Convite

 
Feminismo: o maior inimigo da mulher
Grupo do Facebook • 157 membros
Participar do grupo
Grupo criado com o propósito de desmascarar o feminismo.
 

Pesquisar este blog

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Eu sei em quem acreditei (2Tm 1, 12)

O resto é... palha.

_

PADRE CARDOZO: Sermão e Conferência após a Missa - Sobre os graves erros de Dom Williamson e companhia (28/02/16)

Da Missão Cristo Rei de Ipatinga-MG  




-Magnífico Sermão (completo, vídeo + áudio):

  



 "Ficar sem bispo?...Acaso vou ficar sem S. Agostinho? Sem S. Ambrósio? Sem S. Antônio Maria Claret...? Sem o Bispo Fischer...??? Porque todos estes milhares e milhares de bispos e muitos deles santos SUSTENTARAM E DEFENDERAM A SANTIDADE DA IGREJA, A UNIDADE DA IGREJA!!! NÃO A ATACARAM E MENOS A PUSERAM EM DÚVIDA!..."

- Estupenda Conferência após a Missa (áudio): 





"Eu sei que o caminho por onde vou - "não há 3 bispos, Deus meu (SIC!)" - HÁ MILHÕES DE BISPOS, que me esperam... ME ESPERAM NO CÉU..."

Firmes e Dignos.






Fonte: http://associacaosantoatanasio.blogspot.com.br/2016/02/padre-cardozo-sermao-e-conferencia-apos.html


IMPERDÍVEL: Pe. Cardozo responde a polêmica da inexistência de milagres fora da Igreja e outros assuntos.

Da Missão Sagrada Família, de Betim:

 

Prezados amigos,
Salve Maria!
Tivemos a graça e a felicidade de termos duas Santas Missas em Contagem/MG nos dias 26 e 27 de fevereiro deste ano. Na oportunidade, o Padre Ernesto Cardozo, nos sermões e catequeses, tratou do polêmico tema da inexistência de milagres fora da Igreja e toda a questão que envolve este tema. Acontece que o padre não apenas afirmou, senão, PROVOU tudo o que foi alegado por ele, desde o início. Falou sobre os Comentários Eleison do Dom Williamson, do Dom Faure e do Dom Tomás de Aquino, OSB.
Demonstrou, com base na Doutrina da Igreja e nos escritos de Dom Marcel Lefebvre que a posição de todas estas figuras acima narradas encontram-se divorciadas da Doutrina da Igreja e do senso comum.
Os vídeos seguem nesta ordem: Dia 26/02 - Introdução (parte 1 e 2) e Catequese; dia 27/02 – Sermão (partes 1, 2 e 3). Degustem e APRENDAM!
Continuem a leitura e assistam ao vídeo aqui

O MENINO RESSUSCITADO POR NOSSA SENHORA

Virgem da Misericórdia
de Piero della Francesca
Uma pobre mulher da Inglaterra tinha um filho de uma sabedoria exemplar, de uma beleza admirável e que, a cada dia, ainda que fosse alimentado apenas por esmolas, se tornava cada vez mais bonito e sábio. Para honrar Deus e Nossa Senhora, o colocam ainda criança para estudar, e a Santa Mãe, que queria ajudar a instruir o pequeno clérigo (ndt. Leigo que tinha recebido a tonsura) que lhe devotaram, acumulou tão grande saber nele, que em seis meses ele possuía o que os outros demoravam quatro anos para aprender.

Ele era de uma inteligência tão clara, de uma memória tão precisa e tão viva que ele entendia imediatamente o que lhe diziam e não se esquecia mais.

Ora, verificou-se que, dotado de um órgão admirável, ele cantava tão perfeitamente e com tanta justeza, unção, piedade, que todos aqueles que escutavam seus hinos, cânticos e sequências pensavam estar ouvindo um querubim. Nunca uma voz infantil foi tão cativante como a sua. Ele a usava, aliás, com modéstia, sem ser solicitado, ele se aplicava a conduzi-la corretamente, se preocupando em agradar aqueles que, para ouvi-lo, levavam-no para suas casas, convidavam-no para sua mesa e lhe concediam, como recompensa, pães, pedaços de carne e dinheiro. Munido com essas doações, ele as levava para sua mãe, a quem, doce e sorridente, ele dizia:

- Tome, tome! A senhora vive de restos dos outros, mas se a senhora soubesse quanto eu fico com o coração apertado ao vê-la constrangida a mendigar assim! Pela alma de meu pai e conquanto Deus e a Virgem conservem meu corpo e minha voz sãos e salvos, de hoje em diante a senhora não terá mais que estender a mão, e viveremos sem precisar ir de porta em porta implorar a piedade das pessoas”.

domingo, 28 de fevereiro de 2016

Ai daquele que causa escândalo!

Como sempre, palavras sábias e até mesmo prudentes e caridosas. São para reflexão, não para obedecer cegamente. Não somos uma seita. Não obrigamos ninguém a pensar dentro de uma caixa lacrada. Não expulsamos ninguém. Não proibimos ninguém de receber a um Padre que tem feito um grande (verdadeiro) trabalho pela Fé. Pe. Cardozo deve ter uma pá de defeitos, mas o que importa é o que ele ensina. E no que ele ensina não há erro. Nem há erro na maneira como trata as pessoas, como conduz as coisas, como aconselha. A mim nunca me disse o que outros "diretores espirituais" têm dito a seus dirigidos (conforme e-mails que, licitamente ou não, têm chegado até mim sem eu ter solicitado).  O que me serena a alma é saber que Deus é Onipresente e Onisciente. Que falem as bocas pérfidas... minha alma está em paz. Viva Cristo Rei!

G.

Ai daquele que causa escândalo!


O escândalo é algo tão funesto que Nosso Senhor advertiu “ai daqueles que causam escândalo”. Todos nós temos o dever de nos vigiar para não sermos causa de escândalo. Ainda mais quando estamos vivendo com a Igreja um período de grande provação, é com a atenção redobrada que devemos tratar dos assuntos relativos a essa crise.


Não se admite, nem a um simples leigo, que tente minimizar os males provocados pelos modernistas. Mas, quanto mais alta a hierarquia de alguém dentro da Igreja, tanto maior o seu dever de ser prudente, porque será seguido por muitos. A quantidade enorme de bispos, sacerdotes, religiosos, leigos e institutos inteiros que um dia foram “tradicionais” mas que depois caíram nas mãos da roma apóstata deveriam servir de alerta para qualquer um a fim de que não se sinta induzido a descrever a “igreja” conciliar menos traiçoeira do que ele realmente  é.

E apesar de tudo, temos tido nos últimos tempos a decepção com alguns daqueles que se tão corajosamente haviam denunciado as tramas de Menzingen. O estopim foi a defesa de um suposto milagre na missa nova, mas a verdade é que os escândalos vão bem além disso. Há outras concessões à missa nova piores que este “milagre”. E ainda pior do que a imprudência de Dom Williamson, foi a reação daqueles que moveram uma verdadeira jihad contra quem ousou discordar do bispo. Incrível como não aprenderam a lição com tudo o que se passou na Neo-FSSPX. É verdade que a traição de Menzingen nem se compara com os erros de Dom Williamson, mas o caminho tomado por este já demonstrou estar errado ao ponto de, em consciência, não podermos mais permanecer em silêncio.

Com certeza vão me acusar também de “cátaro”, “super-tradi”, “fariseu”, etc. Mas a culpa do escândalo é de quem começou. Este primeiro artigo é somente um convite aos leitores para manterem a leitura dos próximos artigos que já estão sendo preparados. Eu recebi uma enxurrada de e-mails e li todos. Li também os artigos dos blogs que defendem Dom Williamson. Agora, já passou da hora da reação. Antes que alguém se escandalize, só peço isso: que vejam realmente quem são os culpados pelo escândalo e que não fechem os olhos.


A Toyota e a fé. Em defesa de... Opa.. "Péra! (1)"...

Bom, de Toyota não entendo nada, mas de BOM SENSO, sim. Por isso, é até obrigatório postar aqui. E, hoje, está bem FRUTUOSO isso, porque a seguir postarei mais um artigo, para reflexão dos meus leitores INTELIGENTES. Grifos totalmente nossos. Editado para adicionar o link, conforme atualização do texto original no blog de Contagem. Aproveito o ensejo para acrescentar um comentário: andei vendo uns vídeos no YouTube desse "ilustre tomista", que costuma se auto-elogiar, e tenho lido os comentários. Obviamente, há comentários estúpidos, tanto quanto os comentaristas que os fizeram, gente despreparada, opinólogos de plantão; mas a maioria dos comentários estão repletos de bom senso e de ARGUMENTOS, e mostram os erros do "professor", alguns erros graves. Confesso que nunca assisti a um vídeo dele, e é a verdade, simplesmente porque sempre me pareceu uma pessoa vaidosa demais para perder meu tempo com isso. Vejo, agora, que não me enganei. Os "argumentos" dele, nessa bagunça toda provocada por Dom Williamson, vêm sempre carregados de veneno e dizem mais sobre quem ele é do que sobre o pouco que ele sabe. O ser humano está sempre no deserto, sempre cometendo os mesmos erros. Se cansa do combate e prevarica, porque é mais fácil. E, se outros também o fazem, se sente mais forte, e do lado da razão, apenas porque o número dos prevaricadores é grande, a maioria... É a velha história de sempre. Até que Moisés desça do monte e lhes quebre as Tábuas na cabeça. A única maneira, ao que parece, de retomar o juízo: as Tábuas na cabeça! Como os hebreus no deserto, assim tem reagido uma turminha sob as ordens de Dom Tomás, futuro bispo da Igreja Kentiana de Santo Richard Williamson. Sem nem a menos ler os Comentários Eleison (436, 437 e 438), sem nem ao menos ler o que Padre Cardozo escreveu de lá para cá... essa turma de "abençoados" saiu em bloco injuriando e caluniando quem "ousou" dizer: "o rei está nu". Porque essa tropa de dormidos se importa mais com as aparências do que com o essencial, se importa mais com sua própria zona de conforto do que com a VERDADE, se importa mais com a estima de um liberal (ou um grupelho de liberais) do que com Nosso Senhor pregado na cruz. Até que Moisés desça do monte com sua Tábua... Mas eu lhes pergunto: será que dá tempo de Moisés arrumar a bagunça que andam fazendo? Quem de vós sabe o dia em que estará diante de Deus para ter tempo para perder com tonterias? Estudem. Quando estiverem diante de Deus não vai servir de nada dizer: "mas Dom Tomás falou...", "mas o professor Sei-Tudo falou...", "mas o Bispo falou...", "eu apenas obedecia...". Podem enganar a esta miserável criatura inútil que eu sou, mas a Deus... me desculpe, não vão, não.  

G.  


A Toyota e a fé. Em defesa de... Opa.. "Péra! (1)"...



Outro dia recebi um texto de um amigo que tenho bastante consideração, do qual prefiro não dizer o nome, pois não há necessidade de expor ninguém nesse momento que passamos por tribulações já irreversíveis, onde Padre Cardozo é acusado de uma espécie de sedevacantismo absoluto, agora também é acusado de "eclesiavacantismo", e de afirmar que NADA na igreja conciliar presta, que todos sacramentos são inválidos e outras bobagens do tipo.

Bom, primeiro explico o título do texto, e apesar de ter aprendido nas aulas de redação, inclusive para fazer concursos, que o título do texto retiramos do último parágrafo, adianta-mo em dizer que Padre Cardozo não precisa de defesa. Aprendi dele mesmo que se não o quisermos em nossas missões, ele vai-se embora tranquilamente, pois se temos a graça de recebê-lo para nos "dar as missas", como ele mesmo diz, existem outros cinquenta querendo-o também. Padre Cardozo tem muita experiência no sacerdócio, uma vida de combate aos modernistas, e apesar de Dom Willianson dizer que existem muitos que estão cansados do combate, Padre Cardozo eu tenho certeza que não está.

Antes de iniciar meus argumentos, vou colocar aqui, e depois explico o motivo, com caráter didático, o anúncio de um "recall" do Corrolla feito pela Toyota (2). (donos de Corolla, fiquem atentos... risos)

"Defeito apresentado: Foi detectada uma falha na lubrificação dos contatos elétricos do interruptor de acionamento do vidro elétrico da porta dianteira esquerda dos veículos.
Riscos e implicações: Há risco de curto circuito, superaquecimento e derretimento dos componentes internos do interruptor. Caso isso ocorra, haverá a produção de fumaça e baixo risco de incêndio no local, podendo causar lesões físicas e/ou danos materiais aos ocupantes do veículo."

O anúncio completo do recall pode ser encontrado aqui.

AGENDA DE MISSAS DE MARÇO 2016

Acompanhe as atualizações aqui
Encomende Missas aqui
Veja onde há Missões Cristo Rei no Brasil, aqui


CLIQUE AQUI PARA ADQUIRIR O CALENDÁRIO TRIDENTINO

MAIS ATUAL DO QUE NUNCA: "Aqueles que se atrevem a levar um tiro por Cristo fiquem onde estão. O resto pode sair já."

Mais atual do que nunca. E que vista a CARAPUÇA quem estiver com a consciência pesada. Viva Cristo Rei! Viva Nossa Senhora! Viva a Fé Católica! Fora os hipócritas infames que vendem a Fé por favoritismos de qualquer espécie, por galanterias, por uma fingida estima... Só lamento, carapuceiros de plantão: a verdade não muda porque vos desagrada: ou Fé ou nada! Não se tergiversa com a Verdade. A missa nova pode ser válida mas é MÁ, não agrada a Deus e é ocasião de perda da Fé. Dom Williamson, para defender a Novus Ordo, chama aos católicos de "fariseus", "sejam generosos"... Diz que olhamos com desdém para os modernistas... Mendaz! Dizer que a missa nova é má não tem nada a ver com a qualidade dos que frequentam a missa. Isto é até desonesto! Ele quer fazer crer que ao rejeitarmos a missa - por pelos menos 62 razões válidas! - estamos julgando e condenando os fiéis que assistem a ela. Gostaria de saber de onde Dom Williamson tirou isso! Onde foi que algum católico se referiu às pessoas quando falou/criticou/condenou a missa nova! É o mesmo raciocínio dos sequazes dele: quando denunciamos o que Dom Williamson diz de errado - acaso ele é infalível? Santo Richard Williamson de Kent? - os sequazes obtusos, justamente os peixe-boi que ele condenava, vêm com mimimis: que falta de respeito! [porque?, devemos acaso "respeitar" Lutero, por exemplo?, ou Francisco?, ou Fellay? Parece conversa de modernista exigindo respeito pelos direitos humanos...], atacam a Dom Williamson! [analfabetos funcionais ou mentirosos: o que atacamos são as ideias, não a pessoa do bispo], Dom Williamson prestou um grande serviço à Igreja! [Fellay também, assim como Rifan. Ou alguém vai dizer que não!]... Fato é que a Verdade é a Verdade, não importa quem a diz. E o ERRO é o ERRO, não importa quem o diz.  



AO TEXTO!   


 

Os cristeros foram um grupo de heróis católicos que resistiram bravamente ao governo ateu, MAÇOM e anticlerical do México, nas primeiras décadas do século passado. Eles lutavam em defesa da fé e da Igreja e, quando presos e sentenciados à morte, morriam bradando: 


VIVA CRISTO REI!
VIVA A VIRGEM DE GUADALUPE!


As missas, naquele contexto de perseguição brutal, eram celebradas clandestinamente. Quando algum padre chegava ao povoado vestido “à paisana”, a informação corria de casa em casa com toda a discrição.

Certa vez, um povoado rural aguardava o sacerdote que viria no fim de semana. Os catequistas, também clandestinos, já tinham preparado grupos para receber o batismo e outros sacramentos. A celebração aconteceria num velho armazém capaz de abrigar algumas centenas de fiéis. No domingo de manhã, o depósito estava abarrotado com 600 pessoas.

De repente, o inesperado: entram no local dois homens uniformizados e armados.

Um deles levanta a voz e declara:

“Aqueles que se atrevem a levar um tiro por Cristo fiquem onde estão. O resto pode sair já! As portas vão ficar abertas só durante 5 minutos”.

Imediatamente, vários integrantes do coral se levantaram e saíram. Alguns diáconos também foram embora, seguidos pela maior parte dos fiéis. Em menos dos 5 minutos, apenas 20 pessoas dentre os 600 paroquianos tinham permanecido no recinto.

O militar que tinha falado olhou, então, para o Sacerdote e disse:

“Muito bem, padre. Eu também sou cristão e já me desfiz dos hipócritas. Pode continuar a celebração”.
____________________

A partir de relato de Gilberto Gomes Barbosa, em “Histórias que Evangelizam”
 

Fonte: http://associacaosantoatanasio.blogspot.com.br/2015/12/aqueles-que-se-atrevem-levar-um-tiro.html




Leia mais sobre os cristeros, no Pale Ideas aqui: http://farfalline.blogspot.com/2016/08/indice-cristeros.html


A SANTA MISSA NOS COLOCA EM CONDIÇÕES DE PAGAR NOSSAS DÍVIDAS E DE SATISFAZER NOSSAS OBRIGAÇÕES



No meio do Paraíso terrestre se elevava a árvore da vida (Gn II, 9): seus frutos deveriam dar ao homem uma juventude, uma força e uma beleza inalteráveis. Ela era uma imagem da verdadeira árvore da vida que se eleva no meio da Igreja, o novo Paraíso. Eis, inicialmente, a cruz de Jesus Cristo; eis também o sacrifício e o sacramento da Eucaristia, que dão a todos aqueles que o desejam a abundância da vida celeste e imperecível. Já examinamos as raízes e o caule desta árvore da vida; resta-nos estudar seus frutos, que são belos de se ver e doces de se comer. Plantada por Deus no jardim da Igreja, a árvore da vida do sacrifício eucarístico eleva sua copa aos Céus e estende seus ramos frondosos sobre toda a Terra, para aí deixar cair o orvalho celeste das graças.

O santo sacrifício da Missa também é uma ponte de ouro que religa a Terra ao Céu: a adoração e a ação de graças, como a fumaça do incenso, sobem incessantemente do altar ao trono de Deus, e as nuvens das graças e da misericórdia descem sobre a Terra. 

sábado, 27 de fevereiro de 2016

NEO-FSSPX - Entrevista de Mons. Pozzo do Ecclesia Dei sobre as relações com os Lefebvrianos

Publicamos uma entrevista do secretário da Comissão Ecclesia Dei, Guido Pozzo, que é elucidativa acerca das expectativas de Francisco & Co. em relação aos membros da Neofrat de Bernard Fellay, que continua negando um acordo, mas, que, na prática, já está sujeito a ele. Irei comentar em [azul].  

Para compreendermos bem a insensatez de Fellay, substituamos Francisco pelo Dalai Lama, momentaneamente, e reflitamos se é sensato querer se unir a este satanista ou esperar dele uma "regularização" canônica para continuar sendo católico. Obviamente, me responderão que não! Que isso é um absurdo! Que um não católico jamais poderia dar a quem quer que seja qualquer tipo de "regularização" canônica. O que, aliás, só é dada a quem não seja "regularmente" católico.  

Outro, julgando-se mais esperto que nós, dirão: mas está falando do Dalai Lama... nem cristão ele é. Justo. Então, substituamos o Dalai Lama por... Lutero, que, gostemos ou não, antes da rebeldia reformista, era católico, de pai, mãe e parteira. Ainda assim, se vê o absurdo de um Lutero dar o selinho de católico a quem quer que seja!  

Pois o "espertalhão", teólogo de internet, poderia continuar insistindo (e continuar a se comprovar asno emérito em doutrina), aduzindo que Lutero, até onde se saiba, morreu impenitente e herege, que isso não se aplica a Francisco, que eu seria sedevacantista por apenas pensar isso...  

Well, então, em nome da caridade, vamos por os pingos nos "is" mais uma vez:   

Sabem qual é a principal diferença entre os luteranos e os modernistas? A diferença principal e mais clara (e até agora bastante NEGLIGENCIADA até pelos tradicionalistas), que até um idiota compreende, é a de que Lutero SAIU da Igreja e LEVOU consigo centena ou até milhares de almas, à época. Enquanto os hereges modernistas PERMANECERAM na Igreja, tomaram seus templos, e MANTIVERAM consigo a grande maioria da Cristandade atual.  

O JUSTO MORRE NUMA PAZ DULCÍSSIMA



Visi sunt oculis insipientium mori... illi autem sunt in pace — “Aos olhos dos insensatos parece que morreram... eles, porém, estão em paz” (Sap. 3, 2 et 3).

Sumário. Parece aos olhos dos insensatos que os sevos de Deus morrem na aflição; mas enganam-se, porque o Senhor sabe como consolar os seus filhos no derradeiro momento. Assim como os que morrem em pecado, sentem antecipadamente no leito da morte certos tormentos do inferno, os remorsos e o desespero, assim os santos, pelos atos do amor de Deus, pelo desejo e esperança de brevemente O possuírem, já antes de morrer têm um antegozo daquela paz de que plenamente gozarão no céu. Felizes de nós, se por uma vida boa soubermos merecer uma morte tão suave!

I. Parece aos olhos dos insensatos que os servos de Deus morrem na aflição e contra a vontade, assim como morrem os mundanos. Mas não; Deus bem sabe consolar os seus filhos nos derradeiros momentos, e nas próprias dores da morte lhes faz sentir grandes doçuras, como um antegozo do paraíso que brevemente lhes quer dar. Assim como os que morrem em pecado, começam a sentir, ainda no leito, certos tormentos do inferno, os remorsos, os temores, o desespero; assim, ao contrário, os santos, pelos atos de amor de Deus, que então repetem com mais freqüência, pelo desejo e esperança que têm de em breve O possuir, começam já antes da morte a prelibar aquela paz de que plenamente gozarão no céu. Para os santos a morte não é castigo, mas sim recompensa: Cum dederit dilectis suis somnum, ecce haereditas Domini (1) — “Quando der sono aos seus amados, eis aqui a herança do Senhor”. A morte do que ama a Deus, não é chamada morte, mas sono; de modo que bem poderá dizer: In pace in idipsum dormiam et requiescam (2) — “Dormirei e repousarei na paz do Senhor”.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Mons. Lefebvre: quem nos excomunga

"Então estamos para ser excomungados por modernistas,
por gente que foi condenada por Papas anteriores.
Então o que isso pode fazer realmente?
Nós somos condenados por homens que
eles próprios estão condenados…"


Mons. Lefebvre.
Conferência de imprensa,
Ecône, 15 de junho de 1988.

_

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Leão XIII: A Igreja e a Verdade


Non nobis Domine...



Non nobis Domine, non nobis, sed nomini tuo da gloriam” (Salmo 113,9) é latim e significa: “Não a nós, ó Senhor, não a nós, mas ao teu nome dai a glória”.

É uma pequena oração de agradecimento e, também, uma expressão de sincera humildade, quando se recusa agradecimentos por ter feito a própria obrigação ou por ter feito algo a serviço de ou por amor a Deus.  


Por séculos, foi o brado dos Cavaleiros templários do “Ordo Templi. Como parte do Salmo 113 (“In Exitu Israel”) também foi recitado liturgicamente, como parte da Vigília Pascal: o celebrante ajoelha, em um gesto de auto-humilhação, quando chega a este versículo. Segundo a lenda, Henry V ordenou que fosse recitado junto com o “Te Deum”, em ação de graças pela vitória inglesa na batalha de Agincourt, em 1415. Jean Mouton (c. 1459-1522) compôs um moteto para um texto que começa com o “Non nobis” para celebrar o nascimento de uma filha de Louis XII e Anne da Bretanha, em 1510.  




No Salmo 113 (“In Exitu Israel”), Davi canta a saída de Israel do Egito. O início do Salmo, antigamente, era cantado ao transportar o corpo de um defunto até o local sacro, quase a indicar, alegoricamente, a mística viagem do cristão, prefigurado pelos Hebreus, até à Jerusalém Celeste. Dante o faz cantar em coro às almas que alcançam as praias do Purgatório (in Pg II 46-48: “... ‘In exitu Isräel de Aegypto’ / cantavan tutti insieme ad una voce / con quanto di quel salmo è poscia scripto”.  


SALMO 113,9 e ss.

Non nobis Domine non nobis sed nomini tuo da gloriam
super misericordia tua et veritate tua nequando dicant gentes ubi est Deus eorum
Deus autem noster in cælo omnia quæcumque voluit fecit
simulacra gentium argentum et aurum opera manuum hominum
os habent et non loquentur oculos habent et non videbunt
aures habent et non audient nares habent et non odorabuntur
manus habent et non palpabunt pedes habent et non ambulabunt non clamabunt in gutture suo
similes illis fiant qui faciunt ea et omnes qui confidunt in eis
domus Israël speravit in Domino adiutor eorum et protector eorum est
domus Aaron speravit in Domino adiutor eorum et protector eorum est
qui timent Dominum speraverunt in Domino adiutor eorum et protector eorum est
Dominus memor fuit nostri et benedixit nobis benedixit domui Israël benedixit domui Aaron
benedixit omnibus qui timent Dominum pusillis cum majoribus
adiciat Dominus super vos super vos et super filios vestros
benedicti vos Domino qui fecit cælum et terram
cælum cæli Domino terram autem dedit filiis hominum
non mortui laudabunt te Domine neque omnes qui descendunt in infernum
sed nos qui vivimus benedicimus Domino ex hoc nunc et usque in sæculum


EM PORTUGUÊS:

Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao vosso nome dai glória, por amor de vossa misericórdia e fidelidade.
Por que diriam as nações pagãs: Onde está o Deus deles?
Nosso Deus está nos céus; ele faz tudo o que lhe apraz.
Quanto a seus ídolos de ouro e prata, são eles simples obras da mão dos homens.
Têm boca, mas não falam, olhos e não podem ver,
têm ouvidos, mas não ouvem, nariz e não podem cheirar.
Têm mãos, mas não apalpam, pés e não podem andar, sua garganta não emite som algum.
Semelhantes a eles sejam os que os fabricam e quantos neles põem sua confiança.
Mas Israel, ao contrário, confia no Senhor: ele é o seu amparo e o seu escudo.
Aarão confia no Senhor: ele é o seu amparo e o seu escudo.
Confiam no Senhor os que temem o Senhor: ele é o seu amparo e o seu escudo.
O Senhor se lembra de nós e nos dará a sua bênção; abençoará a casa de Israel, abençoará a casa de Aarão,
abençoará aos que temem ao Senhor, os pequenos como os grandes.
O Senhor há de vos multiplicar, vós e vossos filhos.
Sede os benditos do Senhor, que fez o céu e a terra.
O céu é o céu do Senhor, mas a terra ele a deu aos filhos de Adão.
Não são os mortos que louvam o Senhor, nem nenhum daqueles que descem aos lugares infernais.
Mas somos nós que bendizemos ao Senhor agora e para sempre.

Fontes:


Tradução e pesquisa: Giulia d'Amore.

 

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

CARTA ABERTA AOS CATÓLICOS - CONTRADIÇÕES E SEMELHANÇAS: O NEFASTO TRABALHO DE DOM RICHARD WILLIAMSON

A Missão Cristo Rei de Campo Grande - MS vem  a público informar que APOIA TOTALMENTE a Missão Cristo Rei de Ipatinga - MG, na pessoa de seu responsável, o sr. Thiago Ferreira Guerino, o qual publicou no blog da Missão a corajosa "Carta Aberta aos Católicos, CONTRADIÇÕES E SEMELHANÇAS: O NEFASTO TRABALHO DE DOM RICHARD WILLIAMSON".  

Infelizmente, como em 2012, vemos em ação a máquina de assassinar reputações, movimentada por fiéis desavisados, despreparados e manipuláveis, mas pilotada remotamente por indignos "clérigos" traidores da Fé. O tempo da condescendência acabou. Claro está que estamos lidando com gente desonesta e disposta a tudo para alcançar seus objetivos escusos. Basta!

Abaixo o texto, em português e em espanhol. Um texto cheio de argumentos que não foram refutados pelas donas-candinhas-mimizeiras, que contrapõem apenas e tão somente lamúrias e ofensas PESSOAIS. E, ainda por cima, jogam a responsabilidade aos "clérigos", lavando as mãos, como bons Pilatos. Durmam com isso! E, se pensam que alguém aqui está preocupado com suas calúnias, suas ofensas, seus blablablá... batem em porta errada! Temos um Juiz acima de nós, Onipresente e Onisciente. Juiz e Testemunhas entre nós. Eu falo a verdade, eu defendo a verdade e exponho os ERROS de quem deveria estar nos confirmando na Fé, mas, pelo contrário, semeia joio e confusão entre nós. Faço minha parte: informo. Não tenho obrigação de convencer ninguém. Cada um sabe somar por si: 2 + 2 = 4. Se não consegue, não pode ou não quer... só lamento. Não tenho tempo para mimimis. Vão se queixar ao bispo... se encontrarem um. 

Este é o trabalho extraordinário do responsável da Missão Cristo Rei, nos próximos dias aguardem o meu... 

Parabéns, sr. Thiago, pela coragem e pela defesa apaixonada da verdade. Deus lhe deu a graça de enxergar o que muitos não enxergam, mas isso tem uma explicação, pois, como dizia Mons. Lefebvre: "Deus cega aos que não resistem ao erro, aos que não querem defender a verdade". Não ligue para as ofensas, as calúnias, as incompreensões, os olhares atravessados... Alguém mais importante aponta seus olhos claros e serenos para o senhor, Alguém que está acima de todos nós, Alguém que será o único que irá julgá-lo naquele dia que virá e será mesmo uma revelação para muita gente. Perdoe, releve, não sabem o que fazem, merecem mais compaixão do que raiva, ódio ou desprezo, é deprimente vê-los depender tanto da aprovação alheia a ponto de vender a verdade por um pouco de estima vã. Sigamos Católicos, e deixe que os mortos enterrem os mortos. 

Giulia d'Amore
Missão Cristo Rei de Campo Grande. 

  

* * *


CARTA ABERTA AOS CATÓLICOS



CONTRADIÇÕES E SEMELHANÇAS: O NEFASTO TRABALHO DE DOM RICHARD WILLIAMSON



Carta ao Padre Cardozo, 27/01/2016:

Querido Padre,
Paciencia.
El chaos está para hacerse aún peor. Vamos a necessitar más paciencia todavia.
Le envio mi bendicción, In Christo,                  +Richard Williamson.



O caos parece não ter fim, e advertido por um fiel sacerdote (Padre Cardozo) a deixar as coisas polêmicas para o âmbito do privado e tratar de confirmar os fiéis no combate anti-modernista – o que é o seu dever como bispo - Dom Richard Williamson não se importa com as divisões e a confusão que ele mesmo criou com seus imprudentes ComentáriosEleisons, mas prevê que o caos seguirá ainda pior. E de fato segue-se. Necessitaremos de mais paciência, pois o bispo está determinado a continuar seu trabalho de destruição da chamada “Resistência” e a levá-la à mesma postura de Dom Fellay. Neste momento não há praticamente nenhuma diferença entre a “resistência” e a “neo-fsspx”. Dom Williamson e seus seguidores (Dom Faure, Dom Tomás, Padre Trincado, etc) mantêm posições muito semelhantes às de Dom Fellay, que contradizem às de Dom Lefebvre e as de Dom Antônio de Castro Mayer. Vejamos:

Papa Paulo IV: Bula sobre a perda de jurisdição dos hereges e dos cismáticos.

CUM EX APOSTOLATUS OFFICIO


PAULO IV

Bula sobre a perda de jurisdição dos hereges e dos cismáticos.

De 15 de fevereiro de 1.559.
 

EXÓRDIO

O Papa tem o dever de impedir o magistério do erro.

.
Dado que por nosso Ofício Apostólico, divinamente confiado a Nós, ainda que sem mérito algum de nossa parte, Nos compete um cuidado sem limites do rebanho do Senhor; e consequentemente, a maneira de Pastor que vela, em benefício de sua grei e de sua salutar condução, estamos obrigados a uma assídua vigilância e a procurar com

particular atenção que sejam excluídos do rebanho de Cristo aqueles que em nossos tempos, seja já pelo número predominante de seus pecados ou por confiar com excessiva liberalidade em sua própria capacidade, se levantam contra a disciplina e a verdadeira Fé de um modo realmente perverso, e transtornam com malévolos recursos e totalmente inadequados a compreensão das Sagradas Escrituras, com o propósito de atingir a unidade da Igreja Católica e a túnica inconsútil do Senhor, e para que não prossigam no ensino do erro, os que desprezam ser discípulos da Verdade.


1. Quanto mais alto está o desviado de Fé, mais grave é o perigo.

Considerando a gravidade particular desta situação e seus perigos a ponto que o mesmo Romano Pontífice, que como Vigário de Deus e de Nosso Senhor tem o pleno poder na terra, e a todos julga e não pode ser julgado por ninguém, se fosse encontrado desviado da Fé, poderia ser acusado e dado que donde surge um perigo maior, ali mais decidida deve ser a providência para impedir que falsos profetas e outras pessoas que detenham jurisdições seculares não tenham lamentáveis laços com as almas simples e arrastem consigo para a perdição inumeráveis povos confiados a seu cuidado e a seu governo  nas coisas espirituais ou nas temporais; e para que não aconteça algum dia  que vejamos no Lugar Santo a abominação da desolação, predita pelo profeta Daniel; com a ajuda de Deus para Nosso empenho pastoral, não seja que pareçamos cães mudos, nem mercenários, ou amaldiçoados maus vinicultores, queremos capturar as raposas que tentam desolar a Vinha do Senhor e rechaçar os lobos para longe do rebanho.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Ciência e coração concordam: a vida humana é vida humana desde a concepção

Ciência e coração concordam: a vida humana é vida humana desde a concepção


http://www.mpv.org/uno_di_noi/
clique para ir ao site


Professor Bruno Dallapiccola explica as razões da ciência e da genética

O professor Bruno Dallapiccola é uma das mais altas autoridades italianas no campo da genética. Lecionou em várias universidades italianas; aquela em que dá aulas atualmente é La Sapienza de Roma. Foi presidente da Sociedade Italiana de Genética Médica, da Federação Italiana de Estudos de Doenças Hereditárias e da Sociedade Italiana de Genética Humana.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Padres refratários, missas juramentadas, confusão na doutrina...

Divide et impera
Postei ontem a vida de um Santo Mártir da Revolução Francesa, a revolução contra Deus por definição; bom, todas as revoluções são contra Deus, mas esta o é de uma maneira bem particular. Oficialmente ainda apenas um "Beato" para a Igreja, o Pe. Nöel Pinot é, sem dúvidas, um Santo, por ter morrido mártir. Ele é conhecido também como Mártir de Vandéia e Mártir de Angers. Eu o aclamaria o "martelo da missa nova e dos missanoveiros".

O exemplo deste Santo Sacerdote é pontual e é atual. Padre Pinot morreu por se recusar a prestar juramento à Revolução, o que significaria um ab-juramento da Fé Católica: a apostasia. Seu crime: "fanatismo religioso". Sua pena: a guilhotina. Era chamado de Padre "refratário", por causa de sua recusa em prestar o tal juramento.  


Os padres que cediam e faziam o juramento eram chamados "juramentados". Daí o termo: missa juramentada. 

Exemplo pontual e atual, porque vivemos em tempos revolucionários. Como se sabe, o Concílio Vaticano II é a "Revolução na Igreja", ou "o 1798 da Igreja", o que significará necessariamente que a "missa nova", o "Novus Ordo Missae" engendrado pelo CVII se equipara à "missa juramentada" dos padres que traíram a Fé por medo, por conveniência, por tibieza etc.  



Subscrive here! Siga este blog, receba as novidades por e-mail!

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

Se vc é das Missões Cristo Rei, cadastre-se aqui

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA