Convite

 
Feminismo: o maior inimigo da mulher
Grupo do Facebook • 157 membros
Participar do grupo
Grupo criado com o propósito de desmascarar o feminismo.
 

Pesquisar este blog

sábado, 30 de maio de 2020

Da necessidade de resistir à tentação de comentar qualquer post do Pale Ideas. #ficaadica


Da necessidade de resistir à tentação de comentar qualquer post do Pale Ideas. #ficaadica



Geralmente, não publico nem respondo a comentários anônimos ou idiotas, por óbvias razões[*], mas este é relevante porque traz uma oportunidade de aprendizado para todos, inclusive para a pobre alma que o escreveu ao comentar o post sobre Teresa de Calcutá:


“Sim, a madre era mesmo uma diaba velha. Mas, como vai o apostolado da maledicência e da difamação? Da destruição de reputações? Soube que vocês disseram que chupar picolé é pecado. Procede essa informação? Quando me contaram eu chorei de rir. Hilários vocês”. 

Já se vê que se trata de um cavalheiro (ou dama) erudito e de bons modos, gente refinada que busca com os auxílios da Religião elevar-se até o Céu, inclusive quanto às maneiras e ao falar. Brinco, mas, de fato, temos, aqui, uma pá de outros assuntos que podem ser tratados, especialmente sobre virtudes ou, melhor, a falta delas. Temos também o bom e velho “acuse-o do que você faz” bolchevique, já muito bem incorporado pela Neo-Direita de olor olavetiano; afinal, de bolchevismo, Olavo entende muito, dando cumprimento ao ditado: “o lobo perde o pelo, mas não perde o vício”. E temos, também, fakes news ouvidas por aí e repetidas pateticamente sem se certificar de sua veracidade. 

Começamos esclarecendo as mentiras

segunda-feira, 25 de maio de 2020

25 de maio. "Era Nostro proposito". SS Bento XV

“A hora que atravessamos é dolorosa, o momento é terrível; mas “sursum corda” (Corações ao alto). Mais frequentes e mais fervorosas elevemos as nossas orações Àquele em cujas mãos estão os destinos das nações. Dirijamo-nos todos com confiança a Coração Doloroso e Imaculado de Maria, dulcíssima Mãe de Jesus e Mãe nossa, para que Ela, com sua poderosa intercessão, obtenha de Seu divino Filho que logo cesse o flagelo da guerra e volte a paz e a tranquilidade. E porque, de acordo com a advertência das Sagradas Escrituras, para atrair sobre a Terra as divinas misericórdias o fervor da oração não deve andar separado do sacrifício e da penitência, Nós exortamos todos os filhos da Igreja Católica que pratiquem, junto coNosco, por três dias, consecutivos ou não, segundo a escolha de cada um, um rigoroso jejum eclesiástico; e concedemos que esta piedosa prática de cristã mortificação valha para fazer lucrar, com as condições de costume, a indulgência plenária, aplicável também às Almas do Purgatório.”

SS Bento XV

“Era Nostro proposito”. 25 de maio de 1915. 

Fonte: https://w2.vatican.va/content/benedict-xv/it/letters/1915/documents/hf_ben-xv_let_19150525_proposito.html



quarta-feira, 13 de maio de 2020

Missa bastarda! Padres bastardos!

Um trecho autoexplicativo da homilia de Monsenhor Marcel Lefebvre na Missa em Lille, na França, no dia 29 de agosto de 1976. A santa ira movida pelo santo zelo pelas coisas de Deus inspirou esse Santo Atanásio de nossos dias contra as inovações bastardas promovidas pela vontade de dialogar com o erro. Há oito anos do nosso necessário afastamento da Neofrat de Fellay e há quase cinco anos do da Desistência de Williamson, estas palavras caem como uma espada sobre as consciências adormecidas, e algumas até mesmo vendidas, daqueles que deveriam continuar o trabalho dele, a obra dele, o bom combate de que terão que prestar contas a Deus um dia. Que a voz de Monsenhor Lefebvre ainda possa alcançar essas almas... 



MISSA BASTARDA! PADRES BASTARDOS!


Lille, França, em 29 de agosto de 1976  
Monsenhor Marcel Lefebvre 
Fundador da Fraternidade Sacerdotal São Pio X 

“Não sou mais que um bispo da Igreja Católica 
que continua a transmitir a doutrina. 
Eu penso, e isto não tardará, que poderão gravar 
sobre minha tumba estas palavras de São Paulo:
'Tradidi quod et accepi',
'Eu vos transmiti o que eu recebi', 
simplesmente isto.”


Desta união adulterina só podem advir bastardos. E quem são estes bastardos? São os nossos (novos) ritos. O rito da nova Missa é um rito bastardo. Os sacramentos são sacramentos bastardos. Não sabemos mais se são sacramentos que dão a graça ou que não a dão. Não sabemos mais se essa missa nos dá o Corpo e o Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo ou não (…). Os sacerdotes que saem dos seminários são padres bastardos. Não sabem mais que foram feitos para subir ao altar, para oferecer o Santo Sacrifício de Nosso Senhor Jesus Cristo e para dar Jesus Cristo às almas e para levar as almas a Jesus Cristo. Eis o que é um padre, e os nossos jovens que estão aqui o compreendem bem. Toda a vida deles é consagrada a isto, a amar, a adorar e a servir Nosso Senhor Jesus Cristo na Eucaristia, porque eles creem na presença real de Nosso Senhor Jesus Cristo na Eucaristia (…) É esta vontade de diálogo com os Protestantes que nos levou a esta missa bastarda e a estes ritos bastardos.” 

Arcebispo Dom Marcel Lefebvre.

Cf. “Écône, chaire de vérité”, Iris, 2015, pp. 997-998.  
Tradução: Giulia d’Amore. 
Aqui o discurso em francês: 
http://tradinews.blogspot.com/2016/08/mgr-marcel-lefebvre-sermon-de-la-messe.html
https://www.sspx.ca/fr/news-events/news/mgr-lefebvre-et-la-nouvelle-messe-abbé-raphaël-dabbadie-juin-2017-47409. 




domingo, 10 de maio de 2020

Sine Domenico non possumus!

Um vibrante e tremendo discurso do senador italiano Simone Pillon, da Lega Nord (a mesma de Matteo Salvini), no dia 9 de maio de 2020, bradando para que o Governo italiano, socialista, pare a perseguição criminosa aos católicos e libere "legalmente" as Missas. O vídeo está em italiano, com legenda em espanhol. A seguir, transcrevo a versão em português. Após o texto do senador Pillon, a legenda dos Mártires de Abitene




Sine Domenico non possumus! 







- A presidente da sessão do Parlamento: Senador Pillon, por favor. 

- Senador Simone Pillon: Grato, Excelência. Eu dizia, recordo a mim mesmo que o artigo 7º[1] da Constituição garante a independência e a recíproca soberania do Estado e da Igreja. E o artigo 19[2] de nossa Constituição garante a liberdade, para todos os cidadãos italianos, de professar livremente a Fé, de forma individual e associada[3] e de exercitar seu culto em privado e em público. Este é um artigo da Constituição. Estes artigos foram escritos com o sangue de Mártires que, em 2000 anos, preferiram a morte a renunciar aos Sacramentos. “Sine Dominico non possumus![4] gritavam os Mártires de Abitene[5], 49 cristãos martirizados por Diocleciano, no ano 304 d.C. O bispo deles obedeceu ao edito imperial e entregou os Textos Sagrados às autoridades, mas os fiéis, com o Presbítero Saturnino, continuaram a celebrar a Missa e, por isso, foram presos, torturados e assassinados. E todos, antes de morrer, disseram: “Sine Domenico non possumus!”. Bom, esses artigos da Constituição escritos com o sangue dos Mártires foram aniquilados[6] por um ato administrativo subordinado[7], um DPCM[8] de 8/3/2020, com o qual este Governo, na letra “i”[9], bloqueia qualquer possibilidade de celebrações religiosas com o povo. Se o tivesse feito um Governo de centro-direita, todos vós teríeis saído às ruas gritando ao escândalo pela lesão à liberdade religiosa, mas como sede vós que o fazeis, então vós podeis fazer tudo, inclusive, com um DPCM, contradizer as mais elementares liberdades religiosas que nós temos em nosso País. É a primeira Páscoa em 2000 anos sem Sacramentos. Vimos Sacerdotes denunciados como acontece na China... Missas interrompidas – quero aqui professar plena solidariedade a Dom Lino Viola[10] e a todos os párocos que viram interrompida a Missa por causa deste desgraçado DPCM. – Vimos pessoas defuntas queimadas como cães, sem funeral, encerradas em urnas sem nomes. Com pesar daquilo que, segundo Fóscolo[11], nos distinguia das bestas. Temos até mesmo um Fiorello[12] debochado que nos pede para rezar no banheiro. Não construímos, como cristãos, as catedrais para depois sermos trancados no banheiro para rezar. Aqueles que decidiram tudo isso, deixaram o povo italiano sem os Sacramentos justamente no momento mais difícil de sua História recente. Nem Mussolini, nem Hitler ousaram tanto! E vós o fizestes com a desculpa do vírus; e, no entanto, deixaram abertos os supermercados, as farmácias, e até mesmo as tabacarias, mas não as Missas! Reabriram as empresas, reabriram inclusive os banho e tosa dos cães, mas nada de Missas! Agora não tendes mais desculpas. Passastes duas Ordens do dia[13], uma no Senado, aprovada por esta sessão, no dia 8 de abril, e, ontem, uma Emenda na Câmara; e, apesar disso, ainda não se fala de Missas. Não somos cães, somos almas encarnadas, chamadas à vida eterna. Nos deixastes a comida para o corpo que morre, e nos tirastes a comida para a alma imortal! Se vós realmente quisesses teríeis encontrado o modo de garantir os Sacramentos e a segurança. A verdade é que este Governo tem uma alma profundamente anticristã. Não se compreende diversamente o motivo por que 14 pessoas podem ir à Missa se tiver um féretro, mas as mesmas 14 pessoas, se não houver um ataúde, não podem mais ir à Missa. Vós me entendeis? Beiramos o ridículo! Agora basta! Peço, Presidente, à senhora, no seu altíssimo papel institucional, que se faça intérprete, lhe suplico, do sentimento e da vontade de tantos cidadãos, das famílias italianas privadas do alimento da alma há mais de dois meses. Rogo-vos, intercedais junto a este Governo para que se reabra já, agora, a partir de hoje, a celebração pública dos Sacramentos; E isto não o digo como um apelo qualquer, mas o bom Deus, ou se preferem, para quem não crê[14] em Deus, a História sempre fez justiça com quem oprimiu o seu povo. Do Faraó a Diocleciano e todo o seu Império, até os ditadorezinhos, de uma banda e da outra[15]. Não gostaria que sucedesse o mesmo também a este Governo. Obrigado.

domingo, 26 de abril de 2020

8º Domingo do Bom Pastor


Todo Domingo do Bom Pastor, o Segundo Domingo depois da Páscoa, marca, para as Missões Cristo Rei, a passagem de mais um ano em que foi necessário romper com a Neofrat do traidor Fellay. E a cada ano se faz mais clara e evidente a constatação de que fizemos o certo. A ruptura não se deu exatamente neste dia, há oito anos, mas depois, ainda no curso daquele ano.  

Neste dia de 2012, o que houve foi um sermão "escandaloso" para o superiores da Neofrat simplesmente porque o Reverendo Padre Ernesto Cardozo ousou ler trechos de escritos e discursos de Monsenhor Marcel Lefebvre que contrariavam os planos de Fellay de entregar aquela bendita Obra de Monsenhor nas mãos de um herege, ao invés de pacientemente esperar que Deus nos mandasse um Papa católico. Na mesma noite daquele Domingo, o Padre Cardozo foi denunciado ao superior imediato, o "doce e simpático" Bouchacourt. No dia seguinte, recebemos um e-mail do secretário dele alertando-nos para "tomar cuidado" e para "nos afastarmos" do perigosíssimo Padre Cardozo. Contudo, ainda que já não soubéssemos do que estava acontecendo, achamos estranho tomar cuidado com alguém que citava Mons. Lefebvre e resolvemos tomar cuidado com quem nos estava alertando. É o que manda o bom senso! E aqui estamos nós, oito anos depois, constatando que as coisas na Neofrat vão de mal a pior, não só em termos doutrinários, mas também e sobretudo morais. Afinal, é o rei que faz os súditos e não o contrário. E que súditos produziu o rei Fellay?  

Assim, após tantas negações de um acordo entre a Neofrat e as autoridades apóstatas denunciadas pelo próprio Mons. Lefebvre, o que se vê é que, na prática, houve sim um acordo. Pode-se vê-lo, por exemplo, na questão dos matrimônios, em que os padres da Neofrat, até onde se sabe, são obrigados a ficar em um cantinho, todos bonitinhos e paramentadinhos, enquanto um herege modernista realiza o matrimônio. De asco! Ou a permissão temporária de Francisco para as confissões, que se transformou magicamente em definitiva após acertarem a questão dos matrimônios. Ou o absurdo ocorrido na Semana Santa quando o Priorado da Vila Mariana soltou um comunicado pedindo aos fiéis para não incomodá-los na capela e deixando claro que não dariam os Sacramentos, particularmente o da Confissão!!! A que ponto chegamos! A que ponto chega a covardia!!! Traíram o Sacerdócio de uma forma vil e indizível. E o que é mais estranho nisso é que, por outro lado, Fellay celebrou normalmente a Semana Santa, em particular o Tríduo Pascal, em Phoenix, USA, com a presença de fiéis e sem máscaras de proteção... Daí que você se pergunta o que está a acontecer por lá... Como é que os fiéis aceitam isso caladinhos? Cadê o brio e a fibra cristã? Cansaram do combate? Acomodaram-se? Não foi por causa dos Sacramentos que não quiseram romper com a Neofrat apesar do acordo, meus caros? E não foi justamente os Sacramentos que vos foram negados, criaturas?!?!?!  

E nem vamos nos aprofundar nos escândalos morais, sobretudo sexuais e... homossexuais, como o ocorrido em St. Mary, Kansas, USA, e descoberto por causa do lamentável suicídio de um jovem de 26 anos, abusado sexualmente por um padre da Neofrat desde os 14 anos... Pobre alma! E tantos outros escândalos que aconteceram aqui e acolá, à sombra da Neofrat silenciosa e cúmplice.  

Lamentável, também, constatar que, no decorrer dos anos, poucos deixaram a Neofrat, apesar de tudo que estava acontecendo e estavam testemunhando. Ainda me lembro que, certa vez, certo padre pelo qual eu ainda tinha respeito me disse que, se houvesse acordo, "a Fraternidade gritaria"... Ainda estou à espera desse grito, que - aimé! - deve ter secado na garganta, por covardia, por comodidade & conforto, por qualquer outra fraqueza d'alma que nem vale a pena excogitar aqui.  

Continuo não compreendendo como eles conciliam o sono à noite. Onde está o temor de Deus? Onde está o Catecismo? Onde está a Verdade? A quem servem? O que esperam? O que vão fazer?  

O curioso (e triste!) é que, em 2015, foi necessário nos afastarmos também da chamada "Resistência", que bem mereceu o nome de Desistência, pois também, aos poucos, foram seguindo Fellay no caminho da traição, e se acovardaram quando Williamson, por fé ou senilidade, só Deus sabe!, começou a propalar heresias e bobagens. Calaram-se quando seria caridoso corrigi-lo, ainda que publicamente. E agora vemos a Desistência apegar-se ao "papa" Francisco com a mesma desenvoltura com que se apegou Fellay, mudando todo um discurso e também a prática, pois ainda lembro que Dom Tomás, por onde passava, mandava retirar o quadro do Bento XVI das paredes... Será que agora está mandando colocar o de Francisco? Será? Sem entrar desnecessariamente no mérito da questão do sedevacantismo, há conceitos que são claros, há Dogmas que são inquestionáveis, há uma Verdade inegável!!!  

Enfim, nós cá e eles lá.  

Parabéns Padre Cardozo por mais um ano nesta caminhada, por sua fidelidade a Cristo, à Igreja e a Monsenhor Lefebvre. Continue conduzindo o rebanho que vos foi confiado com a mesma fidelidade e lealdade. Deus vos abençoe.  



Subscrive here! Siga este blog, receba as novidades por e-mail!

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

Se vc é das Missões Cristo Rei, cadastre-se aqui

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA