Pesquisar este blog

Novidades!!!

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

DA CONFISSÃO PERFEITA (IV)

Edição de referência:
Sermões, Padre Antônio Vieira, Erechim: Edelbra, 1998.
   


Sermão da Terceira Dominga da Quaresma

NA CAPELA REAL. ANO 1655


Cum ejecisset daemonium, locutus est mutus, et admiratae sunt turbae. [1]

  




IV
 
Quid? O quê? O que faz? Que eleições? O escrúpulo das eleições. A predestinação e a parábola do profeta Isaías. A confissão de Arão e as consequências desastrosas do seu pecado.

Quid? Quê? Depois de o ministro examinar que ministro ou que ministros é, segue-se ver o que faz. Um dia do juízo inteiro era necessário para este exame. Quid? Que sentenças? Que despachos? Que votos? Que consultas? Que eleições? Mas paremos nesta última palavra, que é a de maiores escrúpulos e que envolve comumente todo o quid?
Não me atrevo a falar nesta matéria senão por uma parábola, e ainda esta não há de ser minha, senão do profeta Isaías. Foi um homem ao mato, diz Isaías, ou fosse escultor de ofício, ou imaginário de devoção. Levava o seu machado ou a sua acha às costas, e o seu intento era ir buscar um madeiro para fazer um ídolo. Olhou para os cedros, para as faias, para os pinhos, para os ciprestes, cortou donde lhe pareceu um tronco, e trouxe-o para casa. Partido o tronco em duas partes, ou em dois cepos, a um destes cepos meteu-lhe o machado e a cunha: fendeu-o em achas, fez fogo com elas, e aquentou-se, e cozinhou o que havia de comer, O outro cepo pôs-lhe a regra, lançou-lhe as linhas, desbastou-o, e tomando já o maço e o escopro, já a goiva e o buril, foi-o afeiçoando em forma humana. Alisou-lhe uma testa, rasgou-lhe uns olhos, afilou-lhe um nariz, abriu-lhe uma boca, ondeou-lhe uns cabelos ao rosto, foi-lhe seguindo os ombros, os braços, as mãos, o peito e o resto do corpo até os pés. E feito em tudo uma figura de homem, pô-lo sobre o altar e adorou-o. Pasma Isaías da cegueira deste escultor, e eu também me admiro dos que fazem o que ele fez. Um cepo, conhecido por cepo, feito homem e posto em lugar onde há de ser adorado! Medietatem ejus combussi igni, et de reliquo ejus idolum faciam.[10] Duas metades do mesmo tronco, uma ao fogo, outra ao altar? Se são dois cepos, por que os não haveis de tratar ambos como cepos? Mas que um cepo haja de ter a fortuna de cepo, e vá em achas ao fogo, e que o outro cepo, tão madeiro, tão tronco, tão informe e tão cepo como o outro, o haveis de fazer à força homem, e lhe haveis de dar autoridade, respeito, adoração, divindade? Dir-me-eis que este segundo cepo, que está muito feito e que tem partes. Sim, tem, mas as que vós fizestes nele. Tem boca, porque vós lhe fizestes boca; tem olhos, porque vós lhe fizestes olhos; tem mãos e pés, porque vós lhe fizestes pés e mãos. E se não, dizei-lhe que ande com esses pés, ou que obre com essas mãos, ou que fale com essa boca, ou que veja com esses olhos. Pois se tão cepo é agora como era dantes, por que não vai também este para o fogo! Ou por que não vem também o outro para o altar? Há quem leve à confissão estas desigualdades! Há quem se confesse dos que fez e dos que desfez? A um queimastes, a outro fizestes, e de ambos deveis restituição igualmente. Ao que queimastes, deveis restituição do mal que lhe fizestes; ao que fizestes, deveis restituição dos males que ele fizer. Fizestes-lhe olhos, não sendo capaz de ver: restituireis os danos das suas cegueiras. Fizestes-lhe boca, não sendo capaz de falar; restituireis os danos das suas palavras. Fizestes-lhe mãos, não sendo capaz de obrar; restituireis os danos das suas omissões. Fizestes-lhe cabeça não sendo capaz de juízo; restituireis os danos de seus desgovernos. Eis aqui o encargo de ter feituras. Então prezai-vos de poder fazer e desfazer homens? Quanto melhor fora fazer consciência dos que fizestes e dos que desfizestes! Deus tem duas ações que reservou só para si: criar e predestinar. A ação de criar, já os poderosos a têm tomado a Deus, fazendo criatura; de nada; a de predestinar, também lha vejo tomada neste caso: um para o fogo e outro para o altar. Basta que também haveis de ter precitos e predestinados! Se fostes precitos, não sei de quê, fostes mofino: haveis de arder; se fostes seu predestinado, fostes ditoso: haveis de reinar.

E haverá algum destes onipotentes que se tenha acusado alguma hora deste pecado de predestinação? Acusado, não: escusado, sim. E por galante modo. Saiu fulano com tal despacho, saiu fulano com tal mercê. E o que fez a mercê, e o que fez o despacho, e o que fez fulano é o mesmo que isto diz, Se vós o fizestes, para que dizeis que saiu? O nosso Arão ao pé da letra. Que fez Arão, e que disse no caso do outro ídolo? O que Arão fez foi que fundiu e forjou, e formou o bezerro? Formavit, jecitque vitulum conflatilem (Êx. 32, 4). E o que o mesmo Arão disse foi que o bezerro saíra: Egressusque est hic vitulus: Saiu. — Pois se vós o fizestes, e se vós o fundistes, e se vós o forjastes, e vós o limastes, se é certo que vós pedistes o ouro das arrecadas, ou arrecadastes o ouro que não pedistes, por que dizeis que saiu: Egressus est? Porque assim dizem os que fazem bezerros. São tais as vossas feituras que vos afrontais de dizer que vós as fizestes, Mas já que as negais aos olhos dos homens, por que as não confessastes aos pés de Deus? Pois crede-me que o bezerro de ouro tem muito mais que confessar que ouro e bezerro. E que tem mais que confessar? Os danos particulares e públicos que dali se seguiram. Seguiu-se deste pecado quebrar Moisés as tábuas da lei escrita pela mão de Deus: Projecit de manu tabulas, et confregit eas.[11] Seguiu-se ficar o povo pobre e despojado das suas joias, que eram o preço de quatrocentos anos de serviço seu e de seus antepassados no Egito: Spoliaverat enfim eum Aaron, et nudum constituerat.[12] Seguiu-se morrerem naquele dia à espada a mãos de Moisés e dos levitas, vinte e três mil homens: Cecideruntque in die illa quasi virginti tria milha hominum.[13] Seguiu-se deixar Deus o povo e não o querer acompanhar nem assistir com sua presença, como até ali fizera: Non ascendam tecum, quia populus durae cervicis es.[14] Seguiu-se querer Deus acabar para sempre o mesmo povo, como sem dúvida fizera se as orações de Moisés não aplacaram sua justa ira: Dimitte me, ut irascatur furor meus, et deleam eos.[15] Seguiu-se finalmente e seguiram-se todos os outros castigos que Deus então lhes ameaçou e reservou para seu tempo, de que em muitas centenas de anos e de horrendas calamidades se não viram livres os hebreus: Ego autem in die ultionis visita bo et hoc peccatum eorum. Que vos parecem as consequências daquele pecado? Cuidais que não há mais que fazer um bezerro? Cuidais que não há mais que entronizar um bruto, ou seja cepo de pau ou cepo de ouro? As mesmas consequências se seguem dos indignos que vós fazeis e pondes nos lugares supremos. E se não, olhai para elas. As leis divinas e humanas quebradas, os povos despojados e empobrecidos, as mortes de homens a milhares, uns na guerra por falta de governo, outros na paz por falta de justiça, outros nos hospitais por falta de cuidado, sobretudo a ira de Deus provocada, a assistência de sua proteção desmerecida, as províncias, o reino, e a mesma nação inteira arriscada a uma extrema ruína, que se não fora pelas orações de alguns justos, já estivera acabada; mas não estão ainda acabados os castigos. E sobre quem carrega o peso de todas estas conseqüências? Sobre aqueles que fazem e que sustentam os autores e causadores delas. Ego feci, ego feram.[16] Vós o fizestes, vós o pagareis. E que com esta carga às costas andem tão leves como andam? Que lhes não pese este peso na consciência? Que os não morda este escrúpulo na alma? Que os não inquiete, que os não assombre, que os não traga fora de si esta conta que hão de dar a Deus? E que sejam cristãos? E que se confessem? Mas não condeno, nem louvo; admiro-me com as turbas: Et admiratae sunt turbae.
   
______________
Notas:
 [1] Depois de ter expelido o demônio, falou o mudo, e se admiraram as gentes (Lc. 11, 14). 
 [10] Eu acendo o lume com a metade desta madeira; e então do resto farei eu um ídolo? (Is. 44, 19.) 
 [11] Arrojou da sua mão as tábuas, e as quebrou (Êx. 32, 19). 
 [12] Pois Ario o tinha despojado, e o tinha deixado nu (Êx. 32, 25). 
 [13] E foram quase vinte e três mil homens os que caíram mortos (Êx. 32, 28).
 [14] Não subirei contigo, visto seres um povo de cerviz dura (Êx. 33, 3). 
 [15] Deixa que se acenda o furor da minha indignação contra eles, e que eu os consuma (Ex. 32, 10).
 [16] Eu vos criei, e eu vos sustentarei (Is. 46, 4).
 


Índice  



Núcleo de Pesquisas em Informática, Literatura e Linguística: http://www.literaturabrasileira.ufsc.br/documentos/?action=download&id=28705#_ftnref1.



Se desejar o texto completo, em PDF, solicite no formulário menu ao lado.  


 
Ajude o apostolado do Rev. Pe. Cardozo, adquirindo alguns dos itens do Edições Cristo Rei, encomendando Missas (consulte a espórtula diretamente com o rev. Padre), ou fazendo uma doação aqui:

+
Informe aqui o seu e-mail para receber as publicações do PALE IDEAS: Delivered by FeedBurner

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é CATÓLICO. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se reservam o direito de publicar ou não.

COMENTE aqui. Para outros assuntos, use o formulário no menu lateral. Gratos.

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA