Pesquisar este blog

Novidades!!!

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

CARD. BRANDMÜLLER: O QUE PENSA SOBRE A FSSPX E A AUTORIDADE DO VATICANO II

Fellay & Brandmüller
Na "reunião informal" entre o Card. Brandmüller e a FSSPX, o tema a ser abordado será o status particular do concílio Vaticano II – a autoridade de seus documentos, sua interpretação e seu caráter atípico de “concílio pastoral”, segundo a nota secreta de Menzingen. Tendo em conta que o Card. Brandmüller até escreveu um livro sobre o Vaticano II e a hermenêutica da continuidade, e que Monsenhor Fellay aceitou a chamada hermenêutica da continuidade em sua Declaração Doutrinal de abril de 2012, nos parece que ambas partes têm muitos pontos de concordância.

Mas não nos enganemos: neste estratagema dos "encontros informais", o doutrinal não é tão importante como impor à (Neo)FSSPX o princípio liberal e modernista do DIÁLOGO. De fato, o relevante aqui não é o que se conversa mas o fato de conversar pacificamente, de dialogar. A troca de pareceres mais ou menos contrários, em relação ao Vaticano II, ou outras matérias análogas, é apenas uma escusa ou a ocasião, porque o que os acordistas pretendem com essas reuniões é acostumar os Padres da (Neo)FSSPX a se sentarem para conversar cordialmente com os destruidores da Igreja.


Além disso, é totalmente previsível que, com essas "reuniões informais", uma vez "quebrado o gelo" e "superados os antigos preconceitos", gerar-se-ão perigosos e indevidos vínculos de confiança entre certos prelados liberais de sensibilidade tradicional e os Sacerdotes da (Neo)Fraternidade.

Assim que, por obra de Monsenhor Fellay e demais traidores acordistas, a (Neo)Fraternidade se encontra submetida a esta estratégia de "garras" de que já falamos antes: pressionando do topo e da base, conversando com os modernistas a nível de Conselho Geral, porém, também e simultaneamente, a nível local dos simples priorados.

Para quem não quiser fechar os olhos, se trata, em suma, de uma operação muito astuta de aproximação gradual [lembram desta palavra? Foi usada pela primeira vez depois do primeiro encontro, em setembro, com Muller e seus camaradas, em Roma: "se acordou proceder, gradualmente e dentro de um tempo razoável, no sentido de superar as dificuldades"] entre a (Neo)FSSPX e Roma com vistas ao acordo ["
e alcançar a desejada reconciliação plena", ou nos dizeres de DICI: "aclarar os pontos de divergência que subsistem" (mesmo link), ou seja: o acordo!].

Apresentamos esta entrevista com o Cardeal Cardenal publicada em CNS (resumo):

O Cardeal alemão Walter Brandmüller e o Arcebispo italiano Agostino Marchetto falaram aos repórteres, em 21 de maio (2012), depois de apresentarem um livro que escreveram junto com o Padre Nicola Bux: "As Chaves de Papa Bento XVI para interpretar o Vaticano II".

Os três eruditos escreveram extensivamente acerca de como o concílio Vaticano II deve ser lido em continuidade com o ensinamento anterior da Igreja e criticaram frequentemente aos teólogos, sacerdotes e outros católicos por ver demasiada novidade no concílio.

No livro, o Card. Brandmüller disse que a FSSPX e os velhos católicos que rechaçam o ensinamento infalível do papa, do Concilio Vaticano I, “têm em comum a rejeição dos legítimos desenvolvimentos da doutrina e da vida na Igreja”.  

Enquanto que o Cardeal descreve aos velhos católicos como tendo um "papel insignificante" na Cristandade global atualmente, disse que a vitalidade da FSSPX força a Igreja a "demonstrar que seus protestos não são justificados. Só podemos esperar que isso aconteça". 

Perguntado acerca desta passagem do livro, o Cardeal Brandmüller respondeu aos repórteres: “Esperamos que o esforço do Santo Padre de reunificar a Igreja tenha êxito” [ou seja: a Neo-FSSPX vai ter que aceitar o Vaticano II, que é "inócuo e católico", segundo Brandmüller e Bento XVI, entre outros, como Fellay, para quem 95% do Concílio é aceitável, e 5% é meramente discutível. Veja aqui também].

Algo que devemos ter em mente é o diferente grau de aceitação e obediência que os católicos devem aos diferentes tipos de ensinamentos da Igreja, que vão desde abraçar absolutamente o ensino no Credo, até aceitar [onde está o out out aqui? Mais parece o hispânico "sí o sí"! De qualquer forma, os católicos são obrigados a aceitar os erros doutrinários do Vaticano II!!!] os princípios do ensinamento social católico e tratar de pô-lo em prática em uma variedade de situações políticas e sociais, disse o cardeal, que é o ex-presidente do Comité Pontifício das Ciências Históricas.

“Há uma enorme diferença entre uma grande constituição”, como as constituições sobre a Igreja do Vaticano II, as de liturgia e divina revelação, “e as simples declarações”, como as declarações do Vaticano II sobre a educação cristã e os meios de comunicação.

“Curiosamente, os dois documentos mais controversos” para a FSSPX – os da liberdade religiosa e sobre as relações com os não-cristãos
“não têm um conteúdo doutrinal obrigatório (sic), motivo pelo qual se pode dialogar sobre eles”, disse o cardeal.

“Então, não entendo por quê nossos amigos da FSSPX se concentram quase que exclusivamente nestes dois textos. E sinto muito que o façam, porque estes são os dois que são mais facilmente aceitáveis, se considerarmos a natureza canônica” como não vinculante, disse. 

É claro, disse o cardeal, que todos os documentos do  concílio, incluindo as duas declarações, “devem ser tomados seriamente como expressões do magistério vivo” [ou seja: devem ser aceitos pelos católicos!], o ensinamento oficial da Igreja que se desenvolveu mais, sobretudo, sob os Pontificados dos papas João Paulo II e Bento XVI.

NON POSSUMUS: http://syllabus-errorum.blogspot.com.br/2014/12/card-brandmuller-lo-que-piensa-sobre-la.html.Tradução, comentários [em azul] e grifos: Giulia d'Amore. 

 
Ajude o apostolado do Rev. Pe. Cardozo, adquirindo alguns dos itens do Edições Cristo Rei, encomendando Missas (consulte a espórtula diretamente com o rev. Padre), ou fazendo uma doação aqui:

+
Informe aqui o seu e-mail para receber as publicações do PALE IDEAS: Delivered by FeedBurner

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é CATÓLICO. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se reservam o direito de publicar ou não.

COMENTE aqui. Para outros assuntos, use o formulário no menu lateral. Gratos.

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA