Pesquisar este blog

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

São João de Brito

DIA 13 DE FEVEREIRO

São João de Brito

Mártir

.

João Heitor de Brito (Lisboa, 1 de Março de 1647 — Oriur, Índia, 4 de Fevereiro de 1693) foi um missionário jesuíta português e mártir, frequentemente chamado de "O Francisco Xavier Português". Foi canonizado em 22 de Junho de 1947, pelo Papa Pio XII.

Filho de Salvador Pereira de Brito e Brites ,Pereira nasceu João de Brito em 1° de março de 1647, em Lisboa. Educado entre os pajens do Rei D. João, distinguiu-se sempre pela lhaneza do seu trato e delicadeza de consciência. Em seu coração, nutria sempre o desejo de oferecer a Deus uma vida mais perfeita, pela observação dos conselhos evangélicos. Paralela a este desejo, ia a vontade de sacrificar sua vida como missionário das Índias. Foi esta aspiração que o animou a entrar no postulantado da Companhia de Jesus em São Roque. Contava 14 anos.

Fez lisonjeiros progressos nos seus estudos, e chegou a receber as ordens sacerdotais. Em uma das cartas que ao Superior Geral da Companhia dirigiu, e em que se externa sobre o íntimo desejo de sua alma, lê-se o seguinte trecho: “O desejo que tenho e que, dia e noite, me abrasa de ir às Índias para me empregar na salvação das almas, é tão veemente que, se pudesse renovaria todos os dias esta petição a V.ª Paternidade”.


Ordenado sacerdote, teve grande satisfação de ser mandado para as Missões da Índia. Em Goa, se deteve alguns anos, completando os estudos teológicos. Terminados estes, iniciou a sua vida de missionário ativo na região Maduré.  Qual outro Francisco Xavier, cujo apostolado glorioso lhe era o ideal, de corpo e alma se atirou aos múltiplos trabalhos da sua Missão, conservando-se sempre fiel no espírito do temor de Deus, na rigorosa observância das constituições e no amor pelas almas imortais.

Deus abençoou visivelmente o apostolado do seu servo. Aos milhares os hindus vieram aos pés do missionário jesuíta, professar-lhe a fé em Jesus Cristo e pedir o santo batismo. Os sacrifícios por ele feitos durante 20 anos de labor missionário, ele os viu recompensados na medida de cento por um.

O inimigo de todo o bem não podia ver isto de bons olhos; muito menos com a conversão de tantas almas podia ele se conformar. Os sacerdotes pagãos tramaram terrível perseguição ao Apóstolo de Cristo, que um dia, quando menos por isso podia esperar, viu-se rodeado de uma corte inimiga, que o prendeu a ele e a seus companheiros. De mil modos os maltrataram, dando-lhe finalmente a morte pela espada. Amputaram-lhe ainda as mãos e os pés. O tronco com a cabeça foram em lugar público expostos ao ludíbrio do poviléu. As relíquias foram depositadas na igreja do Colégio dos Jesuítas em Goa, onde se acha também o corpo de São Francisco Xavier.

Em 17 de fevereiro de 1853, Padre  João de Brito foi inscrito no elenco dos Bem-aventurados pelo Papa Pio IX. Em 27 de junho de 1947 foi canonizado pelo Sumo Pontífice Pio XII.

Reflexões:
.

O santuário de Oriyur onde descansam as relíquias do santo
“Para nós brasileiros, como bem acentuou o grande historiador  Padre Serafim Leite, São João de Brito tem uma expressão que se não encontra em nenhum outro Santo e o torna em certo sentido nosso,  porque nasceu num período em que Portugal e o Brasil constituíam uma unidade política (1647) e o seu pai Salvador de Brito Pereira ocupou o alto cargo de governador do Rio de Janeiro e ali faleceu em 1650.

Outro fato o liga ainda à nossa terra e à nossa gente, por ter ele próprio vivido algum tempo no Colégio dos Jesuítas da Bahia quando em 1687, já depois de ter padecido na Índia gravíssimos tormentos como confessor da Fé, ia a caminho de Portugal, no ofício de procurador de sua Missão.

A presença do mártir  nesta Capital causou indiscutível abalo e inflamou os corações de alguns estudantes para seguir, na mesma Índia, os seus exemplos e apostolado. E o movimento, assim iniciado, veio a desabrochar depois em expedições missionárias brasileiras, saídas desta Capital para a Índia no século XVIII, primeira e gloriosa manifestação do expansionismo externo do Brasil Católico”.

Cabendo a esta Cidade do Salvador a honra insigne de ter sido o único pedaço do solo brasileiro visitado por São João de Brito, merece aplausos a iniciativa dos portugueses que vão distingui-la com a primazia de possuir e venerar a primeira imagem do novo santo de Portugal, oferecida à Basílica da Conceição da Praia, pelos seus conterrâneos, que, na Bahia vivem e trabalham pela propagação da mesma fé que levou o Apóstolo de Maduré à glória do martírio.

FONTES: 

  1. http://www.paginaoriente.com/santosdaigreja/fev/joaodebrito0402.htm
  2. http://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_de_Brito 
  3. http://actualidadereligiosa.blogspot.com.br/2013/10/the-message-christ-has-given-john-de.html 
  
Ajude o apostolado do Rev. Pe. Cardozo, adquirindo alguns dos itens do Edições Cristo Rei, encomendando Missas (consulte a espórtula diretamente com o rev. Padre), ou fazendo uma doação aqui:

+
Informe aqui o seu e-mail para receber as publicações do PALE IDEAS: Delivered by FeedBurner

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é CATÓLICO. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se reservam o direito de publicar ou não.

COMENTE aqui. Para outros assuntos, use o formulário no menu lateral. Gratos.

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA