Pesquisar este blog

Novidades!!!

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Monstros demoníacos que andam entre nós. Até quando?

Hoje, foi noticiado que a Polícia Federal prendeu 51 pessoas em uma operação contra a pedofilia, em vários Estados brasileiros (com ramificações pelo mundo), e que durou mais de um ano. Foram libertadas seis crianças que estavam sendo violentadas ou que iriam sê-lo. Entre os presos, de todo nível social, diversas idades e profissões, destacam-se um seminarista e o pai de uma menina que ainda não nasceu. 

Nesta notícias a hediondez está em várias informações: em que pese o brilhante e exitoso trabalho da polícia em prender todos esses monstros, é fato que, durante um ano, a polícia investigou o caso, o que fez com que as crianças permanecessem nas mãos desses pervertidos. Fora aquelas que possam ter sido mortas de lá para cá, ou descartadas de outra forma. Isso não é hediondo? 


Um dos criminosos é seminarista. Não se pode generalizar, certamente, mas seria mesmo um caso isolado? Ou é mais um dos agentes inimigos a se infiltrar na Igreja e perpetuar as calúnias contra todo o clero católico? E isso não é hediondo, seja qual for a história desse pervertido? 

O mais grave certamente é o caso do pai que estava esperando o nascimento da filha para estuprá-la imediatamente. A mãe, supostamente, soube disso apenas na hora da prisão. Não sei, não foi informado na mídia, se ele pretendia fazer isso por si mesmo, para saciar seus instintos perversos, ou ia entregar a filha a alguém, ou ia filmar para vender para algum tarado mundo afora, ou ia estuprá-la ao vivo, em uma teleconferência. No fundo, que diferença faz? O ato é hediondo em si. 

Esse tipo de notícia é estarrecedora, não só pelo fato em si, mas pelo que ele representa. Quantos outros casos existem assim no Brasil e no mundo? Quantas outras crianças estão sendo mantidas em cativeiros para alimentar uma indústria que movimenta bilhões de dólares no mundo todo? Quantas são resgatadas, quantas sobrevivem? Quantos pervertidos andam entre nós como pessoas de bem?  

Como pode um homem - um ser humano - desejar fazer o mal a um bebê que acaba de nascer? Se isso não é um ritual satânico, um sacrifício da pureza e inocência humana a um ídolo demoníaco, o que mais seria?

Devemos manter os olhos abertos, para proteger as crianças. E devemos refletir sobre essas coisas, porque são sinais dos tempos. Ou alguém acredita - como os ativistas gays querem nos fazer crer em relação ao homossexualismo - que isso seja normal? Que isso faça parte da sexualidade humana ordenada criada por Deus? Sobretudo porque aqui no Brasil já existe um movimento em prol da pedofilia, como direito inalienável do ser humano, adulto ou criança!!! E começam a pipocar as notícias sobre a aceitação do incesto como "normal". E o incesto também tem a ver com a pedofilia e a perversão humana. 

Enfim, rezemos por essas crianças que foram salvas, para que possam voltar à suas famílias - se não foram elas mesmas que as entregaram a seus algozes - e recuperarem a paz de espírito e a sanidade mental, quiçá a pureza, que perderam. Rezemos por todas as outras crianças que ainda estão em poder desses monstros, que merecem a PENA DE MORTE por esse crime hediondo. E rezemos pelas crianças que ainda não foram arrastadas para esse holocausto demoníaco, para que os Anjos do Céu as mantenham a salvo. Enfim, rezemos para que Deus, nosso Criador, se compadeça de nossa geração e ponha um fim nesse caos que se instalou no mundo e que também toca a Igreja, ainda que seja apenas a visível (aqui e aqui).

GdA 

   
Ajude o apostolado do Rev. Pe. Cardozo, adquirindo alguns dos itens do Edições Cristo Rei, encomendando Missas (consulte a espórtula diretamente com o rev. Padre), ou fazendo uma doação aqui:

+
Informe aqui o seu e-mail para receber as publicações do PALE IDEAS: Delivered by FeedBurner

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é CATÓLICO. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se reservam o direito de publicar ou não.

COMENTE aqui. Para outros assuntos, use o formulário no menu lateral. Gratos.

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA