Pesquisar este blog

Novidades!!!

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

S. Lourenço Justiniani, Bispo e Confessor

05 de setembro

SÃO LOURENÇO JUSTINIANI

Bispo e Confessor


clique para ver mais imagens
Lorenzo Giustiniani (01/07/1381-08/01/1456), o Laurentius Justinianus (Lourenço Justiniani), foi Bispo e o primeiro Patriarca de Veneza, e é venerado como santo pela Igreja Católica.  

Filho da nobre família Giustiniani, Lourenço nasceu em Veneza, no dia 1º de julho de 1380. A esta família pertenceram outros santos católicos. A religiosidade de sua mãe serviu-lhe de inspiração quando adulto. Desde cedo, já manifestava seu repúdio ao orgulho, à ganância e à corrupção que havia em sua terra natal. Na adolescência, teve uma visão da Sabedoria Eterna e decidiu dedicar-se à vida religiosa. 

Em 1404, já diácono, fundou, como dois companheiros, Antonio Correr e Gabriele Condulmer (futuro Papa Eugênio IV), a Congregação dos Cônegos de São Jorge de Alga. Era especialmente admirado pelos seus companheiros pelos seus hábitos de pobreza, mortificação e fervor na oração. Durante este período, o mosteiro tornou-se a Congregação de Cônegos Seculares, vivendo em comunidade. Depois da sua ordenação em 1406/1407, Lourenço foi escolhido como Prior da sua congregação e, logo depois, Superior Geral, dando-lhes uma constituição (os cânones), tendo sido tão zeloso na sua divulgação que é, por vezes, erradamente considerado como fundador da Ordem. 


Em 1433, a contragosto, foi ordenado Bispo de Castelo (Diocese da ilha de Rialto) pelo Papa Eugénio IV. O seu Episcopado foi marcado por uma considerável atividade restauradora. Em 1451, o Papa Nicolau V extinguiu a Diocese de Castello (do Patriarcado de Grado) tornando-a a Sé do novo Patriarcado em Veneza, nomeando Lourenço primeiro Patriarca, tendo mantido a dignidade do cargo por quatro anos, até sua morte. Nessas administrações, deixou sua marca singular impressa com suas virtudes, sendo considerado um homem sábio, piedoso e caridoso, principalmente com os mais pecadores. Nesses cargos ergueu mais de quinze conventos e muitas igrejas, aumentando, assim, seu já enorme rebanho. Tornou-se um exemplo de pastor, amado por todos os fiéis, que obedeciam à sua pregação e ao seu exemplo no seguimento de Cristo. 

Rodeado por seus amigos do clero em seu leito de morte, no dia 8 de janeiro de 1456, Lourenço Justiniani deixou, como mensagem aos cristãos, observar os Mandamentos da Lei de Deus. Depois de sua morte, muitos milagres foram atribuídos à sua intercessão, por isso foi canonizado, no ano de 1690, pelo Papa Alexandre VIII, sendo comemorado no calendário litúrgico, a partir de Inocêncio XII, a 5 de Setembro, no aniversário da sua elevação a Bispo.  

As suas obras, que consistem em sermões, cartas e tratados sobre a ascese, foram várias vezes reimpressas, sendo a compilação mais conhecida a que foi levada a cabo pelo beneditino P. N. A. Justiniani, publicado em Veneza em 2 volumes em 1751. Foi biografado por Bernardo Justiniani, por Scipio Maffei, bem como pelos Bolandistas.


Fontes: 

Organização e tradução: Giulia d'Amore.   

 
Ajude o apostolado do Rev. Pe. Cardozo, adquirindo alguns dos itens do Edições Cristo Rei, encomendando Missas (consulte a espórtula diretamente com o rev. Padre), ou fazendo uma doação aqui:

+
Informe aqui o seu e-mail para receber as publicações do PALE IDEAS: Delivered by FeedBurner

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é CATÓLICO. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se reservam o direito de publicar ou não.

COMENTE aqui. Para outros assuntos, use o formulário no menu lateral. Gratos.

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA