Pesquisar este blog

quinta-feira, 14 de maio de 2015

OS NOVOS PADRES JURAMENTADOS & REVOLUCIONÁRIOS

Publicamos mais um vídeo-sermão do Reverendo Padre Cardozo, desta vez falando sobre os novos padres juramentados e revolucionários que transitam com desenvoltura entre a Tradição e o Modernismo, não vendo mal algum em conviver com o Vaticano II, contanto que possam continuar a brincar de igrejinha, com a capelinha bonitinha e cheia de gente, a cama quente, o prato cheio... enquanto a Doutrina se esvazia e todos perdem a Fé. Ouvimos muito por ai: "mas é um padre sério!", "tem que ver os sermões dele! Ele arrasa com Francisco!", "você precisa conhecer! Ele reza a missa tridentina (sic!!!)!... Com o missal de São Pio V... comprado no Priorado!", "ele está subordinado ao bispo, mas nunca rezou a missa nova!"... e coisas assim. A coisa vai mal quando você começa a dizer: "que mal tem fazer isso...". Foi o que disse a serpente a Eva, e olha onde fomos parar! Quando relaxamos na Fé, na liturgia, na moral, nos costumes... como pode acabar bem? E a grande desculpa para assistir às novas missas juramentadas (as do Motu Proprio, da neo-FSSPX etc.) sabem qual é? "É que eu preciso dos sacramentos!", "Sabe o que é? na minha cidade não tem a verdadeira Missa Tridentina...", "Os Padres da Resistência vêm uma vez por ano aqui e olha lá, como posso ficar sem a Missa?"... Sem a Missa ficamos rezando o Rosário (ou Terço) em casa! Porque a Fé é mais importante do que a Missa porque sem Missa guardamos a Fé com a oração, mas sem Fé do que adianta a Missa? E perdemos a Fé indo a tais missas bonitinhas, bem rezadinhas, com o padre com sua casula estilosinha, de costas para o povo, em latim, com o Missa certinho, mas subordinado à "autoridade" (sic!!!) modernista! Não reza a missa nova, ok! É um padre sério, ok! Seus sermões são um arraso, ok! Mas ele continua sub Vaticano II. Ainda que rejeite o concílio com a boca, ou aceita com o coração e a mente. Não se serve a dois Senhores. Ou você está com Cristo (ou seja contra o CVII) ou contra Ele (ou seja sob o CVII). De mais a mais... você pode mentir para mim, pode mentir para você mesmo... mas não pode enganar a Deus. E os frutos dessa convivência desavergonhada com o Modernismo os vemos no comportamento de certos "tradicionalistas", em seu falar, nas intrigas, nas mentiras que semeiam, no espírito de confusão... Sim, ninguém pode enganar a Deus. 

Mas vamos ao que interessa, vamos ouvir quem sabem mais do que nós e tem autoridade para falar!

Giulia d'Amore  


OS NOVOS PADRES JURAMENTADOS & REVOLUCIONÁRIOS 


​Vídeo e transcrição do Sermão do Pe. Ernesto Cardozo na Missa de São Bernardo, em Betim/MG, do dia 20 de agosto de 2014.


Prezados amigos, Salve Maria! Abaixo segue o vídeo e a transcrição em português do sermão dado pelo Pe. Ernesto Cardozo na Missa de São Bernardo, Doutor da Igreja, dia 20 de agosto de 2014, em Betim/MG, onde o padre tratará dos seguintes temas: tratará da Revolução Francesa e os padre juramentados, da Revolução Conciliar e os novos padres juramentados, Campos/RJ, IBP, Fraternidade São Pedro e [neo]Fraternidade São Pio X, Una Voce; circunstâncias da Missa de Primeira Comunhão do Cura d'Ars, admoestações sobre a permanência firme na Tradição Católica e 100 anos da morte do Papa São Pio X
. Nesta Santa Missa também, onde houve as consagrações do povo fiel ao Imaculado Coração de Maria, o menino Arlindo recebeu a sua Primeira Comunhão. Vejam as fotos aqui.  



Depois de ouvir este sermão, não haverá mais desculpas para os neoconservadores e para os que ficam "em cima do muro". Deus os acusará no Último Dia, se persistirem nestes erros. Veja e escute o vídeo: 



  

"[... ] Vamos celebrar esta Santa Missa, em desagravo ao Imaculado Coração de Maria, e, também, como preparação para a consagração que faremos todos juntos, para que o Imaculado Coração de Maria seja a guarda da nossa Fé. E também [vamos celebrar a Santa Missa] em desagravo à memória do Papa São Pio X, que hoje se completa 100 anos da sua morte. E, em Treviso, na Itália, um dos povos onde São Pio X trabalhou como Sacerdote, para festejar os 100 anos, não tiveram outra ideia que convidar em uma paróquia todas as pessoas mal casadas, e as que voltaram a se casar e recasar, para acolher estas pessoas e preparar o Sínodo do mês de Outubro, onde se vão, evidentemente, permitir os Sacramentos às pessoas que estejam nestas condições de pecado público [Revolução Bergoglio, a Cúria abre as portas a divorciados e casais de fato - La Tribuna di Treviso; notícia de 19/08/2014. Se refere ao Sínodo de 2014, que não saiu do jeito que Francisco planejara. Mas em outubro deste ano, teremos um segundo sínodo, no qual Francisco espera "avanços"]. E também [vamos celebrar a Santa Missa] para pedir pela Fé e o progresso espiritual do Arlindo, que vai tomar a sua Primeira Comunhão, e de sua família.  

Estava lembrando que Arlindo vai tomar a sua Primeira Comunhão em situação bastante semelhante à que tomou aquele que foi depois São João Maria Vianney, conhecido mais como o Cura de Ars. E porque? Qual semelhança há? São João Maria Vianney não tomou a sua Primeira Comunhão em uma igreja, e sim numa casa particular. E porque? Porque estava na época da Revolução Francesa, e os revolucionários exigiam que os Sacerdotes jurassem à Constituição Civil do Clero. Este juramento à Constituição era uma grave violação à liberdade da Igreja. E os que a juravam tinham, claro, privilégios. Ou seja, podiam, estes padres, ter suas igrejas, ter um salário por parte do Governo Revolucionário; enfim, podiam continuar fazendo a sua vida, seus trabalhos de padres, sem, é claro, criticar a Revolução, sem criticar todas as barbaridades dos "direitos dos homens" e outras coisas que impusera a Revolução Francesa. Bem, e os pais e muitos bons católicos daquela época tinham duas opções: ou assistiam às missas dos padres juramentados, ou assistiam às Missas em casas de famílias, em sítios; enfim, lugares assim, não precisamente muito formalmente católicos, porque lá davam às escondidas as Missas os sacerdotes que continuavam fiéis à Igreja [Cf. aqui]. Então, creio que há um paralelismo interessante entre a situação de São João Maria Vianney e a que vive o Arlindo. Porque hoje em dia há também juramentados. E perguntaram aos pais de São João Maria Vianney onde ia tomar a Primeira Comunhão seu filho, e os pais de São João Maria disseram: "Nós vamos à Missa celebrada por um sacerdote fiel à Igreja e não com um sacerdote juramentado, porque não podemos trair a Igreja". Essa foi a resposta. Não podiam trair a Igreja. Porque ser padre juramentado, que está submetido ao Governo da Revolução, era ir contra a Igreja Católica.  

E, hoje em dia, os juramentados não estão somente em um País. Naquele momento, era só na França, hoje estão em todo o mundo. E juramentados a que? Juramentados à revolução dentro da Igreja, juramentados a combater a ortodoxia da Tradição da Igreja. E isso apoiado pela mesma hierarquia desta Igreja. Esta Igreja que vai cada vez desvairando mais, que sustenta, dentre outras coisas, as barbaridades do Concílio Vaticano II. É ai onde se começa a grande revolução dentro da própria Igreja. Quando os sacerdotes aceitam o Concílio Vaticano II, aceitam a Liberdade Religiosa, aceitam o Ecumenismo, aceitam que a Religião Católica é mais uma dentre tantas, e que qualquer outra religião serve para se salvar. Ai entra a revolução. Ai são iguais ou piores que os sacerdotes juramentados da época da Revolução Francesa. Somos nós sacerdotes que devemos manter a fidelidade à Igreja de sempre, temos de celebrar Missas em galerias, garagens, em casas de família etc., porque não há lugar para Cristo nas igrejas hoje!  

As situações são muito semelhantes. Mas há um detalhe que eu queria frisar: à época de São João Maria Vianney, não tinha Missas Novas. Era a Missa Tridentina. Era esta Missa. Acontece que os padres juramentados a davam em igrejas bonitas, góticas, românicas, bonitas igrejas... Ainda não havia acontecido a revolução litúrgica [do Vaticano II] destruindo os altares, e qualquer um que entrava e não sabia do contexto histórico desta situação, qualquer um que entrava em uma igreja via uma situação normal. Um padre de costas, celebrando missa em latim etc. Bem, mas ainda assim, os pais de São João Maria Vianney diziam: "não podemos assistir às missas destes sacerdotes, porque, senão, seríamos infiéis à Igreja. Senão, seríamos infiéis à Igreja com letras maiúsculas, à Igreja Católica". Porque a verdade é pura. A verdade não se mistura com o erro. E hoje, dentro da revolução que temos dentro da Igreja, há uma situação também pouco de grande quantidade de mistura. Eu contava, na vez passada... Tem uma frase de Santo Agostinho que precisamos gravar bem na cabeça. Santo Agostinho dizia: "A verdade, necessariamente, gera o ódio do erro". Repito: "A verdade, necessariamente, gera o ódio do erro". A verdade choca de frente com o erro. O erro pode tolerar mais ou menos certa porcentagem de verdade, mas não pode tolerar a Verdade pura. Isso nunca!  

Direi, por exemplo, aqui em Belo Horizonte(MG), além de ter os padres da [neo]FSSPX, que estão cada vez mais liberais, e os padres de Campos, agora também têm vindo, uma vez ao mês, os padres do IBP (Instituto do Bom Pastor). E quem são estas pessoas? São pessoas muito prolijas[1]. Celebram a mesma Missa Tridentina que damos aqui, muito prolijitas, mas são juramentados. Mas aceitam o Concílio Vaticano II, aceitam a validade da Missa Nova, aceitam a legitimidade da Missa Nova etc. Então, esta é uma estratégia muito gramsciana de levar, de capturar as pessoas boas, os fiéis que ainda conservam a Fé católica; é dizer: bom, em tal lugar há uma missa séria, tem uma missa bonita, cantam em gregoriano e tudo, mas, reitero, são padres juramentados. Juramentados no sentido de que continuam com o erro modernista. Não fazem guerra contra o erro modernista.  

Ai alguém talvez pensará: "Na [neo]FSSPX ainda não". Como que ainda não? Leiam um artigo muito interessante que saiu há alguns dias num blog da Resistência, o Non Possumus [veja aqui, e aqui], a [neo]Fraternidade já trabalha em conjunto com um grupo chamado Una Voce. O que é a Una Voce? Una Voce é um grupo de pessoas que nasce na Itália. Acredito que tenha sido fundada por um aristocrata italiano, que trabalha para ter a Missa Tridentina, bem celebrada, com bons cantos, sem bagunça, e luta sempre pedindo a Missa Tridentina. E o que tem de mal nisso? O problema é que estas pessoas só ficam com a estética da Missa, da Missa Tridentina, porque é bem celebrada; eles não gostam de música bagunceira, desordenada. Mas não passam nada da Doutrina. Eles não se metem contra o Concílio Vaticano II, nem contra às más autoridades que possam impor esta porcaria do Concílio Vaticano II. Então eles guardam boas relações com o seu bispo, com a Cúria Romana etc.  

Quando eu ainda estava na [neo]FSSPX, me lembro que não se podia trabalhar com a Una Voce. Por quê? Porque era ficar com a metade do caminho do combate. Era ficar só pela Missa e não também pela Doutrina, pelos princípios doutrinais católicos que devemos sustentar, cada um de nós. A Missa é importante! Sim! Mas o problema está na Doutrina. Os padres juramentados da Revolução Francesa celebravam Missas Tridentinas, bem celebrada, mas estavam liquidados, com os princípios da Revolução na cabeça.  

Então, não é somente o problema da Missa – lembrem-se queridos fiéis – é o problema da Doutrina. E é esta Doutrina que nos sustenta a nossa fidelidade à Santa Missa. Então, nós devemos nos afastar destes "novos juramentados", destes novos senhores que celebram missas "prolijitas", mas já são liberais, já aceitam tudo!  

Lembrem-se que, neste combate pela Verdade, não podemos trabalhar com as armas do erro. Não podemos combater o erro com outro erro. Por exemplo, me faz graça porque leio artigos de padres mais ou menos conservadores que citam o Catecismo moderno. Este padre ainda não acordou para o que está acontecendo. Como vai defender qualquer ponto da Doutrina Católica baseando-se no Catecismo moderno, se o Catecismo moderno traz heresias formais? Como por exemplo: O Catecismo moderno permite ao padre dar os sacramentos a um herege! Sim, senhor, por exemplo, dentre outras coisas.  

Outro dia via um link de uma Missa não sei de qual cidade dos Estados Unidos, uma abadia preciosa, um altar gótico magnífico, e saem os padres muito prolijitos, uma missa de defuntos solene, magnífico!, um coro de freiras, cantando no coro, magnífico!, e um título abaixo que dizia: "Sacerdote da Fraternidade São Pedro, abadia de não sei onde, celebrando no rito extraordinário". Como rito extraordinário? Ou seja, o Rito Católico passou a ser rito extraordinário?! Essa é uma terminologia totalmente modernista! Totalmente! Do que me vale celebrar uma missa prolijita, com diáconos, subdiáconos, freiras que te cantam em gregoriano, se depois não vai poder pregar de que estamos até aqui de Modernismo, de que o bispo é um traidor modernista, de que os que estão acima são traidores modernistas?  

Eu não poderia, por exemplo, estar pregando nesta abadia bonita, preciosa etc., e dizer, por exemplo, ou fazer comentário sobre o que disse Francisco outro dia, que disse que não era preciso acreditar em Deus para salvar-se! Vão escutar isso de algum padre do IBP, de sacerdote que celebre Missa na Una Voce? Ou na Fraternidade São Pedro, ou na [neo]Fraternidade que segue a Fellay? Não! Não! Porque "tem que ser prudente"... "não há que bater de frente"... "tem que contornar"... [o que está entre aspas é dito em sentido irônico]. Sabe o que é isso? Isso é ser traidor! Isso é ser covarde! Isso é não ter fé!  

Eu não tenho que me aliar ao Demônio para fazer com que Cristo reine. Se Cristo demora [a restaurar] o Seu reinado, ou dissimula o Seu reinado, Ele sabe o porque. Mas eu não posso me aliar ao Demônio para... enquanto dão a Missa Tridentina, "que me deixe na abadia bonita" [irônico, de novo]. Não poder dizer [denunciar] as barbaridades que se cometem! Não poder dizer que é inconcebível que um Papa Francisco diga que Deus não é Católico, por exemplo; ou que recomenda a leitura dos livros do Cardeal Kasper, que é um herege absoluto, que não acredita na Ressurreição de Cristo, dentre outras barbaridades! Então, a Verdade é uma só e não tem que haver composição entre Verdade e erro para que triunfe a Verdade. Não! Deus não precisa do Demônio para triunfar. Isso é um absurdo! Esta é uma concepção totalmente humana de uma fé – de uma com minúsculas –... De uma fé que desde há muito tempo deixou de ser uma fé sobrenatural.  

Então, queridos fiéis, hoje voltamos à Missa de São Bernardo, Doutor da Igreja, onde lemos o Apóstolo que diz: pregar oportuna e inoportunamente, porque virão tempos em que não suportarão a Sã doutrina [2Tm 4,2-3]. Não suportam a Sã Doutrina! Quando vejo enlouquecida de contente com este Francisco... coitado deste homem! Eu não quero estar nos seus sapatos no dia do Juízo Final. As barbaridades que disse contra a Fé. Agitando bandeiras gays, abraçando todo judeu e muçulmano que passa... Da vez passada, com a matança dos católicos na Síria. Hoje, há mártires católicos na Síria! E dizer que: "Bom, não queria aprofundar neste tema para não desgostar aos outros..." [Cf. tb. aqui, aqui e aqui: assista ao vídeo!].  

Claro, sem dúvida que, se um católico falar como São Pio X, os muçulmanos estariam furiosos, mas... enquanto se faz Ecumenismo com os muçulmanos e os Judeus que fazem genocídios com os Palestinos: já veremos, porque ele também é amigo dos Judeus. Tem que arranjar [as coisas]... Isso é uma questão de diplomacia... Uma questão de ser amigo de todo mundo... Não se pode dizer... "Ai do mundo, filhos meus, se o mundo os ama sois odiados por Deus". Está escrito!  

Não podemos ser diplomáticos! Não podemos ocultar a Verdade ou transigir com erros para ter mais gente, para ter capela, não podemos! Non possumus! A Verdade não se negocia.  

Então, queridos fiéis, por que vamos rezar a Consagração ao Imaculado Coração de Maria? Precisamente para que a Virgem nos guarde, e guarde esta pequena grei, esta Missão Sagrada Família, para que nos guardem na Fé Católica, para que não nos faça seguidores de sacerdotes perjúrios. Padre, como diz isso, sacerdotes perjúrios? Sim! Sim! Pelo menos os sacerdotes ordenados antes de 1966, todos fizeram Juramento anti-modernista!! Sim senhora! Todos fizeram Juramento anti-modernista, que se tem esquecido. Então, a ser fiéis, a pedir à Virgem a graça da fidelidade, a fidelidade, inclusive, até a morte, se for preciso; e, creio, para isso, a pedir incessantemente à Mediadora de todas as graças, a Santíssima Virgem, para conseguir esta fidelidade, sobretudo quando vemos que os próprios sacerdotes da "Tradição" agora traem e se juntam com os liberais da Una Voce, IBP e o que for. Bem, pedimos, então, nessa Missa, ao Imaculado Coração, por estas graças, pedimos pelo querido Arlindo e sua família, e ofereçamos a Comunhão em desagravo ao Imaculado Coração de Maria e em desagravo também à memória do querido Papa São Pio X, que foi um grande lutador contra o Modernismo. Ave Maria Puríssima!.

Nota:

[1] - feitas com cuidado, com esmero, sérias... Deixei como estava, porque em espanhol deixa bem clara a ideia! Sem mimimi! 

Fontes: http://missaosagradafamilia.blogspot.com.br/2014/08/video-e-transcricao-do-sermao-do-pe.html e https://youtu.be/MJIWUKxC-i4

Revisado pelo Pale Ideas. Links e nota nossos.

  
Ajude o apostolado do Rev. Pe. Cardozo, adquirindo alguns dos itens do Edições Cristo Rei, encomendando Missas (consulte a espórtula diretamente com o rev. Padre), ou fazendo uma doação aqui:

+
Informe aqui o seu e-mail para receber as publicações do PALE IDEAS: Delivered by FeedBurner

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é CATÓLICO. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se reservam o direito de publicar ou não.

COMENTE aqui. Para outros assuntos, use o formulário no menu lateral. Gratos.

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA