Pesquisar este blog

Novidades!!!

terça-feira, 13 de maio de 2014

Formação catequética - "A Suma Teológica na forma de catecismo" - DO HOMEM E SUA NATUREZA: ESPIRITUALIDADE E IMORTALIDADE DA ALMA

Pax

Caros leitores, 

Seguimos com a  sequência de publicações catequéticas para a melhor formação das almas cristãs que estão em busca de aperfeiçoamento.

Santíssima Virgem, Sede da Sabedoria, rogai por nós!

Viva Cristo Rei!

Carla 






"A Suma Teológica na forma de catecismo"
Por Pe Tomás Pègues OP (1942)


PRIMEIRA PARTE

DEUS

Criador e Soberano Senhor de todas as coisas


XIII

DO HOMEM E SUA NATUREZA: ESPIRITUALIDADE E IMORTALIDADE DA ALMA






Há  entre  os  seres  corporais  algum  que  forme  um  mundo  à  parte,  ou  categoria  distinta  no conjunto dos demais?
Sim, Senhor; o homem.


Que é o homem?
Um ser composto de espírito e matéria, no qual, de algum modo, se compendiam os mundos espiritual e material.

Com que nome se conhece o espírito humano?
Com o de alma.

Há, além do homem, algum outro ser corpóreo que tenha alma?
Sim, Senhor; as plantas e os animais.

Que diferença existe entre a alma humana e as almas das plantas e dos animais?
Em que a alma das plantas é exclusivamente vegetativa; a dos animais vegetativa e sensitiva; e a humana, além destas faculdades, possui a inteligência.

Logo, é a inteligência que distingue o homem dos demais seres corpóreos?
Sim, Senhor.

A alma, como princípio intelectual, exerce a sua função própria, independentemente do corpo?
Sim, Senhor.

Em que vos apoiais para assegurá-lo?
Em que o objeto do entendimento é o imaterial.

E por que, se a alma exerce a sua função própria independentemente do organismo, se deduz que é incorpórea?
Porque,  se  não  o  fosse,  não  poderia  unir-se  ao  objeto  do  entendimento,  que  é  o  imaterial

Que se segue desta verdade?
Segue-se que a alma humana é imortal.

Poderíeis dar a razão da consequência?
Sim, Senhor; porque se é independente do organismo no obrar, forçosamente há de sê-lo no existir.

E que deduzis deste princípio?
Deduzo que, se bem que o corpo perece, ao separar-se da alma, a alma, ao contrário, não pode morrer.

Logo, durará eternamente?
Sim, Senhor.

Para que se une a alma ao corpo?
Para formar um todo harmônico e substancial, chamado homem.

Não é, portanto, acidental a união da alma com o corpo?
Não, Senhor; porque a alma exige por natureza a união substancial.

Que faz a alma no corpo?

Dá-lhe  todas  as  perfeições  que  possui:  o  existir,  o  viver  e  sentir,  reservando  para  si, unicamente, o ato de entender.


+
Informe aqui o seu e-mail para receber as publicações do PALE IDEAS: Delivered by FeedBurner

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é CATÓLICO. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se reservam o direito de publicar ou não.

COMENTE aqui. Para outros assuntos, use o formulário no menu lateral. Gratos.

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA