Pesquisar este blog

Novidades!!!

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Boletim da Confraria da Sagrada Família A. II N. 15

Se quiser receber o boletim por e-mail, escreva para sagradafamilia@capela.org.br  

Boletins da Confraria da Sagrada Família A. II
12 - 13 - 14 - 15 - 16 - 17


clip_image002 

BOLETIM MENSAL DA

Confraria da
Sagrada Família

Capela Nossa Senhora da Conceição – Niterói/RJ
Ano II – N. 15 – Setembro de 2011

O canto gregoriano e a liturgia católica



Continuaremos, neste boletim, conhecendo algumas das obras realizadas por São Pio X para restaurar todas as coisas em Cristo. Veremos neste número todo o esforço que empreendeu especialmente para restaurar o canto gregoriano e a devoção católica.

 15 - Missa e coro
O Canto Gregoriano

Ainda sendo Patriarca de Veneza, São Pio X dirigiu uma carta aos fiéis, na qual dizia: “O canto e a música sacra devem levar os fiéis à devoção por meio da melodia e dispô-los a recolher com maior alegria os frutos da graça que são próprios dos Santos Mistérios solenemente celebrados. Por conseguinte, a música sacra, pela estreita união que tem com a liturgia e com os textos litúrgicos, deve participar em sumo grau das qualidades que lhes são próprias, as quais podem reduzir-se a estas três principais: a santidade, a beleza artística e a universalidade”. Por isso, o futuro Papa proibiu que nas igrejas de sua arquidiocese se tocassem músicas vulgares e profanas, por desdizerem com a santidade da igreja e com a majestade das cerimônias sagradas.
O canto litúrgico, recomendado e adotado na liturgia da Santa Igreja, foi sempre o canto gregoriano que, interpretado e executado em seu sentido genuíno, eleva o espírito e afervora a alma. Ao canto gregoriano, a Igreja associou também a música polifônica, que no século XVI chegou ao apogeu do classicismo, com Palestrina e tantos outros compositores.
Mas o canto gregoriano tinha visto um período de decadência. A música sacra foi posta à parte e foi introduzido o reprovável costume de usar a música profana e teatral nas cerimônias.
Os Papas, por meio de decretos, chamaram a atenção sobre este abuso. Poucos meses depois de eleito Papa, São Pio X procurou a restauração da música sagrada. Decretou normas sobre o tema e moveu as almas principalmente com o exemplo.
Para mostrar a grandeza do canto gregoriano, São Pio X rezou uma Missa com grande solenidade na Basílica de São Pedro por ocasião do décimo terceiro centenário de São Gregório Magno. A Missa foi cantada por um coro de mil e duzentas vozes, entre seminaristas e religiosos, que cantaram magistralmente a Missa de Angelis, com enorme admiração e edificação do imenso público que enchia a grande Basílica.
Fundou a Escola superior de Música sacra, frequentada por padres e religiosos de todas as partes do orbe católico. Voltando para as suas dioceses e mosteiros, esses padres e religiosos foram mestres de outros em canto gregoriano e música, e assim se alcançou uma verdadeira restauração da música e do canto.

A Liturgia católica

15 - BênçãoQuando São Pio X ainda era menino, viu um Cardeal que rezava atentamente o Breviário, e exclamou: “A história que o Cardeal lê sempre deve ser muito bonita”. Na sua infantil simplicidade, disse uma grande verdade, da qual se convenceu mais tarde, quando começou também para ele a obrigação de recitar o Breviário.
Quando chegou a ser Papa, esforçou-se por reordenar o Breviário e o Missal. A nova disposição de Breviário e as novas rubricas tornaram mais breve o ofício e conciliaram a recitação do Saltério e o ofício dos Santos.
Os Santos e Beatos são nossos intercessores diante de Deus; a eles recorremos para obter as graças de que temos necessidade; neles nos inspiramos para praticar aquelas virtudes que resplandeceram em sua vida; a eles tributamos, depois de Deus e da Virgem Maria, culto e veneração. São Pio X sempre foi um fervoroso devoto deles e, para obter do céu maiores benefícios, propiciou a beatificação e a canonização de Joana D’Arc, João Maria Vianney, Gabriel da Virgem Dolorosa, Geraldo Magella e muitos outros santos.
Porém, sua principal devoção depois da Eucaristia foi a da Virgem Maria. Ao se cumprirem 50 anos da proclamação do dogma da Imaculada Conceição, São Pio X infundiu devoção e fervor na alma dos católicos por meio de uma belíssima encíclica, hino à bondade, beleza e influência de Maria sobre os homens. Nesse texto, ele exortava todos os fiéis a honrarem esta benigna Mãe e a invocarem frequentemente o seu patrocínio, concedendo indulgência plenária para as cerimônias que foram celebradas por ocasião daquele acontecimento. Como lembrança, quis também que a imagem de Nossa Senhora que se venera no Vaticano fosse novamente adornada com uma preciosa coroa custeada por todo o orbe.
Quatro anos depois teve lugar o cinquentenário da aparição da Virgem Maria em Lourdes, que coincidiu com o seu jubileu sacerdotal. Sempre solícito pelo bem espiritual de seus filhos, nesta e em outras ocasiões, concedeu grande número de indulgências, promovendo assim sempre mais e mais o seu culto e devoção, e mandou que se rezassem as três Ave-Marias no final de todas as Missas.
São Pio X fez ainda muitas outras reformas no campo da Liturgia e da piedade, que não caberiam todas serem relatadas aqui.
Mas é preciso dizer que nunca cessou de corrigir os abusos introduzidos e de fazer melhoras notáveis. Dignou-se, também, conceder benignamente privilégios apostólicos, cuidando sempre da majestade das cerimônias e do decoro no templo. Por todos os seus atos, ele merece ser considerado como um dos maiores cultivadores e reformadores da Sagrada Liturgia.





DATAS A LEMBRAR:

Sexta-feira 02 - Sagrado Coração de Jesus (1ª Sexta-feira do mês)
                        Missa em Niterói às 7:30 e no Rio às 18:30
Sábado 03      - 1º Sábado do mês (Festa de São Pio X)
                        Missa em Niterói às 18:30 e no Rio às 7:30

Domingo 04   - XII Domingo depois de Pentecostes
Domingo 11   - XIII Domingo depois de Pentecostes

Quarta-feira 14 – Exaltação da Santa Cruz
Quinta-feira 15 – Nossa Senhora das Dores

Domingo 18   - XIV Domingo depois de Pentecostes

Quarta, Sexta e Sábado – Das Têmporas de Setembro*
(Dias de jejum e abstinência para os membros da Ordem Terceira da Fraternidade São Pio X)

Domingo 25   - XV Domingo depois de Pentecostes
Quinta-feira 29 – São Miguel Arcanjo


  

Capela Nossa Senhora da Conceição – Niterói/RJ

_

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é CATÓLICO. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se reservam o direito de publicar ou não.

COMENTE aqui. Para outros assuntos, use o formulário no menu lateral. Gratos.

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA