Pesquisar este blog

Novidades!!!

sábado, 25 de maio de 2013

NEO-FSSPX: Mons. Tissier é a favor de um acordo prático com Roma


Análise do sermão de Mons. Tissier de Mallerais em Pentecostes: Mons. Tissier é a favor de um acordo prático com Roma.

 



Agradecemos a Gentiloup por seu trabalho de transcrição do sermão de Mons. Tissier de Mallerais aos 19 de maio de 2013 na peregrinação de Pentecostes. 

Françoise Romaine publicou uma boa análise no fórum Un évêque s'est levé. Mons. Tissier de Mallerais disse: 

Não estamos preparados para aceitar todos os belos dons que poderiam nos oferecer da parte de Roma sem exame, sem levar em conta as circunstâncias em que este dom nos seria feito. Nós exigimos de poder manter a nossa profissão de fé pública e completa, católica. 

Francisca Romana comenta:

"Estas poucas palavras podem ser totalmente entendidas como uma aceitação das 6 condições do Capítulo Geral de julho de 2012, que não exigem mais a conversão de Roma" (...). 

Avec L'Immaculée fez a mesma análise e confirma que não há ambiguidade. Está claro: Mons. Tissier de Mallerais aceita as seis condições. Quando diz: "Exigimos de poder manter a nossa profissão de fé pública e completa, católica;", ele reivindica a primeira condição. Ele pensa, então, tal como Mons. de Galarreta, que a primeira condição protege a Fraternidade. 

Ele já havia dito em Gastines, em 16 de setembro último, mas alguns pensaram que ele talvez tenha sido irônico. Assim, na dúvida, preferimos não criticá-lo... Eis o que ele disse: 

"Então, houve esse capítulo geral que nos reunimos no mês de julho, onde tomamos decisões muito suaves[1], "soft", como dizem. Ou seja, apresentar a Roma obstáculos tais que Roma não ousasse mais nos incomodar, colocar condições praticamente irrealizáveis para impedi-los de nos fazer novas propostas.". 

Agora, isso é certeza. Removamos nossos óculos cor de rosa[2] e rendamo-nos à evidência: Mons. Tissier de Mallerais já não está contra um acordo prático sem acordo doutrinário. Ele se juntou a Mons. Galarreta e Mons. Fellay. Ele disse que vai prestar atenção às propostas de Roma e que acredita que é forte o suficiente para não aceitar um mau acordo... Ele pensa que o acordo que Mons. Fellay estava prestes a assinar em 13 de junho era ruim, porque ele não para de dizer que é um milagre da Virgem Maria que não tenhamos assinado. Mas, contudo, ele pensa que é possível fazer um acordo pratico que seja bom. 

Monsenhor, o próprio fato de aceitar o comando do papa sobre a Prelatura é que é o engano principal. Vós quereis obedecer a um herege? Que adianta ele tão bem denunciar as heresias de Roma se, em seguida, pretende colocar-se sob a autoridade daqueles que as professam? Sem vos aperceberdes, no mesmo sermão[3], Deus permite que vós vos condaneis pelo exemplo de Santo Hermenegildo que vós citastes: Santo Hermenegildo tentou discutir, fazer um acordo prático com o herege que lhe trouxe a comunhão? Não, ele a tudo recusou. Aplicou o princípio do "nullam partem" com os hereges. Ele disse: Não, eu não vou receber a comunhão das vossas mãos sacrílegas! Monsenhor, nós não receberemos a comunhão com a Roma de mãos sacrílegas que participam de cerimônias com outras religiões. Nós não vamos nos colocar sob a autoridade de quem pensa que Kasper é um bom teólogo[4] e que é admirado pelos maçons (Rotary[5], B'Nai B'Rith[6], Grande Oriente[7]). 

Monsenhor, bem como dissemos em relação a Mons. de Galarreta, nós não confiamos mais em vós daqui para frente, a menos que vos retratais clara e explicitamente. Deixastes-vos enganar. No Capitulo Geral, escolheste o campo do compromisso, provavelmente para evitar uma ruptura, porque vós queríeis proteger a unidade da Fraternidade de cuja fundação participastes. Vós vos deixastes cegar. Pensando salvar a Fraternidade, assinastes, ao contrário, sua sentença de morte. Lembrai-vos de Mons. Lefebvre. Ele também, em maio de 1988, havia assinado a sentença de morte da Fraternidade. Mas ele voltou atrás em sua assinatura. Monsenhor, fazei o mesmo, todo mundo pode se enganar, voltai atrás sobre vossa posição.

O [blog] Avec l'Immaculée começa hoje, 24 de maio de 2013, uma novena a Santo Hermenegildo, para que vós recebais as luzes do Espírito Santo e mudeis de ideia. Pedimos a nossos leitores que participem. Basta recitar durante nove dias esta invocação: 

Santo Hermenegildo, intercedei por Mons. Tissier, obtende-lhes misericórdia! 


Fonte: Avec L'Immaculée.
Tradução: Giulia d'Amore di Ugento.
Não revisado pelo blog. Se encontrar algum erro de tradução e quiser nos ajudar, por gentileza escreva-nos, ficaremos gratos.
Grifos do blog
Avec L'Immaculée. Notas nossas.

PDF do sermão de Mons. Tissier

__________________
Notas:
[1] Entre as "suaves" estaria, por acaso, a injustiça contra Mons. Williamson?
[3] De Pentecostes. 
[4] Em Português: "teólogo estupendo"!
[5] Em Português, do site do Rotary, Distrito 4560. 
[6] Em Português, do Blog WebJudaica.Com.Br.
[7] Em Italiano, do Site do Grande Oriente. Divulgação da notícia em Português.  





*

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA