Pesquisar este blog

terça-feira, 28 de junho de 2011

Boletim da Confraria da Sagrada Família A. II N. 13

Se quiser receber o boletim por e-mail, escreva para sagradafamilia@capela.org.br  



Boletins da Confraria da Sagrada Família A. II
12 - 13 - 14 - 15 - 16 - 17


BOLETIM MENSAL DA

Confraria da
Sagrada Família

Capela Nossa Senhora da Conceição – Niterói/RJ
Ano II – N. 13 – Julho de 2011

a santa Missa e a comunhão




            A Santíssima Eucaristia é o centro da vida católica e a fonte de graças e favores celestes. Dela os fiéis recebem a força necessária para vencer as rebeliões da carne, para prevenir quedas maiores, em suma, é um antídoto para a fragilidade humana. Por isso, Nosso Senhor Jesus Cristo a instituiu e quis que com ela se alimentassem todos os fiéis, exprimindo seu ardente desejo de que nos unamos a Ele.
            A História da Igreja e os Santos Padres ensinam que os primeiros cristãos comungavam todos os dias. Mais tarde, porém, com o decorrer dos tempos, começou a diminuir esta frequência, seja porque tinham diminuído nos fiéis o espírito de fé e a devoção que os primeiros cristãos tinham recebido dos Apóstolos, seja por causa de uma heresia que começou a se difundir particularmente na França, o jansenismo, que, sob o capcioso pretexto da devida honra e veneração para a Santíssima Eucaristia, exigia disposições de alma tão severas que a maior parte dos fiéis não conseguia atingir. Daí vinha que os pecadores tinham medo de se aproximar desta fonte de graças e as almas fervorosas abstinham-se da comunhão, cheias de escrúpulos.
            São Pio X, movido por um profundo espírito de Fé, com a intenção de restaurar nos católicos a devoção à Santíssima Eucaristia e afastar os efeitos daquela heresia, tomou principalmente quatro atitudes: promoveu a comunhão frequente, mitigou o jejum para a comunhão dos doentes, restaurou a prática da primeira comunhão ainda na infância, e promoveu solenidades católicas em honra da Santíssima Eucaristia, tais como Congressos Eucarísticos.

a) Comunhão Frequente
            Com a publicação do decreto Sacra Tridentina Synodus, de 1905, São Pio X inculcou a comunhão frequente e até quotidiana a todos os fiéis que tivessem chegado ao uso da razão. Deu o verdadeiro sentido ao Cânon do Concílio de Trento que declara quais as disposições são necessárias para comungar, segundo a doutrina e a prática da Igreja. O Decreto do Papa se expressava nestas linhas:
            "As palavras do Concílio Tridentino manifestam claramente que a Igreja deseja ver os seus fiéis tomarem parte todos os dias neste Banquete Celestial, para daí tirarem os mais abundantes frutos de santificação. A comunhão frequente e quotidiana, tão desejada por Jesus Cristo e sua Igreja, não se pode negar a nenhuma classe de pessoas que se encontrem em estado de graça e tenham reta intenção, que consiste no ardente desejo de agradar a Deus, de unir-se estreitamente a Ele pelo amor e valer-se deste antídoto contra as fraquezas e defeitos da natureza humana. E, embora seja louvável que todos aqueles que se aproximam diariamente da Mesa Eucarística estejam imunes de pecados veniais, ao menos plenamente deliberados e do afeto a eles, contudo basta não ter culpa grave, com propósito de não tornar a cometê-los."

            Depois, o Papa fala da preparação e da ação de graças, que devem ser proporcionadas às forças, às condições e aos deveres de cada um, e manda aos padres para que preguem sobre a importância da comunhão frequente.
            Este paternal cuidado do Papa em chamar a todos os fiéis à comunhão frequente e quotidiana como nos primeiros tempos da Igreja, produziu

por toda parte boa impressão. Todos trabalhavam em promover esta santa e salutar prática e os fiéis corresponderam com uma maior devoção ao Santíssimo Sacramento. Foi um verdadeiro ressurgimento eucarístico, com o qual se comprazia São Pio X.

b) Jejum dos enfermos
            Mais tarde, comovido pelo pensamento de que também os enfermos crônicos e fracos, por não poderem suportar o jejum prescrito pela Igreja, viam-se privados dos socorros e consolos da Sagrada Comunhão, permitiu que eles pudessem comungar em certos dias depois de ter tomado algum líquido por razões de saúde.

c) Comunhão das crianças

            O humilde Papa, durante seu ministério como padre e bispo, sempre tinha promovido calorosamente a primeira comunhão das crianças o mais depressa possível: porque assim, unindo-se a Jesus no candor de sua inocência, receberiam maior abundância de graças, as quais preservariam essa mesma inocência. Já como Papa, vendo que quase por toda parte se retrasava a primeira comunhão, dispôs pelo decreto Quam singulari de 1910 que fosse abolido tal inconveniente.
            Do mesmo modo o santo Papa convidou as crianças a se aproximarem da Santa Comunhão, da qual deviam receber a força e a graça para vencer as paixões e as seduções do mundo e conservar a pureza de sua vida. Ordenou, finalmente, que a primeira comunhão, que geralmente fica impressa na memória das crianças por toda a vida, se fizesse na idade de sete anos, salvo o caso de antecipá-la ou retrasá-la segundo o despertar da inteligência, obrigando a todos os que tivessem cuidado de alma, especialmente aos párocos, a insistir sobre a comunhão frequente e promover durante o ano comunhões gerais para as crianças. Deste modo, não se importando com as críticas dos que pensavam em contrário, dirigiu aos mesmos as palavras de Cristo: "Deixai que as crianças venham a mim".
           E as crianças corresponderam com entusiasmo ao amoroso convite inspirado por Deus e com verdadeira piedade se aproximavam da Mesa Eucarística. Era muito frequente que as crianças escrevessem cartas ao Papa para agradecer por terem podido receber a Santíssima Comunhão, e o próprio Papa costumava responder, dando assim admirável exemplo de humildade e caridade.

d) Congressos Eucarísticos
            São Pio X, notável devoto da Eucaristia, da qual esperava a restauração de toda a sociedade, sempre favoreceu os Congressos Eucarísticos escrevendo preciosos textos aos Presidentes e enviando Cardeais Legados que o representassem, querendo ser depois minuciosamente informado de tudo; e naqueles que tiveram lugar em Roma tomou sempre parte ativa em todas as funções celebradas em São Pedro. Elogiava as Associações e Confrarias do Santíssimo Sacramento, enriquecendo-as com indulgências e privilégios apostólicos. Em um discurso que dirigiu a uma delas dizia: "A santa Comunhão é o caminho mais curto e seguro para chegar ao céu. Há também outros caminho: a inocência, por exemplo; mas esta é para as crianças; a penitência, mas esta nos assusta; a paciência generosa em suportar as provações da vida, mas quando estas se aproximam gememos e queremos ver-nos livres dela. Em uma palavra, amadíssimos filhos, o caminho mais seguro, mais fácil e mais breve é a Eucaristia. É tão fácil aproximar-se da Sagrada Mesa e ali gozar das delícias celestiais".
            Nunca cessava de convidar a todos: crianças, adultos e enfermos a comungar frequentemente, dando ele mesmo admirável exemplo, nunca deixando a comunhão diária em suas enfermidades.



DATAS A LEMBRAR:

Sexta-feira 03 - Festa do Sagrado Coração de Jesus (1ª Sexta-feira do mês)
                        Missa em Niterói às 7:30 e no Rio às 18:30
Sábado 04      - Imaculado Coração de Maria (1º Sábado do mês)
                        Missa em Niterói às 18:30 e no Rio às 7:30

Domingo 03   - III Domingo depois de Pentecostes
Domingo 10   - IV Domingo depois de Pentecostes
Domingo 17   - V Domingo depois de Pentecostes
Domingo 24   - VI Domingo depois de Pentecostes
Domingo 31   - VII Domingo depois de Pentecostes



Capela Nossa Senhora da Conceição – Niterói/RJ

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Non Possum: sobre os colóquios


 
Antes de ler este interessante artigo, seria oportuno ouvir e ler o que Mons. Lefebvre disse ao Cardeal Ratzinger... 

Trecho de homilia de Dom Lefebvre (com subtítulos em italiano), registrada no dia 04 de outubro de 1987. O fundador da Fraternidade Sacerdotal São Pio X, falando do então Cardeal Ratzinger, diz claramente que com ele nunca se poderia chegar a um acordo, porque Ratzinger trabalha pela DESCRISTIANIZAÇÃO da Igreja. 


-------------------------------------------------

O bordão de junho: A regularização canônica da FSSPX

de Belvecchio 

E chegamos perto da festa dos SS. Pedro e Paulo.
 
Em geral, a partir do final de junho, muitas estruturas eclesiásticas se concedem uma espécie de descanso. Prelados, funcionários e seminaristas saem de férias, ou quase. Uma espécie de desaceleração das incumbências anuais.
 

domingo, 19 de junho de 2011

A loucura de Satanás

Eis no que dá abraçar a doutrina modernista: tornar-se servos do demônio....

 O modernismo levou a homossexualidade e a pedofilia para dentro dos seminários Católicos...

Com isto já chegamos aos artifícios com que os modernistas passam as suas mercadorias. Que recursos deixam eles de empregar para angariar sectários? Procuram conseguir cátedras nos seminários e nas Universidades, para tornarem-se insensivelmente cadeiras de pestilência. Inculcam as suas doutrinas, talvez disfarçadamente, pregando nas igrejas; expõem-nas mais claramente nos congressos; introduzem e exaltam-nas nos institutos sociais sob o próprio nome ou sob o de outrem; publicam livros, jornais, periódicos. Às vezes  um mesmo escritor se serve de diversos nomes, para enganar os incautos, simulando grande número de autores. Numa palavra, pela ação, pela palavra, pela imprensa, tudo experimentam, de modo as parecerem agitados por uma violenta febre. Que resultado terão eles alcançado? Infelizmente lamentamos a perda de grande número de moços, que davam ótimas esperanças de poderem um dia prestar relevantes serviços à Igreja, atualmente fora do bom caminho. Lamentamos esses muitos que, embora não se tenham adiantado tanto, tendo contudo respirado esse ar infeccionado, já pensam, falam e escrevem com tal liberdade, que em católicos não assenta bem. Vemo-los entre os leigos; vemo-los entre os sacerdotes; e, quem o diria? Vemo-los até no seio das famílias religiosas. Tratam a Escritura à maneira dos modernistas. Escrevendo sobre a história tudo o que pode desdourar a Igreja divulgam cuidadosamente e com disfarçado prazer. Guiados por um certo apriorismo, procuram sempre desfazer as piedosas tradições populares. Mostram desdenhar as sagradas relíquias, respeitáveis pela sua antigüidade. Enfim, vivem preocupados em fazer o mundo falar de suas pessoas; e sabem que isto não será possível, se disserem as mesmas coisas que sempre se disseram. Podem estar eles na persuasão de fazerem coisa agradável a Deus e à Igreja; na realidade, porém, ofendem gravemente a Deus e à Igreja, se não com suas obras, de certo com o espírito que os anima e com o auxílio que prestam ao atrevimento dos modernistas.

[retirado da Encíclica "Pascendi Dominici Gregis" de São Pio X]

 
Como se pode ter uma influência do diabo na própria vida?
Este é um dos casos que nos interessa, lendo essa entrevista: "A persistência de uma pessoa em uma situação gravíssima de pecado e por um longo período de tempo é certamente um bom pressuposto para que o Mal possa tomar pé na alma mediante uma ação extraordinária". Como observa Pe. Amorth (exorcista italiano), em uma de suas muitas entrevistas, um excelente exemplo dessa atitude podemos encontrá-lo no caso de Judas Iscariotes: quem sabe quantas tentativas deve ter feito Jesus para que aquele pudesse superar sua ganância pelo dinheiro...
 


E agora vamos à entrevista, reproduzida da Messainlatino.it, deste diabólico consagrado vendido a satanás...
O senhor sabia que o pe. Van B. era membro da associação para pedófilos Martijn?
Sim, lembro que uma vez me falaram algo assim. Naquela época não perguntei mais nada. Não lembro quando foi isso.

Ele era membro desde 1994. O senhor sabia?
Não lembro exatamente, mas poderia ser. Eu sou o superior somente desde 1995.

O que o senhor pensa sobre as relações sexuais entre adultos e crianças? São admissíveis?
Obviamente, há normas sociais que devem ser observadas por qualquer um. Mas é legítimo perguntar-se se algumas dessas normas não são por demais rígidas. Formalmente, eu digo sempre que cada um deve observar a lei. Mas aquelas relações não são necessariamente danosas.

O senhor pensa que as relações entre adultos e crianças não são necessariamente danosas?
Tenho um exemplo disso. Uma vez veio falar comigo um rapaz de 14 anos que tinha uma relação com um religioso mais velho que havia sido proibido de continuar com isso e aquele rapaz sofreu muito por causa disso, sofreu danos justamente por causa da proibição. Disse-me: “pe. Herman, porque quer proibi-los?” E, então, o que devo dizer àquele rapaz?

Então, as relações entre adultos e crianças são aceitáveis?
O senhor conhece Foucault? O filosofo. Conhece seus escritos? Não, então deveria lê-los, sobretudo a introdução ao 4º volume. Depende, naturalmente, da criança. Não precisa olha rigidamente para a idade. Nunca se deve entrar no espaço pessoal da criança se a criança não quer, mas isso depende da própria criança. Há criança que indicam, elas mesmas, que é possível. Naquele caso, o contato sexual é admissível.

Há um grande grupo de vítimas que foram abusadas pelos salesianos no colégio de ‘s-Heerenberg. No caso delas, houve dano, não?
Há, efetivamente, um grande grupo que acha que lhes foi feito algum mal naquele período. Mas, quando olhamos melhor, apenas um pequeno grupo realmente sofreu.

A partir de que idade, segundo o senhor, as relações sexuais são possíveis?
Dizer: apenas a partir dos 18 anos, para mim é rígido demais.

O senhor entende, então, que a partir dos 12 anos está tudo bem ter relações sexuais com adultos?
O senhor deve entender que nós, nos anos 50 e 60, vivíamos todos juntos em s’Heerenberg. Todos nós estávamos longe de nossas famílias e éramos sozinhos. Adultos e rapazes – não víamos mulheres nem de longe – vivíamos juntos e, então, nascem essas coisas.

Se o senhor olha para trás, pode dizer que se portou bem em relação ao pe. Van B. ?
Não podia fazer mais nada. Eu sempre o apoiei.

http://blog.messainlatino.it/2011/05/per-il-superiore-dei-salesiani-olandesi.html




Ficamos espantados ao ouvir o que pensa e diz esse insensato, mas de qualquer maneira já haviam nos alertados sobre as consequências de abraçar o pensamento modernista: 

Restano per ultimo a dir poche cose del modernista in quanto la pretende a riformatore. Già le cose esposte finora ci provano abbondantemente da quale smania di innovazione siano rôsi cotesti uomini. E tale smania ha per oggetto quanto vi è nel cattolicismo. Vogliono riformata la filosofia specialmente nei Seminarî: sì che relegata la filosofia scolastica alla storia della filosofia in combutta cogli altri sistemi passati di uso, si insegni ai giovani la filosofia moderna, unica, vera e rispondente ai nostri tempi. A riformare la teologia, vogliono che quella, che diciamo teologia razionale, abbia per fondamento la moderna filosofia. Chiedono inoltre che la teologia positiva si basi principalmente sulla storia dei dogmi. Anche la storia chiedono che si scriva e si insegni con metodi loro e precetti nuovi. Dicono che i dogmi e la loro evoluzione debbano accordarsi colla scienza e la storia. Pel catechismo esigono che nei libri catechistici si inseriscano solo quei dogmi, che sieno stati riformati e che sieno a portata dell'intelligenza del volgo. Circa il culto, gridano che si debbano diminuire le devozioni esterne e proibire che si aumentino. Benché a dir vero, altri più favorevoli al simbolismo, si mostrino in questa parte più indulgenti. Strepitano a gran voce perché il regime ecclesiastico debba essere rinnovato per ogni verso, ma specialmente pel disciplinare e il dogmatico. Perciò pretendono che dentro e fuori si debba accordare colla coscienza moderna, che tutta è volta a democrazia; perché dicono doversi nel governo dar la sua parte al clero inferiore e perfino al laicato, e decentrare, Ci si passi la parola, l'autorità troppo riunita e ristretta nel centro. Le Congregazioni romane si devono svecchiare: e, in capo a tutte, quella del Santo Officio e dell'Indice. Deve cambiarsi l'atteggiamento dell'autorità ecclesiastica nelle questioni politiche e sociali, talché si tenga essa estranea dai civili ordinamenti, ma pur vi si acconci per penetrarli del suo spirito. In fatto di morale, danno voga al principio degli americanisti, che le virtù attive debbano anteporsi alle passive, e di quelle promuovere l'esercizio, con prevalenza su queste. Chiedono che il clero ritorni all'antica umiltà e povertà; ma lo vogliono di mente e di opere consenziente coi precetti del modernismo. Finalmente non mancano coloro che, obbedendo volentierissimo ai cenni dei loro maestri protestanti, desiderano soppresso nel sacerdozio lo stesso sacro celibato.


[retirado da Encíclica "Pascendi Dominici Gregis" de São Pio X]

Fonte: Non Possum 
Tradução: Giulia d'Amore di Ugento

sábado, 18 de junho de 2011

A Modéstia no Vestir – Normas Marianas

A Modéstia no Vestir – Normas Marianas


“Não pode considerar-se decente um vestido não pode ser cujo decote desça mais do que dois dedos abaixo da base do pescoço, que não cubra os braços pelo menos até ao cotovelo, e que não chegue um pouco abaixo dos joelhos. Além disso, são impróprios os vestidos de tecidos transparentes” [Palavras do Cardeal Vigário do Papa Pio XI].


1. O de ser Mariana é ser Modesta sem compromisso. Seja “como Maria”, a Mãe de Cristo.


2. Os vestidos ou blusas Marianas hão de ter mangas compridas ou, pelos menos, até ao cotovelo, e as saias devem chegar abaixo dos joelhos.


3. (NOTA: devido a condições de mercado impossíveis de alterar, as mangas curtas são toleradas, temporariamente, com Aprovação Eclesiástica, até que a feminilidade Cristã se volte de novo para Maria, como o modelo do Pudor no vestuário.)


4. Os vestidos Marianas devem cobrir completamente o busto, peito, ombros, e costas, excepção feita à abertura do decote, desde que, abaixo da base do pescoço, essa abertura não exceda os cinco centímetros, tanto à frente como nas costas, e outros cinco centímetros na direcção dos ombros.


5. A modéstia Mariana não pode admitir o uso de tecidos transparentes, rendas, e alguns tecidos de malha, organdi, nylon, etc. -, a menos que tenham outro material (opaco) por baixo. Mas o seu uso moderado como ornamentação é aceitável.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

O satanismo e a dominação mundial


SATANISMO E A DOMINAÇÃO MUNDIAL
Padre Inácio Vale

“Satanás é um ser vivo, espiritual, pervertido e perverso, o inimigo número um, o tentador por excelência; um ser obscuro e perturbador, que existe verdadeiramente e que com traiçoeira astúcia está ainda agindo”.

Papa Paulo VI - Audiência Geral de 15/11/1972

É assustador a atuação destruidora de Satanás no panorama mundial via: os meios de comunicações, literaturas de auto-ajuda, Nova Era, crises econômicas, o ocultismo, xamanismo, pseuda-ciência, fome, guerra, terrorismo, doenças, ameaças de uma guerra nuclear, medo das armas de destruição de massa, degradação do meio ambiente, manipulação da ciência e a tecnologia, a indústria alienante da informação, banalidade da violência e das drogas, corrupção desenfreada, relativismo da verdade, impunidade descarada, perda do senso moral e da ética, desagregação familiar, homossexualismo e a sua principal máquina de guerra: rede de igrejas satânicas e congêneres.

Vou assim usar nesse artigo informações valiosas do renomado pesquisador e autor da grande obra “O Anticristo-Poder oculto por trás da Nova Ordem Mundial”, da editora Ave-Maria, do holandês Robin de Ruiter.

GRANJAS HUMANAS
Anton LaVey foi o agente de publicidade encarregado de dar ao satanismo uma boa imagem. LaVey já pertencia ao satanismo antes dos anos 60, mas não foi senão em 30 de abril de 1966 que fundou a Igreja de Satã em São Francisco, EUA. Não só Jane Mansfield foi uma grande sacerdotisa dessa igreja, mas também Marilyn Monroe, que participou dos rituais satânicos de LaVey, mesmo antes que ele fundasse sua Igreja de Satã.

Para fazer felizes a Satanás e seus demônios, os seguidores desses cultos os adoram dos modos mais violentos que se possam inventar. Entre suas cerimônias incluem a violação de virgens adolescentes, orgias sexuais, abuso desonesto e sacrifícios de animais e de humanos. Alguns elementos do ritual satânico, como a adoração do demônio e os sacrifícios humanos ou de animais, parecem tão incríveis aos que não estão familiarizados com estes crimes, que fazem com que diminua a credibilidade das vítimas.

Aleister Crowley um dos fundadores do culto satânico, escreveu o seguinte em seu livro The Book of Law: 'Para quase todos os propósitos, o melhor sacrifício é o de um menino varão de inocência perfeita e grande inteligência'.

Um Príncipe Negro (bruxo satanista negro) calculou que nos Estados Unidos se realizam cada ano de 40 a 60 mil sacrifícios humanos. (Entrevista do Dr. AI Carlisle a um Príncipe Negro gravada em Stattford. Satan's Underground. 1990,144.) Em muitos países existem 'granjas humanas', onde se descobriram be­bês desde 11 dias até quatro meses de idade, para prover os sacrifícios humanos.

Na Califórnia dezenas de 'centros para cuidado diurno' são investigados a cada ano por entregar crianças confiadas a seus cuidados para sacrifícios sa­tânicos. No condado de Los Angeles referiram-se 800 denúncias de abuso ritual que envolviam 64 escolas e jardins da infância, bem como 27 dos arredores. 



SEITAS DESTRUIDORAS
Um dos fins principais dos iluminados é a promoção do ocultismo. Nas programações de quase todos os canais de televisão incluem-se programas dedicados ao ocultismo, astrologia, parapsicologia, magia, bruxaria, feitiçaria e espiritismo. Embora estes termos não devam ser colocados sob uma mesma perspectiva, não obstante o diabo está na origem de todas essas manifestações.

Atualmente as publicações ocultistas são mais abundantes do que nunca, aumentam dia a dia, estão em cada esquina e se exibem em todos os mostruários. A produção dessas publicações está nas mãos dos iluminados. Por exemplo, David Rockefeller está no conselho de administração de Cadence Industries, proprietária de Marvel Comics. Esse editor difunde entre os jovens o ocultismo e heróis tais como 'O Filho de Satã'. David Rockefeller também faz parte da administração do Lucis Trust (Lucifer' s Trust). O livro do Lucis Trust, Externalisation of the Hierarchy, nos afirma, entre outras coisas, que Satanás é o dono do mundo e que Lúcifer é seu governador.

A revista francesa Le Point publicou, em 1993, que já há muitos anos os advogados das diversas seitas destrutivas trabalham juntos em casos judiciais em que as mesmas são objetos de demandas. A mesma revista informou que durante uma reunião, em 1992, de diferentes representantes das diversas seitas foi fundada na França uma federação chamada Firephim (Federação das Minorias Religiosas e Filosóficas), uma organização para defender os direitos das seitas.

A presidenta da Firephim é a senhora Gounord, da Igreja da Cienciologia; o tesoureiro é o líder da seita Moon, Bemard Mitjaville, e o secretário geral é o 'raeliano' Jacques Aizac.

O “infolink” da Alemanha publicou uma lista das seitas destruidoras que fazem parte de um “cartel de seitas”. Entre muitas, estão os moonis, e cienciologia, os satanistas, a Meditação Trascendental, os raelianos (culto sexual), os druidas, os maçons, a Wicca Ocidental, os Meninos de Deus, os baha’is, e também os Testemunhas de Jeová.

Os Superiores Invisíveis por trás dos Testemunhas de Jeová não só deram notáveis somas de dinheiro para o avanço da Sociedade Watchtower, mas também de muitas outras seitas destruidoras. As relações entre os Superiores Invisíveis e as seitas estão fora de qualquer dúvida.

Em 1970, Rockefeller elaborou um informe no qual insistiu na necessidade de substituir os católicos na América Latina pelas igrejas como os “moonis”. Em conseqüência, não é estranho que o Chase Manhattan banck dos Rockefeller, o banco mais poderoso da terra, concedesse ao coreano de origem japonesa, Sun Myung Moon, Líder da Igreja da Unificação (os moonis), um crédito importantíssimo.
Rockefeller, como afirma Pepe Rodríguez, em sua obra El poder de las Sectas (Barcelona 1990), doou também notáveis quantidades de dinheiro para apoiar a expansão da seita Hare krishna.


APOLOGÉTICA CATÓLICA
“Hoje se faz necessário reabilitar a autentica apologética que faziam os Pais da Igreja como explicação da fé. Mas do que nunca os discípulos e missionários de Cristo de hoje necessitam de uma apologética renovada para que todos possam ter vida nele” (Documento de Aparecida nº229).

É uma lastima que muitos católicos, atraídos pela propaganda sectária, tenham abandonado a Igreja. Esses católicos não sabem que se expõem a perder a maior preciosidade que o ser humano possui: o dom da fé. Diversas vozes autorizadas levantaram-se para pedir que se volte a utilizar na Igreja uma apologética sadia.

O presbítero Dizán Vázquez diz, em seu livro Católico: defende tua fé! Que a Igreja precisa intensificar em seu próprio seio um processo de evangelização integral que chegue a todos os batizados que não descobriram o tesouro inesgotável de sua fé. É preciso ajudar muitos católicos a recuperar a confiança em sua própria Igreja, em seus ensinamentos e em sua moral, desenvolver-lhe a segurança de que sua Igreja não o está enganando, como tantas vezes lhe repetem os agentes sectários; ajudá-lo a sentir-se justamente, orgulhoso de sua identidade católica.

Escreve de forma sábia e exortativa o ilustre pesquisador de Religiões e Seitas Robim de Ruiter: “As seitas, para confundir os católicos sinceros, muitas vezes tornam públicos os defeitos dos piores elementos da Igreja Católica. Os pecados que certos católicos possam cometer não devem constituir obstáculo algum para os cristãos sinceros”.

“A Igreja Católica é a única coisa que salva o homem da degradante escravidão de ser um filho de sua época” dizia o intelectual inglês G.K. Chesterton.

Nosso Senhor Jesus Cristo fundou uma só Igreja: a Católica, e não mandou ninguém mais fundar qualquer que seja outra igreja.

Só a Igreja Católica tem o poder de Deus para vencer, as forças do inferno, Satanás, o Anticristo e todo seu império destruidor. (Mt 16,18). Ser fiel aos ensinamentos da Igreja Católica de Cristo é ficar livre de toda armação de Satanás e de seus falsos apóstolos. Jesus Cristo disse: “Cuidado para que ninguém vos engane” (Mt 24,4).

Vivemos uma era farta de muitos falsos apóstolos, profetas, bispos, pastores, evangelistas, missionários e obreiros do diabo.

Vejamos um terrível testemunho de um ex-pastor da Igreja Universal do Reino de Deus. “Aprendi a extorquir o povo com o bispo Edir Macedo, tenho até vergonha de falar. Uma vez coloquei uma piscina de plástico no altar por 15 dias, cheia de água. Disse que era uma água do Rio Jordão, onde Jesus foi batizado. Eu dizia que as pessoas iam ser batizadas na mesma água que Jesus, desde que dessem uma oferta. E era uma água de torneira”. (Revista Época, 21/09/2009, p.43). “Isso é coisa de bandido”.

CONCLUSÃO
“Nós sabemos que somos de Deus, ao passo que o mundo inteiro está sob o poder do Maligno” (1Jo 5,19) “Para isto é que o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do diabo” ( 1 Jo 3,8).

Toda missão de Jesus Cristo é uma luta ferrenha e colossal contra o império de Satanás e seus demônios.

Jesus lhe disse: “Vai embora Satanás, pois está escrito: Adorarás só Senhor, teu Deus, e só a ele prestarás culto” (Mt 4,8-10)

Já temos a fé, a graça e unção do Espírito Santo e a verdade de Jesus Cristo em nossas vidas, resta tão somente mais conhecimento, informação e formação bíblica, teológica, mística e histórica para enfrentar e libertar as pessoas de todo império de Satanás: Cultura de charlatanice e de morte.

Somente em Jesus Cristo o ser humano encontra felicidade e vida eterna.
Somente ficarão livres de toda dominação satânica mundial os cristãos fiéis ao domínio da graça de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo que é o Rei dos reis e o Senhor dos Senhores (Ap 19,16).

Pe. Inácio José do vale
Especialista em Ciência Social da Religião
Professor e Pesquisador de Seitas
E-mail: pe.inaciojose.osbm@hotmail.com




Nota
Leia os dois livros de Robin de Ruiter:
1. O Anticristo – Poder Oculto por trás da Nova Ordem Mundial.
2. O Poder Oculto por trás dos Testemunhas de Jeová.

Ambos da Editora Ave-Maria.
Televendas: 0800-7730456.
E-mail: comercial@avemaria.com.br

EUA: EXPORTADORES DE SEITAS

“Os Estados Unidos têm força para espalhar as trevas mundo afora”
André Petry
Colunista da Veja

Os Estados Unidos são os maiores exportadores de seitas para o mundo inteiro. É a nação onde maior número de seitas nasce e prolifera para o resto do mundo. Também é a nação que recebe seitas dos quatro cantos do universo. Devido o dólar, a liberdade, a tecnologia e a manipulação religiosa americana tornam-se mais fácil criar, receber e expandir as seitas e outros movimentos religiosos.
O interesse não é só religioso e sim: econômico, político, licencioso, satanista e a desagregação da unidade cultural e artística.
Dos Estados Unidos procedem as mais diferentes seitas: fechadas, apocalípticas, fanáticas; libertinas; capitalistas, exóticas e moderadas.
O renomado pesquisador sobre história, religiões e seitas, o holandês Robin de Ruiter afirma:
“Os Estados Unidos são a nação maçônica por excelência. O poder da maçonaria nessa nação é imenso. Em sua constituição se recolhem vários dos princípios propugnados pela maçonaria. Os seguidores da maçonaria mantêm uma presença muitíssimo ativa nas instituições do governo. Maçons são seus mais destacados líderes. O ex-presidente Bill Clinton é maçom do grau 33 e membro do Conselho de Relações Exteriores. Não só Bill Clinton é maçom, mas também outros 18 presidentes do país o foram, a saber, Washington, Madison, Monroe, Jackson, Polk, Buchanan, A. Johnson, Garfield, Mckinley, os dois Roosevelt, Taft, Harding, Truman, Johnson, Ford, Reagan e George Bush. Na lista maçônica da presidência norte-americana faltam os nomes de Lincoln, Hoover, Eisenhower e Kennedy. O presidente Eisenhower era filho de testemunha de Jeová. Seu pai foi ancião dos Estudantes da Bíblia (nome anterior das testemunhas de Jeová). A casa dos Eisenhower foi utilizada para as reuniões das testemunhas de Jeová durante muitos anos. Outros maçons influentes são ou foram Edward Mandell House, assessor do presidente Wilson, Boutros Boutros-Ghali, Henry Kissinger, Allen Dulles, diretor da CIA, e John Foster Dulles, secretário de Estado norte-americano. Os irmãos Dulles eram descendentes de uma famosa família suíça que introduziu o rito escocês nos Estados Unidos” (1).

A IGREJA DE SATANÁS
“O diabo disse: “Eu te darei tudo isso, se caíres de joelhos para me adorar” (Mt 4, 8 . 9).
Em toda história humana o diabo sempre teve adoradores. Ele é o pai da mentira e têm seus filhos fiéis (Jo 8,44).
O diabo tem apóstolos para pregar seu engano em todo o mundo (2 Cor 11,13.14; Ap 12,9).
Anton LaVey foi agente de publicidade encarregado de dar ao satanismo uma boa imagem. LaVey já pertencia ao satanismo antes dos anos 60, mas não foi senão em 1966 que fundou a Igreja de Satã. Não só Jane Mansfield foi uma grande sacerdotisa dessa igreja, mas também Marilyn Monroe, que participou dos rituais satânico de LaVey, mesmo antes que ele fundasse sua Igreja de Satanás em São Francisco que é reconhecida legalmente nos Estados Unidos.
Aleiser Crowley, um dos fundadores do culto satânico, escreveu o seguinte em seu livro The Book of Law: “Para todos os propósitos, o melhor sacrifício é o de um menino varão de inocência perfeita e grande inteligência”.
Um príncipe Negro (bruxo satanista negro) calculou que nos Estados Unidos se realizam cada ano de 40 a 60 mil sacrifícios humanos. Em muitos países existem “granjas humanas”, onde se descobriram bebês desde 11 dias até quatro meses de idade, para prover os sacrifícios humanos.

DECADÊNCIA MORAL
Thomas Macauley, um parlamentar britânico, escreveu em 1857 estas palavras sensatas sobre os Estados Unidos: “Sua República será tão terrivelmente despojada e devastada pelos bárbaros do Século XX quanto foi o Império Romano no Século V, com a seguinte diferença – os bárbaros e os vândalos que assolaram o Império Romano vieram de fora, e os seus bárbaros e vândalos estarão engendrados em seu próprio país”. Tragicamente, estamos testemunhando isso hoje, tanto na frente moral quanto na econômica.
O tsunami econômico está sendo alavancado pelos poderosos lideres mundiais de mover drasticamente o mundo em direção a uma economia global e a uma moeda mundial. A recente reunião do G20 em Londres, denominada “A Cúpula de Londres 2009”, confirmou essa virada brusca para a esquerda, para longe da proeminência americana e em direção à globalização. Em 6 de abril de 2009, a revista Time publicou o artigo “Será que o Todo-Poderoso Dólar Esta Arruinado?”, uma crônica sobre o consenso cada vez maior de que o sistema de reserva do dólar está com os dias contados. O primeiro-ministro britânico Gordon Brown disse que os dias da primazia dos Estados Unidos acabaram e que “problemas globais requerem soluções globais”.
Robert Bork, em seu livro Slouching Towards Gomorrah (Despencando em Direção a Gomorra) diz: “A cultura americana é complexa e se recupera com facilidade. Mas também não se deve negar que há muitos aspectos de quase todos os ramos de nossa cultura que estão piores do que jamais estiveram e que a podridão está se alastrando”. É triste, mas é verdade. O desastre nacional de quase 50% de nascimento de filhos ilegítimos, uma indústria de pornografias de 12 bilhões de dólares ao ano, e 50 milhões de abortos desde 1973 são flagelos terríveis no cenário nacional americano.
“Além disso, o movimento homossexual continua a impulsionar suas ações, confirmando tragicamente a descida cada vez mais intensa para dentro da espiral mortal do julgamento descrito em Romanos 1.24-31. O casamento homossexual foi legalizado em Massachussetts e em Connecticut já há algum tempo, e outros estados o estão legalizando agora”, escreve o Dr. Mark Hitchcock, pastor e escritor americano.

O FIM DA DOMINAÇÃO
Com a recessão na economia americana, a renda das famílias nos Estados Unidos caiu em 2008, e a pobreza subiu ao seu nível mais alto em 11 anos, segundo relatório divulgado ontem. Em 2008, metade dos americanos ganhava menos do que US$ 50.303 por ano – um valor 3,6% menor que em 2007, numa queda que interrompeu três anos seguidos de alta. Já a taxa de pobreza subiu de 12,5% em 2007 para 13,2% no ano passado. Com isso, o número de pobres cresceu para 39,8 milhões, num aumento de 2,6 milhões em relação a 2007.
Os números constam do relatório anual sobre renda, pobreza e seguro-saúde do Departamento do Censo dos EUA. O documento destaca que o declínio na renda mostra que os gastos do consumidor terão papel limitado como propulsor da recuperação da economia.
Ainda de acordo com o relatório, a queda acentuada nos preços dos imóveis residenciais e das ações alimentou a perda recorde de US$ 13,9 trilhões na riqueza das famílias dos EUA desde meados de 2007. O governo americano informou ainda que o número de pessoas sem cobertura de seguro-saúde subiu de 45,7 milhões em 2007 para 46,3 milhões no ano passado (3).
A revista Time (24 de março de 2008) pode estar certa: “O século XXI subverterá muitos dos nossos pressupostos básicos sobre a vida econômica. O século XX viu o final da dominação européia sobre a política e a economia globais. O século XXI verá o fim da dominação americana”.

CONCLUSÃO
Seitas, coca-cola, capitalismo, invasão cultural e militar fazem parte da política dos Estados Unidos.
Esta nação é contaminada em demasia pela soberba e pela divisão sectária.
São 6.161 denominações protestantes nos Estados Unidos e 33.820 ao redor do mundo, segundo o Dictionary of Chistianity in America.
A causa principal do abandono da fé protestante é a divisão, o cisma. Este é o maior escândalo para o cristianismo.
Um sistema religioso que se divide muito prova a falta de obediência a Palavra de Deus e a falta de respeito e amor ao próximo.
Por falta desse amor, a nação americana tem sua história religiosa manchada de sangue de irmão matando irmão da mesma fé.
O sectarismo religioso americano a onde chega, causa também o sectarismo social, político, econômico, cultural, religiosos e familiar. Daí é o nosso dever rejeitar rigorosamente toda e qualquer que seja a proposta sectária americana.
A nossa unidade católica prova que somos fiéis a Palavra de Deus, cristãos ortodoxos e libertos de toda armadilha sectarista americana ou de qualquer outra parte do mundo.
Por amor a verdade da Boa Nova de Nosso Senhor Jesus Cristo e da Santa Tradição da Igreja de Deus temos a obrigação de denunciar todo sistema religioso sectário dos Estados Unidos.
O império das seitas americanas deve ser combatido para o bem da humanidade.

Pe. Inácio José do Vale
Especialista em Ciência Social da Religião
Professor e Pesquisador de Seitas
E-mail: pe.inaciojose.osbm@hotmail.com


NOTAS:
(1) RUITER, Robin de. O Anticristo: Poder Oculto Por Trás da Nova Ordem Mundial, São Paulo: Editora Ave-Maria, 2005, pp. 59,60 e 72.
(2) Chamada da Meia Noite, Setembro de 2009, pp. 14 e 15.
(3) O Globo, 11/09/2009, p.25.
André Petry, Veja, 10/11/2004, p.126.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

MISSA TRIDENTINA EM CAMPO GRANDE/MS


http://farfalline.blogspot.com.br/p/missas-no-brasil.html


  Para ver os locais de Missas no Brasil
clique aqui.

*
*
*

O Amém das pedras

O Amém das pedras



Apesar de cego pela idade, continuava o venerável Beda a pregar a alviçareira boa nova. Conduzido pelo guia, peregrinava o piedoso velho de cidade em cidade e de aldeia em aldeia, tendo na boca a palavra de Deus e no coração o fogo juvenil.

Um dia o moço que o guiava levou-o a um vale ouriçado de brutas pedras e com mais leveza que maldade lhe disse:

- Venerável Pai muita gente está aqui reunida à espera da vossa prédica.

Imediatamente levantou-se o ancião, escolheu um texto sagrado, explicou-o e fez dele aplicação, e exortou, e advertiu, e exprobrou, e consolou com tanta mansuetude e unção que as lágrimas lhe correram suave e docemente pelas barbas encanecidas.

E, ao concluir, proferiu ele a oração e exclamou:

- Tu és o Reino e o Poder, Tu és a Força e a Glória por toda a eternidade!

Deu-se, nesse momento, um fato estranho: ao redor, no vale pedregoso, bradaram milhares e milhares de vozes que ecoaram pelas montanhas:

- Amém, veneraável Pai! Amém! Amém!

O rapaz tomou-se de assombro, caiu de joelhos, profundamente arrependido, e confessou ao santo o pecado que cometera.

- Mas, meu filho – exclamou comovidamente o velho – por acaso não leste que, se os homens emudecerem, as pedras bradarão? Não tentes, jamais, gracejar com o verbo de Deus, meu filho! A palavra divina é viva, forte e afiada como uma espada de dois gumes; e ainda que o coração humano, a despeito dela, se petrificasse, palpitaria em cada pedra um coração de homem.

(Cândido Jucá - O Bom Caminho, páginas 199/200)





COMENTÁRIOS PÚBLICOS, LOGO ABAIXO.
EM PRIVADO AQUI

quarta-feira, 15 de junho de 2011

MAGISTÉRIO DA IGREJA SOBRE EDUCAÇÃO




"Por que maravilhar-se, se tentativas tão funestas são dirigidas contra a instrução e a educação da juventude? Não há dúvida de que a sociedade humana é oprimida por males ainda piores, quando na formação pública e privada da juventude é afastada a reguladora autoridade da Igreja, bem como a sua salutar influência.
Deste modo, efetivamente, a sociedade humana é privada do verdadeiro espírito cristão, somente o qual pode manter sólidos os fundamentos da ordem e da tranquilidade públicas; proporcionar o verdadeiro progresso da civilização e assegurar aos homens os auxílios necessários para alcançar o fim da sua vida mortal, isto é, obter a salvação eterna...


Mas se esta maneira pernicosíssima de ensinar, separada da fé católica e da autoridade da Igreja, é uma fonte dos piores males para os indivíduos e para a sociedade, quando se trata da educação a se ministrar nas escolas e nas instituições públicas, destinadas às altas classes da sociedade, quem não vê que os males e os danos que resultam de tais métodos são infinitamente maiores quando se trata das escolas populares? Porque sobretudo nestas escolas, todos os jovens de todas as classes sociais devem ser nos seus tenros anos cuidadosamente instruídos nos preceitos e nos mistérios da nossa santíssima religião, formados na piedade, na probidade dos costumes, na religião e iniciados na vida de sociedade ...

Certamente em toda parte onde for empreendido e conduzido a termo o pernicioso intento de excluir das escolas a autoridade da Igreja, e toda vez que a juventude for miseravelmente exposta a sofrer pela sua fé, à Igreja não só caberá o dever de não omitir esforço algum e não deixar passar a mínima oportunidade para que a juventude receba a instrução e a educação cristãs necessárias, mas também seria constrangida a pôr sobreaviso os fiéis de que escolas deste gênero, em contraste com a Igreja Católica, não podem em consciência ser frequentadas ..."

(Carta Apostólica Quum sine die - Pio IX - 14 de julho de 1864)

Condenação das seguintes proposições - Syllabus:

45º A completa direção das escolas públicas, nas quais se educa a mocidade de algum Estado cristão, excetuando, por alguma razão, os Seminários Episcopais tão somente, pode e deve ser atribuída à autoridade civil, e atribuída de tal modo, que a nenhuma autoridade seja reconhecido o direito de intrometer-se na disciplina das escolas, no regime dos estudos, na escolha e aprovação dos professores.

47º A melhor condição da sociedade civil exige que as escolas populares, abertas sem distinção aos meninos de todas as classes do povo, e os estabelecimentos públicos, destinados a educar e a ensinar aos jovens as letras e os estudos superiores estejam fora da ação de qualquer autoridade eclesiástica, e de qualquer influxo moderador e de qualquer ingerência dessa autoridade, e estejam completamente sujeitos ao poder civil e político, conforme o beneplácito dos imperantes e as opiniões comuns da época.

48º Aquele modo de instruir a mocidade que se separa da Fé Católica e do poder da Igreja e atende somente aos conhecimentos dos objetos naturais e aos fins da vida social terrena, única ou ao menos principalmente, pode ser aprovado pelos católicos.


Convite


Feminismo: o maior inimigo da mulher
Grupo do Facebook • 157 membros
Participar do grupo
Grupo criado com o propósito de desmascarar o feminismo.

Leitores

Se vc é das Missões Cristo Rei, cadastre-se aqui

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA