Pesquisar este blog

terça-feira, 2 de fevereiro de 2021

A Virgindade Perpétua de Maria Santíssima


Virgindade de Maria antes, 

durante e depois do parto


Dia 2 de fevereiro são comemoradas a Festa de Nossa Senhora da Candelária, quando se abençoam as velas, a Festa da Apresentação do Menino Jesus no Templo e a Festa da Purificação da Virgem. Vamos falar desta última festa, ou melhor deste assunto. 

Tendo nascido sem pecado originalDogma da Imaculada Conceição da Santíssima Virgem Maria, declarado em 8 de dezembro de 1854 pelo Papa Pio IX, através da bula “Ineffabilis Deus” – a Virgem Maria não precisava purificar-se após o parto, mas o fez em obediência à lei e para não causar escândalo desnecessário. 

Além de ter nascido sem pecado original, Nossa Senhora foi Virgem antes, durante e depois do parto.  

A Virgindade perpétua da Mãe de Deus também é Dogma de fé, e foi definido pelo Primeiro Concílio de Latrão (649) e confirmado pelo Terceiro Concílio de Constantinopla (680), e está incluído no Credo Niceno-Constantinopolitano: “se encarnou pelo Espírito Santo, no seio da Virgem Maria, e se fez homem”, e no Símbolo dos Apóstolos: “nasceu de Maria Virgem”, que rezamos diariamente do Rosário. 

Quero falar disso porque chegou a meu conhecimento que há católicos, e católicos da Tradição, que andam propalando uma blasfêmia contra a Virgindade Perpétua de Nossa Senhora. Segundo esses blasfemadores hereges, Nossa Senhora (1) teve as dores do parto e (2) teve parto comum, como toda mulher, e depois do parto, magicamente, voltou a ser virgem. SIC!


1. As dores do parto. 

Convite


Feminismo: o maior inimigo da mulher
Grupo do Facebook • 157 membros
Participar do grupo
Grupo criado com o propósito de desmascarar o feminismo.

Leitores

Se vc é das Missões Cristo Rei, cadastre-se aqui

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA