Pesquisar este blog

quarta-feira, 11 de abril de 2012

EUGENIA INSTITUCIONALIZADA NO BRASIL

Que Hitler, que nada!!! Nosso Supremo Tribunal, que deveria defender a Vida acima de tudo, deixa cada dia mais claro o pacto diabólico que fez para destruir (moral, espiritual e materialmente) a Humanidade também aqui no Brasil. Não estou acompanhando 'ao vivo', mas parece-me que, um após outro, nossos juízes máximos estão sentenciando seres humanos à morte. Uma morte atroz, pois é negado a esses brasileirinhos o direito de respirar, nem que seja uma única vez: um direito básico. E baseados em que fatos e evidências? Em que números? Já houve casos de erro no diagnóstico em que, graças a Deus, a mãe preferiu ver o filho nascer e morrer do que matá-lo no ventre; qual não foi sua surpresa ao ver que o 'anencéfalo' tinha cerébro, sim, e fortes pulmões! Há casos conhecidos, como o da Marcela (anencéfala) que alegrou os pais por bem dois anos, se não me falha a memória! Há um, no México, parece-me, que a criança - anencéfala - completou SEIS ANOS!!! (Porque a CNBB não trouxe essa criaturinha para o Brasil???) O que afinal esses algozes togados defendem? Que direitos? Da mãe que não quer carregar no ventre, por nove (entendiantes e longos) meses, um bebê e vê-lo morrer em seguida: que estressante! Pobre mãe - diz o coro dos politicamente corretos! Vai ser um trauma, na certa! E vai gastar dinheiro com um enxoval que nem vai usar!!! Pobre mãe - repete o coro dos politicamente corretos! Que bela economia!!! Eles também defendem os direitos de uma sociedade cada vez mais edonista, egoista e hipócrita! Na qual o ser humano não passa de um objeto, sem liberade alguma, pois há quem pense por ele, quem decida por ele... Que ditatura que nada! E que liberdade temos hoje se nossas casas têm grades enquanto os criminosos estão soltos e impunes; se devemos desligar a TV se não quisermos ser incomodados pela inversão de valores, vulgaridades e perversão a quem chamam de 'arte'; se devemos ser obrigados a conviver com a sodomia em praça pública, desfilando seu 'orgulho' pisoteando imagens de Santos Católicos, castos e mártires; se somos obrigados a aceitar a vontade de uma minoria ínfima, o que fere até os princípios básicos de qualquer democrácia; se estamos sendo amordaçados aos poucos pela lei e pela Justiça brasileira? 
Raça de víboras! Eles e o clero brasileiro que não tem ombridade suficiente para vir a público declarar (posto que é fato) a excomunhão deste e daquele que se diz católico e comunga todo santo domingo! Esse mesmo clero que continua ministrado a esses pecadores públicos a Santa Comunhão quando deveria escorraçá-los publicamente dos Templos de Deus. Mas... a CNBB diz: "nós entendemos que esse não é o momento de nos manifestarmos". Dom Leonardo Steiner... quando então
A senhora Rosa Weber diz em seu voto que eles (pode até usar o termo 'sociedade', mas é óbvio que é um plural majestatis usurpado em modo amplo) podem estabelecer qual brasileiro tem "capacidades físicas e psíquicas mínimas" que lhe permitam "ser considerado humano"... UÉ! Se não há um ser humano no ventre de uma mulher há o que? Um saquinho de pipocas? Faça-me o favor, sra. Weber. Os óculos de que precisa são outros, os da integridade moral e da dignidade humana. Vergonha alheia para você, criatura!


Contudo eu sei que tenho culpa nisso também. Eu, infelizmente, estou em minha casa, longe de Brasília... Terei muitas contas a prestar um dia!!! E o que Lhe direi? Qual será a desculpa que "vai colar"? Temo que não haja nenhuma... a não ser de juntar as mãos com o terço e rezar pelas almas de tantos seres humanos que serão 'descartados' e também pelas almas perversas que os estão condenando.
E seguimos rumo ao aborto! Miserere nobis!
Abaixo o texto do jornalista Reinaldo Azevedo que me provocou essa indignação... 

GdA


O voto um tanto assustador de Rosa Weber e “o” óculos da ciência

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA