Pesquisar este blog

Novidades!!!

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Ss. Nazário e Celso, Mártires

28 de Julho

Santos Nazário e Celso

Mártires

clique para ver mais imagens dos Santos
A memória dos Santos Nazário e Celso, que viveram em países diferentes, é celebrada na mesma data.  Nazário, batizado que foi pelo Papa Lino em Roma, recebeu no grêmio da Igreja o jovem Celso, natural da França, que contava apenas 12 anos de idade. 

Nazário era filho de um pagão muito rico, oriundo do norte da África e sua mãe, uma piedosa cristã natural de Roma, que a Igreja venera com o nome de Santa Perpétua. Inflamado pela chama do amor divino, decidiu sair de Roma para dedicar-se à salvação das almas de pessoas menos favorecidas. Tinha amor e muita caridade com os pobres, onde iniciou sua ação evangelizadora e dedicou-se incansavelmente aos enfermos e aos órfãos,  ocasiões em que lhes apresentava em primeiro lugar o caminho das verdades divinas.

Não tardou que a chama da perseguição nerodiana se levantasse contra este fiel discípulo de Cristo.  Quando encontrava-se na cidade de Milão, o governador Anolino deu ordem de prisão e, já no dia seguinte,  encontrava-se trancafiado na cela.  Sua presença ali tinha uma finalidade:  persuadi-lo para que adorasse aos deuses de Roma, já que grande multidão seguia os ensinamentos de Nazário.  Este, negando-se veementemente, recebeu como castigo cruel flagelação, sendo em seguida expulso de Milão.


Dirigiu-se então à França, onde amplificou sua pregação evangelizadora. Num domingo,  rezando no povoado de Melia, uma mulher chamada Marionilla aproximou-se com seu filho Celso e pediu para que o batizasse e o instruísse na fé. Em curto espaço de tempo a graça de Deus resplandesceu sobre Celso, que assimilou exemplarmente as instruções celestes que todos os dias recebia do seu mestre espiritual. Com suas eficazes práticas e exemplo cristão já em tenra idade, aquela "semente" da qual fala o Evangelho, verdadeiramente caiu em terra fértil. 

Nazário, em companhia de seu jovem discípulo, dirigiu-se a Tréveris, onde ambos realizaram maravilhosos prodígios e milagres. Alargavam-se, assim,  as  fileiras da conversão,  fato que culminou em prisão e imediata sentença de morte. Reza a tradição que escaparam milagrosamente dessa sentença e regressaram para a Itália.  Em Milão, o governador Anolino novamente mandou encarcerar Nazário e  também a  Celso, condenando-os à morte. Antes porém, da execução,  Anolino teve de consultar o imperador Nero,  já que Nazário era cidadão Romano.  Confirmada a sentença imperial,  foram conduzidos à praça maior de Milão, onde foram decapitados em 28 de julho do ano de 68. Os cristãos recolheram seus cadáveres e os sepultaram em um horto de extramuros.

Mais de trezentos anos depois,  precisamente em 395, foi revelado a Santo Ambrósio (como constam em  seus inscritos) o lugar onde encontravam-se os sagrados despojos.  No túmulo de Nazário se  achou um fio de sangue tão fresco que parecia ter sido derramado naquela mesma hora.  Santo Ambrósio os fez trasladar à igreja dos Apóstolos, que acabara de construir.

Os habitantes de Milão reverenciam os Santos Nazário e Celso como seus patronos.


Fonte: Pagina Oriente.  

   
Ajude o apostolado do Rev. Pe. Cardozo, adquirindo alguns dos itens do Edições Cristo Rei, encomendando Missas (consulte a espórtula diretamente com o rev. Padre), ou fazendo uma doação aqui:

+
Informe aqui o seu e-mail para receber as publicações do PALE IDEAS: Delivered by FeedBurner

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é CATÓLICO. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se reservam o direito de publicar ou não.

COMENTE aqui. Para outros assuntos, use o formulário no menu lateral. Gratos.

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA