Pesquisar este blog

Novidades!!!

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

01 de agosto - Santos Sete irmãos Macabéus

01 de Agosto

Santos Sete irmãos Macabéus


clique para ver mais imagens
Na S. Bíblia, há dois livros chamados dos Macabéus (que significa "forte contra o adversário"), onde se narram as histórias heroicas daqueles que preferiram perder todos os seus bens, e até mesmo a vida, a fim de defender a Santa Religião do verdadeiro Deus. O Segundo Livro dos Macabéus apresenta, no capítulo 7, o Martírio dos sete irmãos Macabéus. A causa principal era a recusa de ingestão de carne de porco. Quando o rei os torturou, para que o fizessem, afirmaram logo que estavam “prontos a morrer antes que violar as leis dos seus pais”. O livro dá-nos o relato cru da tortura operada pelo rei, de forma a exaltar a coragem e fidelidade dos irmãos. Depois de o primeiro irmão ser morto no fogo, o segundo irmão, já mutilado, respondeu às propostas do rei: “o Rei do universo ressuscitar-nos-á para a vida eterna, se morrermos fiéis às Suas leis”. Ao seguir a afirmação do mestre Eleazar (também martirizado pelo rei ímpio), aqui vem já clara a fé na Ressurreição. É a primeira vez que esta vem expressa no Antigo Testamento, encontrando-se um reflexo desta passagem em Daniel 12.

A Santa Igreja celebra hoje a memória dos Sete Santos Mártires Macabéus: Habim, Antonin, Guriah, Eleazar, Eusebon, Hadim (Halim) e Marcellus, sua mãe Solomonia e o seu professor, chamado Eleazar. Estes Santos sofreram tal martírio no ano 166 antes do nascimento de Cristo, submetidos aos ímpios sírios, sob as ordens do Imperador Antíoco Epiphanos.

Adepto do culto pagão grego, Epiphanos Antíoco introduziu costumes pagãos em Jerusalém e em toda a Judeia. Ele profanou o Templo do Senhor, colocando lá uma estátua do deus pagão Zeus, forçando os Judeus a adorá-lo(1). Muitos deles apostataram da fé no Deus Verdadeiro. Mas também houve aqueles que ficaram profundamente entristecidos pela queda do povo de Deus e que continuaram a acreditar na vinda do Salvador.

O professor da Lei Eleazar, um ancião de 90 anos de idade, foi levado a julgamento por sua adesão à Lei Mosaica, sofreu torturas e morreu em Jerusalém, com firmeza em sua fé. A bravura também foi a marca dos discípulos de São Eleazar: os Sete Irmãos Macabéus e sua mãe, chamada Solomonia. Eles também foram levados a julgamento em Antioquia e, diante do Imperador, destemidamente se reconheceram como seguidores do Verdadeiro Deus e se recusaram a oferecer sacrifícios aos deuses pagãos. O mais velho dos rapazes, tendo sido o primeiro a responder ao Imperador em nome de todos os sete irmãos, foi entregue as mais brutais torturas diante dos seus irmãos e sua mãe. Logo, um após o outros, os cinco outros irmãos foram submetidos a tais torturas, sem abandonar a Fé. Restava o último irmão(2), o ainda menino Marcellus. Antíoco sugeriu a Santa Solomonia que convencesse o rapaz a renunciar a sua Fé, para que ao menos um filho pudesse sobreviver. Mas a valente mãe encorajou o jovem filho a também confessar o Deus Verdadeiro. O menino resolutamente ignorou a proposta do Imperador e também com firmeza foi submetido à tortura, assim como seus irmãos mais velhos. Após a morte de todos os seus sete filhos, Santa Solomonia, diante dos seus corpos, levantou as mãos em oração a Deus e morreu.


A história do Martírio dos Santos Sete Irmãos Macabéus inspirou Judas Macabeu a liderar uma revolta contra Antíoco Epiphanos, e, com a ajuda de Deus, conquistou a vitória, purificando o Templo de Jerusalém com a retirada de todos os ídolos.

Todos estes eventos são registrados no livro de Macabéus, que está incluído dentro do Canon Bíblico. Sermões de louvor aos Santos Mártires Macabéus foram oferecidos por muitos dos Padres da Igreja: São Cipriano de Cartago, São Ambrósio de Milão, São Gregório Nazianzeno e São João Crisóstomo.  



Santos Mártires Macabéus, Rogai a Deus por nós! 

Notas:  

1 - Viu-se semelhante apostasia quando colocaram uma estátua do Buda no altar da Igreja de Assis, por ocasião do satânico encontro de Assis I, sob João Paulo II. Além dessa, foram cometidas outros abusos como ritos tribais e culto a ídolos dentro das igrejas de Assis, recepção de bênçãos pagãs por parte de sacerdotes católicos. Do último encontro, sob Bento XVI, participaram também alguns ateus. Contra esses abusos também se levantou um Judas Macabéu, na pessoa do Venerável Monsenhor Marcel Lefebvre, fundador da Fraternidade São Pio X, atual União Sacerdotal Monsenhor Lefebvre - USML.

2 - Esse martírio familiar, sobretudo sob os olhares maternos, é recorrente na História da Igreja, primeiro porque as famílias cristãs eram numerosas, segundo porque a Fé foi testada dessa forma inúmeras vezes, muitas das quais sequer foi noticiada. Exemplo desse martírio são os filhos de Santa Felicidade, entre outros. 

Fonte: http://cetroreal.blogspot.com.br/2012/08/amigos-de-deus-os-sete-santos-irmaos.html.

  
+
Informe aqui o seu e-mail para receber as publicações do PALE IDEAS: Delivered by FeedBurner

2 comentários:

  1. Não entendo porque os "evangelicos" teimam em dizer que esse livro não deveria estar na bílbia porque não passa de invenção dos padres. Vai entender essa implicância?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os protestantes - não é correto chamá-los de "evangélicos", "crentes" ou "pentecostais", pq esses adjetivos se aplicam aos católicos, o que eles tem de "diferente" é que são "protestantes"! - não acatam os livros que de alguma forma os condenam. Só que o resto da Bíblia tb os condena. Como quando Cristo diz que, quem não comer Sua carne não se salva... Não é bem uma implicância é uma astúcia perversa.

      Excluir

Este blog é CATÓLICO. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se reservam o direito de publicar ou não.

COMENTE aqui. Para outros assuntos, use o formulário no menu lateral. Gratos.

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA