Pesquisar este blog

Novidades!!!

sábado, 14 de dezembro de 2013

O Canibalismo Secreto, os Experimentos Hediondos e as Fábricas de Bebês

O que nós andamos comendo? O que nos dão para comer? O que nos dão para tomar nas cápsulas de vitaminas ou de remédios. O que inoculam em nós quando nos vacinam? Parece pouco provável que tudo isso, todas essas denúncias sejam mentiras, mais uma Teoria da Conspiração, tendo em vista os esforços de algumas dessas empresas em ficar bem com a opinião pública prometendo parar os experimentos e, sobretudo, por nenhuma delas ter processado as associações Pró-Vida pelas "calúnias". Como disse, pode ser mentira... mas, e se não for? Você pode continuar comendo qualquer um desses alimentos que pode conter um semelhante seu a quem foi negado o DIREITO À VIDA? Pode você querer ser conscientemente um canibal? Que falta faria em sua vida qualquer um desses alimentos? E mais... você não se dispõe a pelo menos pesquisar, se informar, buscar a verdade? Quanto vale a sua alma?

O que contêm nossos batons, nossos cremes, nossos cosméticos? São mesmo necessários? Criticamos quem gasta dinheiro com cigarros e perdemos tempo em somar o que um alcoólatra gasta com bebida durante um ano para tentar convencê-lo a parar... Mas quando você gasta com VAIDADE? A quem interessa nos manter ocupadas diante do espelho? E qual é a necessidade de se usar células humanas (de qualquer tipo, idade, condições e origem) nos cosméticos? Qual é a real finalidade disso? O que pretendem? Quem pretendem atingir? 



E por que "pesquisadores" podem fazer experiências com seres humanos, ou parte delas, se eticamente isso é condenado e reprovável? Não condenaram Hitler por isso? No que seriam melhores os não-nazistas ao fazer a mesma coisa? Há um limite para tudo. O homem moderno não mede esforços e gastos para defender um animal qualquer, mas não mexe um dedo para salvar seu semelhante. Pelo contrário, vê razões para exterminá-lo, e mascara tais insanas razões para que pareçam humanitárias... Como pode ser humanitário matar um ser humano no ventre materno SÓ POR QUE foi gerado em um estupro? Quer punir alguém, puna o estuprador, que pode até se defender! Puna o Estado, que não te protegeu, seja mantendo tais indivíduos em liberdade, seja não garantindo a ordem e a paz social. Em nenhuma sociedade civilizada, se mata um inocente. Basta ver que um dos fundamentos jurídicos pelos quais não há PENA DE MORTE no Brasil é justamente o perigo de condenar injustamente um inocente à morte. Pelo Direito Brasileiro, é preferível um bandido vivo do que um inocente morto. Mas isso não vale, claramente, para o brasileiro que vive no ventre da mãe. Outro motivo "humanitário" para assassinar um ser humano é a possibilidade de uma doença. A EUGENIA era praticada por Hitler, e condenada pelo mundo civilizado. Hoje, já pipocam pelo mundo afora os países que admitem seja o aborto, seja a eugenia e também a eutanásia (outro crime hediondo contra a Humanidade!). Contudo, essa possibilidade muitas vezes se demonstrou um erro médico. Pela graça de Deus, muitas mães aceitaram levar adiante a gestação mesmo diante da possibilidade de um sofrimento futuro e foram surpreendidas pelo nascimento de um bebê saudável! Um milagre? Pode ser. Mas também pode ser que simplesmente se tratava de uma criança saudável e de um diagnóstico errado. Mero engano ou caso pensado? Isso está aberto à discussão. Conheci uma psicóloga que fazia parte de um grupo de médicos que esterilizava mulheres pobres sem o conhecimento delas, "para ajudá-las, porque elas não sabem o que é bom para elas"! Quem lhes deu o direito de decidir por elas? Quem decide por nós sem sabermos?  

Por fim, e ligado estritamente a esses dois assuntos, está o terceiro tópico: as fábricas de bebês. Por quê existem? Quem as promove? Qual o destino dos bebês recém-nascidos?

Podemos nos calar depois disso? Podemos deitar a cabeça no travesseiro e simplesmente... dormir? Alguém grita na noite, enquanto você dorme. Você pode fazer de conta que não ouve, ou que não é problema seu, ou dizer que nada pode fazer a respeito. Mas Alguém ouve na noite e sabe o que se passa em seu coração. Esconder-se de Deus foi a maneira pela qual se denunciaram Adão e Eva. Não porque Ele - Onisciente - já não soubesse o que eles haviam feito. Mas por que eles tentaram deliberadamente enganar a Deus. Mesmo que você feche os olhos à noite e consiga conciliar o sono... Ele vê.

Giulia d'Amore

Aborto por nascimento parcial
Os bebês vêm à luz e são degolados pela nuca




OS FETOS HUMANOS SÃO UTILIZADOS EM ALIMENTOS



Alertamos aos que estão usando produtos criados pela Nestlé[1], Kraft[2], Cadbury[3], Starbucks[4], PepsiCo[5], e até recentemente Campbell[6] e Solae[7], porque estão utilizando produtos criados, em parte, a partir de bebês abortados. É isso mesmo, fetos abortados são usados nesses produtos sob o nome de “sabores artificiais”. Sei que isso soa ultrajante e horrível, mas é verdade. Um grupo pró-vida chamado “Children of God for Life[8] afirma que a empresa Senomyx[9], que negocia da bolsa de valores sob o nome de SNMX[10], utiliza fetos abortados em seus produtos para, supostamente, melhorar o sabor.

Por utilizarem uma quantidade minúscula de células de fetos abortados ou células humanas do rim embrionário são declarados apenas como “sabores artificiais” em vez de identificá-los especificamente pelo que são. “Children of God for Life” é um grupo de vigilância que monitora o uso de fetos abortados em produtos. Quando confrontados pela utilização de células fetais na criação de aromatizantes artificiais, as empresas Campbell e Solae encerraram sua relação com a Senomyx. A “Children of God for Life” conclama a um boicote a essas empresas, e eu vou te dizer que, depois de descobrir que isso, não deveria ser difícil parar de usar esses produtos. Aqui está uma lista de alguns dos produtos que têm fetos humanos abortados neles: Maionese Kraft, Pepsi, Chocolate com leite da Nestlé, Café frio da Starbucks, Nestea, produtos gelados da Nestlé, e molhos para salada da Kraft.

Tem sido relatado que, em certos países asiáticos[11], bebês abortados tem sido secados e moídos para colocar em cápsulas e depois ser vendido no mercado negro como vitaminas para melhorar a capacidade sexual[12]. É algo muito repugnante, mas podemos dizer que o que estamos fazendo é diferente? Se isto não é uma razão para parar de comprar e apoiar estas empresas, não sei o que mais poderia fazê-lo. Para aqueles de vocês que simplesmente não acreditar que algo tão horrível poderia ser verdade, então deveriam se perguntar por que essas empresas não têm processado essa organização pró-vida por difamação! São empresas ricas, e aquela é uma organização pequena; não levaria muito tempo para calá-la, se isso não fosse verdade. Além disso, por quê a Campbell e a Solae encerraram suas relações com a Senomyx depois que isso veio à tona? De outro lado, acho simplesmente tão perturbador quanto o conteúdo deste artigo o fato de que a grande mídia tem ficado completamente em silêncio sobre isso. Se isso não é notícia, não sei o que é! E eu não ouvi uma palavra sobre isso em qualquer fonte de notícias. Acho que isso não deveria ser uma surpresa, já que a nossa mídia pertence às mesmas empresas que usam fetos abortados em seus produtos.







O FETO É UTILIZADO EM COSMÉTICOS


Além de ser adicionado como um ingrediente a mais nos produtos chamados alimentares, os fetos humanos e as placentas são utilizados na indústria de cosméticos, ou seja, em batons, em delineadores, em creme suavizantes e rejuvenescedores[13], em creme para cabelos etc. etc. Eles estão convertendo os consumidores desses produtos em CANIBAIS, porque a pele absorve todos os componentes que esses produtos contenham; produtos que não são realmente necessários, já que a indústria de cosméticos é mais uma arma da elite satânica global, que, juntamente com propaganda e o consumismo, escravizam as mulheres a ter de usar maquiagem, escondendo sua verdadeira face, que Deus deu a cada criatura ... E, mais do que isso, levando em seu rosto e em sua pele, o crime cometido contra criaturas indefesas que não tiveram a oportunidade de ver a luz, ou ser parte da vida.

Curiosamente, descobrimos que, nos Estados Unidos: os bebês abortados são cortados e vendidos a pesquisadores de todo o País, com aprovação plena da Administração Obama[14].



Prêmio Nobel da Paz? Pois sim ...

(traduzido para o espanhol por Arielev)


Você sabia que os bebês abortados estão sendo cortados e vendidos a pesquisadores médicos nos Estados Unidos? Há uma lei federal que se supõe proíba essa prática, mas contém uma enorme lacuna pela qual as clínicas de aborto se utilizam para vender grandes quantidades de partes de bebês abortados para a comunidade científica. A brecha na lei federal permite os “pagamentos razoáveis associados com o transporte, implantação, processamento, preservação, controle de qualidade, ou de armazenamento de tecido fetal humano”.

No entanto, não existem diretrizes sobre a forma como estes “pagamentos razoáveis” devem ser, e a Administração Obama não está começando a processar as clínicas de aborto. Então, as partes de bebês abortados, dos bebês norte-americanos, continuarão sendo calmamente vendidas, com fins lucrativos, a pesquisadores médicos, e a maioria dos norte-americanos nunca ouvi nada sobre isso. No entanto, as gerações futuras vão olhar para trás com horror pelo que nós permitimos que façam bem debaixo dos nossos narizes.

Com a total aprovação da Administração Obama, uma empresa dos EUA tem planos para injetar células cerebrais de bebê abortado nos olhos dos pacientes para ver se isso ajuda a melhorar a sua visão. O seguinte é um artigo recente da “LifeNews.com”[15]:
“Scott Fischbach, diretor executivo do ‘Minessota Concerned Citizens for Life’[16], trouxe a público uma informação que mostra um ensaio clínico aprovado pela ‘Food and Drug Administration’[17] usando tecido do cérebro de fetos abortados para tratar degeneração macular. A ‘StemCells Inc.’[18] injeta células-tronco cerebrais fetais nos olhos de um máximo de 16 pacientes para estudar o efeito sobre as células da visão”.





Como bem aponta acertadamente Fischbach, o feto deve estar em um certo estágio de desenvolvimento antes que o tecido cerebral possa ser colhido para este tipo de pesquisa...
“A ‘StemCells Inc.’ não está usando células-tronco embrionárias. Um ser humano de cinco dias, estando ainda em fase embrionária, não tem cérebro; mas um feto em 10 ou 20 semanas de desenvolvimento, com os dedos das mãos e pés visíveis, e ouvidos, tem um cérebro que funciona”, disse Fischbach. “O desenvolvimento dos seres humanos no útero é tratado simplesmente como matéria-prima para a experimentação laboratorial pela ‘StemCells Inc.’ e outras empresas que procuram rentabilizar os nascituros abortados”.

No entanto, a colheita de tecidos e órgãos de bebês abortados definitivamente não é nova. Ela vem acontecendo há muito tempo.

Por exemplo, um recente artigo publicado na “Worldmag.com[19] descreve o grande negócio que o “Laboratório de Pesquisa de Defeitos de Nascimento da Universidade de Washington[20], em Seattle, faz com as partes de bebês abortados...
“É conhecido na comunidade de pesquisas como um governo superior distribuidor de tecido fetal. No ano passado, o ‘Puget Sound Business Journal’[21] indicou que o laboratório “no ano de 2009 estava com mais de 4.400 pedidos de tecido fetal e linhas celulares”.



“Os registros do laboratório de subvenções indicam que recebeu 579.091 dólares dos NIH[22] no ano passado. Até à data, foram reembolsados do produto de 22.000 gravidezes. De acordo com uma descrição do laboratório, foram brindados em suas solicitudes de subsídios mais recentes: um incremento dos métodos de aborto não cirúrgicos que ‘criaram novos obstáculos para a obtenção de quantidades suficientes de tecido de alta qualidade. Para superar estes problemas e atender à crescente demanda, o Laboratório desenvolveu novas relações com duas clínicas locais e distantes’.”

Mais uma vez, se supõe que é contra a lei federal comprar partes de bebês abortados de clínicas de aborto. Mas este “problema” é evitado através da exploração da brecha que permite “pagamentos razoáveis associados com o transporte, implantação, processamento, preservação, controle de qualidade, ou de armazenamento de tecido fetal humano”.

Um artigo no “LifeDynamics.com[23] descreve como funciona esse sistema...



“1) Um ‘atacadista’ de partes de bebês entra em acordo financeiro com uma clínica de aborto pela qual o atacadista paga um ‘pagamento de local’ mensal à clínica. Com este pagamento, o atacadista está autorizado a colocar um agente de recuperação na clínica, onde ele ou ela tem acesso aos corpos de crianças mortas e a um espaço de trabalho para a coleta de suas partes. Na maioria dos casos, este agente de recuperação é um empregado do atacadista. Em outros casos, o agente de recuperação é um empregado da clínica que foi treinado pelo atacadista.

2) O comprador – geralmente um pesquisador que trabalha para uma escola de Medicina, uma indústria farmacêutica, uma companhia de biotecnologia ou uma agência governamental – fornece ao atacadista uma lista das peças que quer do bebê.

3) Quando o atacadista recebe os pedidos, os envia por fax para o agente de recuperação na clínica, as coletas das partes são solicitadas e depois enviadas ao comprador através de FedEx[24], Airborne[25] ou uma empresa de transporte público similar.

4) Estas partes são ‘doadas’ pela clínica para o atacadista, que por sua vez a ‘doa’ ao comprador. O comprador, então, ‘reembolsa’ ao atacadista os custos pela ‘recuperação’ das partes”.

No fim das contas, ninguém é tecnicamente “comprador ou vendedor”, é uma coisa qualquer, mas todos conseguem o que querem, e uma grande soma de dinheiro muda de mãos.

Alguns anos atrás, um informante da indústria do aborto revelou com detalhes impressionantes como a operação de remoção de órgãos realmente funciona.

O seguinte é um artigo muito revelador do “InvestigateDaily[26]:
“Foi uma entrevista que chocou os EUA. Um informante privilegiado, que dava detalhes de negligência massiva a um repórter da ‘ABC’s 20/20’[27]. Só que desta vez, não era a indústria do tabaco que estava na mira, mas a indústria do aborto nos EUA, exposta como coletora de órgãos de bebês abortados. De acordo com o ex-técnico de clínicas de aborto, Dean Alberty, as clínicas estavam coletando olhos, cérebros, corações, extremidades, torsos e outras partes do corpo para vender no mercado científico: laboratórios que querem testar novos medicamentos ou procedimentos, pesquisadores que tentam encontrar as causas de doenças genéticas ou descobrir novas formas de tratamento para transtornos como o Parkinson”.

Às vezes, os bebês na realidade sobrevivem ao procedimento do aborto inicial e os trabalhadores têm que mata-los antes de coletar os órgãos...
“Alberty trabalhou para uma agência de Maryland chamada “Anatomic Gift Foundation”[28] (AGF), que, essencialmente, atuou como uma “corretora” entre as universidades e os pesquisadores que procuram partes do corpo e as clínicas de aborto que fornecem a matéria-prima. Avisados pelas clínicas da velocidade e gestações de bebês que deveriam ser abortados todos os dias, os técnicos da AGF deviam igualar as ofertas com os pedidos de partes nas listas de seus clientes. Alberty e seus colegas tratam dos abortos que oferecem as melhores perspectivas dos “doadores” para começar a dissecar e extrair o que eles precisam antes da desintegração.

‘Preferíamos ter um contrato com uma clínica de aborto que nos permitisse ir ... [para] conseguir tecido fetal para a pesquisa. Queríamos conseguir uma lista criada a cada dia para nos decidirmos acerca do que os pesquisadores de tecidos, produtos farmacêuticos e universidades estão procurando. Em seguida, íamos ver os gráficos do paciente, e víamos quem tínhamos que descartar por ter DSTs ou anomalias fetais. Estes tinham de ser os espécimes mais perfeitos que poderíamos dar aos pesquisadores, para poder vende-los pelo melhor valor’.

‘Estávamos tomando olhos, fígados, cérebros, timos” (Nota: órgão especial do sistema imunológico) “e o sangue, especialmente o sangue cardíaco ... e também os sangue dos membros que se obtém das veias’, disse.

Alberty disse também ter visto bebês feridos, mas com vida depois dos procedimentos de aborto, e, em um caso, um par de gêmeos que ‘ainda se moviam sobre a mesa’ quando os médicos da AGF começaram a dissecação das crianças para coletar seus órgãos. As crianças, disse ele, se ‘acariciavam entre si’ e estavam ‘sem respiração’ quando os médicos os transferiram para matá-los”.

Você pode ler o resto deste artigo chocante aqui[29].

Então, você ainda não está com o estômago revirado?


Este é um artigo difícil de escrever, mas o povo norte-americano precisa encarar a verdade[30]. Se ignorarmos os horrores que passam diante de nossos narizes, em seguida, nos tornaríamos iguais a muitas outras sociedades assustadoras ao longo da história que se condenaram com razão.

Lamentavelmente, a maioria dos norte-americanos não se dá conta que um grande número de produtos de consumo nas prateleiras dos supermercados contêm ingredientes que foram cultivados usando linhas celulares humanas de fetos abortados[31].

Esta informação não é difícil de encontrar.

Mas as pessoas não gostam de falar sobre isso.

Há listas de preços de tecido fetal humano em toda a Internet. Você pode encontrar um exemplo aqui[32].

Então, você se importa que os bebês abortados estão sendo cortados e vendidos a pesquisadores de todo os Estados Unidos?

Ou você encara perfeitamente bem isso?


VÍDEOS

 


.

.

.

.

.



 

Não esqueçam que os partidos de esquerda
são marxistas por essência, mesmo que não o declarem.
O PT é um partido marxista.
O Marxismo é a favor da cultura da morte:
aborto, eutanasia, eugenia, experimentos humanos.
Mesmo que nos comícios eleitorais jurem que são CRISTÃOS
e contra essas formas de assassinato vil,
NÃO ACREDITEM, pois mentem.








FÁBRICAS DE BEBÊS PARA TRÁFICO HUMANO E SACRIFÍCIO EM MAGIA NEGRA.


Por Giulia d’Amore

Owerri
No começo de dezembro deste ano (2013), foi veiculada a notícia[33] de que na Nigéria foi descoberta uma “fábrica de bebês” em Owerri (sudoeste do País), onde foram resgatadas 16 meninas, entre 14 e 19 anos, grávidas. A casa era cedida pelo dono (que acabou preso) a uma ONG que promove os “direitos da mulher”. As jovens relataram à polícia que recebiam 100 mil nairas (632 dólares ou 466 euros) para vender o bebê depois do parto. A polícia investiga o sumiço de um bebê nascido há pouco; segundo foi denunciado teria sido encomendado para rituais de magia negra. Infelizmente, não é a única “fábrica” que foi descoberta e fechada. No final de outubro, seis adolescentes foram encontradas em uma clínica ilegal na cidade petrolífera de Port Harcourt, no sul. Em Umuaka, foram 25 meninas. Em Akwa, foram 17. Em Enugu, foram 6. Em Abia, 32. E muitas mais...

O comércio de bebês atende ao mercado de tráfico humano para adoção, testes, exploração braçal e/ou sexual, mas também para serem torturados e sacrificados em rituais de magia negra.

O que é mais horripilante é cogitar que, além de “aproveitar o descarte” das clínicas de aborto, possa haver, mesmo nos EUA, mais “fábricas” dessas. Não deve ser um “privilégio” apenas da Nigéria! Em tais locais, jovens são induzidas a engravidar propositalmente e a vender seus filhos após o parto, com uma desculpa falaciosa de adoção, quando se trata, na verdade, de exploração de seres humanos em níveis dos mais degradantes. Um verdadeiro holocausto ao Demônio: da castidade e da pureza das moças e das vidas dos bebês que elas trazem à luz. Obviamente, uma ofensa direta ao Criador.


clique para ler a notícia na Índia
Na Índia, O comércio de "barrigas de aluguel" na Índia movimenta mais de US$ 1 bilhão (R$ 2,2 bilhões) por ano.

Não sei vocês, mas a mim parece estranho que o número das desgraças humanas no mundo tenha aumentado proporcionalmente ao número de ONGs que proliferam à sombra dos Estados Democráticos da atualidade. Só para citar um exemplo, segundo um estudo do Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos (Cebela)[34], de julho deste ano, o número de homicídios entre jovens (de 14 a 25 anos) aumentou mais de 300% em 30 anos (de 2008 a 2011). O mesmo Centro, no “Mapa da Violência 2012[35], declara que o número de homicídio de jovens negros aumentou mais de 300% em oito anos. O que é no mínimo estranho, tendo em vista que a cada dia aumenta o número de ONG que se autoproclamam defensoras desse ou daquele “Direito Humano”, sobretudo relacionado à pobreza ou à raça.

Infelizmente, o fato de a casa onde se localizava a “fábrica” nigeriana ser gerenciada por uma ONG de proteção aos “direitos da mulher” não causa nenhuma surpresa! 


Umuaka








Tradução, notas, links: Giulia d’Amore. Se houver algum erro na tradução ou um link quebrado, por gentileza, nos comuniquem: judamore@gmail.com.

Leia também:



Leia mais sobre o aborto: http://farfalline.blogspot.com.br/p/aborto.html



[1] Wikipédia: No link, constam algumas denúncias de outro tipo contra a Nestlé. Os produtos da Nestlé estão na mesa de todos os brasileiros. O site no Brasil: http://www.nestle.com.br/site/marcas.aspx.
[2] Wikipédia. No link, tem a lista dos produtos da Kraft no Brasil. Veja mais aqui: http://mundodasmarcas.blogspot.com.br/2006/06/kraft-foods-uma-gigante-americana.html. O site da empresa no Brasil: http://www.mondelezinternational.com/br/pt/Brands/index.aspx.
[4] Wikipédia. Empresa multinacional com a maior cadeia de cafeterias do mundo. O site no Brasil: http://www.starbucks.com.br/menu-list/beverage-list. O emblema deles é uma sereia.
[5] Wikipédia. Empresa norte-americana multinacional de produtos alimentícios em geral e não apenas de refrigerantes. Há algum tempo atrás, veio à tona o uso de fetos na flavorização dos produtos, e a empresa primeiro negou e depois declarou que os acionistas haviam pedido o fim dos experimentos e que isso foi realizado. Saiba mais aqui: http://www.acidigital.com/noticia.php?id=23552.
[6] Wikipédia. É uma empresa que comercializa produtos alimentícios enlatados. Este ano chegou aos supermercados brasileiros. Aqui um histórico: http://mundodasmarcas.blogspot.com.br/2006/06/campbells-mm-mm-good.html. O site no Brasil: http://www.campbellsoup.com.
[7]Solae. Innovation through Nature” (www.solae.com) é ligada à Du Pont e à Danisco. Aqui, um dos ramos dela: Global Food Challenges. No Brasil, a “Solae. Inovação por Natureza” (http://www.solae.com.br - o site é titulado à Solae, mas tem o mesmo ícone da Du Pont do site em inglês), se declara especialista no mercado da soja, que, como todos sabem, é 100% transgênica no Brasil. É uma empresa que tem uma vasta gama de produtos no Brasil, todos ligados à saúde e ao meio ambiente.
[8]Filhos de Deus em favor da Vida”. Site: http://www.cogforlife.orgFacebook.
[9] Wikipédia: a Senomyx “é uma empresa de biotecnologia estadunidense que trabalha com desenvolvimento de aditivos para amplificar determinados sabores e cheiros em alimentos”. Site oficial: http://www.senomyx.com
[10] Ações da Senomyx: http://finance.yahoo.com/q?s=SNMX.
[11] Eles também usam bebês na culinária: http://www.mundogump.com.br/o-prato-mais-horrivel-da-china-sopa-de-feto/.
[13] Os produtos da Nívea (Beiersdorf group) são suspeitos de usar fetos na fabricação. É difícil encontrar notícias atualmente, mas encontrei isto: http://lookaholic.wordpress.com/2012/06/18/testes-em-animais. No link, há uma lista de empresas que seria livres de testes em seres humanos.
[17] FDA é o órgão governamental dos Estados Unidos responsável pelo controle dos alimentos (tanto humano como animal), suplementos alimentares, medicamentos (humano e animal), cosméticos, equipamentos médicos, materiais biológicos e produtos derivados do sangue humano. Confira no Wikipédia. Site: http://www.fda.gov.
[18] Site oficial: http://www.stemcellsinc.com.
[19] Artigo em inglês: http://www.worldmag.com/articles/18443. Site da World Magazine: http://www.worldmag.com. É uma revista quinzenal cristã norte-americana.
[20] Birth Defects Research Laboratory at the University of Washington in Seattle”. Não encontrei um site próprio, mas a pesquisa no Google retornou inúmeras notícias acerca de denúncia de violações éticas nas pesquisas. E esta é uma: http://www.lifesitenews.com/news/fda-permits-use-of-fetal-brain-tissue-in-lab-experiments.
[21] Site do “Seattle Business News - Puget Sound Business Journal”: http://www.bizjournals.com/Seattle.
[22]National Institutes of Health”. Os “Institutos Nacionais da Saúde” são uma agência governamental do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, com sede em Bethesda, Mariland. Wikipédia.
[23] Artigo, em inglês: http://www.lifedynamics.com/abortion_information/baby_body_parts. Site do "Abortion Pro life Planned Parenthood at Life Dynamics": http://www.lifedynamics.com.
[24] FedEx ou FedEx Corporation é uma empresa norte-americana similar aos Correios que trabalha no ramo de transporte expresso de correspondências, documentos e objetos oferecendo ainda vários serviços de logística. FedEx é um acrônimo do nome original da empresa, Federal Express. Wikipédia.
[25] Uma empresa similar à FedEx. Wikipédia.
[26] Artigo em inglês: http://www.investigatemagazine.co.nz/Investigate/?p=2451. Site da revista cristã conservadora “Investigate”, da Nova Zelândia: http://www.investigatemagazine.co.nz/Investigate.
[27] Site da “20/20 - Investigative Journalism & News Magazine - ABC News”: http://abcnews.go.com/2020.
[28] Informações em inglês sobre o “The Anatomic Gift Foundation and the International Institute for the Advancement of Medicine”: http://www.faqs.org/tax-exempt/MD/Anatomic-Gift-Foundation-Inc.html. Não achei um site próprio deles.


+
Informe aqui o seu e-mail para receber as publicações do PALE IDEAS: Delivered by FeedBurner

Um comentário:

Este blog é CATÓLICO. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se reservam o direito de publicar ou não.

COMENTE aqui. Para outros assuntos, use o formulário no menu lateral. Gratos.

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA