Pesquisar este blog

sexta-feira, 8 de março de 2013

MENZINGEN: Esclarecimentos sobre a carta a dom Fellay

OPERAÇÃO MEMÓRIA: Pe. de Cacqueray responde. E pela resposta se vê que "continua serenamente" a lamber as botas menzengeanas... e a mascarar a verdade. Segundo ele, apesar das evidências, o rei não está nu, mas veste uma roupa líndissima, que só os inteligentes podem ver... como diria meu sobrinho de sete anos. Não se deu ao trabalho de desdizer uma acusação sequer, que, apesar de graves, gravíssimas, não passam de "intrigas anônimas". Well, parece que o ser humano não aprende nada com a História. Será que o reverendíssimo nunca ouviu falar no Wikileaks, e mais particularmente no Vatileaks? Em tempos de uma tecnologia que permite ser uma mosquinha em salas de reunião fechadas... a tríade não aprende. Depois, virão com aquela eterna conversa de que foram enganados, que não sabiam, que não é bem assim... 

Três padres da lista de 37 foram "descobertos" e rápida e exemplar punidos. Quando lhe interessa, Menzingen age rápido, sim" Por que, então, levou quatro anos para responder à carta do confrade que é lá mencionado?

Contudo, não esqueçam que há mais 30 esperando a coroa da glória. Que não tarde! E não esqueçam também que há pelo menos um superior de Distrito por trás disso... aquele que espera pelo protocolo de recebimento de suas missivas ao Santo Padre - ops! - ao Superior
Ah! O título não está errado, não. Eu sei que Pe. de Cacqueray está na França, e que Menzingen se situa na Suíça... É apenas para não causar confusão em quem lê o Pale... Vai que alguém pense, por causa disso, que quem está pondo os pés pelas mãos é a FSSPX de Mons. Lefebvre... Melhor prevenir! ;)

Suresnes,  7 mars 2013


[Notre-Dame de Pontmain]

Comunicado do Superior do Distrito da França:

esclarecimento sobre uma carta anônima



Uma carta supostamente assinada por 37 padres do Distrito da França foi publicada há alguns dias em um site anônimo [???].

Depois de ter tomado o tempo para proceder a algumas verificações, nós estamos, agora, em condições de afirmar que foi uma notícia fabricada.

Infelizmente, se é verdade que alguns sacerdotes se permitiram fazer intrigas anônimas e gravemente subversivas contra a autoridade da Fraternidade, para conseguir a demissão de seus Superiores, eles não passam de um número muito pequeno.

Três deles tiveram que ser imediatamente afastados de seu apostolado¹.

Expressamos nossa mais profunda dor por esta atitude que não se baseia em nada de objetivo(*). Estes sacerdotes se deixaram levar uma desconfiança irracional contra a autoridade da Fraternidade, quando ela não faz que continuar o seu papel na manutenção e defesa da fé na grave crise na Igreja.

Neste mês de março, quando a Fraternidade São Pio X se consagra a São José, ela coloca mais do nunca sua confiança na ajuda sobrenatural que o Patrono da Santa Igreja nunca deixou de lhe obter.

Apesar dessa prova, a Fraternidade continua serenamente seu trabalho apostólico, na fidelidade à linha que lhe deu S. Exc. Mons. Lefebvre, seu fundador, para restaurar todas as coisas em Cristo.

Pe. Régis de Cacqueray, Superior do Distrito da França


(*)As posições inalteradas da Fraternidade foram especialmente lembradas por Dom Fellay na conferência que deu em Nantes em 01 de março e para meu editoral na Carta aos Amigos e Benfeitores de 03 de março.

¹NdTª.: 3 prêtres de la lettre ouverte à Mgr Fellay sanctionnés: http://stageirites.blogspot.fr/2013/03/3-pretres-de-la-lettre-ouverte-sanctionnes.html Traduziremos, se for necessário.


*

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA