Pesquisar este blog

Novidades!!!

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

TRADIÇÃO RESISTENTE: Crônica de uma visita a Tucumán

Como todos sabem, o reverendo Padre Cardozo se encontra fora do Brasil, em um apostolado pela Argentina e Uruguai, onde também viceja a Resistência. Não são poucos os que perceberam a mudança – se não inversão – de rumo implementada por dom Fellay & cúmplices na FSSPX, procurando levar a nau toda para fora da Igreja Católica (de onde nunca saiu) para dentro da seita conciliar (onde nunca esteve)! E o número aumenta a cada dia. Muitos permanecem nos Priorados por conveniência ou medo, pois a esta altura não se há falar mais em ingenuidade ou boa-fé! Uns alegam placidamente que ficam por causa dos Sacramentos... Idiotas! Não sabem eles que a Fé é mais importante do que a Missa? Sabem, sim, porque o ouviram dos mesmos padres que o falaram para mim! E, ademais... não leram a Pascendi? Então, leiam! E aqui estou a falar apenas dos fiéis, porque, quando o assunto é “padres”, NADA justifica mais sua permanência nesse trem desgovernando, onde assistem calados a uma séries de coisas que estão longe de serem virtuosas: as perseguições a seus pares e aos fiéis; as idas e vindas no discurso de dom Fellay, suas justificativas pueris, quase simplórias, como se ele não fossem um Bispo de Romana Igreja, mas a “Poliana” de Eleanor H. Porter ou a “Alice” de Lewis Carroll! Haja paciência! Além do fato de dom Fellay, apesar de reconhecer publicamente que tudo o que Mons. Williamson denunciou era verdade, não ter ainda reparado essa injustiça tremenda! E, por último, e mais grave, por ainda não se ter posicionado publicamente em relação a tudo o que disse e fez Bergoglio desde que subiu ao Sólio. Sem esquecermos de que o primeiro líder tradicionalista que saiu a público para cumprimentar Bergoglio pela eleição foi... dom Fellay! Mas é justamente com isso que eles contam: esquecimento! Nada como um dia após o outro... O pior é que dom Fellay & trupe tratam a todos como... tolos, e os... tolos estão satisfeitos. Good for them!

Mas aqui temos uma crônica de uma visita que é mais um testemunho de que ainda há esperança de uma “possibilidade real”! Um fiel escreve a um amigo sobre a visita de Pe. Cardozo à cidade de Tucumán, na Argentina, há umas duas semanas atrás, relatando os problemas do grupo e principalmente as “necessidades”, entre as quais eles também enumeram os Sacramentos, mas sem perder de vista a Fé, a Fé integral, sem manchas, sem equívocos, sem mal-entendidos. Afinal, a alma humana tem um preço: o sangue de um Deus!!! Quem pode ser tão displicente de se arriscar a perdê-la? Quem sabe quando vai morrer para se dar ao luxo de pequenos deslizes (sic) em nome de algo maior? Desde quando os fins justificam os meios? Qual é o seu problema, criatura?

Bom, trata-se de uma carta-crônica honesta e bastante útil. Por ela, pode-se fazer uma reflexão sobre nossas próprias exigências e expectativas, nos tirando dessa cômoda e improducente (e porque não perigosa) posição de espectadores de nosso porvir. Ao invés de esperar por alguém que nos diga o que fazer: façamos!

Também há uma “dica” interessante para os dolorosos dias sem Missa. Mesmo que se transformem em anos ou décadas, ou uma vida inteira... O que fazer quando não temos a Missa? Como manter-se fiel? Como conservar a Fé? A resposta do Padre Cardozo é simples, e já a ouvimos de outros Padres:



“Ele nos pediu para rezarmos diariamente, especialmente o Santo Rosário; para lermos e estudarmos o Catecismo Maior de São Pio X e a Santa Bíblia traduzida por Mons. Straubinger, que é a mais confiável; para nos abocarmos a ler e aprofundar particularmente um dos Evangelistas, para nos armarmos de argumentos sólidos e conhecimentos certos; para lermos as Vidas dos Santos, pois elevam o ânimo, fortalecem a confiança e movem à imitação de santos costumes; e para não perdermos de vista que a Igreja é o lugar onde estão as Verdades Permanentes, e os fiéis reunidos a Seu redor, a conformam.”

Ou seja: oração diária do Terço, estudo do Catecismo e das Escrituras, e boas leituras que ensinam, facilitam, exercitam as virtudes.

É fundamental também deixar as querelas de lado, e evitar entrar em polêmicas gratuitas em blogs, fóruns e que tais. Já vi “grande amizades de infância” acabarem por questiúnculas de somenos importância!

“O fundamental para nós é continuar sendo Tradicionalistas, e da melhor maneira possível, sem por isso recorrer às diatribes e acusações de um lado para o outro, que não é nosso estilo e tão pouco queremos assumi-lo, porque não nos move nem o rancor, nem o amor-próprio ferido, nem ciúmes amargos, nem a falta de protagonismo pessoal, Graças a Deus.”

Vamos ao texto, já me desculpando porque meu forte não é o idioma espanhol, como todos sabem; portanto, se encontrarem algum erro e quiserem me fazer a caridade de me avisar, já sabem... basta comunicar no formulário de contato ao lado.

Giulia d'Amore

PS: só para lembrar, comentários desairosos não serão publicados. 



* * *

EDITADO em 21/12/2013, para acrescentar a foto dos fiéis da Missão de Tucumán:

clique para ampliar

Esta foto é uma composição nossa, para juntar o grupo todo. Os originais (duas fotos distintas) podem ser vistos aqui: http://syllabus-errorum.blogspot.com.br/2013/12/fieles-de-la-mision-san-miguel-de.html


* * *

Crônica de uma visita a Tucumán



Querido Amigo Luís:

Aproveitando um tempo livre, decidi enviar-lhe agora o que me pediste.

Como eu havia te comentando, após a ruptura em Tucumán, entre um grupo de fiéis e os sacerdotes que vinham periodicamente, incluído o Prior, junto a outro grupo de fiéis, ao que se somou o fato de não termos recebido resposta e satisfação às três denúncias apresentadas a Padre Bouchacourt, exceto uma meramente protocolar, a título de aviso de recebimento das que forma enviadas, procedemos buscar alternativas para as nossas necessidades de natureza espiritual, que resumimos em uma lista de prioridades e urgências:

1. Certezas de uma Boa Direção Espiritual;
2. Doutrina e Catecismo Tradicionais;
3. Sacramentos em sua forma Tradicional;
4. Trabalho de Campo com colaboração real no Apostolado.

No início, convidamos o Padre Gabriel Grosso, que conheci em um Retiro pregado no Seminário de La Reja, em dezembro de 2010, o qual não satisfez nenhum ponto de nossa busca.

Sob a influência do Padre Ceriani – que cada vez que abre a boca demostra muito rancor e acusações que beiram a calúnia para todos os que não conformem seu círculo íntimo – lamentavelmente [Padre Grossi] se perdeu em um devaneio de suposições e enredos pseudo-religiosos, de origem muito estranha, em nítido contraste inclusive com o que a FSSPX fora em suas origens.

Muito lamentável, de fato, pois tinha uma opinião muito diferente dele, já que em suas pregações no Retiro e em minha Confissão, demonstrou ser, na realidade, outra pessoa, muito diferente dessa versão que nos visitara.

Na minha modesta opinião, se converteram em uma seitazinha, com perda total do sentido de pertença à Igreja Verdadeira.

Padre Ceriani pode até ter muita informação acerca de questões internas da FSSPX, mas à luz dos seus procedimentos, e diante das nossas necessidades específicas, de nada nos serve saber disso e daquilo, é quase mexerico; e afirmo que errou completamente a direção do barco. Então, de que serve a informação se falha no essencial? Não passa de palha.

Com o primeiro fracasso, nos dispusemos a convidar o Padre Ernesto Cardozo, e devemos deixar claro que, como ele não pôde vir antes, no meio se deu a possibilidade da vinda de Padre Grosso; mas não foi ruim termos claramente a posição daqueles.

Com o Padre Cardozo, as coisas saíram completamente diferente, até, te diria, em patente contraposição.

Uma das condições básicas são seus conhecimentos sobre as questões-chave – pois, sendo ordenado na segunda leva de Sacerdotes em La Reja, participou praticamente do início da expansão da FSSPX –; e suas características pessoais são muito diferentes do perfil médio dos sacerdotes tradicionalistas, pois se trata de um homem que formula projetos, que realiza objetivos de trabalho, parecendo mais ao que na vida civil seria, no âmbito empresarial, um CEO.

Ele dá formação de acordo com a exigência da circunstância, as obrigações de estado, e possui capacidade de condução e organização. É por isso que ele conhece detalhes mais além do comum do resto de sacerdotes que foram e são seus pares, mas também porque traz para a realidade a formação abrangente que certifica, até mesmo em áreas onde a maioria dos outros, incluindo civis, que dizem que sabem, mas no momento de colocar as coisas em claro, identificar os erros e ao inimigo, erram completamente, quando não carecem de valor para assumir posições definidas.

Quem atualmente é capaz de falar publicamente sobre a Maçonaria e o sionismo, na FSSPX, e ademais, indicar os perigos de algumas amizades de origem e ações suspeitas?

Não o atormenta a possibilidade de poder ficar sem pão, sem teto, sem dinheiro, pois sabe que Deus vela por ele; e conta diretamente como se têm multiplicado suas assistências a fiéis, os quais nunca antes haviam somado suas presenças. E essa confiança o faz se atirar em mais de uma ocasião e a fundo, sem passar por isso por um irreflexivo ou imprudente.

Observe novamente o que diz no vídeo que te enviei.

Em cada passo a dar, impunha a informação necessária a seus chefes, de forma tal a não perder a cadeia de comando; isso não o faz um louco nem um delirante, o faz continuar uma pessoa sensata, e, acima de tudo, comprometida com seu juramento como Sacerdote.

Até que explodiu a bomba lançada por Fellay e seu grupo de prosélitos, que não são maioria na FSSPX, mas que exercem o comando atualmente. Refiro-me à carta enviada a Roma e que fora mantida em segredo por quase um ano.

O mesmo acontecia no começo do CVII, exatamente o mesmo. E tenha em mente que TODOS os padres conciliares, os participantes do CVII, rezavam em latim, celebrando a Missa Tridentina e os Sacramentos Tradicionais; mas no meio algo havia mudado, e disso à modificação das formas era apenas uma questão de tempo; e assim aconteceu, e é facilmente visível.

A tarefa que encararam os sacerdotes da FSSPX, incluindo Mons. Williamson, é a de continuar com a ideia original de Mons. Lefebvre, abortada atualmente na FSSPX.

[O Padre Cardozo] está começando, mas com muito trabalho e perspectivas sérias de um crescimento sustentado, apoiado em uma Confiança em Nosso Senhor e na Santíssima Virgem Maria, a quem se encomenda permanentemente, sem rodeios, sem cartas na manga, sem segredos, sem coisas estranhas, de frente, e varão.

[O Padre Cardozo] vê, com profunda dor e pessimismo, que as coisas na FSSPX estão cada vez piores, como acontece com muitos fiéis que permanecem e com os que deixaram de ter nela uma carta de segurança, uma vez que continua a comandá-la uma facção alheia aos princípios fundamentais expressos por Mons. Lefebvre, porque claudicaram depois de um reconhecimento insensato do CVII, uma VERDADEIRA LOUCURA, ou uma VERDADEIRA CONSPIRAÇÃO.

A presença de estranhos na assessoria da direção [da FSSXP], e particularmente de uma pessoa de origem judaica imposta por Fellay, que o leva a dizer e fazer coisas, e não é o único, em franca distorção de tudo o que representava de Tradicional na FSSPX.

De todas as questões que conversamos e que nos expôs, o que mais nos chamou a atenção foi a completa ausência de expressões rancorosas e caluniosas em relação à FSSPX, inclusive ao se referir a Mons. Dom Fellay e aos outros Bispos; suas palavras estavam carregadas de dor e não de ressentimento, completamente o oposto ao que é a tônica permanente do Padre Ceriani, como de outros. É evidente que os animam dois espíritos, dois propósitos profundos, muito distintos e contrapostos.

O fundamental para nós é continuar sendo Tradicionalistas, e da melhor maneira possível, sem por isso recorrer às diatribes e acusações de um lado para o outro, que não é nosso estilo e tão pouco queremos assumi-lo, porque não nos move nem o rancor, nem o amor-próprio ferido, nem ciúmes amargos, nem a falta de protagonismo pessoal, Graças a Deus.

Queremos continuar sendo Católicos Tradicionais, e continuar confiando em nossos pastores, nada mais e nada menos.

Resumindo, o Padre Cardozo retoma a bandeira arriada e volta a desfraldá-la, e como o vigor dos primeiros anos.

Nos deixou completamente satisfeitos, e esperamos poder novamente contar com sua presença em breve, e com a dos outros Sacerdotes Tradicionalistas, como foi combinado, porque há várias Famílias a visitar, o que não foi possível realizar com antecedência.

Ele nos pediu para rezarmos diariamente, especialmente o Santo Rosário; para lermos e estudarmos o Catecismo Maior de São Pio X e a Santa Bíblia traduzida por Mons. Straubinger, que é a mais confiável; para nos abocarmos a ler e aprofundar particularmente um dos Evangelistas, para nos armarmos de argumentos sólidos e conhecimentos certos; para lermos as Vidas dos Santos, pois elevam o ânimo, fortalecem a confiança e movem à imitação de santos costumes; e para não perdermos de vista que a Igreja é o lugar onde estão as Verdades Permanentes, e os fiéis reunidos a Seu redor, a conformam.

Como verá, é o mesmo que durante tantos anos se pregou na FSSPX, e que sem desconfianças, com plena confiança, permitirá semelhante crescimento em um tempo relativamente curto.

Espero que estas palavras te sirvam para reflexão do que aconteceu aqui, e te renovem as esperanças em uma possibilidade real.

Um forte abraço.


Eduardo Sebastián Gutiérrez.


Fonte: Recebido por e-mail.



* * *

ORIGINAL EM ESPANHOL:

Crónica de visita a Tucumán



Querido Amigo Luis:

Aprovechando un tiempo libre, decidí enviarte ahora lo que me pediste.

Tal como te fui comentando, luego de producido el quiebre en Tucumán, entre un grupo de Fieles, y los sacerdotes que venían periódicamente, incluido el Prior, junto a otro grupo de Fieles, a lo que se sumó el no haberse recibido respuesta y satisfacción a las tres denuncias presentadas ante el Padre Bouchacourt, excepto una de estilo protocolar como acuse de recibo de las enviadas, procedimos a buscar alternativas a nuestras necesidades de índole espiritual, las que resumimos en una lista de prioridades y urgencias:

1. Certezas de una Buena Dirección Espiritual;
2. Doctrina y Catecismo Tradicional;
3. Sacramentos en  su forma Tradicional;
4. Trabajo de Campo, con colaboración cierta en el Apostolado.

En el inicio invitamos al Padre Gabriel Grosso, a quien conocí en un Retiro predicado en el Seminario de La Reja en Diciembre del año 2.010, quien no satisfizo en ningún punto nuestra búsqueda.

Sometido a la influencia del Padre Ceriani, quien demuestra cada vez que abre su boca mucho rencor y acusaciones que rozan las calumnias para con todos aquellos que no conformen su círculo íntimo, lamentablemente se ha perdido en un devaneo de suposiciones y enredos pseudo religiosos, de muy extraño origen, en franca contraposición incluso con lo que fuera en sus orígenes la FSSPX.

Muy lamentable por cierto, pues tenía una opinión muy diferente, ya que sus predicaciones en el Retiro y en mi Confesión, demostró ser en realidad otra persona, muy diferente a esta versión que nos visitara.

En mi simple opinión, se han convertido en una sectita, con pérdida completa del sentido de pertenencia a la Iglesia Verdadera.

Podrá tener el Padre Ceriani mucha información de cuestiones internas de la FSSPX, pero a la luz de sus procedimientos, y en las necesidades propias nuestras, de nada nos sirve saber esto y aquello, es casi chismerío, y afirmo que ha errado la dirección del barco por completo, entonces, ¿de qué sirve la información si falla en lo esencial? Es pura hojarasca.

Con el fracaso primero, encaramos la invitación del Padre Ernesto Cardozo, que vale aclararlo, como no pudo venir antes, en el medio se dio la posibilidad del Padre Grosso, pero no vino en mal tener en claro la posición de ellos.

Con el Padre Cardozo, las cosas han resultado completamente diferentes, hasta te diría, en franca contraposición.

Una de las condiciones básicas son sus conocimientos de las cuestiones fundamentales, pues siendo ordenado en la segunda camada de Sacerdotes en La Reja, ha participado desde sus cuasi inicios en la expansión de la FSSPX, y sus características personales son muy diferentes de los perfiles promedio de los sacerdotes tradicionalistas, pues se trata de un hombre de formular proyectos, de concretar objetivos de trabajo, pareciéndose más a lo que en la vida civil sería en el ámbito empresarial un CEO.

Tiene formación acorde a las exigencias de la circunstancia, a las obligaciones de estado, y con capacidad de conducción y organización. Por eso es que conoce detalles más allá del común del resto de sacerdotes que eran y son sus pares, pero también, porque baja a lo concreto la formación amplia que acredita, incluso en temas en donde la mayoría de los otros, civiles incluidos, que dicen que saben, pero a la hora de poner las cosas en claro, identificar los errores y al enemigo, yerran por completo, cuando no carecen de valor para asumir posiciones definidas.  

¿Quién es capaz actualmente de hablar  de manera pública, de la masonería y del sionismo, en la FSSPX, y además, indicar los peligros de algunas amistades de sospechosas procedencias y acciones?

No lo atormenta el poder quedarse sin pan, sin techo, sin dinero, pues sabe que Dios vela por él, y lo cuenta directamente del cómo se han multiplicado sus asistencias a Fieles, que nunca antes habían asomado sus presencias. Y esta confianza lo hace se juegue en más de una oportunidad y a fondo, sin por ello pasar por un irreflexivo o imprudente.

Fíjate nuevamente lo que expresa en el vídeo que te envié.

En cada paso a dar, imponía la información necesaria a sus jefes, de forma tal de no perder la cadena de mando, a esto no lo hace un loquito ni un delirante, lo lleva adelante una persona sensata, y por sobre todo, comprometida con su juramento como Sacerdote.

Hasta que explotó la bomba lanzada por Fellay y su grupo de prosélitos, que no son mayoría en la FSSPX, pero que ejercen el mando actualmente, me refiero a la carta enviada a Roma y que fuera guardada en secreto por casi un año.

Lo mismo pasaba al inicio del CVII, exactamente igual, y ten presente, que TODOS los padres conciliares, los asistentes al CVII, rezaban en latín, celebrando la Misa Tridentina y los Sacramentos Tradicionales; pero en el medio algo ya había cambiado, y de ahí a la modificación de las formas sólo era cuestión de esperar, y así aconteció, y lo tenemos a simple vista.

La tarea que han encarado los sacerdotes ya salidos de la FSSPX, incluido Mons. Williamson, es la de continuar con la idea original de Mons. Lefebvre, abortada actualmente en la FSSPX.

Está en sus primeros pasos, pero con mucho trabajo, y perspectivas serias de un crecimiento sostenido, sustentado en una Confianza en Nuestro Señor y en la Santísima Virgen María, en quienes se encomiendan permanentemente, sin rodeos, sin cartas escondidas, sin secretos, sin cosas raras, de frente, y varones.  

Ve con profundo dolor y pesimismo, que las cosas en la FSSPX están cada vez peor, como les pasa a muchos Fieles que permanecen, y a los que han dejado de tener en ella una carta de seguridad,  ya que sigue en mando una facción ajena a los principios fundacionales expresados por Mons. Lefebvre, por que han claudicado en pos de un reconocimiento insensato del CVII, una VERDADERA LOCURA, o, una VERDADERA CONJURA.  

La presencia de gente extraña en el asesoramiento de la conducción, y, particularmente de una persona de origen  judío impuesta por Fellay, que lo lleva a decir y hacer cosas, y no es el único, en franca distorsión de todo lo que representaba de Tradicional en la FSSPX.

De todos los temas que hemos conversado y que nos expusiera, lo que más nos llamó la atención, fue la completa ausencia de expresiones rencorosas y calumniosas en referencia a la FSSPX; incluso en sus referencias a Mons. Fellay y los otros Obispos, sus palabras han estado cargadas de dolor y no de resentimiento, completamente lo contrario a lo que es la tónica permanente del Padre Ceriani, como de otros. Es evidente que los animan dos espíritus, dos intencionalidades profundas, muy distintas, contrapuestas.

Lo fundamental para nosotros, es continuar siendo Tradicionalistas y de la mejor manera en que se pueda, sin por ello recurrir a las diatribas y acusaciones de idas y vueltas, que no es nuestro estilo y tampoco queremos asumirlo, porque no nos mueve ni el rencor, ni el amor propio herido, ni los celos amargos, ni las carencias de protagonismos personales, a Dios Gracias.

Queremos seguir siendo Católicos Tradicionales, y confiando en nuestros pastores, nada más y nada menos.

Sintetizando, el Padre Cardozo retoma la bandera arriada, y la vuelve a desplegar, y con el vigor de los años primeros.

Nos ha dejado ampliamente satisfechos, y esperamos poder contar con su presencia nuevamente en breve, y con la de otros Sacerdotes Tradicionalistas, tal fue lo convenido, porque hay varias Familias a quienes visitar, lo que no se pudo concretar con antelación.

Nos pidió que recemos diariamente, especialmente el Santo Rosario, que leamos y estudiemos el Catecismo Mayor de San Pío X; la Santa Biblia traducción de Mons. Straubinger, que es la más confiable; que particularmente nos aboquemos a leer y profundizar a uno de los Evangelistas, para armarnos de argumentos sólidos y conocimientos ciertos; que leamos las Vidas de Santos, pues elevan el ánimo, fortalecen la confianza, y mueven a imitación de santas costumbres; y que no perdamos de vista, que la Iglesia es donde están las Verdades Permanentes, y los Fieles reunidos en torno a Ellas, la conforman.

Como verás, es lo mismo que durante tantos años se predicó en la FSSPX, y que sin desconfianzas, con plena confianza, posibilitara semejante crecimiento en un tiempo relativamente corto.

Espero te sirvan estas  palabras como reflejo de lo aquí acontecido, y te renueven las esperanzas en una posibilidad cierta.

Un Fuerte Abrazo.


Eduardo Sebastián Gutiérrez.

+
Informe aqui o seu e-mail para receber as publicações do PALE IDEAS: Delivered by FeedBurner

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é CATÓLICO. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se reservam o direito de publicar ou não.

COMENTE aqui. Para outros assuntos, use o formulário no menu lateral. Gratos.

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA