Pesquisar este blog

CALENDÁRIO 2019

CALENDÁRIO 2019
CLIQUE AQUI

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Títeres. De quem são as mãos que os movimentam?

Bom, a esta altura todos já estão sabendo da "eleição" do novo comando da Neofrat. Uns cantaram o Te Deum, outros... não.  

E outros, ainda, como eu, continuam seguindo católicos. 


Não comentei nada ontem porque estava com preguiça - mea culpa! - de fazê-lo, pois, tendo em vista que isso não muda em nada a minha vida, me pareceu que não deveria desperdiçar meu precioso tempo com isto. Hoje, tenho alguns minutos de folga, e aqui estou.  


As repercussões pela Cristandade foram várias e díspares, inclusive DENTRO da Neofrat. E nos próximos dias veremos ainda mais...  


Quando recebi a foto dos eleitos, não pude não me lembrar de "Os Três Patetas", sobretudo pelas expressões faciais que ficarão eternizadas: 





O títere principal, no meio, é o novo superior geral da Neofrat: pe. Davide Pagliarani, "incardinado" em Argentina, como todos sabem. A seu lado direito, o títere 1º assistente, dom Afonso De Galarreta (seu verbete já foi atualizado no Wikipedia), e de seu lado esquerdo, o títere filo-sionista 2º assistente, pe. Christian Bouchacourt (com verbete no Wikipedia somente em francês; para refrescar a memória, este é aquele que, em uma entrevista a um jornal argentino, em 01/12/2013, disse que os judeus não são deicidas...).  






Porque "títeres"? Porque é óbvio que estão lá para inglês ver, e nem me refiro a dom Williamson!  


Segundo minhas fontes especializadas sobre o tema, a "eleição" tinha cartas marcadas e já estaria decidida, mais ou menos como foi no caso da eleição do Francisco Bergoglio, o qual certamente deu (e quiçá dará publicamente também) sua benção ao trio (o site do Vaticano publicou a notícia)...  

Mas sobretudo porque, por trás do trio está... dom Bernard Fellay, que os moverá segundo o que lhe será conveniente para levar as almas sob sua responsabilidade até Francisco. 
Mais uma vez, vou tentar desenhar: se somos católicos, apesar do CVII, por que devemos "voltar" à Igreja Católica? Se é verdade que não estamos na Igreja Católica... então somos cismáticos! A Neofrat precisa se decidir a respeito: ou é católica, e então não precisa estar na Igreja do CVII, ou não é católica e precisa... De certa forma, eles pensam como os desistentes, que se julgam misteriosamente unidos ao último grande cisma. 
Ontem, se leu de tudo, em vários idiomas, acerca disso... O que me fez rir - mas com uma profunda tristeza interior - foi que, agora, o acordismo acabou...  

Santa (e patética) ingenuidade!!!  

São todos farinhas do mesmo saco traidor, e cabe um questionamento: estaria Pagliarani finalmente sendo recompensado? Afinal, no Capítulo de 2012, defendeu Fellay, com unhas e dentes, quando já se sabia que o então superior geral da Neofrat seria repreendido por causa do preâmbulo doutrinário (leia-se ACORDO), com o qual, segundo fontes fidedignas, ele já teria concordado e pretendia usar o Capítulo para enfiar goela abaixo da Neofrat esse acordaço. E não obteve êxito, como é público e notório, mesmo conseguindo calar a voz destoante (Williamson).  

Há quem diga também que o novo superior geral, que até então dirigia o Seminário de La Reja, lá estava com o beneplácito de Francisco... Será? Se não agora, naquele último dia o saberemos com certeza.  

Well, os três "eleitos" são liberais de carteirinha e levarão a cabo o acordo feito entre Fellay e a Igreja cismática do CVII. Não tenham ilusões! Afinal, depois de 6 anos de governo Fellay, não imagino como se possa recuperar algo na Neofrat. Quem tinha que sair já saiu. Quem ficou foi cozido como sapo, e está contaminado pelo liberalismo, mais ou menos a depender da tolerância que teve aos erros de Fellay. Ninguém vai gritar. 


Hoje, recebi esta mensagem da França. Sinceramente, não sei quem é o remetente: 

"bravo aux capitulants 
ils ont élu l'équipe qui a obtenu du cardinal Bergoglio la reconnaissance en Argentine (era apenas para conseguir um plano de saúde, diziam eles).
il y avait une équipe germanique pour l'interlocuteur allemand
il y a une équipe hispanique pour l'interlocuteur argentin 
on ne change pas une équipe qui gagne (em time que está ganhando não se mexe, diz a sabedoria popular...)
"bon vent, bonne voile et que le bateau ...

Ao bom entendedor... 

Que Deus nos guarde atentos e vigilantes, e nos livre de cairmos na tentação de capitular por causa do cansaço na defesa da Fé. Amém. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é CATÓLICO. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se reservam o direito de publicar ou não.

COMENTE aqui. Para outros assuntos, use o formulário no menu lateral. Gratos.

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA

Se vc é das Missões Cristo Rei, cadastre-se aqui