Pesquisar este blog

Novidades!!!

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

FSSPX: Pe. Ringrose acende a luz amarela!

OPERAÇÃO MEMÓRIA:

CARTA DE PADRE RINGROSE AO PADRE ROSTAND, FSSPX, SUPERIOR DO DISTRITO DOS ESTADOS UNIDOS.

A carta a seguir foi lida e distribuída aos fiéis da Capela Santo Atanásio, em Vienna, Virginia, EUA, no domingo, dia 16 de dezembro. Extraído de CATHINFO.


09 de novembro de 2012

Caro Padre Rostand:

Muito obrigado por sua carta de 12 de Outubro, na qual me oferece nos reunirmos para discutir a situação na Fraternidade São Pio X. Embora seja uma oferta muito gentil de sua parte, o que eu aprecio muito, não creio que essa reunião servirá para algum propósito significativo, já que os problemas se originam a partir dos mais altos postos da Fraternidade, e você não está em posição de mudar isso.

É verdade que eu tenho sido um forte partidário da Fraternidade por muitos anos. Este apoio se baseava no fato de que a minha missão como sacerdote e a missão da Fraternidade eram uma e a mesma: ajudar as almas a suster sua fé Católica, durante este tempo em que parece terem sido abandonados pela Roma pós-Vaticano II.


Agora devo ser mais cauteloso e reservado nesse apoio. Estou alarmado com o fato de que o Superior Geral pôde dizer que 95% do Vaticano II é aceitável. Estou atônito que os líderes da Fraternidade responderam a três dos bispos da Fraternidade sugerindo-lhes que estão fazendo dos erros do Vaticano II uma “super-heresia”. Estou decepcionado que a resposta da Fraternidade a Assis III tenha sido tão fraca e anêmica. Estou entristecido pelas punições injustas impostas pela fraternidade aos sacerdotes que estão seguindo o exemplo de Mons. Lefebvre, estou indignado com o tratamento que deram a Mons. Williamson, não só pela sua recente expulsão, mas pelo trato mesquinho que sofreu nos últimos anos.

Antes deste ano, quando algum fiel me perguntava sobre a Fraternidade, eu sempre dava à Fraternidade a luz verde. Dadas as recentes ações da Fraternidade, já não dou a luz verde, dou a luz amarela, de precaução. A luz vermelha virá quando a Fraternidade se permita ser absorvida pela igreja conciliar à qual tão vigorosamente resistiu Mons. Lefebvre.

É com grande tristeza que escrevo estas palavras. Há muitos bons, zelosos e fiéis sacerdotes nas fileiras da Fraternidade. Muitos deles os conheço pessoalmente e os admiro. Muitas almas dependem deles. É por amor à Fraternidade que temo por seu futuro. Temo que esteja em um caminho suicida. Os líderes podem pensar que o acordo já não está mais na mesa de negociações, mas temo que isso não é o que Roma pensa.

Rezo para que a Fraternidade volte à missão que lhe deu Mons. Lefebvre, sem compromissos nem evasivas. Quando o fizer, terá meu apoio incondicional.

Deus lhe abençoe e Nossa Senhora lhe cuide.

Fraternalmente seu,


Padre Ronald J. Ringrose


Fonte: NON POSSUMUS – español.

Tradução: Giulia d’Amore di Ugento.


Fr. Ringrose, a traditional Catholic priest, longtime friend, and great supporter of the SSPX, has had a chapel in Vienna, Virginia and for decades has provided the Traditional sacraments to the starving Faithful. On August 10 2012, he bravely joined Frs. Pfeiffer, Hewko, and Chazal for a priests meeting in Vienna, Virginia, and they issued this great joint declaration against Bishop Fellay's new direction for the SSPX.

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA