Pesquisar este blog

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Biografias: Mons. Louis-Gaston de Ségur

Monsenhor Louis-Gaston de Ségur e a cegueira do mundo que o esqueceu.


Uma biografia de Mons. de Ségur por Giulia d'Amore di Ugento


Mons. Louis-Gaston Adrien de Ségur
Louis-Gaston Adrien de Segur (1820-1881) foi um bispo e um apologista católico francês do século XIX, pioneiro da caridade(1), que descende do Marquês de Segur (Marechal de França e Ministro de Luís XVI, durante a Guerra de Independência Americana) e do Conde de Segur (que acompanhou La Fayette na América), do lado paterno, e do Conde Fiodor Vassilievitch  Rostopchine, o nobre governador russo que ateou fogo em Moscou, em 1812, ao ver a aproximação dos exércitos de Napoleão, do lado materno. Nascido em Paris, aos 15 de Abril de 1820, nove meses após a noite de núpcias (14 de julho de 1819), Louis-Gaston Adrien é o filho do Conde Henry-Raymond-Eugène de Ségur e da famosa Sophie Rostopchine, a Condessa de Segur (Saint-Pétersbourg 1799 – Paris 1874), célebre escritora de livros infantis: Les petites filles modèles, Les malheurs de Sophie, L’auberge de l’ange gardien, Le Général Dourakine, Un bon petit diable... (2). O casal teve, ao todo, oito filhos: Gaston (1820), Renaud (1821-1822), Anatole (1823), Edgar (1825), Nathalie (1827), as gêmeas Sabine (1829) e Henriette (1829) e, em fim, Olga (1835). 

A Condessa Sophie está apavorada com a idéia de morrer durante o parto (na época, foi o destino de três mulheres), ou que sua criança morresse ao nascer. A dor e os riscos dos parto são desejáveis, de acordo com sempre reconfortante Condessa Catherine Rostopchine, mãe de Sophie, pois - afirma - é a redenção de nossa infâmia original! Os Ségur alegram-se porque vai nascer o herdeiro do título de nobreza.

O Conde de ségur
por Claude-Marie-François Dien
Com seis anos de idade, o menino é enviado ao internato em Fontenay-aux-Roses. La ele é autorizado a sair apenas metade de um dia por semana, e isso é muito difícil para ele e sua mãe, a qual irá transpor esta severa disciplina, exagerando-a, em Les Deux Nigauds e,  especialmente, no Un bon Petit Diable

Gaston escreve cartas para sua mãe cheias de ternura e começa a desenhar, coisa para a qual ele demostra algum talento. Mais tarde, ele produzirá algumas obras que não carecem de qualidade, incluindo um retrato terno de sua irmã mais nova, Olga, quando ela era um bebê. Aos 15 anos, seu pai o coloca no Collège Royal Bourbon (hoje Lycée Condorcet). Permanece, então, no tempo costumeiro, em uma pensão privada, o pensionato Muron, uma pensão abominável segundo suas cartas à sua mãe. 

Em 1838, Gaston é  diplomado. Naquele verão, no Palácio Nouettes, influenciado por seu primo Augustin Galitzin (filho da sua tia-avó materna Alexandrine Protassov), interessa-se gradualmente pelo misticismo. Essa influência é reforçada pela sua avó materna, a condessa Catherine Rostopchine,  que nascida ortodoxa havia se convertido ao Catolicismo, como a própria Condessa de Segur. Mais tarde, Gaston, já padre de Segur, afirmará que é desta época que data a conversão dele. Ele pronuncia um juramento na pequena igreja de Dawn, em 08 de setembro de 1838, portanto o ano de sua graduação. Naquele inverno, Gaston começou o curso de Direito, continuando a desenhar e pintar. Em 1841, gradua-se em Direito, mas continua a frequentar os pintores, como o estúdio de Paul Delaroche, pintor acadêmico, que servirá talvez de modelo para a Condessa para o seu Monsieur Abel, de Jean qui Grogne et Jean qui Rit. Ao vê-lo frequentar este ambiente, Sophie pensa que a crise de misticismo do filho acabou. Mas Gaston mostra grande pudor ao se recusar pintar modelos nuas. Mais tarde, fará o retrato de Pio IX, o Papa de um catolicismo rigoroso cuja beatificação recente causou controvérsias. Pio IX, dirá: "Este bom Monsenhor de Segur, ele nos fez um retrato, mas se esqueceu de nos fazer os ombros!". 

A Condessa Sophie de Ségur
Gaston passa de uma relativa indiferença religiosa a uma grande devoção. Enquanto isso, se inscreve na Sociedade de São Vicente de Paulo, onde ensina o catecismo e visita os doentes. Em 1841, Gaston parte para Voronovo, a fortaleza de sua família materna, os Rostopchine, onde anuncia à sua avó Catherine sua intenção de se tornar um sacerdote. Voltando finalmente para Paris, ele toma coragem de confessar suas intenções para seus pais. Eugene acredita que um distanciamento de Paris ajudará Gaston a mudar de ideia. Em 1842, ele é enviado a Roma como adido junto à Santa Sé. Ele vai encontrar o seu amigo de pensão, Paul Malaret (que casará com Natalie, irmã de Gaston). E, no entanto, nada muda, Gaston persiste e seu pai está furioso porque seu filho quer "vestir a batina como um pároco de aldeia comum." Não havia padres na Família de Ségur desde que Monsenhor Jean-Charles de Ségur, revoltado contra o Papa por causa da Bula Unigenitus Dei (que condenou novamente o jansenismo), havia se tornado protestante! A família está de cabeça para baixo: Sophie "apavorada", Nathalie "humilhada", Henriette "desesperada", Olga não quer que seu irmão se torne "un homme noir". Apenas Sabine, futura irmã Joana Francisca de Chantal, exulta e jura nunca se casar para cuidar da casa para seu irmão! Gaston entra para o Seminário de St. Sulpice (Paris), em 1843. Quando ela vê seu filho "ensoutané", Sophie declara que prefere vê-lo morto ou morrendo. Os leitores da condessa, hoje, não pensariam que ela pudesse ter tido essa reação!

Em 17 de Dezembro de 1844, Gaston é ordenado sacerdote por Monsenhor Affre, o mesmo homem que será morto por uma bala perdida nas barricadas de 1848. Gaston é agora "sacerdote livre". Ele se instala mais tarde com outros sacerdotes - cuidando bem de aproveitar a oferta de sua irmã Sabine! Com esses sacerdotes, animados pelo seu mesmo espírito de pobreza e pelo mesmo amor de Deus, ele forma uma comunidade de oração e boas obras, e se dedica ao trabalho com a juventude (catecismos e patronato das crianças pobres, retiro de aprendizes, círculos católicos de jovens trabalhadores) e com os prisioneiros militares. Estes trabalhos exaurem suas forças e ele adoece e tem que parar por alguns meses, mas usa seu tempo livre para escrever as Respostas às principais objeções contra a religião, trabalho incrivelmente bem sucedido. Restabelecido, Gaston é nomeado Auditor da Sacra Rota para a França, e como tal permanece em Roma de 1852-1856, igualmente apreciado pelo Papa Pio IX e pelo Imperador Napoleão III. Infelizmente, a comunidade que ele havia construído em Paris não sobreviveu à sua saída.  Louis-Gaston recebe, então, o título de 'Monsenhor', ou seja, torna-se prelado da Igreja. Ele servirá como um intermediário entre o papa e Napoleão III, durante esses anos difíceis para o Papado e o Catolicismo. 

Parecia destinado ao Episcopado quando perde a visão, e não poderá ser bispo, porque o direito canônico o proíbe. É no Nouettes que ele perde completamente a visão de seu olho esquerdo enquanto ele caminha de braços dados com seu irmão Anatole. 

Ele agradecerá o Céu por ter-lhe concedido essa graça. Nós encontramos este tema no livro Un Bon Petit Diable. Em 1854, torna-se completa e irremediavelmente cego. Em 1956, decide abandonar as suas funções como auditor da Rota. Pio IX o nomeia Protonotário Apostólico, e Napoleão, canônico do capítulo de Saint-Denis.

Retorna a Paris com as honras e privilégios do Episcopado que sua deficiência o impediu de receber formalmente. Toma posse de sua casa na Rue du Bac, n. 39, onde passa os últimos vinte e cinco anos de sua vida. 

1860
Dedica-se, então, a diversas obras, como o patronato dos jovens aprendizes, as vocações religiosas e os seminários, as capelanias militares, e à evangelização dos subúrbios parisienses. Torna-se o inspirador de muitas obras de caridade. Funda uma Conferência de sacerdotes destinados a fazer sua missão nas paróquias pobres. Funda e organiza (1857) a Obra de São Francisco de Sales, que dirige desde a sua fundação (1871). Ele se torna o presidente da Associação de São Francisco de Sales para a defesa e a preservação da Fé, que, em menos de um ano de sua fundação, em 1859, implantará em quarenta dioceses. 

Os biógrafos de Mons. de Segur apontam como coisa incrível que, durante os vinte e cinco anos de seu ministério desde a cegueira, nunca lhe aconteceu algum acidente ao ministrar a Sagrada Comunhão. 

Foi também durante estes anos, ajudado nas pesquisas por sua secretária, que ele compõe e dita esses opúsculos, esses volumes, essas instruções, esses tratados, todos esses pequenos livros de apologética, de espiritualidade e de apostolado que fizeram tanto bem.

Ele morreu em 09 junho de 1881 em seus aposentos na Rue du Bac. Seu funeral foi celebrado no meio da emoção universal: uma grande multidão de trabalhadores e pobres acompanhou aquele que tanto os amou e tão eficazmente os socorreu. Após sua morte em 1881, seu coração, embalsamado como o de sua mãe, descansará próximo ao dela, na capela do Mosteiro da Visitação, 110 Rue de Vaugirard, em Paris. Ele ainda está lá. Gaston está enterrado no cemitério de Pluneret (Morbihan) ao lado de sua mãe. 

Entre os muitos livros escrito por Mons. de Ségur, há as mencionadas Réponses aux objections les plus répandues contre la religion (Respostas para as objeções mais comuns contra a religião, 1851), com mais de 700.000 cópias vendidas na França e na Bélgica até sua morte, sem contar as traduções para o Italiano, Alemão, Inglês, Espanhol e até mesmo o Hindi. Outros ensaios são destinados a fazer conhecer e a defender a perspectiva católica sobre os problemas contemporâneos, como l'École sans Dieu (A Escola sem Deus), 1873, ou les Francs-maçons (Os Franco-maçons), 1867, que chegaria à 62ª edição em 1887, com 120.000 cópias vendidas nos cinco primeiros anos de seu lançamento.

Ele também publica livros de piedade, como La piété et la vie intérieure - V. III - Jésus vivant en nous (A piedade e a vida interior - V. III - Jesus que vive em nós, 1869), cuja tradução italiana é colocada no Index. E, ainda, La piété enseignée aux enfants (A Piedade ensinada às crianças, 1864), e La piété et la vie intérieure (A Piedade e a vida interior, 1864), dois volumes anteriores ao Jesus que vive em nós, como veremos mais adiante. Suas obras completas foram publicadas em 1876-1877 em Paris, em dez volumes. Posteriormente, aparecem Cent cinquante deux miracles de Notre Dame de Lourdes (Cento e cinquenta e dois milagres de Nossa Senhora de Lourdes, 1882), Journal d'un voyage en Italie (Diário de uma viagem à Itália, 1882), e Lettres de Mgr de Ségur (Cartas de Mons. de Ségur, 1882). 

Autoretrato
Em 1881, Mons. de Ségur organiza o primeiro Congresso Eucarístico formal, em Lille (França), que foi aprovado pelo Papa Leão XIII e foi assistido por 40000 pessoas (4).

Ao atacar a Maçonaria, Mons. de Ségur distingue a Maçonaria de aparências, amigável e de boa índole, daquela por detrás dos bastidores, onde os verdadeiros mestres da ordem, diferentes dos grandes mestres da ordem e diretamente inspirados pelo princípio do mal, dão impulso e direção às atividades das lojas (5).

De Ségur lutou ativamente, através das Causeries sur le protestantisme d'aujourd'hui (Conversações sobre o protestantismo de hoje) também contra a propaganda protestante do século XIX.

Mons. Ségur foi principalmente, e talvez exclusivamente, diretor de almas, e a maioria de seus escritos são tratados de piedade ou de devoção. Sua doutrina teológica foi a da Escola Francesa, e a finalidade de sua direção era de moldar nos cristãos a vida de Jesus. Nesse intuito, ele escreveu A Piedade e a vida interior, em oito volumes. Como os mestres da Escola Francesa, como Bérulle em particular, Mons. de Ségur instiste muito na incorporação de Jesus no cristão. Por fim, a espiritualidade de São Francisco de Sales deixou em sua casa mais do que uma impressão. 


Para as crianças, ele compôs La piété enseignée aux enfants. Seu método de direção era:
1. a assiduidade dos Sacramentos:
- Traité sur la confession,
- Traité sur la sainte communion, no qual recomenda a comunhão frequente e mesmo diária;
2. a prática da caridade para com o próximo;
3. uma grande devoção à Santíssima Virgem;
4. amor à Igreja e ao Papa.

Nesta última questão, ele escreveu vários opúsculos, como Le pape e Le souverain pontife e outros dois destinados a defender a definição do Concílio do Vaticano: Le pape est infaillible e Le dogme de l’infaillibilité

Sem dúvidas, é um nome que deve ser lembrado e uma história que deve ser recuperada, porque deixou um legado espiritual considerável. A luz vem justamente de quem foi privado dela, mas sua cegueira nunca o impediu de exercer o Sacerdócio e seu apostolado.


Obras:(6)(7)
  • Réponses courtes et familières aux objections les plus répandues contre la religion, 1851. PDF (Em Espanhol: 1855 e 1857 - em Italiano: PDF - em Português: Estante Virtual)
  • Qu'est-ce que Jésus Christ: considérations familières sur la personne, la vie et le mystère du Christ. 1856. PDF
  • Pratique de l'Adoration du Saint Sacrement. 1857. PDF   
  • Causeries sur le protestantisme d'aujourd'hui, 1859. PDF (PDF em Alemão. 1859 - PDF em Inglês. 1868 - PDF em Espanhol. 1862)
  • L'oeuvre de saint François de Sales: explications et réponses. 1859. 
  • Le Pape: Questions à l'ordre du jour. 1860. PDF  
  • L'Église. 1861. PDF
  • La Révolution. 1861. PDF (PDF em espanhol. 1864 - PDF em Italiano. 1861)
  • Le denier de Saint-Pierre. 1861. PDF 
  • Les Pasques. 1862. PDF
  • La Révolution expliquée aux jeunes gens, 1862.
  • La très-sainte Communion. 1863.  
  • Instructions familières et lectures du soir sur toutes les vérités de la religion. Volume  1. 1863.
  • Instructions familières et lectures du soir sur toutes les vérités de la religion. Volume 2. 1863. PDF
  • La piété enseignée aux enfants. 1864. AbeBooks.fr (1874) e Amazon.com (ambos para compra).
  • Le Souverain Pontife. 1864. PDF  (em Português: Estante Virtual)
  • Opuscules. 1864. PDF
  • L'Encyclique Quanta cura suivie des objections populaires. 1864. PDF (edição 1865)
  • Aux enfants. Conseils pratiques sur la confession: suivis d'un examen de conscience. 1865. PDF
  • Aux enfants. Conseils pratiques sur la communion. 1865. PDF   
  • Aux enfants. Conseils pratiques sur la piété. 1685. PDF
  • Aux enfants. Conseils pratiques sur la prière. 1865. PDF
  • Aux enfants. Conseils pratiques sur les tentations et le péché. 1865. PDF
  • La religion enseignèe aux Petits Enfants. 1865. PDF 
  • Questions à l'ordre du jour. La Divinité de Jésus Christ. 1865. PDF
  • Aux Enfants. L'Enfant Jesus. 1865. PDF
  • La piété et la vie intérieure - V. I - Notions fondamentales. 1866. PDF 
  • La piété et la vie intérieure - V. II - Les renoncement. 1866. PDF  
  • La piété et la vie intérieure - V. III - Jésus vivant en nous. 1869. Foi ao Index.
  • La piété et la vie intérieure - V. IV - Le Chrétien vivant en Jésus. 
  • La piété et la vie intérieure - V. V - Nos grandeurs en Jésus.
  • Grosses Vérites. 1866. PDF
  • La Présence Réelle. 1866. PDF    
  • La Foi devant la science moderne. 1867. Amazon (para compra) e Christ-roi.net (para leitura)
  • Les Francs-maçons, 1867. (PDF em Inglês. 1869 - PDF em Espanhol. 1868 - Em Português foi traduzido por Francisco Pereira d'Azevedo, 1867. Há um exemplar na University Libraries, ALBANY, NY 12222 United States, Fone: (518) 442-3568. Contato)
  • La Sainte Vierge: lectures pieuses pour les réunions du mois de Marie. 1868. PDF
  • Les saints mystères: explication familière des cérémonies de la messe. 1869. PDF
  • La grande question du jour - La Liberté. 1869. PDF (PDF em Espanhol. 1870) 
  • Le Pape Est Infaillible. 1870.
  • Au Soldat en Temps de Guerre. 1870.  
  • ¡Viva el rey! 1871. PDF
  • Le Dogme de L'infaillibilite. 1871.
  • L'École sans Dieu, 1873. (Há um exemplar na Bibliothèque nationale de France, Paris, 75013 France. Contato)
  • Ma mère, souvenir de sa vie et de sa sainte mort, 1875, Tolra libraire-éditeur. A 5ª edição publicada em 1878 apresenta a listas das obras completas de Monsenhor de Segur até essa data: 74 títulos são listados. (Há um exemplar na Bibliothèque nationale de France, Paris, 75013 France. Contato
  • La Confession. 1875.
  • L'Enfer, Ed. Jules Hovine, 1876, 64 p. Christ-roi.net
  • Le Sacré-Cœur de Jésus, 1876.
  • Venite tutti a me. 1879. (Há exemplar no Sistema Bibliotecario Ticinese. Lugano, 6900, Switzerland. Contato)
  • Journal d'un voyage en Italie: impressions et souvenirs. E-book (1882)
  • Il Terz'ordine di s. Francesco d'Assisi. Há exemplar (1883) no Sistema Bibliotecario Ticinese. Lugano, 6900, Switzerland. Contato.
  • Le séraphique Saint-François meveilles de la vie. 1884.
  • Mois du sacré-coeur: Le sacré-coeur de Jésus.1889.
  • Ciento cincuenta milagros admirables de Nuestra Señora de Lourdes, 2: coleccionados según los documentos más auténticos. 1893. 
  • Las maravillas de Lourdes. 1908. (Póstumo)
  • La SS. Vergine nei commenti dei Santi Padri. Há exemplar (1925) na University of Dayton, Roesch Library, Dayton, OH 45469 United States. Contato.
  • La Présence Réelle, et les Miracles du Saint-Sacrement, 116 p., reeditado por LITOO (8).
  • Y a-t-il un Dieu?
  • La Passion de N. S. Jésus Christ. 
  • Prie Dieu por l'Adoration du Saint Sacrement.
  • Œuvres de Mgr de Ségur (tome 1)
  • Œuvres de Mgr de Ségur (tome 2)
  • Œuvres de Mgr de Ségur (tome 3)
  • Œuvres de Mgr de Ségur (tome 4)
  • Œuvres de Mgr de Ségur (tome 5)
  • Œuvres de Mgr de Ségur (tome 6)
  • Œuvres de Mgr de Ségur (tome 7)
  • Œuvres de Mgr de Ségur (tome 8)
  • Œuvres de Mgr de Ségur (tome 9)
  • Œuvres de Mgr de Ségur (tome 10)
  • Œuvres de Mgr de Ségur (tome 11)
  • Œuvres de Mgr de Ségur (tome 12)
  • Œuvres de Mgr de Ségur (tome 13)
  • Œuvres de Mgr de Ségur (tome 14)
  • Œuvres de Mgr de Ségur (tome 15)
  • Œuvres de Mgr de Ségur (tome 16)
  • La Chiesa. 1883. PDF   
  • Le Concile. 1869.
  • Prêtres et nobles. 1871.
  • La France au pied du Saint-Sacrement. 1873.
  • Les ennemis des curés. 1875.
FOTOS E IMAGENS:

Igreja de Dawn
Voronovo, 1882
Túmulo de Mons. de Ségur e sua mãe
Túmulo de Mons. de Ségur e sua mãe - atualmente
Desenho de Mons. de Ségur  para Lettres d’une Grand’Mère
Palácio Les Nouettes
Túmulo de Mons. de Ségur e sua mãe

Olga de Simard de Pitray, 1841,
Louis Gaston de Segur
Mons. de Ségur
foto

Fontes Biográficas e Bibliográficas: 


Notas
(1) Louis Gaston de Ségur, em Catholic Encyclopedia. Robert Appleton Company. 1913. 
(2) Alguns livros de Madame de Ségur podem ser encontrados na Estante Virtual.
(3) Ver o seu álbum de desenhos e o diário narrado por Paul Loyrette et Marie-José Strich, em Sur les pas de la comtesse de Ségur : le voyage en Russie de Louis-Gaston de Ségur (Gallimard, 2005).
(4) OSV's encyclopedia of Catholic history de Matthew Bunson, p. 334. 
(5) Encyclopédie de la franc-maçonnerie, Le livre de poche, article 'Antimaçonnisme', p.36.
(6) Pesquisei os PDFs para facilitar a leitura das obras, e acrescentei obras que não constam das fontes bibográficas que serviram de base para esta singela biografia. Os PDFs estão na língua do título. Entre parêntesis, coloquei os PDFs dos mesmos títulos, em outras línguas. A maioria dos PDFs vem do Google Books, um serviço Google que oferece muitos títulos, que podem ser baixados e lidos gratuitamente. Eu pesquisei também título que não possuem PDF, mas podem ser encontrados ou adquiridos online. 
(7) A data informada não é necessariamente a data em que Monsenhor escreveu o livro. De regra, é a data de publicação da edição encontrada.
(8) A editora Litoo oferece a oportunidade de adquirir online os livros que editou. 

CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIÁ-LAS 


+
Informe aqui o seu e-mail para receber as publicações do PALE IDEAS: Delivered by FeedBurner

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é CATÓLICO. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se reservam o direito de publicar ou não.

COMENTE aqui. Para outros assuntos, use o formulário no menu lateral. Gratos.

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA