Pesquisar este blog

quarta-feira, 13 de março de 2013

Habemus (Anti)Papa? O recado do Conclave foi claro!

O recado do Conclave foi claro!

por Giulia d'Amore
 
“Bien: ahora hablaré yo.
Juzga después, lector, tú:
el jesuita es Belcebú
que del Averno salió”. (aqui)

A foto sobrenatural é outra:
Bergoglio ajoelha-se diante do Dragão
Evitei me manifestar a respeito, porque eu não rezava para o Espírito Santo nos dar um "Papa santo", não porque Ele não pudesse, mas porque, pelo andar da carruagem, estava claro que isso não estava em Seus planos. 

Transcrevo a resposta que enviei a um confrade da Tradição, acerca do tema. Já me desculpo, mas lanço mão desse expediente para poupar minhas mãos.
... compartilho as mesmas preocupações. Eu, infelizmente, não creio que, seja quem for o eleito, vá mudar alguma coisa em sentido positivo... Não que Deus não possa. Eu me pergunto se Ele quer...

Se o tempo de provações tivesse passado, Ele não teria permitido que BXVI renunciasse. O Papa errou - e feio - mas certamente Deus o permitiu, uma vez que nada escapa à vontade dEle. Se é um teste, um alerta ou um castigo... só saberemos ao certo no Dia do Juízo. Mas claro está que "isso tudo" não é bom.

Disseram-me, sobre isso, que Deus pode tirar “filhos de Abraão” das pedras... É verdade! Se Ele... quiser. Mas, se era isso que Ele queria... porque as coisas tomaram o rumo que tomaram?

O "povo de Deus" que se reúne em Praça São Pedro e no mundo todo esperando por um "messias"... remete-me aos Hebreus no deserto, andando a esmo, rejubilando-se com o erro, desobedecendo e afastando-se de Deus...  Qdo saiu a primeira fumaça preta, no primeiro dia do conclave, e o povo explodiu em um só grito de alegria... fiquei literalmente boquiaberta! Fiquei sem saber se a alegria e o deslumbre era pq NÃO TEMOS Papa (aí fica incompreensível!!! O certo seria expressar decepção: um "ooooooooooooooooooooooh" ou até vaias... dependendo do tamanho da frustração na expectativa - o que não quer dizer que, se "a coisa" demorar, isso não venha a acontecer...) ou pq "a chaminé soltou fumacinha"... como os espelhinhos e as bugigangas que atraíam os indígenas na chegada dos conquistadores... (e isso é extremamente infantil... denunciando o tipo de fé e de comprometimento dos modernistas)

Eu não tenho rezado, como muitos por aí, para que o Espírito Santo nos mande um “Papa Santo”... O Espírito Santo sabe muito bem o que deve ser feito! Eu rezo para que a mão de Deus não seja muito pesada e que esse período de trevas logo acabe, com a intercessão de nossa boa Mãe.

Afinal, se, como alguém tem me dito, podemos pedir e esperar por um milagre, como ficam as profecias de Fátima, Lourdes e La Salette? Nós não fizemos o que Ela nos pediu, não demos nada em troca para aplacar a Ira Divina... porque Ele mudaria de ideia? Por acaso, Ele tem duas palavras? Porque mandou 3 vezes nossa doce Mãe à Terra para nos alertar, sob pena de castigos terríveis, para depois dizer... “deixa prá lá!, mesmo sem a devida reparação e a conversão... eu vou ser camarada com vocês”... !!!

Eu estou observando os sinais e nada me diz que o pior já passou.

Eu também rezo para que seja feita a vontade dEle, nunca a minha; e que eu saiba aceita-la serenamente, para a glória de Deus e a salvação das almas.

Bergoglio e a comunista abortista Cristina Kirchner
Well, eu estava traduzindo um texto interessante sobre as expectativas dos cardeais eleitores em relação ao conclave, achava que tinha tempo porque haviam noticiado que demoraria mais do que da última vez (acho que 4 dias), que havia sido muito rápido (críticas à eleição de Bento XVI? Quem sabe?). Mas fui - fomos - surpreendidos pela fumaça "branca". Eu, particularmente, pela rapidez, porque sei contar e... desta vez nem quatro dias foi.

O texto que estava traduzindo dizia que, antes do conclave, nas conversas ao pé de ouvido, a grande preocupação dos purpurados não era a pedofilia, o Vatileaks, nem a situação da Igreja, mas a possibilidade de ser eleito um Papa "lefebvriano"... Bom, o certo seria, talvez, "tridentino", mas a repulsa à Tradição é tamanha que aquele termo a expressa perfeitamente. Estavam reclamando que seriam obrigados a assistir a uma Missa tridentina rezada pelo Papa, a ter que usar as vestimentas "exumadas da naftalina", à volta do altar virado "para a parede" (e eu que achava que era para Deus...), da balaústra para a comunhão e toda a parafernália "de Museu"... E - digo eu - seriam obrigados a voltar a estudar o latim!

Mas agora os problemas deles se acabaram! Elegeram um velho (sic), jesuíta (sic sic), progressista (sic sic sic).

O progressismo dele, para dar um exemplo, inclui receber, de joelhos, uma benção, no “III Encuentro de CRECES (Comunión Renovada de Evangélicos y Católicos en el Espíritu)”, em 2006, das mãos do pastor italiano Giovanni Traettino e 7000 pessoas presentes (antes da benção Urbi et Orbi deu para perceber que ele é populista), acompanhado do pregador de Bento XVI, pe. Raniero Cantalamessa. Certamente, veremos muito estas “figurinhas” pelos corredores palacianos. Além desse episódio, Bergoglio costumava dar palestras par as reuniões da RCC.

Coincidência ou não, no post anterior, eu publiquei uma profecia de São Francisco de Assis sobre o “fim do mundo”. E o novo Papa Francisco (não Francisco I, como andam dizendo) começa seu Pontificado como piadista, dizendo que os cardeais foram escolher um Papa... no “fim do mundo”!

Basta ler atentamente o discurso dele (vide logo abaixo), desde a primeira palavra, para saber a que veio. A ruptura da tradição, contando uma piadinha inicial para descontrair.... A ceninha onde (de forma inédita) interrompe o protocolo para receber as bênçãos do povo já me fez ver para onde caminhará a Igreja: virará a Igreja dos Ursinhos Carinhosos, onde todos se abraçarão e cantarão “cumbayá”... Se você espremer o discurso dele, sairão de lá fadinhas e coraçõezinhos: é a igreja do amor (mal entendido), das emoções e sentimentos. É a RCC!!!

"Irmãos e irmãs, boa noite!
Vocês sabem que o dever do Conclave era dar um Bispo a Roma. Parece que os meus irmãos cardeais foram buscá-lo quase ao fim do mundo? Eis-me aqui! Agradeço-vos o acolhimento: a comunidade diocesana de Roma tem o seu Bispo. Obrigado! E, antes de mais nada, quero fazer uma oração pelo nosso Bispo emérito Bento XVI. Rezemos todos juntos por ele, para que o Senhor o abençoe e Nossa Senhora o guarde.

(O papa recitou junto dos fiéis presentes na Praça São Pedro o Pai-Nosso, a Ave Maria e o Glória ao Pai)
E agora iniciamos este caminho, Bispo e povo... este caminho da Igreja de Roma, que é aquela que preside a todas as igrejas na caridade. Um caminho de fraternidade, de amor, de confiança entre nós. Rezemos sempre uns pelos outros. Rezemos por todo o mundo, para que haja uma grande fraternidade. Espero que este caminho de Igreja, que hoje começamos e no qual me ajudará o meu Cardeal Vigário, aqui presente, seja frutuoso para a evangelização desta cidade tão bela!
E agora quero dar a bênção, mas antes... antes, peço-vos um favor: antes de o Bispo abençoar o povo, peço-vos que rezeis ao Senhor para que me abençoe a mim; é a oração do povo, pedindo a Bênção para o seu Bispo. Façamos em silêncio esta oração vossa por mim.
Agora dar-vos-ei a Bênção, a vós e a todo o mundo, a todos os homens e mulheres de boa vontade.

(benção)
Irmãos e irmãs, tenho de vos deixar. Muito obrigado pelo acolhimento! Rezai por mim e até breve! Ver-nos-emos em breve: amanhã quero ir rezar aos pés de Nossa Senhora, para que guarde Roma inteira. Boa noite e bom descanso!" 

Segundo a Wikipédia - que já atualizou o verbete - o novo Papa já teve uma noiva. Certamente, essa senhora (agora) se tornará o centro das atenções.

Alguns dão sua eleição como uma “revanche”, visto que teria ficado em segundo lugar quando da eleição de Bento XVI (e como é que sabemos disso se são obrigados ao sigilo?); além da diferença de votos ser grande, os dois tinham praticamente a mesma idade, seria trocar seis por meia dúzia...

Agora, aguardo a manifestação pública do Czar de Menzingen, declarando seu filial e eterno amor ao novo Pontífice e sua obediência absoluta. [editado à 20:26 para incluir o link do comunicado de Menzingen, confirmando o servilismo vergonhoso e a credulidade incurável do Fundador da Opus Fellay. Lido em Non Possumus - de se registrar que Menzingen foi tão - ou mais - rápida em se manifestar do que os cardeais em eleger um progressista inimigo da FSSPX. Quo curris, Fellay? Sossega o faixo!!!]

E por último, a RCC se tornará “a” Igreja Católica. O novo (Anti)Papa Francisco está intimamente ligado a esse movimento e ao protestantismo. 


O recado do conclave foi claro!


Consoladora dos aflitos
rogai por nós!

_

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA