Convite

 
Feminismo: o maior inimigo da mulher
Grupo do Facebook • 157 membros
Participar do grupo
Grupo criado com o propósito de desmascarar o feminismo.
 

Pesquisar este blog

quinta-feira, 24 de março de 2011

O SANTO ROSÁRIO E O TERÇO

O QUE É O ROSÁRIO OU O TERÇO?




O Santo Rosário é considerado a oração perfeita porque, junto com ele, está a majestosa história de nossa Salvação.

Com o Rosário, meditamos os mistérios de gozo, de luz, de dor e de glória de Jesus e Maria. É uma oração simples e humilde, como Maria.

A Virgem sempre nos dá o que pedimos. Ela une Sua oração à nossa. Portanto, esta é mais poderosa porque Maria recebe o que Ela pede, Jesus nunca diz não ao que Sua Mãe Lhe pede. Em cada uma de Suas aparições, nos convida a rezar o Rosário como uma arma poderosa contra o Maligno, para nos trazer a verdadeira paz.

É uma oração bíblica. Não só a vida de Cristo, como também as orações que o compõem são bíblicas.  


A começar pelo Pai Nosso, ensinado pelo próprio Nosso Senhor Jesus Cristo aos Apóstolos, quando estes pediram: "Ensinai-nos a rezar" (S. Lc 11). O Divino Redentor pronunciou as palavras do Pai Nosso, indicando-nos o meio de glorificar a Deus. É claro que Ele não deixará de nos ouvir, uma vez que suplicamos com as próprias palavras que Ele nos ensinou.  

A Ave Maria foi ensinada por Deus Pai, através do Arcanjo São Gabriel (S. Lc 1,28) e pelo Espírito Santo, através da boca de Santa Isabel (S. Lc 1,42). Sem dúvida, uma das mais belas orações é a Ave Maria, composta com a saudação do Arcanjo São Gabriel, "Ave, ó cheia de graça, o Senhor é contigo"; com as palavras de Santa Isabel, "Bendita sois Vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do vosso ventre"; e com o acréscimo inserido pela Igreja no ano de 429 (Papa Celestino I), "Santa Maria, mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém". Quando rezamos a Ave Maria, realizamos hoje a profecia do Magnificat: "Todas as gerações me chamarão de bendita" (S. Lc 1,48). Em poucas palavras, essa oração encerra as principais grandezas de Nossa Senhora.  

O Credo é o Símbolo dos Apóstolos, composto com os Dogmas da Igreja.

O Glória é uma glorificação à Santíssima Trindade.

A Salve-Rainha é uma saudação amorosa que fazemos à Mãe de Jesus e nossa Mãe.

A saudação angélica — diz São Luís Grignion de Montfort — resume na mais concisa síntese toda a teologia cristã sobre a Santíssima Virgem. Há nela um louvor e uma invocação: encerra o louvor da verdadeira grandeza de Maria; a invocação contém tudo que devemos pedir-Lhe e o que de sua bondade podemos alcançar”. Este mesmo santo, e grande apóstolo do Rosário, conta que os hereges têm horror à Ave-Maria. Eles podem até aprender a recitar o Pai-Nosso, mas nunca a Ave-Maria: “Todos os hereges que são filhos do diabo.... prefeririam carregar sobre si uma serpente antes que um rosário”.

Não há graças que Deus não nos possa alcançar por meio de Maria a quem peça por meio do Rosário. No entanto, é bom lembrar que devemos nos preparar para alcançar as graças que tanto pedimos.

Disse o Papa São Pio X: “O Rosário é a mais bela e a mais preciosa de todas as orações e interventor de todas as graças: é a prece que mais toca o coração da Mãe Deus. Rezai-o todos os dias".




QUAL O CONTEÚDO DO ROSÁRIO?

O Rosário é a soma de três Terços, portanto de 15 Mistérios ou 15 dezenas, o que equivale a 150 Ave-Marias (lembram os 150 Salmos — poemas religiosos — de Davi). Foi assim que nos foi ensinado pela Virgem Maria (vide abaixo a história do Rosário) e, por isso também, que não se rezam, no Rosário, os Mistérios Luminosos de João Paulo II, pois a Virgem, Mãe da Sabedoria, não nos daria algo incompleto. 

Ao rezar o Rosário, pode-se — e por vezes é até conveniente — recitar os três Terços separadamente, como, por exemplo, rezando um Terço no período da manhã, outro à tarde e o terceiro à noite. No final recomenda-se recitar a Ladainha Lauretana (em Março, a Ladainha de São José; em Junho, a Ladainha do Sagrado Coração; em Julho, a Ladainha do Preciosíssimo Sangue).

No primeiro Terço contemplam-se os Mistérios Gozosos (as alegrias da Virgem Santíssima), no segundo, os Dolorosos (as dores de Nosso Senhor Jesus Cristo na Paixão e Morte) e no terceiro, os Gloriosos (os triunfos de Nosso Senhor e de Nossa Senhora).

Ao rezar apenas um Terço (e não o Rosário inteiro) diário, o costume é: nas segundas e quintas-feiras, meditar os Mistérios Gozosos; nas terças e sextas-feiras, os Dolorosos; e nas quartas, sábados e domingos, os Gloriosos.

Esses 15 Mistérios correspondem aos principais acontecimentos da Vida, Paixão, Morte e Ressurreição de Nosso Senhor e aos principais acontecimentos da vida de Sua Santíssima Mãe. 





HISTÓRIA

A oração do Santo Rosário surge aproximadamente no ano 800, à sombra dos mosteiros, como "Saltério" (a recitação dos Salmos) dos leigos. Dado que os monges rezavam os Salmos (150), os leigos, que em sua maioria não sabiam ler, aprenderam a rezar 150 Pai-Nossos. Com o passar do tempo, se formaram outros três Saltérios, com 150 Ave Marias, 150 louvores em honra a Jesus e 150 louvores em honra a Maria.

A Igreja Católica recebeu o Rosário, em sua forma atual, em 1206, quando a Virgem apareceu a São Domingos de Gusmão e o entregou a ele, como uma arma poderosa para a conversão dos hereges e outros pecadores daquele tempo. Desde então, sua devoção se propagou rapidamente em todo o mundo com incríveis e milagrosos resultados. 

No ano de 1365, fez-se uma combinação dos quatro Saltérios, dividindo as 150 Ave Marias em 15 dezenas, e colocando um Pai Nosso no início de cada uma delas. Em 1500, ficou estabelecido, para cada dezena, a meditação de um episódio da vida de Jesus ou Maria, e assim surgiu o Rosário de quinze Mistérios. 

Rosa das rosas, Rainha das rainhas. Nossa Senhora é a Rosa Mística (como é invocada na Ladainha Lauretana), é em sua homenagem o nome Rosário, que vem de rosaRosarium, em latim medieval, significa jardim de rosas. Ela é o Jardim de Rosas, a Rainha das flores e a Rosa das rosas, como é a Rainha das rainhas. É também um Rosário porque é um conjunto de rosas formado por cada oração: cada Ave-Maria é uma rosa espiritual que oferecemos à Virgem do Santíssimo Rosário.

A meditação de cada Mistério acha sua base na Sagrada Escritura: é opcional a leitura do trecho que narra o que será contemplado, ou a divisão de um ou mais trechos em dez pedaços, de forma que seja lido parte a parte, antes de cada Ave-Maria. Em sua maioria, as leituras são dos Evangelhos, mas também há trechos do Antigo Testamento que ajudam a compreender o que se passa na ocasião, ou comentários doutrinários sobre elas contidos nas Epístolas.

Em Fátima, Nossa Senhora disse aos videntes: “EU SOU A SENHORA DO ROSÁRIO. Rezem o TERÇO todos os dias”. E repetiu o mesmo pedido em todas as aparições naquele local. 

Os Papas recomendam o Rosário

Pio IX: “Assim como São Domingos se valeu do Rosário como de uma espada para destruir a nefanda heresia dos albigenses, assim também hoje os fiéis exercitando o uso desta arma — que é a reza cotidiana do Rosário — facilmente conseguirão destruir os monstruosos erros e impiedades que por todas as partes se levantam” (Encíclica Egregiis, de 3 de dezembro de 1856).

Leão XIII: “Queira Deus — é este um ardente desejo Nosso — que esta prática de piedade retome em toda parte o seu antigo lugar de honra! Nas cidades e aldeias, nas famílias e nos locais de trabalho, entre as elites e os humildes, seja o Rosário amado e venerado como insigne distintivo da profissão cristã e o auxílio mais eficaz para nos propiciar a divina clemência” (Encíclica Jucunda semper, de 8 de setembro de 1894).

São Pio X: “O Rosário é a mais bela e a mais preciosa de todas as orações à Medianeira de todas as graças: é a prece que mais toca o coração da Mãe de Deus. Rezai-o todos os dias”.

Bento XV: “A Igreja, sobretudo por meio do Rosário, sempre encontrou nEla a Mãe da graça e a Mãe da misericórdia, precisamente conforme tem o costume de saudá-La. Por isso, os Romanos Pontífices jamais deixaram passar ocasião alguma, até o presente, de exaltar com os maiores louvores o Rosário mariano, e de enriquecê-lo com indulgências apostólicas”.

Pio XI: “Uma arma poderosíssima para pôr em fuga os demônios .... Ademais, o Rosário de Maria é de grande valor não só para derrotar os que odeiam a Deus e os inimigos da Religião, como também estimula, alimenta e atrai para as nossas almas as virtudes evangélicas” (Encíclica Ingravescentibus malis, de 29 de setembro de 1937).

Pio XII: “Será vão o esforço de remediar a situação decadente da sociedade civil, se a família, princípio e base de toda a sociedade humana, não se ajustar diligentemente à lei do Evangelho. E nós afirmamos que, para desempenho cabal deste árduo dever, é sobretudo conveniente o costume do Rosário em família” (
Encíclica Ingruentium malorum, de 15 de setembro de 1951).

Documentos pontifícios:

  1. Ingruentium Malorum (15 de setembro de 1951): Carta Encíclica de Pio XII.
  2. Magnae Dei Matris (8 de Setembro de 1892): Carta Encíclica de Leão XIII.
  3. Superiore Anno (30 de agosto de 1884): Carta Encíclica de Leão XIII.
  4. Supremi Apostolatus Officio (1 de setembro de 1883): Carta Encíclica de Leão XIII.



IMPORTÂNCIA DO ROSÁRIO OU TERÇO 

Eis como o Papa Leão XIII (Encíclica Laetitiae Sanctasfala da importância da reza do TERÇO considerado sob vários aspectos: 

1 - Como eficaz remédio para os grandes males atuais:

a) O primeiro e grande mal que nos afeta hoje é o desgosto por uma vida modesta e laboriosa. Hoje em dia, se menosprezam os deveres e as virtudes que devem ser o ornato de uma vida sóbria e responsável. Contra esse mal, o Santo Terço ou Rosário nos ensina, nos Mistérios Gozosos, a imitar a simplicidade e pureza de costumes da Sagrada Família, a modéstia e a submissão, a resignação ao trabalho e a benevolência para com o próximo, bem como o empenho em cumprir os pequenos deveres diários. 

b) O segundo grande mal de nossos dias é o horror ao sofrimento. Relutamos em aceitar a dor e repelimos tudo o que é contrário às nossas comodidades e aos nossos gostos. Empenhamo-nos na procura de uma existência feliz nesse mundo e nos esquecemos de que vivemos em um vale de lágrimas. Aqui, o Rosário ou o Terço nos ensina, nos Mistérios Dolorosos, a maneira como devemos suporta as fadigas e os sofrimentos, aceitando com resignação o que Deus nos envia, e convertendo esses incômodos e padecimentos em fontes de graça e de santidade. 

c) O terceiro dos nossos males é o esquecimento dos bens eternos que nos são prometidos e que esperamos. Afeiçoando-se desordenadamente aos prazeres e às coisas caducas da vida presente, o homem não pode se elevar acima dessas coisas, e chega mesmo a perder a ideia da Eternidade. A contemplação e a reza dos Mistérios gloriosos devem nos ajudar andar pelo caminho estreito que conduz ao Céu, recordando as palavras de São Paulo: “Não temos aqui morada permanente, mas andamos em busca da que devemos possuir um dia” (Heb. 12,14). Nossa verdadeira Pátria é o Céu. 


2 - Como uma escola de oração:

De fato, o Rosário desenvolve os três grandes Mistérios da salvação: Encarnação, Redenção e Vida eterna.  

Ele gira em torno do núcleo central da Divina Revelação, que São Paulo (Fil. 2,6-11) resume assim: “Possuindo Ele (Cristo Jesus) a natureza divina (...), despejou-Se de Si mesmo, assumindo a condição de servo, tornando-Se semelhante aos homens (mistérios gozosos); (...) humilhou-Se a Si mesmo, fazendo-Se obediente até a morte, e morte de Cruz (mistérios dolorosos). Por isso Deus O exaltou e Lhe deu um nome que está acima de todo nome, para que, ao nome de Jesus se dobre todo joelho no céu, na terra e nos infernos, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor na glória de Deus” (Mistérios Gloriosos).


3 - Como escola de santidade:

O Papa destaca, ainda, que o Rosário é uma escola de santidade, onde se aprende a praticar todas as virtudes com a meditação dos excelsos exemplos da vida de Jesus e de sua Mãe Santíssima

E, sobre o Terço em família, o Papa São Pio X assim se expressa: “Se quereis que a paz reine em vosso lar, recitai todo dia o Terço em família”.
 



CONSIDERAÇÕES ACERCA DE BEM REZAR O ROSÁRIO

 

Como rezar bem

Agora que já tomamos conhecimento da importância do Santo Rosário, de sua maravilhosa história e em que orações consiste, veremos não apenas como rezá-lo — o que é muito fácil — mas como rezar bem, o que não é muito difícil, bastando um pouco de atenção. 

Rezar bem o Rosário é simples e está ao alcance de todos. Não é necessário ser um sábio ou um doutor em teologia. Além das singelas orações acima indicadas, precisamos apenas contemplar os Mistérios, algo que até crianças podem fazer.

Oração vocal e oração mental

A oração vocal é a recitação piedosa das cinco dezenas de Ave-Marias (no caso do Terço), ou das 15 dezenas (no caso do Rosário). No início de cada conjunto de 10 Ave-Marias reza-se o Pai-Nosso, e no final o Glória ao Pai.

A oração mental consiste, em, enquanto se pronunciam as orações, pensar ou contemplar os Mistérios (pode-se também meditar nas palavras da Ave-Maria, do Pai-Nosso ou do Glória).  

O Rosário é um colóquio (uma conversa) com Deus e Nossa Senhora. Enquanto com a voz Os louvamos, com a mente meditamos nos sublimes Mistérios, pois, sendo o homem composto de corpo e alma, com a boca e com a mente deve glorificar seu Criador. O que equivale ao nosso dito popular: “Não falar só da boca pra fora”, ou seja, sem amor, sem coração, sem meditação. 

Claro que, tanto mais eficácia terá essa arma, quanto com maior devoção a utilizarmos. Assim, evitar de rezar o Rosário despachadamente e distraído; procurar recitá-lo piedosamente e com atenção, se possível de joelhos diante do Tabernáculo ou de uma imagem de Nossa Senhora. Pode-se, porém, rezá-lo também sentado ou de pé — até mesmo deitado, em caso de enfermidade, muito cansaço ou outra causa proporcionada — mesmo andando, mas evitando o quanto possível as distrações.

Entretanto, a distração involuntária, mesmo frequente, não invalida o valor da oração. Nunca se deve deixar de rezar o Terço por causa de distrações. Pelo contrário, se temos dificuldade de rezar com perfeição, rezemos ainda mais, para compensar um tanto pela quantidade o que faltou à qualidade. Nosso Senhor elogia no Evangelho a oração insistente. 

O demônio inventará artifícios para nos distrair com bobagens, mas precisamos rejeitá-las e concentrar nossa atenção. Se fizermos esforços para rezar bem, ainda que não o consigamos inteiramente, isto já é agradável a Nossa Senhora. 



editado em 24/01/2012: 








BÊNÇÃOS DO ROSÁRIO


1. Os pecadores obtêm o perdão.
2. As almas sedentas são saciadas.
3. Os que estão atados veem seus nós desatados. 
4. Os que choram encontram alegria.
5. Os que são tentados encontram tranquilidade. 
6. Os pobres são socorridos.
7. Os religiosos são reformados. 
8. Os ignorantes são instruídos.
9. Os vivos triunfam sobre a vaidade.
10. Os mortos alcançam a misericórdia por via de sufrágios.



BENEFÍCIOS E GRAÇAS QUE PODEMOS CONSEGUIR REZANDO O SANTO ROSÁRIO COM A MEDITAÇÃO DOS MISTÉRIOS


  • Eleva-nos insensivelmente ao perfeito conhecimento de Jesus Cristo;
  • Purifica nossas almas do pecado;
  • Permite-nos vencer a nossos inimigos;
  • Facilita-nos a prática das virtudes;
  • Abrasa-nos no amor de Jesus Cristo;
  • Habilita-nos a pagar nossas dívidas para com Deus e os homens;
  • Por fim, obtém-nos de Deus toda espécie de graças.

Fonte: São Luís Grignion de Montfort (Obras de San Luis Maria Grignion de Montfort, El secreto admirable del Santissimo Rosario, Biblioteca de Autores Cristianos, Madrid, 1954, p. 353).



AS QUINZE PROMESSAS DA VIRGEM MARIA AOS QUE REZAREM O ROSÁRIO


Nossa Senhora abre o Seu coração Maternal a São Domingos e lhes faz estas promessas para quem rezar devotamente seu Rosário todos os dias:

1. Quem me servir constantemente rezando o Rosário, receberá uma graça especial;
2. Aos que rezarem devotamente o Rosário prometo minha especialíssima proteção e graça;
3. Será arma poderosíssima contra o Inferno, destruirá os vícios, os pecados e abaterá as heresias;
4. O Rosário fará florescer as virtudes e as boas obras, atrairá as almas copiosas bênçãos de Deus, e substituirá o amor pelas coisas terrenas e mundanas pelo amor de Deus;
5. A alma que por meio do Rosário recorrer a mim não perecerá;
6. Todo aquele que rezar devotamente o Rosário contemplando os Mistérios, não será oprimido pelas desgraças, não será castigado pelas justiças de Deus e não morrerá de morte repentina, mas se converterá se for pecador, se conservará na graça se for justo e se fará digno da vida eterna;
7. Os verdadeiros devotos do meu Rosário não morrerão sem antes receber os sacramentos;
8. Os que rezarem meu Rosário terão em vida na morte e na luz e a plenitude da graça, serão admitidos à participação dos méritos dos santos;
9. Os devotos do meu Rosário que forem para o purgatório, Eu os libertarei no mesmo dia;
10. Eles terão grande Glória no céu;
11. Tudo o que for pedido pelo Rosário será concedido;
12. Os que propagarem o meu Rosário, serão por mim socorrido em todas as necessidades;
13. Eu alcançarei de Meu Filho que todos os devotos do Rosário tenham por irmãos toda a corte celeste em vida e na morte;
14. Todos os que recitam o meu Rosário são meus filhos e irmãos de Jesus Cristo, meu Unigênito;
15. A devoção de meu Rosário, é um grande sinal de salvação.




INDULGÊNCIAS DO ROSÁRIO 

a) Os fiéis quando recitarem a terça parte do Rosário com devoção podem lucrar:
  • Uma indulgência de 5 anos (Bula "Ea quae ex fidelium", Papa Sixto IV, 12 de maio 1479; S. C. Ind., 29 de agosto 1899 ; S. P. Ap., 18 de março 1932). 
  • Uma indulgência plenária nas condições usuais, se rezarem [o terço] durante o mês inteiro (Pio XII , 22 de janeiro de 1952). 

b) Se rezarem a terça parte do Rosário em companhia de outros         
  • Uma indulgência de 10 anos, uma vez ao dia;
  • Uma indulgência plenária no ultimo Domingo de cada mês, juntamente com confissão, Comunhão e visita a uma igreja ou oratório público, se realizarem tal recitação ao mês três vezes em alguma das semanas precedentes. , seja em público ou privado, podem lucrar:
  • Se, de qualquer forma, rezarem juntos em família, além da indulgência parcial de 10 anos, lhes é concedido:
  • Uma indulgência plenária duas vezes ao mês, se realizarem a recitação diariamente durante um mês, forem à confissão, receberem a Santa Comunhão e visitarem alguma igreja ou oratório. (S. C. Ind., 12 de maio de 1851 e 29 agosto de 1899; S. P. Ap., 18 de março de 1932 e 26 de julho de 1946).
  • Os fiéis que diariamente recitam a terça parte do Rosário com devoção em um grupo familiar além das indulgências concedidas em b) também lhes é concedida uma indulgência plenária sob condição de Confissão, Comunhão a cada Sábado, em dois outros dias da semana e em cada uma das Festas da Beatíssima Virgem Maria no Calendário Universal, nomeadamente – A Imaculada Conceição, a Purificação, a Aparição da Beata Senhora em Lourdes, a Anunciação, as Sete Dores (sexta-feira da semana da paixão), a Visitação, Nossa Senhora do Carmo; Nossa Senhora das Neves, a Assunção, o Imaculado Coração de Maria, a Natividade da Santíssima Virgem, as Sete Dores (15 de setembro), Nossa Senhora do Sacratíssimo Rosário, a Maternidade da Beata Virgem Maria, a Apresentação da Beata Virgem Maria (S.P. Ap. 11 de outubro de 1959)

c) Aqueles que piamente recitarem a terça parte do Rosário na presença do Santíssimo Sacramento poderão lucrar:  
  • Uma indulgência plenária, sob condição de confissão e Comunhão (B. Apostólico, 4 de setembro de 1927) , publicamente exposto ou mesmo reservado no tabernáculo, nas vezes que o fizerem. 
Notas: 1. As dezenas podem ser separadas se o terço todo for completado no mesmo dia (S. C. Iml., 8 de julho de 1908.)2. "Se, como é o costume durante a recitação do Rosário, os fiéis fizeram uso do terço, eles podem lucrar outras indulgências em adição àquelas enumeradas acima, se o terço for abençoado por um religioso da Ordem dos Pregadores ou outro padre tendo faculdades especiais". (S. C. Ind., 13 de abril de 1726, 22 de Janeiro de 1858 e 29 de Agosto de 1899). Raccolta 395. 

EXERCÍCIOS DE DEVOÇÃOOs fiéis que a qualquer tempo do ano devotamente oferecerem suas orações em honra a Nossa Senhora do Rosário, com a intenção de continuar as mesmas por nove dias consecutivos (novena), podem lucrar: 
  • Uma indulgência de 5 anos uma vez a qualquer dia da novena; 
  • Uma indulgência plenária sob as condições usuais no encerramento da novena.  (Pio IX, Audiência de  3 de Janeiro de 1849; S. C. dos Bispos e Religiosos, 28 de Janeiro de 1850; S. C. Ind., 26 de novembro de 1876; S. P. Ap., 29 de junho de 1932) V Raccolta 396. 
Os fiéis que resolverem realizar um exercício de devoção em honra a Nossa Senhora do Rosário por 15 ininterruptos Sábados (ou sendo impedidos, por quantos respectivos Domingos imediatamente seguintes), se devotamente recitarem no mínimo a terça parte do Rosário ou meditarem seus Mistérios em alguma outra maneira, podem lucrar: 
  • Uma indulgência plenária sob as condições usuais, em qualquer destes quinze Sábados ou Domingos correspondentes (S. C. Ind., 21 de setembro de 1889 e 17 de setembro de 1892; S. P. Ap.. 3 de agosto de 1936). Raccolta 397. 
Os fiéis que durante o mês de Outubro recitarem no mínimo a terça parte do Rosário, publica ou privadamente, podem lucrar: 
  • Uma indulgência de 7 anos por dia. 
  • Uma indulgência plenária, se realizarem este devoto exercício na Festa do Rosário e em sua Oitava, e além disso, forem à confissão, receberem a Santa Comunhão e visitarem uma igreja ou oratório público. 
  • Uma indulgência plenária, juntamente com confissão, Santa Comunhão e visita a uma igreja ou oratório público, se realizarem a mesma recitação do Santo Rosário por no mínimo dez dias depois da Oitava da supracitada Festa ((S. C. Ind.,  23 de Julho de 1898 e 29 de Agosto de 1899; S. P. Ap., 18 de Março de 1932). Raccolta 398. 
  • Uma indulgência de 500 dias pode ser lucrada uma vez ao dia pelos fiéis que, beijando o Santo Rosário que carregam consigo, ao mesmo tempo recitarem a primeira parte da Ave Maria até “Jesus”, inclusive. (Sagrada Congregação da Penitenciária Apostólica. 30 de março de 1953). 



Palavras de São Luís Maria Grignion de Montfort sobre o Santo Rosário:

"Não é possível expressar quanto a Santíssima Virgem estima o Rosário sobre todas as demais devoções, e quão magnânimo é ao recompensar os que trabalham para pregá-lo, estabelecê-lo e cultivá-lo. Recitado enquanto são meditados os mistérios sagrados, o Rosário é manancial de maravilhosos frutos e depósito de toda espécie de bens. Através dele, os pecadores obtêm o perdão; as almas sedentas se saciam; os que choram acham alegria; os que são tentados, a tranquilidade; os pobres são socorridos; os religiosos, reformados; os ignorantes, instruídos; os vivos triunfam da vaidade, e as almas do purgatório (por meio de sufrágios) encontram alívio. Perseverai, portanto, nessa santa devoção, e tereis a coroa admirável preparada no Céu para a vossa fidelidade”.

MONTFORT, São Luís Maria Grignion de, Tratado Da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem, Rio De Janeiro: Vozes, 28º edição.




COMO SE REZA O ROSÁRIO (TERÇO)




Fontes:
1 - PAROQUIASCJ
2 - WIKIPEDIA
3 - MONFORT
4 - LEPANTO






"Quanto mais atenção dedicares a Maria nas tuas orações, ações,contemplações e sofrimentos, mais perfeitamente encontrarás Jesus Cristo, que está sempre com Ela." 
(São Luiz Maria Grignion de Montfort).


"Quem reza se salva. Quem não reza se condena"
(Santo Afonso Maria de Ligório, A Oração). 


'Vigiai e orai' (Mt. XXVI, 41). Este é o lema que todo católico deve seguir. Vigiar contra os perigos e tentações do mundo, sobretudo estudando para se defender dos ataques contra a fé, e contra os perigos da carne, praticando as virtudes e rezando.



*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é CATÓLICO. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se reservam o direito de publicar ou não.

COMENTE aqui. Para outros assuntos, use o formulário no menu lateral. Gratos.

Subscrive here! Siga este blog, receba as novidades por e-mail!

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

Se vc é das Missões Cristo Rei, cadastre-se aqui

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA