Pesquisar este blog

sábado, 23 de agosto de 2014

MEDITAÇÃO SOBRE A VIRGEM MARIA

Das obras de S. Pedro Canísio (da incom. Virg. Maria, 1. I; cap. 2.)

Que todos se convençam de Maria é, nas mãos de Deus, o instrumento fora do comum, preferido a todos os eleitos e santos.

É indiscutível que Eva (a primeira mãe) prefigurou Maria e que, com maior razão, é possível atribuir a Maria todos os louvores atribuídos a Eva (se a condenação entra por uma mulher, era necessário que por uma mulher viesse a salvação). Maria é a mulher prometida no Paraíso e esperada durante muito tempo, de quem Deus falou à serpente sedutora do primeiro homem, nestes termos ameaçadores: "Estabelecerei entre ti e a mulher, entre tua descendência e a sua, i estado de hostilidade".

Em Maria, revive a virtuosa Judite, a sábia Míriam (irmã de Moisés), as matriarcas do Antigo Testamento, a dignidade das mulheres hebreias de outrora, a coragem de quem certeza e confiança absoluta em Deus, e disso brotam a paz e a virtude.

Ainda nela revive a rainha Ester, que salva o povo, afastando-o das intrigas do malvado Hamam, e protegendo-o de um decreto cruel.


É ainda, Maria, mãe e sempre virgem, de modo especial, a amiga e esposa mística e amabilíssima de Deus, alvo dos favores divinos, que Salomão, inspirado pelo Espírito Santo, celebra no Cântico dos Cânticos e evoca com palavras suavíssimas:  "... esposa e amiga do Senhor, imaculada, belíssima, a que será coroada, a pomba, a perfeita, sempre orante e humilde, a mulher cujo esplendor supera Jerusalém a cidade Santa", pois Ela é uma Arca da Aliança. Mulher, digamos nós, que as mais santas mulheres louvam a realeza, a joia mais cara entre as filhas de Sião.

A Sagrada Escritura refere-se a ela profeticamente como: "causa e cheia de graça, Mãe do meu Senhor, fonte límpida, jardim de todas as delícias celestiais, terrível inimiga de Satanás, aquela que pisa e esmaga a cabeça da serpente".

Linguagem mística, segundo autores, ela prefigura a própria Igreja da qual é Mãe e defensora; quem não crê que Deus faz pela Igreja o que fez por Maria, é um infeliz e desgraçado.

O Cântico do Cânticos se refere a Maria Santíssima como: "A bem amada de Deus, aquela que lhe é a filha mais querida, a escolhida para gerar na terra o que é coeterno com o Pai e o Espírito Santo, e há ainda muitas outras passagens na Sagrada Escritura que associam Maria, nossa Mãe do Céu, à nossa Santa Igreja, que é imutável, como reflexo de Deus.

S. Basílio diz: "Deus fez do seu seio trono, e de suas entranhas, mais vasta que o universo, pois o Verbo se encarna e chama de mãe aquela que se fez serva".


_

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é CATÓLICO. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se reservam o direito de publicar ou não.

COMENTE aqui. Para outros assuntos, use o formulário no menu lateral. Gratos.

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA