Pesquisar este blog

domingo, 16 de fevereiro de 2014

A bola da vez em Radio Maria: Roberto de Mattei. Quem é o próximo?

Hoje começaram uns rumores e, agora, foi confirmado em um site acima de qualquer suspeita: “Corrispondenza Romana”: O Prof. Roberto de Mattei foi demitido hoje do programa “Radici Cristiane” que mantinha em Radio Maria, uma rádio que se diz católica. Foi demitido pelo diretor da rádio, Padre Livio Fanzaga, no dia 13 de fevereiro passado.

Bom, quem me havia enviado a primeira noticia (com um link em espanhol do artigo que causou sua demissão ), se felicitava por de Mattei.  Eu não entendi porque, será de Mattei mais um mártir da Fé?

Em primeiro lugar, ele não saiu, mas saíram com ele. Digamos a verdade! Qual o martírio nisso?

De depois, ele teria sido demitido por causa de um artigo que escreveu “avaliando” o primeiro ano do pontificado (?) de Francisco. Não li o artigo – nem pretendo fazê-lo, a menos que meus superiores me ordenem – mas não deve ter agradado a alguém. A alguém importante, não certamente a “algum ouvinte”, como diz pe. Livio, porque não faltam reclamações de ouvintes do de Mattei. Em um rápida busca na net por notícias oficiais sobre as demissões, descobri que a turma dos homens em cor-de-rosa tem feito abaixo-assinados, um atrás do outro, para demiti-lo, sem êxito. O que me leva a crer que as presentes demissões vem da reclamação de um ouvinte poderoso.

Terceiro, eu realmente não posso admirar quem, como de Mattei, critica um superior e continua a segui-lo. Sobretudo em se tratando de questões de Fé! Não mesmo! 



Não são poucos os católicos – leigos e, pasmem!, padres (tem um em minha cidade que se fantasia de padre tradicionalista mas é bi-flex, porque também celebra a missa nova... sic! Ele também vive a criticar Francisco em seu blog) – que quase todos os dias lançam cartas abertas ou artigos em blogs e sites acusando, respeitosamente, Francisco. E por questões graves. Mas isso, para mim, é covardia e hipocrisia!

Claro está que se trata de outra Igreja, outra Fé, outra Doutrina, outra Religião. O católico – leigo e padre – que continua indo à missa nova... é cúmplice deles. E não creio – eu, que nada sou e nada sei – que uma carta aberta ou um artigo que todos sabem que “ele” não vai ler (ou não vai responder, porque "ele" responde apenas a não-católicos) possa aplacar a ira de Deus no dia das prestações de conta particulares e públicas.

Antes do de Mattei, outro “gigante da Fé” italiano foi demitido da mesma Rádio (medjugorjana) Maria: Mario Palmaro. Até comentamos isso aqui. Eu me pergunto por que de Mattei continuava lá depois disso. O que esperava? Que com ele não aconteceria? Bom, eu teria saído com Palmaro. Mas quem sou eu senão um nada? Não sei se lembram, mas, na ocasião, depois da demissão de Palmaro, foi amplamente noticiado que Francisco telefonou para ele - sim, Francisco adora um telefonema! - para lhe dizer que soube do fato, aceitou as críticas e iria rezar por ele, que, como todos sabem, tem uma doença grave. Isso deixou Palmaro estupefacto, mas não lhe devolveu o emprego. Bizarro, não? Como Papa, Francisco não poderia ter feito algo mais concreto, como telefonar - já que gosta disso - para o pe. Livio para que readmitisse Palmaro? Doente e desempregado... mas estupefacto por essa "experiência mais bonita" da vida dele... Santa paciência! Quanta tonteria!

Antes que as carpideiras chorem pelo “pobre” de Mattei, é bom rezar para que ele complete sua conversão, porque está meio cego, uma vez que vê e sabe que há algo errado, vê e sabe que é relacionado com o Vaticano II, mas, como meu bom e simpático Palmaro, é dos que creem que se pode limpar um chiqueiro “por dentro” e sem se sujar!

Acorda, de Mattei! 

G.

+
Informe aqui o seu e-mail para receber as publicações do PALE IDEAS: Delivered by FeedBurner

5 comentários:

  1. Ué, então quer dizer que quem frequenta a missa nova é cúmplice do modernismo? Não concordo com isto. No meu caso por exemplo, em nenhuma cidade próxima a minha se tem a missa antiga, logo frequento a missa nova. A opinião de vocês é que antes não frequentar nenhuma missa do que frequentar a nova?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Lútio. E sabe pq? Pq, conforme ensina a Igreja, que é Mãe e Mestra, a Fé é mais importante do que a Missa.

      Se Cristo está na missa nova? É possível. Ninguém pode afirmar que não esteja, pq Ele prometeu estar em todas as "missas" até o fim dos tempos, e isso inclui até as Missas negras onde há forma, essência, rito. Mas ninguém pode jurar quem em todas as missas modernas Deus esteja presente pq ninguém de nós pode jurar que o padre, de fato, consagrou a Hóstia. E, em se tratando de Fé, não se pode "fazer de conta" que Cristo está lá. Não podemos dizer, vou comungar torcendo para que Cristo esteja na Hóstia Consagrada!!! Isso é até pecado.

      O problema da missa nova é que, com o tempo, vai retirando a doutrina e a Fé,. Prova disso é a situação da Igreja hoje, tanto religiosa como moral. A maioria estrondosa dos que se dizem católicos já não crê nos Dogmas da Igreja, já não reza, já não tem Fé. Acha que tem, mas não. Pq Fé não é um sentimento, é a adesão da razão às Verdades Reveladas (os Dogmas). MUitos padres tb, já não creem na Presença Real de Nosso Senhor Jesus Cristo na Hóstia Consagrada. E entre eles o próprio cardeal que deveria defender a ortodoxia da Fé, Chefe da Congregação para a Doutrina da Fé: o cardeal Müller.

      A missa do motu proprio tb é contraindicada pq embora tenha a forma não tem a essência, a doutrina sã.

      Fé, Dogmas, Doutrina, Catecismo, Mandamentos de Deus e da Igreja... nada disso depende de vc concordar ou não. Não são opináveis. Se está chateado não reclame para mim, mas para seu padre ou seu bispo, para que eles retornem à Fé verdadeira.

      Por isso que a Igreja diz que a Fé é mais importante do que a Missa, pq sem Missa podemos guardar a Fé (é doloroso, sacrificante, angustiante, mas é possível), mas sem Fé... de que adianta a Missa?

      Se quiser aproveitar melhor seu tempo, leia sobre a história do Catolicismo no Japão. Por mais de 200 anos, os católicos japoneses ficaram sem a Missa e sem padres pq o Governo, atendendo aos sócios comerciais protestantes, havia expulsado todos os padres da Ilha, e martirizado os que teimaram em ficar. Mas, pasme vc, qdo os primeiros padres chegaram no Japão, mais de 200 anos depois ficaram admirados como ainda havia FÉ naquele país, sem padres, sem missas, sem sacramentos!!! Ainda por cima, qdo os padres chegaram lá, os japoneses, desconfiados, sabatinaram os padres para terem certeza de que eram mesmo católicos. O que manteve a Fé SEM A MISSA? A oração. O Terço. A reza diária do Terço.

      Houve outros casos semelhantes, em outros lugares do mundo. Havia uma ilha, no Pacífico, em que os católicos só sabiam rezar os mistérios gloriosos, pq só se reuniam aos domingos para a reza e só lembravam desses mistérios. Mas haviam guardado a Fé.

      Eu e os meus tb não temos Missa diária aqui. Nem mensal. Antes até tínhamos. O padre vem caridosamente nos visitar qdo lhe é possível, às vezes demora meses. E aqui, em minha cidade, há mais 3 centros de missa em latim, um semanal e os outros dois mensais. Pq não vamos? Pq a Fé é mais importante do que a Missa! Não basta que seja em latim e o padre se fantasie de padre tradicionalistas. Se não houver a Doutrina... podemos perder a Fé.

      Confie em Deus, reze e peça-lhe as graças que Ele as enviará!

      Excluir
    2. Em tempo, em Minas há centros de Missa Tridentina. DE VERDADE.

      Excluir
    3. Segundo o Pe. Paulo Ricardo se o Padre não crê realmente na presença real de cristo na eucaristia isso não importa. Se ele seguiu os procedimentos e quem vai comungar tem fé, isto já basta. Eu colocaria o link do vídeo em que ele diz isto, mas realmente esqueci qual foi. Olha amigo eu sou um católico recém convertido, nasci em uma família católica nominal, se dizem católicos mas não iam a missa, quase nunca oravam, meu pai era divorciado e casado com minha mãe somente pelo civil, ect. Então desde criança sempre tive muitas dúvidas em relação a religião e ainda criança acabei me tornando ateu e com o passar do tempo fui me tornando ateu militante, participei da ATEA, ect. Até que depois de começar a estudar (por curiosidade) algumas questões da igreja e as evidencias racionais de que Deus existe me acabei convertendo no ano passado e hoje procuro me aproximar cada vez mais da igreja. E quanto mais me aprofundo estudando doutrina da igreja, ect. Cada vez mais fico firme na fé, ao ponto de que até meus pais já me chamam de fanaticos. O único problema é que na minha paróquia os padres são bem modernista, nunca vi nenhum usar batina, sempre transformam a missa em um show, cheio de músicas (até mesmo de samba), palmas, danças, missas de cura e libertação, ect. Mas mesmo sabendo que esses padres estão errados eu acho sim que é importante me aproximar dos sacramentos, desde que eu não siga a maioria e transforme a missa em um show, não creio que há problema algum. Claro que se houvesse uma paroquia próxima a minha em que houvesse a missa antiga eu frequentaria sem hesitar! Mas já que não tenho e a única maneira de me aproximar dos sacramentos é a missa nova, então devo ir nela!

      Excluir
    4. Prezado sr. Lútio, o seu problema, como de muitos na net, é que o senhor não leu o que eu escrevi. Se tivesse lido não responderia o que respondeu. O sr.. continua no "achismo", qdo já lhe esclarecia que em assuntos de Fé, não cabe "achismo" ou "opinismo". Quem escolhe qual dogma ou mandamento prefere... é protestante, não católico, mesmo que fique vesgo de tanto repetir!!!

      Eu não acredito que o pe. Paulo Ricardo tenha falado isso. Provalvemente, aconteceu o mesmo que aconteceu aqui. Ou não ouviu direito ou não entendeu o que ele quis dizer. Se o padre não crê... como pode consagrar? Isso qqr criança de catequese sabe.

      Não podemos arriscar perder a nossa Fé por puro egoismo e mero sentimentalismo e um apego aos sacramentos QUE NÃO É VIRTUOSO, pois é apenas para a própria satisfação. Suas palavras deixam isso bem claro.

      Sugiro, já que tem boas intenções, que estude o Catecismo de São Pio X e leia a Pascendi, que além de falar sobre o Modernismo - E CONDENÁ-LO e a todos que se juntam a ele, inclusive aqueles que assistem à missa nova, protestantizada e herética, pq é uma missa que OFENDE A DEUS - a Pascendi explica pq a Fé é mais importante que os sacramentos.

      Aqui os links:

      Catecismo de São Pio X: https://sites.google.com/site/precantur/Catecismo_de_S%C3%A3o_Pio_X-ITALICO.pdf?attredirects=0&d=1
      Pascendi: http://religiosita.blogspot.com/2011/06/enciclica-pascendi-dominici-gregis.html


      Penso que este artigo lhe seja util: http://www.fsspx.com.br/as-62-razoes-para-nao-assistir-a-missa-nova/

      Para encerrar, pelos seus dois textos, percebe-se que o senhor parte de premissas erradas para chegar à suas conclusões (eu "acho"). Dessa forma, o senhor nunca vai chegar à verdade. Mas antes de sair concluindo, estude.

      No Pale Ideas não publicamos nossa opinião. Nem nestas respostas o senhor lê a minha opinião. Isso não importa. O que importa é o Magistério BIMILENAR da Igreja.

      Se tiver dúvidas ainda, pode nos escrever no formulário, que teremos prazer em responder.

      Viva Cristo Rei!

      Excluir

Este blog é CATÓLICO. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se reservam o direito de publicar ou não.

COMENTE aqui. Para outros assuntos, use o formulário no menu lateral. Gratos.

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA