Pesquisar este blog

Novidades!!!

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Quantos Papas temos?

"Papa" Anba Tawadros II.
Segundo o Papa Bento XVI,
deve ser tratado por
"Sua Santidade" pelos católicos,
como ele mesmo faz!
Para que não digam que não houve sinais, de que não há nada errado, de que não fomos alertados, aqui vai mais uma sandice - para sermos softs - do Papa Bento XVI.  

À diferença dos sedevacantistas que o chamam de Padre Ratzinger, Ratzinger e até - pasmem - Zé, eu o chamo de Papa Bento XVI, porque é como Papa que ele responderá diante de Deus, não como . Não são poucas as "bobagens" que ele andou falando ao longo de sua vida, mas neste texto - documento oficial da Igreja - ele simplemente abdicou do Papado, tendo em vista que não pode haver dois Papas. Ou pode? 

Se ele reconheceu no suposto Patriarca da Igreja Copto-Ortodoxa um Papa... quem ele é então? 

E, ad argumentadum, se Anba Tawadros II é um Papa legítimo (embora de outra Igreja, já que hoje vivemos em pleno panteísmo)... quem o escolheu? O Espírito Santo? Oras, é como isso seria possível? Teria Deus duas palavras? 

A que extremos absurdamente inconcebíveis está levando o ecumenismo? Que raciocínio torto segue a mente de Bento XVI? O que pretende?

Mas o que esperar de um Papa que reza com os algozes de tantos mártires de mãos protestantes? Ou que coloca papeizinhos orantes no Muro das Lamentações, que nada mais é do que o Muro do anti-Cristianismo? Ou que derruba Dogmas milenares da Igreja de Cristo com afirmações que pretendem angariar a simpatia do "mundo" e dos inimigos de Cristo? A última que li é quenão há mais uma só via - Cristo - para se chegar a Deus, mas três: pelo mundo, pelo homem e pela Fé. Neste último, li com cuidado, não pensem que cite a palavra "Igreja" uma vez se quer, não! Aqui, ele diz simplesmente que basta crer em Deus para se salvar! 

E nem diga que ele o está saudando como "Papa de", e não como "Papa"! Pessoalmente, daria um cascudo a quem me dissesse essa sandice! Sua mensagem deveria ser a de chamar de volta à comunhão os coptos-ortodoxos, e não fazer um apelo humanista, preocupado com questões sociais, que cuidam do corpo e não da alma! 

Mas qual comunhão afinal? Papa Bento XVI, neste momento, só pode chamar à comunhão com a igreja conciliar, a igreja do Concílio Vaticano II, à qual soberbamente quer se manter agarrado. A quem serve este Papa? 

Se ele reconhece "um qualquer" como sendo "Papa"... porque não cumprimenta o "Papa" Gregorio XVIII que, desde o dia 25 de julho de 2011, é o Papa da Igreja Católica Palmariana? Dois pesos e duas medidas, Santidade??? 
 


MENSAGEM DO PAPA BENTO XVI

AO NOVO PATRIARCA DA IGREJA COPTO-ORTODOXA,

ANBA TAWADROS II



À Sua Santidade Anba Tawadros,
eleito Papa de Alexandria e Patriarca da Sede de São Marcos

Encheu-me de alegria a notícia da sua eleição como Papa de Alexandria e Patriarca da Sede de São Marcos e envio de bom grado ao clero e aos fiéis da Igreja copto-ortodoxa os os meus bons votos e a minha solidariedade orante, pedindo ao Senhor que conceda as suas bênçãos abundantes sobre o alto ministério que Vossa Excelência se prepara para assumir. Estou confiante de que, como o seu ilustre predecessor, o Papa Shenouda III, será um padre espiritual autêntico para o seu povo e um interlocutor eficaz, com todos os seus concidadãos, na construção do novo Egipto na paz e na harmonia, servindo o bem comum e de todo o Médio Oriente. Nestes tempos difíceis, é importante que todos os cristãos dêem testemunho do amor e da fraternidade que os une, recordando a oração pronunciada pelo Senhor na Última Ceia: para que todos sejam um só, para que o mundo creia. Agradeço ao Todo-Poderoso os importantes progressos realizados, sob a guia do seu estimado predecessor, nas relações entre a Igreja copto-ortodoxa e a Igreja católica, e espero e rezo sinceramente a fim de que a nossa amizade e o nosso diálogo constantes, guiados pelo Espírito Santo, deem frutos através de uma solidariedade cada vez mais estreita e uma reconciliação duradoura. Que o nosso Pai celeste encha Vossa Excelência de paz e de força para a nobre tarefa que o aguarda!

BENEDICTUS PP XVI 

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA