Pesquisar este blog

terça-feira, 11 de março de 2014

Formação Catequética - "A Suma Teológica na forma de catecismo" - DAS PESSOAS DIVINAS

Pax



Caros leitores, 

O seguinte texto continua a sequência de publicações catequéticas para a melhor formação das almas cristãs que estão em busca de aperfeiçoamento.


Santíssima Virgem, Sede da Sabedoria, rogai por nós!

Nos Corações de Jesus e Maria Santíssima,

Carla 




"A Suma Teológica na forma de catecismo"

Por Pe Tomás Pègues OP (1942)


PRIMEIRA PARTE

DEUS

Criador e Soberano Senhor de todas as coisas

IV
DAS PESSOAS DIVINAS





Que quereis dizer, quando afirmais que Deus é um espírito em três Pessoas?
Que há Nele três Pessoas, cada uma das quais se identifica com Deus, e possui os atributos da divindade.


Quais são os nomes das três Pessoas divinas?
Padre, Filho e Espírito Santo.

Quem é o Padre?
O que, sem ter tido princípio, gera o Filho e dá origem ao Espírito Santo.

Quem é o Filho?
O gerado pelo Padre, e do qual, conjuntamente com o Padre, procede o Espírito Santo.

Quem é o Espírito Santo?
O que procede do Pai e do Filho.


As Pessoas divinas são distintas de Deus, em si mesmo?
Não Senhor.

São distintas entre si?
Sim, Senhor.

Que quereis dizer, quando afirmais que as Pessoas divinas são distintas entre si?
Que o Padre não é o Filho, nem o Espírito Santo; que o Filho não é o Padre, nem o Espírito Santo e que o Espírito Santo não é o Padre, nem o Filho.

Podem separar-se as Pessoas divinas?
Não Senhor.

Estão unidas desde a eternidade?
Sim, Senhor.

Possui o Padre, com relação ao Filho, tudo o que temos visto que há em Deus?
Sim, Senhor.

E o Filho com relação ao Padre?
Também.

E o Padre e o Filho com relação ao Espírito Santo?
Também.

E o Espírito Santo com relação ao Padre e ao Filho?
Sim, Senhor.

Logo, são três Deuses com conexões eternas?
Não,  Senhor;  são  três  Pessoas  que  se  identificam  com  Deus,  apesar do  que,  permanecem realmente distintas.

As Pessoas divinas formam sociedade?
Sim, e a mais perfeita de quantas existem.

Por que?
Porque, sendo três, cada uma delas possui de modo infinito a perfeição, a duração, a ciência, o amor, o poder, a felicidade, e todas e cada uma, constituem a sua própria Bem-aventurança no seio da divindade.

Como sabemos que há três Pessoas em Deus?
Porque Ele mesmo nô-lo revelou.

Pode a razão humana, sem o auxílio da fé, perscrutar a existência das Pessoas divinas?
Não Senhor.

Como se chamam as verdades inacessíveis à inteligência e que só pela fé conhecemos?
Chamam-se mistérios.

É, por conseguinte, um mistério, a existência das Pessoas divinas?
É mistério e o mais profundo de todos.

Que nome tem?
Mistério da Santíssima Trindade.

Poderemos chegar a compreendê-lo?
Sim, e com seu conhecimento seremos eternamente felizes.

Poderemos nesta vida entrever alguma coisa dos admiráveis segredos do mistério da Santíssima Trindade, estudando a natureza das operações dos seres espirituais?
Sim, Senhor; dois são os atos imanentes do ser espiritual: entender e amar, e em cada um se estabelecem  relações  de  princípio  a  termo,  e  de  termo  a  princípio  de  operação.  Daqui  se deduz, conforme o que ensina a fé, que o Padre, no ato de entender, é princípio, porquanto diz e pronuncia um verbo, e o Verbo tem relação de termo, dito ou pronunciado. O mesmo sucede no ato de amor. O Padre e o Filho formam um princípio de amor,  com relação ao Espírito Santo, que é o termo.

Em que qualidade divina se funda o mistério da Santíssima Trindade?
Na fecundidade e riqueza infinitas da divina natureza, em virtude da qual se estabelecem em Deus misteriosas processões de origem.

Como se chamam as processões de origem?
Geração e Processão.

Que se deduz da existência da geração e processão?
Que  entre  os  dois  termos  de  cada  processão  há  relação  real  constituída  pelos  mesmos termos.

Quantas e quais são as relações em Deus?
São  quatro:  Paternidade,  Filiação,  Inspiração  ativa  e  Processão  ou  inspiração  passiva.

Relação é o mesmo que Pessoa Divina?
Sim, Senhor.

Por que sendo quatro as relações, não são mais que três as pessoas?
Porque a relação chamada inspiração ativa, não só não se opõe, relativamente, à Paternidade e à Filiação, mas convém a uma e a outra; portanto, as Pessoas constituídas pela Paternidade e pela Filiação, podem e devem ser sujeito da inspiração ativa, a qual não  constitui Pessoa, senão que convém conjuntamente às pessoas do Padre e do Filho.

Guardam ordem entre si as Pessoas divinas?
Sim, guardam a ordem de origem, em virtude da qual o Padre pode enviar o Filho, e o Filho enviar o Espírito Santo.

As ações divinas (excetuando os atos de noção, gerar e inspirar) são comuns às três Pessoas?
Sim, Senhor; assim o conhecer e amar de Deus, é um só ato realizado pelas três pessoas, e bem assim todas as ações divinas que produzam algo de extrínseco à  divindade.

Não há, apesar disso, alguns atos que se atribuem especialmente a determinadas Pessoas?
Sim,  Senhor;  atribuem-se lhes,  em  virtude  de  certa  conveniência  entre  aqueles  atos  e  os caracteres distintivos da Pessoa: assim, por apropriação, se atribui ao Padre a Onipotência, ao  Filho  a  Sabedoria,  e  a  Bondade  ao  Espírito  Santo,  ainda  que  os  três  são  igualmente poderosos, sábios e bons.

Logo, sempre que falamos de Deus em relação com o mundo, entendemos falar Dele como uno na essência e trino em Pessoas?
Sim, Senhor; exceto quando falamos da Pessoa do Verbo no Mistério da Encarnação.

 

 

ÍNDICE


+
Informe aqui o seu e-mail para receber as publicações do PALE IDEAS: Delivered by FeedBurner

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é CATÓLICO. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se reservam o direito de publicar ou não.

COMENTE aqui. Para outros assuntos, use o formulário no menu lateral. Gratos.

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA