Pesquisar este blog

sexta-feira, 12 de julho de 2013

IGREJA CONCILIAR: Bergoglio desmente Santos Católicos, acusando-os de agnósticos e pelagianos!

Nos exultem os sedevacantistas que acompanham o blog, nem nossos detratores, o Pale Ideas não é sedevacantista.Ou pelo menos o é tanto quanto o foi São Bellarmino ou Monsenhor Lefebvre... ou seja... nada! Entre o que ensina a Igreja Católica e o que ensina a igreja conciliar... ficamos com a primeira! O texto abaixo serve para fazer uso da razão.


* * *

O tresvariar, de maneira ofensiva, do bispo Bergoglio, chefe da falsa Igreja Conciliar...


A infalibilidade da Igreja e do Papa: o Magistério universal e ordinário...

São Roberto Belarmino em “De Romano Pontífice” (Capítulo XXX):

“A quinta opinião (a respeito da hipótese do papa herético), portanto é verdadeira; um papa que seja herético manifesto, por tal fato (de per si) cessa de ser papa e chefe (da Igreja), pois, por causa daquele fato, cessa de ser um cristão e um membro do corpo da Igreja. Este é o juízo de todos os antigos Padres, que ensinam que os hereges manifestos perdem imediatamente toda jurisdição”.[1] 

Belarmino, e com ele Santo Afonso, sustenta que muito provavelmente é impossível que o Papa caia em heresia “oculta”.


Afonso Maria de Ligório, no livro “Verità dela Fede”[2] , escreveu, com referência ao que foi dito pelo próprio Belarmino: 

“Que, então, alguns pontífices tenham caído em heresia, alguns tentaram prova-lo, mas não conseguiram, nem o farão; e nós claramente provaremos o contrário ´no final do capítulo X. de resto, se Deus permitisse que um Papa fosse notoriamente herético e contumaz, ele cessaria de ser Papa, e tornar-se-ia vacante o pontificado. Mas se fosse herético oculto, e não propusesse à Igreja qualquer falso dogma, então nenhum dano faria à Igreja; mas devemos justamente presumir, como diz o Cardeal Belarmino, que Deus nunca permitirá que algum dos pontífices romanos, mesmo como homem privado, se torne herético, nem notório, nem oculto”.


-------------------------------

Recentemente perguntei a um sacerdote tradicionalista se o Pontífice hodierno é ou não é católico... A sua resposta foi inequivocamente “não”; então, lhe objetei que, se não era católico, não fazia parte da Igreja, mas de outra coisa... Em última análise, esse personagem, não sendo católico, não poderia ser Pontífice da Igreja de Nosso Senhor, mas apenas daquela falsa parida no diabólico Conciliábulo Vaticano II[3] . Claramente, este é o tema candente dos últimos 50 anos; os Pontífices Conciliares e pós-Conciliares são autênticos ou são impostores fantasiados de branco? A esta questão crucial certamente um dia será dada uma resposta definitiva, nós nos limitamos a constatar que Bergoglione[4] , como os últimos cinco Pontífices modernistas, não é confiável como autêntico Pontífice católico uma vez que ele professa, praticamente todo santo dia que Deus fez, heresias públicas e de forma impenitente.

Longa seria a lista dos Santos que foram chamados à contemplação e às práticas da penitência, que honraram o Santíssimo Nome de Deus e nos mereceram a Sua infinita Graça, que este senhor ofende. Longa seria a lista dos Santos que sacrificaram a própria vida para defender a bimilenar verdadeira Tradição da verdadeira Igreja de Nosso Senhor, que este senhor, quem nem ao menos se faz chamar de “Papa”, ofende diariamente acusando-nos como hereges. A sensação, lendo esses patéticos disparates, é que Bergoglio nem sabe o que diz, pois, como disse Monsenhor Lefebvre, tem horror — enquanto modernista condenado — à Tradição da Igreja.



"Bergoglione", segundo o humor italiano


--------------------------

Homilia do “Bergoglione” na pseudo-igreja, onde cotidianamente celebra a Novus Orror Missae...

...“Na história da Igreja, houve alguns erros no caminho para Deus Alguns acreditaram que o Deus vivo, o Deus dos cristãos, nós podemos encontrá-lo pelo caminho da meditação, e ir mais alto na meditação. Isso é perigoso, né? Quantos se perdem naquele caminho e não chegam. Chegam, sim, talvez, ao conhecimento de Deus, mas não de Jesus Cristo, Filho de Deus, segunda Pessoa da Trindade. Àquele não chegam. É o caminho dos gnósticos, não? Eles são bons, trabalham, aquilo, mas não é o caminho justo. É muito complicado e não te leva a um bom porto”[5] .

“Outros — explicou o Papa — pensavam que, para chegar a Deus, nós devemos ser mortificados, austeros, e escolheram o caminho da penitência: só a penitência, o jejum. E nem estes chegaram ao Deus vivo, a Jesus Cristo Deus vivo. Eles são os pelagianos, que acreditam que com seus esforços podem chegar”[6] . Mas Jesus nos diz que o caminho para encontrá-lo é aquele de encontrar as suas chagas...”[7] .

---------------------------

Depois de ter lido as inqualificáveis falsidades de Bergoglio, leiamos a meditação de Santo Anselmo, para que nossos espíritos sejam purificados de tais ignomínias modernistas:


Santo Anselmo de Aosta

Do “Proslogion” de Santo Anselmo de Aosta[8] .


1. Orsù, omuncolo,
abbandona per un momento le tue occupazioni,
nasconditi un poco ai tuoi tumultuosi pensieri.
Abbandona ora le pesanti preoccupazioni,
rimanda i tuoi laboriosi impegni.
Per un po’ dedicati a Dio
e riposati in Lui.
«Entra nella camera» del tuo spirito, escludi da essa tutto,
all’infuori di Dio e di ciò che ti possa giovare a cercarlo,
e, «chiusa la porta», cercalo (Mt 6, 6).
Di’ ora, o «mio cuore» nella tua totalità, di’ ora a Dio:
«Io cerco il tuo volto; il tuo volto, o Signore, io cerco» (Sal 27, 8).

2. Orsù, dunque, o Signore Dio mio,
insegna al mio cuore
dove e come possa cercarti
e dove e come possa trovarti.
O Signore, se non sei qui, dove te assente cercherò?
E se invece sei ovunque, perché non ti vedo presente?
Ma certo tu abiti «una luce inaccessibile» (1 Tm 6,16).
E dov’è la luce inaccessibile?
E come mi avvicinerò a questa luce inaccessibile?
E chi mi condurrà e mi introdurrà in essa,
affinché in essa io ti veda?
Per mezzo di quali segni, di quale immagine ti cercherò?
Non ti ho mai visto, o Signore Dio mio, non conosco il tuo volto.
Che cosa farà, o altissimo Signore,
che cosa farà codesto tuo esule lontano?
Che cosa farà il tuo servo ansioso del tuo amore
e gettato lontano «dal tuo volto» (Sal 51,13)?
Anela di vederti ed è troppo lontano dai tuo volto.
Desidera di avvicinarsi a te e il luogo dove tu abiti è inaccessibile.
Brama di trovarti e non conosce dove tu stai.
Fa di tutto per cercarti e ignora il tuo volto.
O Signore, tu sei il mio Dio e sei il mio Signore e non ti ho mai visto.
Tu mi hai fatto e rifatto
e mi hai dato tutti i miei beni
e io ancora non ti conosco.
In breve: sono stato fatto per vederti
e non ho ancora fatto ciò per cui sono stato fatto.

3. O misera sorte dell’uomo,
che ha perduto ciò per cui è stato fatto!
O dura e crudele quella caduta!
Ohimè, che cosa ha perduto e che cosa ha trovato,
che cosa è scomparso e che cosa è rimasto!
Egli ha perso la beatitudine per la quale fu fatto
e ha trovato la miseria per la quale non fu fatto.
E’ scomparso ciò senza cui nessuno è felice
ed è rimasto ciò che di per sé è soltanto misero.
Allora «l’uomo mangiava il pane degli angeli» (Sal 78,25),
di cui ora ha fame;
ora mangia «il pane di dolore» (Sal 127,2),
che allora non conosceva.
Ohimè, lutto di tutti gli uomini,
universale pianto dei figli di Adamo!
Egli ruttava di sazietà,
noi sospiriamo per fame.
Egli era nell’abbondanza,
noi mendichiamo.
Egli felicemente possedeva
e ha miseramente abbandonato ciò che possedeva,
noi infelicemente abbiamo bisogno
e miserevolmente desideriamo
e, ohimè, restiamo senza!
Perché Dio non ci ha conservato, pur potendolo facilmente fare,
ciò di cui così gravemente sentiamo la mancanza?
Perché Dio ci ha tolto la luce e ci ha avvolto nelle tenebre?
Perché ci ha tolto la vita e ci ha inflitto la morte?
Donde, pieni di miserie, siamo stati cacciati, dove siamo stati spinti!
Donde siamo precipitati, dove siamo rovinati!
Siamo stati cacciati dalla patria nell’esilio,
dalla visione di Dio alla nostra cecità;
dalla giocondità della immortalità
all’amarezza e all’orrore della morte.
Misero mutamento!
Da quanto bene in quanto male!
Grave danno, grave dolore, grave tutto.

4. Ma, ohimè, io misero,
uno dei miseri figli di Eva lontani da Dio,
che cosa ho intrapreso, che cosa ho condotto a termine?
Dove ero diretto, dove sono giunto?
A che cosa tendevo e di che cosa sospiro?
«Ho cercato i beni» (Sal 122,9) «ed ecco il turbamento» (Ger 14,19)!
Tendevo a Dio e ho urtato in me stesso.
Cercavo riposo in me stesso
e «ho trovato tribolazione e dolore» (Sal 116,3) nell’intimo mio.
Volevo ridere per la gioia della mia mente
e sono costretto a «ruggire per il gemito del mio cuore» (Sal 38,9).
Speravo letizia
ed ecco invece che si moltiplicano i miei sospiri!

5. «Ma tu, o Signore, fino a quando?» (Sal 6,4).
«Fino a quando, o Signore, ti dimenticherai di noi,
fino a quando ci nasconderai il tuo volto?» (Sal 13,1).
Quando ci guarderai e ci esaudirai?
Quando illuminerai i nostri occhi
e ci mostrerai «il tuo volto» (Sal 80,4)?
Quando ti restituirai a noi?
Guardaci, o Signore, esaudiscici, illuminaci,
mostraci te stesso.
Restituisciti a noi, affinché il bene sia con noi,
poiché senza di te solo il male è con noi.
Abbi pietà delle nostre fatiche e dei nostri sforzi verso di te,
poiché senza di te non possiamo nulla.
Poiché ci inviti, «aiutaci» (Sal 79,9).

6. Ti supplico, o Signore, che io non disperi sospirando,
ma che io respiri sperando.
Ti supplico, o Signore
il mio cuore è amareggiato per la sua desolazione,
addolciscilo con la tua consolazione.
Ti supplico, o Signore,
ho incominciato a cercarti affamato,
fa’ che io non desista di cercarti digiuno di te.
Mi sono avvicinato famelico,
fa’ che non mi allontani senza aver mangiato.
Povero sono venuto al ricco, misero al misericordioso,
fa’ che non ritorni senza nulla e disprezzato.
E se «prima di mangiare debbo sospirare» (Gb 3,24),
dammi almeno, dopo i sospiri, da mangiare.
O Signore, incurvato non posso guardare altro che in basso:
raddrizzami, affinché possa volgere lo sguardo in alto.
«Le mie iniquità, che hanno superato il mio capo»,
mi avvolgono tutto e mi appesantiscono «come un grave carico» (Sal 38,5).
Disseppelliscimi, alleggeriscimi, affinché «l’abisso» delle mie iniquità
«non chiuda su di me la sua bocca» (Sal 69,16).
Mi sia permesso di guardare la tua luce
anche se da lontano o dal profondo.
Insegnami a cercarti e mostrati a me che ti cerco,
poiché non posso cercarti, se tu non me lo insegni,
e non posso trovarti, se tu non ti mostri.
Che io ti cerchi desiderandoti e ti desideri cercandoti.
Che io ti trovi amandoti e ti ami trovandoti.

7. Riconosco, o Signore, e te ne ringrazio,
che hai creato in me questa tua immagine
affinché, memore di te, ti pensi e ti ami.
Ma questa immagine è così cancellata dallo sfregamento dei vizi
ed è così offuscata dal fumo dei peccati,
che non può fare ciò per cui è stata fatta,
se tu non la rinnovi e la riformi.
Non tento, o Signore, di penetrare la tua profondità,
poiché in nessun modo metto con essa a confronto il mio intelletto;
ma desidero intendere in qualche modo la tua verità,
quella che il mio cuore crede e ama.
Non cerco infatti di intendere per poter credere,
ma credo per poter intendere.
In verità credo in questo:
«se non avrò creduto, non potrò intendere» (Is 7,9).


Fonte: Non Possumus – http://nullapossiamocontrolaverita.blogspot.com.br/2013/07/il-farneticare-in-maniera-offensiva-del.html.
Tradução: Giulia d’Amore.

_______________________
Notas de tradução:
1  Mais claro do que isso, só desenhando!
2 Verdade da Fé. Não encontrado.
3  Lembre-se que este nome é apenas para fins didáticos, pois não pode ser “II”, uma vez que não pertence à cadeia de Concílios Católicos, mas à da igreja conciliar.
4  Epíteto jocoso que é dado pelos italianos ao bispo de Roma.
5  Sim, esse é o estilo tipicamente bergogliano de escrever, facilmente reconhecível; assemelha-se ao estilo Dilma: quer parecer profundo, mas é raso e volátil, uma reminiscência de algo que leu em algum lugar, mas não lembra onde... dá para perceber? É, sim, patético! E “julga” todos os santos que seguiram o caminho da meditação: eles não chegaram a conhecer Deus, nem Cristo...
6  Percebem? Raso, volátil, mistura algo sobre os pelagianos que ele leu em algum lugar, ou lhe falaram. E “julga” todos os santos que seguiram o caminho da penitencia e do jejum, incluído ai o seu homônimo de quem pretendeu roubar a identidade: o Poverello de Assis: eles não chegaram a conhecer Deus, nem Cristo...
7  Isso virou dogma? Há um só caminho que nos leva a Cristo? Apenas pelas Santíssimas e Amantíssimas Chagas, ou será que Elas são mais um instrumento que Cristo Senhor nos deu para encontra-lo? Mais um, junto com a meditação, o jejum, a penitência? Será que não?
8  Baixe a tradução para o Português: http://pt.scribd.com/doc/126984142/Anselmo-Cantuaria-Proslogion.


+
Inscreva-se para receber as publicações do Pale Ideas: Delivered by FeedBurner
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é CATÓLICO. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se reservam o direito de publicar ou não.

COMENTE aqui. Para outros assuntos, use o formulário no menu lateral. Gratos.

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA