Pesquisar este blog

Novidades!!!

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Poema: Não te rendas!

Não te rendas¹

Mário Benedetti (1920-2009), poeta uruguaio – título original “No te rindas”

 
Não te rendas, ainda há tempo
de conseguir e começar de novo.
Aceitar tuas sombras
enterrar teus medos
libertar o lastro
retomar o voo.

Não te rendas, que a vida é isso:
continuar a viagem
perseguir teus sonhos
destravar o tempo.
Remover os escombros
Descobrir o céu.

Não te rendas, por favor, não cedas
Mesmo que o frio queime
Mesmo que o medo morda
Mesmo que o sol se ponha
E se cale o vento.
Ainda há fogo em tua alma
há vida em teus sonhos.

Porque a vida é tua, e teu o desejo.
Porque o quiseste e porque te amo.
Porque existe o vinho e o Amor, é certo.
Porque não há feridas que o tempo não cure.

Abrir as portas
Remover os ferrolhos
Abandonar as paredes que te protegeram
viver a vida e aceitar o desafio
recuperar o riso
ensaiar um canto
baixar a guarda e estender as mãos
abrir as asas
e tentar de novo
Celebrar a vida e retomar os céus.

Não te rendas, por favor, não cedas
Mesmo que o frio queime
Mesmo que o medo morda
Mesmo que o sol se ponha e se cale o vento.
Ainda há fogo em tua alma
há vida em teus sonhos
Porque cada dia é um novo começo,
porque esta é a hora e o melhor momento
você não está só, porque eu te amo.




Original:


No te rindas,
aún estás a tiempo
De alcanzar y comenzar de nuevo,
Aceptar tus sombras,
Enterrar tus miedos,
Liberar el lastre,
Retomar el vuelo.

No te rindas que la vida es eso,
Continuar el viaje,
Perseguir tus sueños,
Destrabar el tiempo,
Correr los escombros,
Y destapar el cielo.

No te rindas, por favor no cedas,
Aunque el frío queme,
Aunque el miedo muerda,
Aunque el sol se esconda,
Y se calle el viento,
Aún hay fuego en tu alma
Aún hay vida en tus sueños.

Porque la vida es tuya y tuyo
también el deseo
Porque lo has querido
y porque te quiero
Porque existe el vino y el amor,
es cierto.
Porque no hay heridas
que no cure el tiempo.

Abrir las puertas,
Quitar los cerrojos,
Abandonar las murallas
que te protegieron,
Vivir la vida y aceptar el reto,
Recuperar la risa,
Ensayar un canto,
Bajar la guardia
y extender las manos
Desplegar las alas
E intentar de nuevo,
Celebrar la vida y retomar los cielos.

No te rindas, por favor no cedas,
Aunque el frío queme,
Aunque el miedo muerda,
Aunque el sol se ponga
y se calle el viento,
Aún hay fuego en tu alma,
Aún hay vida en tus sueños

Porque cada día
es un comienzo nuevo,
Porque esta es la hora
y el mejor momento.
Porque no estás solo,
porque yo te quiero.
 
No te rindas

¹ Tradução: Giulia d'Amore di Ugento

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é CATÓLICO. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se reservam o direito de publicar ou não.

COMENTE aqui. Para outros assuntos, use o formulário no menu lateral. Gratos.

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA