Convite

 
Feminismo: o maior inimigo da mulher
Grupo do Facebook • 157 membros
Participar do grupo
Grupo criado com o propósito de desmascarar o feminismo.
 

Pesquisar este blog

1ª VEZ NA MISSA TRIDENTINA?

Para quem assiste pela primeira vez a uma Missa Tridentina



Escrito por Giulia d’Amore (*)


Salve Maria!

Se você ainda não assistiu a uma “Missa Tridentina” — também conhecida como “Missa de Sempre” ou ainda “Missa Antiga” — quatro aspectos lhe chamarão a atenção visual e a auditiva:

✤ visual: o Sacerdote voltado para o Altar e o Crucifixo atrás do Altar.
✤ auditiva: o silêncio e o uso do latim ao longo da celebração.

O Sacerdote voltado para o Altar: O padre está voltado para o Tabernáculo e para o Altar, uma vez que ele oferece o Santo Sacrifício da Missa a Deus. Alguns podem, a princípio, pensar que o Padre dá as costas às pessoas., mas o que acontece é que o Padre e os fiéis estão todos voltados para o Altar ou versus Deum (“para DEUS”), e juntos oferecem suas orações durante a Missa. O Sacerdote vai à frente, conduzindo e liderando os fiéis, em uma bela procissão até DEUS. 

O Crucifixo atrás do Altar: O Crucifixo fica atrás do Altar, lembrando-nos que aquele sacrifício da Cruz e o sacrifício da Missa são o mesmo sacrifício.

O silêncio: As pessoas entram e permanecem na igreja em silêncio, para mostrar reverência pelo Santíssimo Sacramento no Tabernáculo e para se prepararem para a Missa. Também há períodos de silêncio durante o Cânon da Missa, enquanto o Sacerdote está rezando silenciosamente no Altar. O silêncio deve ser guardado também depois da Missa, ao sair da igreja. 

A língua latina: Com exceção do sermão, o Padre reza toda a Missa em latim, a língua oficial da Igreja Católica Apostólica Romana. O Missal ou o Ordinário da Missa (ou Ordo Missae) (aqui) contém as orações “fixas” da Missa. Em uma mesma página, verá as orações em latim (à direita) e em vernáculo (à esquerda), isso lhe ajudará a acompanhar a Missa. Além disso, ao final do livreto, encontrará alguns cantos que poderão ser entoados durante a Missa. A Epístola e o Evangelho mudam diariamente, conforme o Calendário Litúrgico da Igreja, e nos auxiliam no culto a DEUS. Com o tempo, aprenderá a manejar o Missal, que é dispensável, pois pode acompanhar a Missa em silêncio ou rezando o terço.  

Na Internet (YouTube) se podem encontrar vídeos ou áudios do Cânon da Missa, tanto a parte que cabe ao Sacerdote, como as respostas dos fiéis, que são úteis para treinar o ouvido e a pronúncia. Verá o quão suave é o latim litúrgico, que imprime uma dignidade complementar à Santa Missa. Há fieis que se acostumam logo da primeira vez, outros levam mais tempo; o nosso idioma tem a vantagem de ser próximo ao latim, e, com o tempo, acompanhar a Missa passa a ser fácil.



ACOMPANHANDO A MISSA


Como mencionado acima, há aquelas leituras e orações que mudam de acordo com o Calendário Litúrgico e nos auxiliam no culto a Deus. Entretanto, na obra de São Leonardo de Porto Maurício, que escreveu um breve tratado sobre as Excelências da Missa (PDF), podemos encontrar inspiração para adotar com fervor um método para assistir à Santa Missa. Também é disponibilizado um escrito de Santo Afonso Maria de Ligório intitulado “A Grandeza do Santo Sacrifício da Missa” (PDF).



O QUE EU DEVO FAZER?


✤ De pé, sentado ou ajoelhado?

Se você está indeciso ou não sabe quando ficar de pé, sentar-se ou ajoelhar, e se o Missal não traz as marcações, simplesmente observe aqueles à sua volta. 

✤ As Respostas:

Na Missa Tridentina, os acólitos respondem ao Sacerdote. A forma mais importante de participação dos fiéis é a participação interior, por meio da qual prestamos atenção à Missa e elevamos nossos corações e mentes a Deus, em oração silenciosa. Contudo, se desejar se unir àquelas respostas e está familiarizado com a pronúncia das respostas em latim, poderá fazê-lo quando estiver indicado no Missal com o símbolo “R”.



A SANTA COMUNHÃO


Na Missa Católica, se recebe a Comunhão de joelhos, na mesa de comunhão. Quem não puder ajoelhar-se por um motivo justo pode obviamente receber a comunhão de pé. Se a igreja/capela não tiver a mesa de comunhão, via de regra se usa o degrau do altar. Observe onde os fiéis se ajoelham para comungar e faça o mesmo. Não se demore para ir até a mesa de comunhão e, depois, para se retirar dela. Deus não deve esperar.  

IMPORTANTE: recebe-se a Hóstia sobre a língua (na boca), não nas mãos. Somente o Sacerdote pode tocá-la. Não há “Ministros da Eucaristia” na liturgia católica. Além disso, não se responde “Amém” para o Padre; ele o fará por você enquanto você recebe a Santa Comunhão.  

PARA RECEBER A COMUNHÃO, o Católico deve estar em estado de graça, guardar o jejum eucarístico e saber a Quem vai receber.  


✤ O que é estado de graça?

Estar em estado de graça é ter se confessado validamente de todos os pecados mortais ao Padre antes da Missa e ter sido formalmente absolvido por este. 


✤ Em que consiste o jejum eucarístico?

O jejum eucarístico é deixar de receber qualquer alimento comum no estômago, antes da Comunhão, em honra à Santíssima Eucaristia. Remédios são permitidos. 

O espírito do jejum eucarístico é o de receber a Santa Comunhão como primeiro alimento do dia. Quando o Papa Pio XII modificou a disciplina do jejum eucarístico, devido à Guerra, salientou que todos os que podiam deviam praticar esse jejum, chamado natural: só tomar alimento depois da Comunhão. Quem assiste à Santa Missa cedo pode, muitas vezes, praticar esse jejum. 

Apesar de a Igreja Conciliar ter mudado a lei eclesiástica a respeito, determinando apenas 1 hora de jejum antes da Comunhão, na Igreja Católica, os Padres continuam pedindo a seus fiéis que se esforcem para observar pelos menos três horas, visto que uma hora não chega a ser nem mesmo um sacrifício. 

Caso as crianças ou pessoas debilitadas precisarem tomar algo antes da Comunhão, com menos de três horas, procurem, ao menos, tomar apenas líquido; um copo de leite, por exemplo. 

É sempre bom lembrar que a água pura não quebra o jejum.

Atentos! Tendo se alimentado com menos de uma hora antes da hora da Comunhão, não se deve, de modo algum, se aproximar do Altar.


✤ Que pecado comete quem comunga em pecado mortal?

Quem comunga em pecado mortal comete um grave pecado chamado SACRILÉGIO.


✤ O que deve fazer quem deseja comungar e encontra-se em pecado mortal? 

Quem deseja comungar e encontra-se em pecado mortal não pode receber a Comunhão sem recorrer antes ao Sacramento da Penitência, pois para comungar não basta o “ato de contrição”. 

É importante lembrar que a parte principal da Missa é o Sacrifício incruento de Nosso Senhor sobre o Altar. Na impossibilidade de se confessar para comungar, o fiel pode fazer o que se chama de Comunhão Espiritual

Santo Afonso Maria de Ligório apresenta-nos uma oração belíssima que nos ajuda a entender como é essa comunhão espiritual: 
“Creio, ó meu Jesus, que estais presente no Santíssimo Sacramento. Amo-vos sobre todas as coisas e desejo-Vos possuir em minha alma. Mas como agora não posso receber-Vos sacramentalmente, vinde espiritualmente ao meu coração. E, como se já Vos tivesse recebido, uno-me inteiramente a Vós, não consintais que de Vós me aparte. Amém”.



SOBRE A VESTIMENTA


É solicitado a todos – homens e mulheres – que se dirijam à Missa vestidos como requer a modéstia católica, uma vez que:

✤ Estamos na presença do Santíssimo Sacramento; e

✤ As nossas roupas não devem causar distração àqueles que estão em nossa volta.

Ninguém que não esteja adequadamente trajado pode, a princípio, ser expulso de uma igreja ou impedido de nela entrar. Sobretudo se é pela primeira vez. A caridade manda acolher a todos. Contudo, espera-se que as pessoas tenham o bom senso de entender o porquê de usar de modéstia e decoro dentro de uma igreja — e fora também, no cotidiano — e evitem chamar a atenção para si. A pessoa que mais importa na Missa é Nosso Senhor. A Ele devem ser dirigidos todos os olhares. 

Assim, os fiéis estão convidados a se apresentarem com roupas que demonstrem respeito e veneração pela dignidade do Mistério que se celebra – o Sacrifício Incruento de Nosso Senhor Jesus Cristo sobre o Altar – e a terem um comportamento nobre e respeitoso. Dispensa-se, assim, toda bermuda, todo short, todo decote, mangas cavadas, todas as roupas transparentes, justas e acima dos joelhos. Mulheres não devem usar calças. 

Evitem outrossim toda conversa, cochichos, cumprimentos e movimentações barulhentas que perturbem o silêncio respeitoso devido a Deus. Até mesmo diante da igreja, pois tais barulhos podem ecoar porta adentro. Evitem também – e sobretudo! – o uso do celular, que deve ser desligado ou silenciado antes de entrar. 

Sobre os trajes: 

PARA OS HOMENS, o bom gosto e a modéstia pedem que usem cores sóbrias e evitem o estilo “esportivo”, mais adequado para praticar ou assistir a esportes. O ideal seria o chamado “traje passeio completo”, tendo em vista que a Missa pode ser comparada, em termos de vestimenta, a um evento social de relevante importância. Mas, dentro das possibilidades de cada um, pode-se optar — até por ser mais adequado a nosso clima sul-americano — pelo chamado “traje passeio” ou “tenue de ville” (observação: “traje esporte fino” é uma denominação que não existe): mais caprichado que o “traje esporte”, mas não tão sofisticado quanto o “passeio completo” ou “social”; mesmo durante o dia não dispensa o blazer, com ou sem gravata. Se for usar um terno (opção mais elegante) pode utilizar cores mais claras de dia e mais escuras à noite. As camisas, de manga comprida de preferência, podem ter botão no colarinho. 

Sapatos: podem ser com o sem cadarços, mas se evitem aqueles brilhosos (como os envernizados); modelos com pesponto ou bico quadrado são uma opção moderna para fugir do estilo clássico, sem perder a elegância. Com roupas claras prefira os tons de marrom que combinam melhor. 

Para ulteriores informações acerca de estilos masculinos, veja em “Maximu’s Rigor”: http://www.maximusrigor.com.br/index1.asp?qm=p&ed=1&c=41).


PARA AS MULHERES: infelizmente, o mesmo site (Maximu’s Rigor) não serve, porque a MODA alterou o significado dos termos “passeio” (“tenue de ville”) e “passeio completo” em relação às senhoras e senhoritas, levando-as a vestir trajes imodestos e de gosto duvidoso. Assim, ao usar saias e vestidos, as mulheres devem usar de bom senso, para não acabar atraindo a atenção sobre si pelo mau gosto. Lembrem-se que “escrúpulo” não é uma virtude. Deselegância também não. 

PARA SER MODESTA, uma mulher/moça não deve necessariamente deixar de ser atraente e passar a se vestir como uma “hippie”, por exemplo, com saias longas demais, que acabam se sujando, ao serem arrastadas pelo chão. Ou até mesmo parecerem ter saído de uma foto dos anos 40!!! Excentricidade também não é uma virtude. A se levar ao pé da letra a “moda antiga”, o certo seria que as mulheres se vestissem como se vestia Nossa Santíssima Mãe, mas o bom senso nos diz que isso não se deve fazer, é um anacronismo injustificado. 

A CHAVE É: não atrair a atenção para si. Basicamente, a modéstia pede roupas que fujam do modismo, que cubram a pele e não exponham partes do corpo da mulher que, durante a Missa, possam atrair a atenção dos homens e o olhar (de inveja ou deploração) das outras mulheres. Li em algum lugar que o véu traz certa invisibilidade à mulher, porque somente Nosso Senhor deve atrair as atenções de todos na Missa. Modéstia no vestir deve traduzir essa “invisibilidade”. Leia mais a respeito de modéstia feminina aqui: http://farfalline.blogspot.com/2016/02/questoes-acerca-da-modestia.html

“Passeio” ou “tenue de ville” feminino: Vestidos/saias em tecidos leves, ou tailleur. Sapatos de salto médio ou alto (sem exageros); rasteiras e sapatos sem saltos não vão bem — a menos que seja uma indicação médica. Joias ou bijuterias discretas, que combinem com a roupa. Maquiagem discreta para o dia e um pouco mais intensa para a noite. Tecidos: linho, seda, crepe, viscose, musseline, organza, javanesa etc. Para o dia, o estilo é mais clássico e discreto; para a noite, é mais requintado. Sempre sem exageros

“Passeio completo feminino”: Os modelos dos vestidos/saias são mais sofisticados, aceitam um pouco de brilho (à noite). Os tecidos, embora não mudem muito na textura (linho, seda, crepe, viscose, musseline, organza, microfibra etc.), ganham em sofisticação e cores. Sapatos podem ser de salto médio ou alto (de novo, sem exageros). Joias, bijuterias e maquiagem acompanham o estilo do traje escolhido, sendo mais discreto de dia e mais elaborado à noite. Com este estilo, se pode, querendo, usar luvas curtas ou três quartos e chapéus: de abas largas para ambientes abertos e de abas curtas para lugares fechados. 

Em tudo, sempre procurar manter um equilíbrio, tudo que é a mais ou a menos pode soar como afetação. Ninguém precisa jogar fora toda a roupa do guarda-roupas, vão substituindo ou modificando aos poucos e descartando as peças que não podem ser modificadas. Descartar quer dizer destruir, pois se não serve para nós, cristãs, não servem para ninguém. A imodéstia nunca deve ser incentivada. Se das calças der para fazer uma saia ou um tapete, bom, senão retalhe e jogue fora. As blusas/camisas/camisetas de mangas curtas podem ser modificadas trocando-se as mangas. Certos decotes podem ser eliminados com acréscimos harmoniosos. A mulher modesta é uma mulher econômica também, e uma costureira. 


TANTO PARA HOMENS QUANTO PARA MULHERES: em resumo, cada qual se veste conforme o permite a sua renda. Há modéstia em roupas sofisticadas e em roupas simples, assim como pode haver imodéstia em ambas, por isso devem sempre ser acompanhadas pela modéstia interior, pois, de outra forma, seriam apenas fantasias. Para se ter um parâmetro mais objetivo, considerem que tipo de roupa usariam em uma cerimônia cívica solene, onde se exige uma vestimenta mais sóbria e elegante, ainda que simples e humilde. Quando vemos disposição para alugar vestidos caros para festas de formatura ou casamento... temos dificuldade de entender por que se cria tanto caso para se ter uma roupa especial e solene para as Missas... Pense nisto. 



SOBRE O USO DE CALÇAS pelas mulheres  


Falaremos em uma postagem à parte. De qualquer maneira, NÃO SE COMUNGA DE CALÇAS E SEM O VÉU



SOBRE O VÉU:


As mulheres devem usar o véu na igreja. Isso não é apenas determinação de São Paulo Apóstolo, na Sagrada Escritura:  I Coríntios 11,5 e ss (chamado de “costume imemorial”), mas também norma da Igreja, como se vê no Código de Direito Canônico: “As mulheres, entretanto, têm que cobrir suas cabeças e vestir-se com modéstia, especialmente quando se aproximam da mesa do Senhor” (Mulieres autem, capite cooperto et modest vestitae, maxime cum ad mensam Domincam accedunt, CDC 1917, cân. 1262).  
A quem possa aduzir que o CDC de 1983 mudou a lei e aboliu o uso do véu, respondo: mentira. Além de não ter determinado o fim desta obrigação, o CDC de 1983 (cân. 27, 28 e 5) o mantém. O que houve é que, após o C. Vaticano II, com o liberalismo se alastrando pela sociedade, as mulheres DEIXARAM de usar o véu por conta própria — por modismo ou por rebeldia  ou por sugestão de algum padre modernista. 
As mulheres que vão pela primeira vez a uma Missa Tridentina, não tendo um véu ainda, podem usar um lenço longo ou uma echarpe. Ao fazerem isso, estarão expressando sua humildade e pureza diante de DEUS. 

NÃO HÁ UMA REGRA SOBRE A COR, mas o costume é usar o branco para as moças e o preto, para as senhoras casadas e viúvas. Os véus coloridos não são proibidos, mas se deve usar de bom senso e evitar cores berrantes, que chamem a atenção e distraiam os fiéis durante a Missa. 

* Nossa Capela disponibiliza véus para uso daquelas senhoras/senhoritas que ainda não têm um véu. Para quem deseja comprar um véu, veja aqui



APÓS A MISSA


É costume – e grande benefício! – permanecer um pouco mais depois de Missa, para a “ação de graças”, ou simplesmente para fazer companhia ao Santíssimo.

Aqueles que desejarem se cumprimentar e conversar devem fazê-lo do lado de fora da igreja, em voz baixa, em respeito ao Santíssimo. 


(*) A autora deste texto é Giulia d'Amore, que autoriza a cópia para uso sem fins comerciais e com a devida referência a seu nome. 
 

Fonte de pesquisa: Missa Gregoriana (http://www.missagregoriana.com.br/Missa_Gregoriana_Beta/Leigos/Entradas/2010/5/2_Primeira_vez_na_Missa_Gregoriana.html - este site não existe mais).
Mais informações leia o “Pequeno Manual do Católico”: http://farfalline.blogspot.com/2011/09/pequeno-manual-do-catolico.html



14 comentários:

  1. Estou apaixonado! Fui pela primeira vez à Missa na Antiga Sé no ultimo domingo, 8/5/16. Não sabia o que responder ou fazer. Ainda assim foi uma grande experiência espiritual! O clima que paira dentro de Tempo é diferente. Sai dali com imenso desejo de servir mais perfeitamente a Cristo e sua Igreja. Já desejava ser sacerdote, agora, mais ainda! Ao contrário do que dizem, a Missa Antiga não é fria e o povo não é "passivo", muito pelo contrário, me senti mais ativo do que na Missa nova, porque realmente rezei. Que grande tesouro! Gostaria que mais pessoas conhecessem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apenas uma precisão, sr. Leandro, a Missa na antiga Sé não é exatamente Missa Tridentina, que segue o Missal Tridentino, mas é a Missa do Motu Proprio. A Missa Tridentina é um grande tesouro mesmo, posto que não é juramentada.

      Excluir
  2. Padre, nao eh possivel para mim comungar com o corpo de Cristo pois sofro de doenca Celiaca, e nao posso ingerir gluten. E possivel comungar de nosso Senhor bebendo do calice, durante ou depois da missa? Como posso fazer essa solicitacao? Grato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A resposta do Padre:

      Sim! Podes comungar com o Sanguis; avise ao Sacerdote, ou tente receber a Santa Hóstia, mas apenas uma partícula muito pequena. Minha+

      Excluir
  3. Boa tarde!
    Obrigada pela explicação, vou participar de uma Missa Tridentina, mas para mim não ficou claro uma coisa, é obrigatório o uso de véu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é obrigatório, sobretudo para comungar. Há padres que na primeira vez tem uma razoável tolerância, pois a moça/mulher pode não ter sido avisada, mas de maneira geral os padres não costumam dar a comunhão a mulheres sem véu ou vestidas imodestamente (com decotes, saia curta, de calça etc.).

      Excluir
  4. Uma coisa que não entendi: o padre virá até mim para dar a comunhão (como vi em um vídeo) ou levantarei e irei até o altar para recebê-la?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O senhor levanta e vai até ao pé do altar, ficará de joelhos e receberá a Hóstia consagrada do padre na boca. Na Missa Tridentina não existe esta primeira opção, a menos que o senhor esteja fisicamente impossibilitado de ir até o padre.

      Excluir
  5. Maravilhosa exposição de atitudes básicas para se participar da Missa Tridentina. Confesso que não conhecia algumas das práticas expostas, como a Comunhão Espiritual, para os que estão em pecado mortal e não puderam se confessar antes. Tal comunhão é precedida pela belíssima oração de Santo Afonso Maria de Ligório.

    ResponderExcluir
  6. Bom dia!
    Que maravilha este blog, quero ir em uma Missa Tridentina mais perto de onde moro, já até sei onde tem uma.
    Obrigada pela explicção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, sra. Valquíria, salve Maria.

      Agradecemos o comentário e estamos contentes de termos sido úteis à senhora. Aqui tem uma lista de cidades onde tem a Missa Tridentina de São Pio V, que é diferente da "Missa em latim": https://farfalline.blogspot.com/p/resistencia-no-brasil-locais-de-missa.html.

      Um bom final de semana.

      Excluir

Este blog é CATÓLICO. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se reservam o direito de publicar ou não.

COMENTE aqui. Para outros assuntos, use o formulário no menu lateral. Gratos.

Subscrive here! Siga este blog, receba as novidades por e-mail!

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

Se vc é das Missões Cristo Rei, cadastre-se aqui

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA