Pesquisar este blog

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Cisma na Neofrat?... Veremos.

Bom, vou resumir as últimas notícias neste post. 

Se de um lado tem que banqueteia em Santa Marta, por outro começam a acordar... Será? Veremos.  Às notícias. 

Em primeiro lugar, o (ir)responsável por Espanha e Portugal, pe. Philippe Brunet, saúda festivamente a visita de Francisco a Fátima, soltando fogos de artifício, no melhor espírito fellayano de traição à Fé Católica e com uma linguajem que já não guarda correspondência com o que estamos acostumados ouvir de padres da Tradição. Bom... se até Fellay já fala modernês, imagine seus lacaios. Confiram aqui, porque estou com preguiça de me ocupar disso... Bem se vê por que o nome desse egrégio senhor não está na lista dos superiores de distrito e chefes das comunidades amigas que assinaram uma carta explosiva a respeito do ACORDO que Fellay assinou com Francisco. Faço questão de traduzir a notícia publicada por RÁDIO SPADA: 



Racha na FSSPX: 7 superiores franceses e os chefes das comunidades religiosas amigas firmam carta explosiva 



A notícia é fresca (7 de maio) e é de uma dimensão que não pode ser ignorada.


Lançado pelo Medias-Presse.info (clicar para ler o texto completo - em francês), o texto da carta firmada por sete priores e por chefes das comunidades religiosas amigas da FSSPX, questionou frontalmente o espírito de aproximação entre as lideranças da Fraternidade fundada por Mons. Lefebvre e o Vaticano, particularmente sobre o tema dos matrimônios, cuja "jurisdição" foi "concedida" novamente por Bergoglio aos sacerdotes “lefebvrianos”.

“O estado de necessidade ainda existe!” e “continuaremos a celebrar os matrimônios como fazíamos antes” (sem passar pelos ordinários diocesanos), dizem os superiores.

As palavras usadas são claríssimas e parecem rejeitar inequivocamente o clima de festivo acordo entre Vaticano e Menzingen:

“tant que durera cet état dramatique de l’Eglise et l’équivoque destructrice dans laquelle vivent les plus hautes autorités de l’Église, nous continuerons pour notre part à user de la forme extraordinaire du mariage, sans la laisser indûment régenter par l’Ordinaire“. ["enquanto durar este trágico estado da Igreja e o equívoco destruidor em que vivem as mais elevadas autoridades da igreja, vamos continuar de nossa parte a usar a forma extraordinária do matrimônio sem deixar indevidamente reger pelo Ordinário" - Tradução livre nossa; notem que eles usam a expressão "forma extraordinária", deixando entender que aceitam o Motu Proprio de Bento XVI. Curioso. Se aceitam um documento de uma autoridade apóstata, porque não aceitam o acordo de outra autoridade apóstata?]

Não só. As conclusões da carta soam como uma advertência que dificilmente pode ser mal entendido, com uma clara referência à "ocupação modernista no seio da Igreja" e à impossibilidade de um acordo até que o espírito do Vaticano II não tenha definitivamente sumido:

“mais afin que l’Église soit libérée de son occupation moderniste et que ses plus hautes autorités retrouvent le chemin suivi par l’Église jusqu’à Vatican II. C’est alors que nos évêques pourront remettre leur épiscopat entre les mains du Souverain Pontife“. ["Mas para que a igreja seja liberada de sua ocupação modernista e que suas mais altas autoridades reencontrem o caminho seguido pela Igreja até o Vaticano II. Somente então que os nossos bispos poderão apresentar os seus episcopados nas mãos do Sumo Pontífice Tradução livre nossa]

As assinaturas são peso-pesados: Abbé David ALDALUR, Prior de Bordeaux; Abbé Xavier BEAUVAIS, Prior de Marselha; Abbé François-Xavier CAMPER, Prior de Lyon; Abbé Bruno FRANCE, Prior de Nantes; Abbé Thierry GAUDRAY, Prior de Lille; Abbé Patrick de LA ROCQUE, Prior de Paris; Abbé Thierry LEGRAND, Prior de Saint-Malo; R.P. JEAN-MARIE, Superior da Fraternité de la Transfiguration; R.P. PLACIDE, Superior do Mosteiro beneditino de Bellaigue; R.P. ANTOINE, Guardião do Mosteiro capuchinho de Morgon.

O sinal foi lançado. Quem o seguirá? 

Fonte: https://www.radiospada.org/2017/05/frattura-nella-fsspx-7-superiori-francesi-e-i-capi-delle-comunita-religose-amiche-firmano-lettera-esplosiva/
Tradução: Giulia d'Amore.
Notas em azul (traduções) e vermelho, e grifos nossos. 

EDITADO PARA INCLUIR ATUALIZAÇÃO SOBRE A NOTÍCIA, VEJAM AQUI

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este blog é CATÓLICO. Ao comentar, tenha ciência de que os editores se reservam o direito de publicar ou não.

COMENTE aqui. Para outros assuntos, use o formulário no menu lateral. Gratos.

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA