Pesquisar este blog

Novidades!!!

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Meu irmão, meu heroi! Macedo fora da Livraria Loyola!

Todos nós lemos estarrecidos a notícia de que a Livraria Loyola estava vendendo o livro do protestante Edir Macedo em suas lojas! Como se já não bastasse a presença de "pastores" dentro dos templos católicos a "ensinar" os católicos com seu veneno doutrinário!!! E, hoje pela manhã, o primeiro e-mail que vi, ao abrir a minha caixa postal, foi o de meu irmão, Carlos José d'Amore, com uma notícia que me alegrou e que preciso compartilhar.   

Tão insatisfeito como qualquer um de nós, Carlos não se limitou a desabafar na net ou, apenas, a rezar! Passou à ação, como deve fazer todo católico quando a Igreja é atacada, ofendida, perseguida. E, então, ele escreveu um e-mail ao distribuidor da Loyola, denunciando o fato, e recebeu a seguinte resposta por e-mail: 




É tempo de despertar e passar do ativismo de poltrona à ação.Como já dissemos outro dia sobre a exposição blasfema na Bienal de Arte de São Paulo, é preciso mais do que indignação, é preciso AÇÃO. O amor é ação, como dizia Santa Teresinha, e se amamos a Igreja devemos defendê-la PUBLICAMENTE.  

Agora, é louvável a atitude da Livraria Loyola e merece os devidos elogios. E esperamos que também passe das palavras à ação, retirando, com presteza, o livro do herético Macedo da lojas, reduzindo-o a cinzas: melhor destino do que envenenando os católicos. Em tempos sem Index, é necessário e salutar manter a vigilância!!! Um comunicado oficial esclarecendo o fato não seria nada mal, pois devemos sempre reparar o erro, ainda que involuntário. E, por fim, seria razoável apurar as responsabilidades, para evitar futuros contratempos. E seria uma boa ação, sobretudo quando recorre o aniversário da refundação da Companhia de Jesus. 

Enfim, bravo, meu irmão, herdeiro de heróis de Lepanto, que vêm servindo a Igreja há mais de 800 anos! 

Perdoem a tietagem, mas é o caso. Até para que sirva de exemplo para todos os católicos, pois como diz o prof. Hermes Rodrigues Nery: "Precisamos de uma militância católica que não tenha medo de assumir publicamente a identidade católica e defender o direito à liberdade de expressão e crença religiosa, garantida pela Constituição, e não podemos nos acuar diante de um laicismo agressivo e provocador. Graças a presença desses jovens que lá estiveram, foi possível evitar que o templo fosse profanado, afirmando assim a necessidade que temos, sim, de defendermos nossos princípios e valores, e também nossos espaços de culto. Enquanto batizados, somos chamados a fazer esta defesa". 

Giulia d'Amore. 


  
Ajude o apostolado do Rev. Pe. Cardozo, adquirindo alguns dos itens do Edições Cristo Rei, encomendando Missas (consulte a espórtula diretamente com o rev. Padre), ou fazendo uma doação aqui:

+
Informe aqui o seu e-mail para receber as publicações do PALE IDEAS: Delivered by FeedBurner

Monsenhor Lefebvre: Não há diálogo possível com a Roma Apóstata

A Virgem em La Salette: "Roma perderá a fé e se tornará sede do Anticristo"



Sobre a Igreja sem Cristo de Francisco e a ânsia de se "reconciliar plenamente" com ela que tomo em cheio a Fellay e seus camaradas, venho refrescar a memória de todos que leem estas pobre blog com as palavras do Fundador da Fraternidade São Pio X, o Venerável Monsenhor Lefebvre. Se algum dos dirigidos de Fellay possuir um documento posterior em que Monsenhor Lefebvre se desdiz - como costuma fazer Fellay - por gentileza me envie!   

Se eu que sou ninguém sei que está vindo aí um "Sínodo de destruição da Família e de apologia aos sacrilégios contra a Eucaristia" - estão aí CINCO Cardeais (ainda que modernistas) que não me deixam mentir! - como é possível que Fellay não saiba? Como é possível que Fellay não tenha lido a "Evangelii Gaudium" ou a "Lumen Fidei", declaradamente de Francisco? Como é possível que Fellay não tenha ouvido e/ou lido os pronunciamentos, as entrevistas, os sermões, as conversas fiadas de Francisco entremeada de blasfêmias e heresias?  

Ainda assim, Fellay quer se "reconciliar plenamente" com a Roma Apóstata! "Plenamente", está escrito isso mesmo no comunicado de DICI, órgão oficial de comunicação da Neo-FSSPX!!! Ou seja: aceitando todas as condições JÁ DECLARADAS por Bento XVI no documento - Preâmbulo Doutrinal - que Monsenhor Williamson denunciou e Fellay manteve em segredo por um ano, não se antes perseguir e "expulsar" - tão expulso quanto Mons. Lefebvre foi excomungado... LOL - a Monsenhor Williamson como um cão sarnento, traído até pelos mais próximos, interessados mais no prato de comida quente e na cama macia do que na Verdade, na Doutrina e, por que não, no legado de Monsenhor Lefebvre!!! E, passado um ano, vindo a público o tal documento, Fellay não teve a hombridade de admitir o erro e, ainda por cima, quis bancar o herói dizendo que se recusara a assinar o Preâmbulo quando é sabido que Bento XVI já não estava interessado, mais preocupado que estava em se aposentar do que em dar conversa ao vaidoso Superior Geral da Neo-FSSPX... E foi só Francisco - o mesmo que agora expulsa o Cristo até da férula - assobiar que Fellay foi correndo, saltitante e esfuziante. Coisas de loucos! 

Vamos ao que interessa! Grifos, notas e links nossos. Na verdade, dá vontade de grifar tudo, porque cada palavras que foi dita por Mons. Lefebvre nesta ocasião merece ser grifada pelo peso e a importância que possui. Somente os de má fé podem ainda se fazer de cegos e surdos. Sim, porque os que são de boa fé, quando enxergam a verdade, são capazes de reconhecê-la e gritá-la em cima dos telhados. Os de má fé, os orgulhosos, os ímpios... não. 


Monsenhor Lefebvre: Não há diálogo possível com a Roma Apóstata



Da Entrevista concedida a Fideliter Nº 66, novembro-dezembro de 1988:

Não temos a mesma maneira de conceber a reconciliação. O Cardeal Ratzinger[1] a vê no sentido de nos reduzir, de nos levar ao Vaticano II[2]. Nós a vemos como um retorno de Roma à Tradição. Não nos entendemos. É um diálogo de surdos.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Francisco sem Jesus

A Virgem em La Salette: "Roma perderá a fé e se tornará sede do Anticristo"
  

FRANCISCO SEM JESUS 

 
Se Bento XVI desceu da Cruz, Francisco a abandonou por completo. 

Depois de uma série de férulas já bastante ofensivas a Nosso Senhor, na missa em comemoração à Fundação Jesuítas (segundo notícia italiana, que presumo seja a fundação da Companhia de Jesus, mas não estou certa), Francisco apareceu com uma nova férula SEM A CRUZ! Aos pés do que seria a cruz, um ramo de oliveira, o símbolo da paz.  Que paz pode haver sem Cristo? Que Cristianismo pode haver sem Cristo? 



E, como percebeu sagazmente um bom cristão, essa ponta curvada "lembra a cabeça de uma, ou será da, SERPENTE". Uma Serpente com aos "pés" a paz? Será que já foi definitivamente entronizado o Inimigo de Deus?
Acrescento mais observações colhidas na web: um padre diz que os ramos de oliveira são para agradar a Maçonaria Judaica. Outro padre diz: "isto não é uma cruz! É uma cobra ou algo pior!". Mistérios... Iníquos mistérios

29 de setembro: São Miguel Arcanjo

CLIQUE PARA REZAR A SÃO MIGUEL


Vide também aqui: http://farfalline.blogspot.com/2012/09/sao-miguel-arcanjo.html (índice com os artigos sobre São Miguel no Pale Ideas). 


  
Ajude o apostolado do Rev. Pe. Cardozo, adquirindo alguns dos itens do Edições Cristo Rei, encomendando Missas (consulte a espórtula diretamente com o rev. Padre), ou fazendo uma doação aqui:

+
Informe aqui o seu e-mail para receber as publicações do PALE IDEAS: Delivered by FeedBurner

29 de setembro: São Miguel Arcanjo

29 de setembro

São Miguel Arcanjo 



http://sacragaleria.blogspot.com/2014/09/sao-miguel-arcanjo.html
clique para mais imagens
A Igreja Católica tem em alto conceito a devoção aos Santos Anjos. Acredita na sua existência, que é provada por muitas citações bíblicas, tanto no Antigo como no Novo Testamento. Sabe e ensina que os anjos, como Santos Mensageiros de Deus, desempenham uma missão especial em nosso favor. São defensores do corpo e da alma, em todos os perigos,  principalmente na hora da morte.

Como um dos primeiros, senão o primeiro e mais eminente dos espíritos celestiais, os Livros Sagrados nos apresentam o Arcanjo São Miguel.  


O profeta Daniel dá a São Miguel o título de "Príncipe dos Anjos", e a Igreja enumera-o entre os Arcanjos. Seu nome significa “Quem como Deus?”, pois foi São Miguel que se pôs à frente dos anjos fiéis contra Lúcifer, o chefe dos anjos rebeldes, em defesa da autoridade de Deus. São Miguel, portanto, é um Arauto de Deus e Príncipe dos Exércitos Celestiais.  


A arte cristã o apresenta como tal, em armadura brilhante, com lança e espada, em voo como de mergulho, se precipitando sobre o dragão infernal, e, investindo fortemente contra ele, fazendo-lhe sentir o vigor irresistível do pé vitorioso, o arremessa às profundezas do Inferno.

São Miguel, para os Judeus era tido como "protetor do povo eleito". Segundo o Apóstolo São Judas (v. 9.), o corpo de Moisés estava entregue aos cuidados do Arcanjo.  


Papa Pio XI - Encíclica Quas Primas, sobre a Festa de Cristo Rei

ENCÍCLICA DO SANTO PADRE PIO XI

QUAS PRIMAS

sobre a Festa de Cristo Rei 


Aos Veneráveis Irmãos Patriarcas, Primazes, Arcebispos, Bispos e Outros Ordinários em paz e comunhão com a Sé Apostólica: sobre Cristo Rei.

Veneráveis Irmãos, saúde e bênção apostólica.

INTRODUÇÃO.

1. Na primeira Encíclica, dirigida, em princípios do nosso Pontificado, aos Bispos do mundo inteiro, indagamos a causa íntima das calamidades que, ante os nossos olhos, avassalam o gênero humano. Ora, lembra-nos haver abertamente declarado duas coisas: uma — que esta aluvião de males sobre o universo provém de terem a maior parte dos homens removido, assim da vida particular como da vida pública, Jesus Cristo e sua lei sacrossanta; a outra — que baldado era esperar paz duradoura entre os povos, enquanto os indivíduos e as nações recusassem reconhecer e proclamar a Soberania de Nosso Salvador. E por isso, depois de afirmarmos que se deve procurar "a paz de Cristo no reino de Cristo", manifestamos que era intenção nossa trabalhar para este fim, na medida de nossas forças. "No reino de Cristo", — dizíamos; porque, para restabelecer e confirmar a paz, outro meio mais eficiente não deparávamos, do que reconhecer a Soberania de Nosso Senhor. Com o correr do tempo, claramente pressentimos o raiar de dias melhores, quando vimos o zelo dos povos em acudir, — uns pela primeira vez, outros com renovado ardor, — a Cristo e à sua Igreja, única dispensadora da salvação: sinal manifesto de que muitos homens, até o presente como que desterrados do reino do Redentor, por desprezarem sua autoridade, preparam, ainda bem, e levam a efeito sua volta à obediência.


PREPARAÇÃO PROVIDENCIAL DA NOVA FESTA. O ANO SANTO.

sábado, 27 de setembro de 2014

ERRAR DE DEUS - o homem moderno pede o castigo!

Recebi esta notícia e vou publicar, mas já aviso que o CRIME já aconteceu!!! A Bienal de São Paulo, a mais importante exposição de arte da América Latina, inaugurou no dia 6 de setembro passado sua 31ª edição, no Pavilhão Ciccillo Matarazzo, no Parque do Ibirapuera. O "problema" é que, para manter o esporte preferido do homem moderno, são expostas "obras" BLASFEMAS. Os paulistas maus pedem para serem castigados por Deus. Os paulistas "do bem" podem até não pedir, mas seu silêncio COVARDE os fará cúmplices do mesmo crime. E isso não se limita aos paulistas!

A Folha de São Paulo, começa seu artigo "Arte? Blasfêmia! Blasfêmia? Arte!", assim: 
Bem-vindo a “uma verdadeira Babel de ódio a Deus”.

Virgem Maria ora é travesti, ora está coberta por baratas. Uma das salas se chama “Dios es maricas” (Deus é bicha). Visitantes são convidados a fazer “procissão” dentro de úteros gigantes, onde cortinas vermelhas delimitam “espaços para abortar”.

Eleições 2014: em quem votar para deputado estadual e federal?

Há algum tempo, surgiu na web uma associação que tem a boa intenção, segundo me pareceu, de criar um movimento político católico. Entrei em contato para obter mais informações - S. Jeremias 17,5 - e ainda estamos conversando a respeito, mas como o tempo urge, e como falta uma semana para as eleições, e como os nomes que eles indicam - dos que conheço - são razoáveis, vou publicar aqui o assunto, para reflexão dos católicos, sempre lembrando que NÃO DEVEM SER REFÉNS DAS INFORMAÇÕES QUE CHEGAM ATÉ VOCÊS - MESMO POR MIM!!! - mas sempre devem pesquisar por sua própria conta. Os artigos do Pale Ideas (os que não são Doutrina da Igreja) servem justamente para isso: serem um ponto de partida para ulteriores pesquisas e melhores reflexões!  

A associação a que me refiro é a Aliança da Santa Cruz, e já deixo claro que ela não tem nada a ver com o Mosteiro da Santa Cruz ou com a Resistência. E, embora haja nomes da Tradição por trás ou em volta dela, também não representa exclusivamente a Tradição.  

(Os textos abaixo foram retirados do site da associação e contém alguns erros, que deixamos). 

* * * 

Aliança da Santa Cruz

O que dizem os aliados sobre a Aliança da Santa Cruz: 
A Aliança da Santa Cruz surgiu da vontade de cooperação entre grupos católicos de Portugal e do Brasil, fomentada pela necessidade de responder a uma só voz aos constantes ataques contra os pilares de sustentação das nossas sociedades, fustigadas pelo flagelo das ideologias revolucionárias socialistas e coletivistas.

NOSSA SENHORA DO SÁBADO

Nossa Senhora do Sábado



No Cristianismo, a menção do Sábado Santo nos remete logo à estreita ligação entre Maria e o Mistério Pascal. Naquele dia, Maria recolheu em si toda a Fé da Igreja, só Ela conservou a fé na Ressurreição do Filho de Deus. Nessa reflexão, a Igreja Católica (do Oriente e do Ocidente) afirmou o Sábado como o "dia da Virgem Maria".

Uma especial devoção a Nossa Senhora com o título "do Sábado Santo" cresceu entre os fiéis de Corropolis, a partir do século XV. A cidade surgiu bem antes, sobre as ruínas de um povoado pré-histórico, em uma colina próxima ao Mar Adriático, na Itália central. Nela, está o santuário mariano mais antigo da região de Abruzzo. Trata-se da Igreja paroquial de Santa Inês, padroeira da cidade, onde se venera a imagem milagrosa da citada devoção.

A obra é uma escultura em madeira de 1300, representa a Mãe Imaculada de braços abertos, com uma expressão de intensa dor estampada no rosto. Segundo os registros, alguns pescadores a encontraram no rio Tronto e a entregaram aos padres celestinos que ocupavam o mosteiro beneditino de Santa Maria, em Maculano, Corropolis. Logo, a imagem ganhou o título de Nossa Senhora do Sábado Santo, por participar sempre nos ritos da semana santa da Páscoa.

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

ENTREVISTA DO REV. PE. ERNESTO CARDOZO - A NOVA CASA DA RESISTÊNCIA NO BRASIL

Publicamos uma entrevista que o Rev. Pe. Ernesto Cardozo concedeu ao sr. Elton Dëhr. Os links são nossos.  

* * *

Aos fiéis da Missão Cristo Rei de Ipatinga nossos parabéns e votos de continuar frutificando e ampliando o acesso à Missa Tridentina a todos quantos a desejam.  

Ao Rev. Padre Cardozo nossa gratidão e orações, para continuar combatendo o bom combate.  


Nova Casa da Resistência em Minas Gerais

A nova casa
clique para ampliar

Setembro 2014

Visitamos o Padre Cardozo em sua nova residência, na cidade de Ipatinga, MG. Viajamos até lá, e ele nos ofereceu alguns minutos para nos contar sobre as novidades da Resistência no Brasil e América do Sul [vide aqui os locais onde há Missões da Resistência]. 



Pergunta – Estimado Padre, soubemos de sua mudança para a nova casa e quisemos reencontrá-lo pessoalmente, visto que o seguimos através das notícias que nos chegam pelos diferentes blogs católicos. Soubemos das consagrações realizadas nas distintas Missões, o que mais pode nos dizer? 

Resposta – Quisemos dar cumprimento, no que nos cabe, à mensagem de Fátima, e colocar debaixo da proteção e cuidado do Imaculado Coração de Maria todas as nossas Missões, desde a Terra do Fogo até o México. É interessante ver os frutos que já está dando, seja no fervor dos fiéis, seja nas novas almas que o bom Deus nos envia, nas novas vocações que se anunciam e, também, na proteção manifesta com que nos brinda. 

O Sínodo da Destruição da Família - Capítulo I

Começam a aparecer mais e mais notícias sobre o "Sínodo da Destruição da Família" que começará nos primeiros dias de outubro.As notícias são na maioria preocupantes porque está claro que a intenção é aggiornare mais ainda a Igreja, como se não estivesse já bastante aggiornata. Outro dia, li que entre os convidados de Francisco para "contribuir" com o Sínodo estão alguns casais. Não especificaram que tipo: se legalmente casados, se adúlteros "juntados", se adúlteros divorciados e "re-casados"... Ou se haverá, entre eles, algum "casal" gay, para abrilhantar o evento e "contribuir" com seu exemplo. Ainda não especificaram de quem se trata. Hoje resolvi publicar esta notícia que é exemplificativa dos tempos que vivemos. 

Minha modesta opinião? Bom, é notório que o Cardeal Burke é um dos que mais fortemente defende a doutrina da Igreja sobre o Matrimônio e particularmente a não recepção da Comunhão pelos adúlteros. Assim, das duas uma: ou Francisco pretende afastá-lo do Sínodo por causa da influência que ele exerce sobre a maioria dos que estarão presentes, ou quis mandar um recado aos que pretendem manter as coisas como estão. E já estão ruins demais! Seja como for, foi um ato autoritário demais para quem quer aparentar uma magnanimidade de ópera bufa. Seja como for, cada dia fica mais claro que estamos de fato excomungado dessa igreja. Vamos à notícia.  

Fontes confirmam que Burke será removido. Mas ele vai participar do Sínodo?


Por John-Henry Westen (Tradução: Carlos Wolkartt – Renitencia.com)

18 de setembro de 2014 – Fontes em Roma confirmaram para o LifeSiteNews que o cardeal Raymond Burke, chefe da mais alta corte do Vaticano, conhecida como a Assinatura Apostólica, será removido de seu posto e receberá uma atribuição não-curial de patrono da Ordem de Malta.

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Padre Pio: quando acaba o sofrimento?




+
Informe aqui o seu e-mail para receber as publicações do PALE IDEAS: Delivered by FeedBurner

Fellay & Müller - Capítulo II - adendo

Duas novas informações acerca da reunião que não existiria e seria mais uma invenção da Resistência mas... aconteceu!

1. O vaticanista Tornielli, ao dar a mesmíssima notícia nossa, comenta: 
Recorde-se que, em 13 de junho de 2012, o então prefeito do Santo Ofício, cardeal William Levada, havia entregado a Fellay um preâmbulo doutrinal para assinar. O superior da FSSPX, quatro dias depois, enviou uma carta ao papa Ratzinger informando-o que ele não podia concordar com os termos estabelecidos no documento. Bento XVI respondeu em 30 de junho, comunicando seu desapontamento e reiterando seu pedido aos lefebvrianos para reconhecer “que o magistério é o intérprete autêntico da Tradição”; o “Concílio Vaticano II como parte integrante a Tradição, sem eliminar a possibilidade de uma legítima discussão sobre a formulação de pontos particulares dos documentos conciliares”; e, finalmente, a “validade” e a “licitude do Novus Ordo Missae”, isto é, do rito romano que resultou da reforma litúrgica pós-conciliar. (Fonte. visto aqui).
Já se vê qual será o ponto de partida dos novos "colóquios doutrinários" - como eles gostam de chamar. Mas, pelo andar da carruagem, certamente vão criar uma nova expressão para dar a impressão que se trata de outra coisa!  

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Fellay & Müller - Capítulo II: Mas acordo não é!...

Fellay & Müller - Capítulo II

Mas acordo não é!...

Em 12 de Maio de 2014, DICI declarava: "Na entrevista que concedeu a Le Rocher (abril-maio 2014), Dom Fellay respondera à pergunta seguinte: Houve alguma aproximação oficial de Roma para retomar contato com Vossa Excelência desde a eleição do Papa Francisco? – “Houve uma aproximação ‘não oficial’ de Roma para retomar contato conosco, mas nada mais, e eu não solicitei qualquer audiência como o fizera logo depois da eleição de Bento XVI. Atualmente para mim as coisas são muito simples: permanecemos como somos. Alguns concluíram a partir dos contatos de 2012 que eu colocava como princípio supremo a necessidade de um reconhecimento canônico. A conservação da fé e de nossa identidade católica tradicional é primordial e continua sendo nosso primeiro princípio. (Fonte - salvamos o documento, caso algúem queira deletar a notícia!).

O peixe morre pela boca, e como sempre Fellay diz e desdiz! Em maio, ele dizia que permanecia como era, e afirmava que o reconhecimento canônico não estava colocado como princípio fundamental, e que a conservação da fé e a identidade católica tradicional eram primordiais! Primeiros princípios, dizia ele. Agora, ele começa a se desdizer. Não com palavras, mas com atos! 

Hoje, se realizou, finalmente, o encontro que a Resistência denunciou no começo do ano e foi negado até algumas semanas atrás. Tudo bem que disseram - e divulgamos - que seria no dia 21 de Setembro... Mas ainda estamos em Setembro, não? 

Pois bem, a seguir vamos publicar as duas versões sobre o encontro: a de Menzingen e a do Vaticano. A primeira foi escrita usando tinta cor-de-rosa, minimizando o encontro e não dizendo toda a verdade. Como sempre. A segunda, ainda que mais sucinta, revela um pouco mais do que Fellay pretendia revelar a seus sapos

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

TÊMPORAS DE SETEMBRO

Esta semana, teremos as Têmporas de Setembro. Em 2015, serão nos dias 23, 25 e 26. São dias de jejum e abstinência.  

O que são as Têmporas? Leia AQUI.




OS CATORZE SANTOS AUXILIARES

http://sacragaleria.blogspot.com/2014/09/os-catorze-santos-auxiliares.html
clique para ver mais imagens
Os Santos Auxiliares - também chamados de Santos Patronos - são um grupo de quatorze santos que são invocados pelo povo cristão como intercessores eficazes contra as mais diversas doenças.

A devoção a esses santos nasceu na Renânia (Alemanha) no século XIV. No dia 17 de setembro de 1445, o Menino Jesus apareceu a um pastorzinho chamado Hermann Leicht de Langheim, filho do locatário de uma propriedade de Frankental. A aparição se repetiu, desta vez com o Menino circundado por velas acessas; e no dia 29 de julho de 1446, no mesmo lugar, o Menino Jesus estava acompanhado por quatorze criança. Quando o pastorzinho perguntou quem eram, as crianças responderam que eram os quatorze salvadores e pediram que lhes fosse dedicada, naquele lugar, uma capela. Eles apareceram também a uma jovem gravemente enferma, que foi levada até o local e milagrosamente curada. O abade de um convento cisterciense que havia nas vizinhanças acabou cedendo aos pedidos incessantes do povo e mandou erigir, para as exigências imediatas dos iminentes peregrinos uma capela em honra dos Quatorze Santos Salvadores.

Depois, foi instituída uma festa coletiva para eles, com dada fixada em 8 de agosto. A esta devoção o Papa Nicolau V concedeu particulares indulgências. Em 1743, começou a construção, por desenho do arquiteto Balthasar Neumann (1687 – 1753), do Santuário de Vierzehnheligen (Bad Staffelstein, Alta Franconia).

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

POR QUE NÃO MARINA SILVA?

Volto ao tema "política", um tanto estranho ao Blog Pale Ideas, porque o cristão deve se informar de forma honesta também quando se trata de política, ainda mais quando tanto está em jogo, como nestas eleições. Se houverem. Como sempre, insisto que não sejam reféns das informações que leem por ai, inclusive das minhas, mas, a partir daqui, façam suas próprias pesquisas, para o bem de suas almas. Grifos nossos. 


 * * * * * * * * 

Por que não Marina Silva?

Religião, Política e amizades ilustrativas. 

Ou "Diz-me com quem andas..."!



Marina com Zé Genoíno e outros camaradas
Maria Osmarina Marina Silva Vaz de Lima, este é o nome verdadeiro da candidata que foi alavancada de inopino, graças à morte (convenhamos, conveniente e oportuna) do candidato Eduardo Campos, de quem era vice na chapa que não tinha, apesar do sagrado nome de Marina, nem 10% intenções de voto nas pesquisas do Ibope. Em 18 de agosto, cinco dias depois da morte de Campos e dois dias depois de oficializada sua candidatura à Presidência, a chapa pulou para 21%, graças à política de idiotização do povo através das novelas sentimentaloides da Globo, que fez com que, do nada, surgissem Marinetes dispostos a votar em alguém que eles, talvez, nem conhecessem direito. Segundo a mídia, o grosso dos eleitores de Marina seria protestante, enquanto que os "católicos" teriam fechado com a Dilma... E quem vota no Aécio, então?...

Voltando ao peculiar nome de Marina: o que é um nome? Para o romântico Romeu... nada, mas para nós, que somos mais centrados, um nome diz muito: "Marina Silva" é o nome de guerra dessa acreana camaleônica, que muda de pensamento mais do que muda de roupa. 


quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Padre Pio: Como se ganham as batalhas!



+
Informe aqui o seu e-mail para receber as publicações do PALE IDEAS: Delivered by FeedBurner

PAPA PIO V: Consueverunt Romani Pontifices - do Santo Rosário

CONSTITUIÇÃO APOSTÓLICA DO SANTO PADRE PIO V


clique para ver mais imagens

CONSUEVERUNT ROMANI PONTIFICES



[Da fórmula do Santo Rosário - o 1º documento oficial da Igreja sobre o Santo Rosário]


Os Romanos Pontífices, e os outros Santos Padres, nossos predecessores, quando sob a pressão de guerras temporais e espirituais, ou perturbados por outras provações, a fim de mais facilmente poderem evadir-se destas e, alcançada a tranquilidade, poderem quieta e fervorosamente estar livres para servir a Deus, habituaram-se a implorar a assistência divina através de súplicas e ladainhas pedindo o sufrágio dos santos, e com Davi levantavam os olhos para os montes, confiando com esperança a certeza de receber deles socorro. 




1. Motivado por esses exemplos, e tal como piamente se acredita, inspirado pelo Espírito Santo, o Bem-aventurado Domingos, fundador da Ordem dos Frades Pregadores (cujas Constituições e Regras Nós mesmos expressamente professámos quando estávamos nas ordens menores), em ocasião similar à do tempo atual, quando partes de França e Itália eram miseramente perturbadas pela heresia dos Albigenses, que cegaram a tantos seculares que estes mais violentamente grassavam contra os sacerdotes do Senhor e contra os clérigos, levantou os olhos ao Céu e àquele monte que é a gloriosa Virgem Maria, amável Mãe de Deus, que por sua descendência esmagou a cabeça da serpente retorcida, e sozinha destruiu todas as heresias, e pelo bendito fruto de seu ventre salvou o mundo condenado pela queda de nosso primeiro pai, e do qual, sem a mão humana, foi fendida aquela rocha da qual, golpeada pela vara, jorraram abundantemente águas correntes de graças, lançando o olhar sobre aquela forma simples de orar e procurar a Deus, acessível a todos e inteiramente piedosa, que é chamada de Rosário ou Saltério da Bem-aventurada Virgem Maria, na qual a mesma Beatíssima Virgem é venerada pela saudação angélica repetida 150 vezes, isto é, de acordo com o número do Saltério Davídico, e pela Oração do Senhor em cada dezena. Interpostas com essas orações estão certas meditações mostrando a inteira vida de Nosso Senhor Jesus Cristo, completando assim o método de oração legado pelos Padres da Santa Igreja Romana.



terça-feira, 16 de setembro de 2014

Vidas de Santos: São Cipriano de Cartago

16 de setembro 

São Cipriano de Cartago 

Bispo e Mártir

Nota: Não confundir com São Cipriano, cognominado "o feiticeiro", 
martirizado com Santa Justina, cuja memória é celebrada no dia 26 de setembro.  





São Cipriano é figura brilhantíssima na Igreja africana no século III. Filho de pais nobres, dotado de extraordinários talentos, foi São Cipriano, um dos maiores sábios do seu tempo e orador de inesgotáveis recursos. A princípio pagão, converteu-se ao Cristianismo e, em marcha ininterrupta, galgou as culminâncias das virtudes cristãs, a ponto de operar grandes milagres.

Pela vontade do povo inteiro e do clero, foi ordenado sacerdote, e em 248 sagrado Bispo de Cartago. Por causa do zelo sem par, da vida santa e piedosa de São Cipriano a Diocese de Cartago
deveu o fato de ter vindo a ser a primeira da África.

Quando em 249 o Imperador Décio decretou a perseguição à Igreja de Cristo, muitos cristãos selaram a fé com o próprio sangue, enquanto outros apostataram. Não tardou que a perseguição tivesse entrada também em Cartago. Os pagãos reuniram-se no grande fórum e, em altos e apaixonados gritos, manifestavam o ódio ao Santo Bispo: "Cipriano aos leões! Cipriano às feras!" - era a sorte que lhe destinavam.

16 setembro: São Cornélio, Papa e Mártir

16 de setembro

São Cornélio

Papa e Mártir

O pontificado de São Cornélio teve início somente no ano de 251. Um ano e quatro meses antes, o Papa São Fabiano, seu predecessor, havia sido martirizado por decapitação por ordem do Imperador Décio.  

A perseguição contra a Igreja de Cristo havia apresentado constantes requintes de violência e crueldade, de forma que, desde a morte de São Fabiano (ano 250), tornou-se impossível congregar os fiéis para a eleição do novo Papa. Só após a revolução de Julio Valente, conseguiu reunir-se o clero, que elegeu por 21º Papa da Igreja a Cornélio, que era presbítero da Igreja em Roma. Assim, desde a morte de São Fabiano até a eleição de São Cornélio, permaneceu a sede pontifical de Roma vacante por um ano e quatro meses.

Cornélio era reconhecido por suas grandes virtudes e eminente sabedoria, principalmente pelo grande testemunho que empreendera na luta contra a heresia. Por sua personalidade firme e ao mesmo tempo piedosa, era já conhecido por seu elevado grau de santidade. Sua caridade e extrema doçura, fizeram com que merecesse o título de "Pai dos Pobres".

Tão logo tomou posse, o Papa Cornélio deparou-se com sérios obstáculos. A chama da perseguição aos cristãos novamente erguera-se. Aproveitando-se da aparente instabilidade, um sacerdote de nome Novato passou a semear discórdias internas, empreendendo articulações
malignas para dividir o rebanho de Cristo. Oriundo de Cartago, onde São Cipriano já havia identificado sua personalidade maledicente, chegou como refugiado em Roma, onde achou terreno propício para difundir seus erros. Contestando a legitimidade da sucessão papal, maquinou um cisma e, num jogo de influências e interesses, acabou proclamando-se Papa. Por este motivo, ainda no mesmo ano da posse, São Cornélio convocou um Concílio em Roma, quando Novato foi excomungado e declarado anti-papa, sendo proscritos seus erros e condenados todos os seus sequazes.

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

VIDAS DE SANTOS: SÃO NICOMEDES

15 de setembro

São Nicomedes de Roma

Presbítero e Mártir
+ Séc II


http://sacragaleria.blogspot.com/2014/08/sao-nicomedes-de-roma.html
clique para ver mais imagens
O Martirológio Romano faz memória do Santo Mártir Nicomedes no dia 15 de setembro: 
"Em Roma, são Nicomedes, mártir, cujo corpo, sepulto no cemitério da Via Nomentana, foi honrado pelo Papa Bonifácio V com uma basílica sepulcral".

Dele fala a Passio dos santos Nereu e Aquileu, composta entre os séculos V-VI, cujo autor narra que Nicomedes era sacerdote (presbítero) e foi descoberto enquanto sepultava na Via Ardeatina o corpo da mártir Felícola, que havia sido martirizada porque não quis sacrificar sua virgindade (porque esposa de Cristo) casando com o Conde Flacco, nem quis sacrificar aos ídolos, a pedido deste. 

Antes dela, o Conde quiser casar-se com outra jovem, Petronilla, que era senhora de Felícola, e que também rejeitara o pedido de casamento pelos mesmo motivos. Petronilla rezou a Deus pedindo que a levasse pura e intacta da vida presente. Nicomedes foi até sua casa, rezou a Missa, deu-lhe a Comunhão, e ela entregou naquele momento o espírito a Deus.  

Quando o Conde jogou suas investidas sobre Felícola, esta recusou prontamente dizendo: "Nem serei tua mulher, porque sou casada com Jesus Cristo, nem sacrificarei aos teus deuses, porque sou Cristã"

FESTA DAS SETE DORES DE NOSSA SENHORA

AS SETE DORES DE NOSSA SENHORA

Clique para ver mais imagens

A Festa das Sete Dores de Nossa Senhora nasceu da piedade cristã, que se compraz em associar a Virgem Maria à paixão de seu Filho. Já no século XI, as dores da Virgem Santa eram objeto de devoção particular. No século IV, apareceu o comovente Stabat Mater, que uma tradição, aliás contestada, atribui ao bem-aventurado Jacopone da Todi. Celebrada com grande solenidade pelos Servitas no século XVII, a Festa das Sete Dores foi estendida por Pio VII a toda a Igreja em 1814, a fim de lembrar os sofrimento que ela, a Igreja, acabava de atravessar na pessoa de seu chefe, primeiro exilado e cativo, depois solto graças à proteção da Virgem. Pio X, em 1912, fixou-a em 15 de setembro, oitava da Natividade [da Virgem]. A Igreja, ao mesmo tempo que sublinha os sofrimentos de Maria, insiste igualmente no corajoso amor que a levou a tomar parte tão íntima na obra da nossa Redenção. Ela é verdadeiramente aquela que, à semelhança de Judite perante a tribulação do seu povo, nada deixou de fazer para nos salvar da ruína. Oferecendo seu Filho por nós, tornou-se nossa Mãe e nós nos tornamos seus filhos.

domingo, 14 de setembro de 2014

EXALTAÇÃO DA SANTA CRUZ

FESTA DA EXALTAÇÃO DA SANTA CRUZ



A IGREJA Católica ocidental conhece a festa da Invenção da Santa Cruz, celebrada no quinto e sexto século, em memória da célebre aparição do sinal da Cruz, na batalha da ponte Mílvia, que deu a vitória ao imperador Constantino sobre seu competidor Maxêncio, e a festa da Invenção do Santo Lenho, pela Imperatriz Santa Helena. A liturgia dos nossos dias, porém, reserva o dia 3 de Maio à celebração da Invenção da Santa Cruz e à Aparição maravilhosa na batalha acima referida, dando-lhe o título: Festa da Invenção da Santa Cruz. O dia 14 de Setembro, dia da Festa da Exaltação da Santa Cruz, comemora o glorioso fato da reconquista da Santa Cruz das mãos dos Persas.

Chosroes II, rei da Pérsia, pegara em armas contra o império oriental romano (610), sob o pretexto de querer vingar as crueldades que o imperador Phocas tinha praticado contra o imperador Maurício. Phocas desapareceu e teve por sucessor Heráclio, governador da África. Este fez proposta de paz a Chosroes, que este rejeitou. Uma cidade após outra caiu em poder dos Persas, sem que Heráclio lhes pudesse tolher os passos. Senhor de Jerusalém, Chosroes praticou as maiores atrocidades contra sacerdotes e religiosos, reduziu à cinza as igrejas, e entre outras preciosidades, levou também a parte do Santo Lenho, que Santa Helena tinha deixado na cidade Santa.

Loreto desconfessada - como o Modernismo está destruindo a Fé

Deparei-me, por acaso, com este artigo escrito por Alessandro Gnocchi, companheiro inseparável de Mario Palmaro, falecido em março passado, com quem dividiu a pena em vários livros de leitura agradável, que lembra o inesquecível Giovannino Guareschi. Em minha modesta opinião, deve ter feito um passeio em Loreto e voltou de lá escandalizado com a maneira "moderna" de confessar da igreja de Francisco. Eu estava pesquisando algo e encontrei uma "resposta" de algum responsável de Loreto ao artigo de Gnocchi, publicado em Il Foglio, no dia 10 de setembro passado, e que, pela resposta, parecia mais preocupado em indicar um local físico para Gnocchi, do que explicar por que eliminaram um sacramento da igreja, substituindo-o com conversas fiadas que mantêm o homem escravo do pecado, doente, sujeitado a ir para o Inferno... Os grifos e textos entre [colchete] são nossos. 

 

Loreto desconfessada 

por Alessandro Gnocchi para “Il Foglio”. 

.
Se, em um dia de final de verão, um peregrino se aventurasse no Santuário de Loreto, em busca de um confessor, tome cuidado ao circular entre os confessionários colocados ao redor da Santa Casa. Procure, ao invés disso, alguma capela menor, pode ser que encontre um frade acomodado em uma cadeira, um fiel nem sempre de joelhos e um pequeno grupo em apressada espera: isso significa que chegou onde pretendia.

Mas, sobretudo, se abstenha
o peregrino de bisbilhotar com o olhar a Capela dos eslavos, onde um lacônico cartaz adverte, em letras garrafais: “Aqui, não confissões, mas diálogo e escuta”, e um oportuno folheto explica que o "Ponto de escuta" é ativo todos os dias, das 10:00 às 12:00 e das 16:00 às 18:00. Ali, a um pulo da casa na qual Maria disse o seu "Sim" ao Anjo que lhe anunciava a Encarnação do Verbo, as almas não encontram o bálsamo celestial que cure suas feridas, mas o pão dormido da tagarelice mundana.

sábado, 13 de setembro de 2014

LEÃO XIII: APOSTOLICAE CURAE - 1896

A traduzir 


BULA DO SANTO PADRE PAPA LEÃO XIII

APOSTOLICAE CURAE


Lettera apostolica sulle ordinazioni anglicane


Leone vescovo servo dei servi di Dio a perenne memoria.

Alla nobilissima nazione inglese Noi abbiamo dedicato una parte non piccola della sollecitudine e della carità apostolica con cui cerchiamo in forza dell'ufficio di rappresentare e di imitare, col favore della sua grazia, il grande pastore delle pecore, il Signore nostro Gesù Cristo (Eb. 13,20).

Peculiare testimonianza della Nostra benevolenza verso la medesima [nazione] è la lettera che l'anno scorso abbiamo rivolto agli inglesi che cercano il regno di Cristo nell'unità della fede: di questo popolo abbiamo ricordato naturalmente, richiamandola alla memoria, l'antica unione con la chiesa madre, e, riacceso nelle anime lo zelo di pregare Dio, ci siamo adoperati per portare a maturazione una felice riconciliazione. E di nuovo, non molto tempo fa, quando da un punto di vista generale e con una lettera pubblica si è voluto trattare più ampiamente dell'unità della chiesa, non abbiamo certo dimenticato l'Inghilterra; con la chiara speranza che i nostri documenti possano dare fermezza ai cattolici e luce salutare ai dissidenti. E fa piacere riconoscere, cosa che mette ugualmente in evidenza sia la benevolenza della popolazione che la preoccupazione della salvezza eterna di molti, come dagli inglesi sia stata valutata favorevolmente sia la Nostra premura che la Nostra libertà di espressione, poste in essere senza nessuna sollecitazione di calcolo umano.

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

MONS. DE CASTRO MAYER: CARTA AO PAPA PAULO VI

CARTA AO PAPA PAULO VI

Uma das primeiras reações contrárias à Missa Nova de Paulo VI, 12 de setembro de 1969. Carta inédita do Bispo Diocesano de Campos, Dom Antonio de Castro Mayer ao papa Paulo VI, antes da entrada em vigor do novo rito da Missa. Anexas à carta enviava também ao Papa "Considerações sobre o Novus Ordo Missae”.  Este precioso documento foi recentemente encontrado nos arquivos de Dom Antonio.


Campos, 12 de setembro de 1969

Beatíssimo Padre,

Tendo examinado atentamente o “Novus Ordo Missae”, a entrar em vigor no próximo dia 30 de novembro, depois de muito rezar e refletir, julguei de meu dever, como sacerdote e como bispo, apresentar a Vossa Santidade, minha angústia de consciência, e formular, com a piedade e confiança filiais que devo ao Vigário de Jesus Cristo, uma súplica.

Festa do Santíssimo Nome de Maria (IV)


clique para ver mais imagens

Nós veneramos o nome de Maria porque ele pertence àquela que é a Mãe de Deus, a mais santa das criaturas, a Rainha do Céu e da Terra, a Mãe da Misericórdia

O objeto da festa é a Santa Virgem que traz o nome de Mirjam (Maria). A festa comemora todos os privilégios dados a Maria por Deus e todas as graças que temos recebido através de sua intercessão e mediação.  
  

HISTÓRIA DA FESTA

Ela foi instituída em 1513 em Cuenca, na Espanha, e estabelecida para o dia 15 de setembro com Ofício próprio, o dia da oitava da Natividade de Maria. Depois da reforma do Breviário por São Pio V, por um decreto de Sixto V (16 de janeiro de 1587), ela foi transferida para 17 de setembro. Em 1622, foi estendida para a Arquidiocese de Toledo por Gregório XV. Depois de 1625, a Congregação dos Ritos hesitou por um tempo antes de autorizar que se estendesse mais (cf. os sete decretos "Analecta Juris Pontificii", LVIII, decr. 716 sqq.). Mas era celebrada pelos trinitarianos espanhóis em 1640 (Ordo Hispan., 1640). Em 15 de novembro de 1658, a festa foi concedida ao oratório do Cardeal Berulle sob o título: Solemnitas Gloriosae Virginis, dupl. cum. oct., em 17 de setembro. Trazendo o título original, "SS. Nominis B.M.V.", ela foi concedida a toda a Espanha e ao Reino de Nápoles em 26 de janeiro de 1671. 

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

O outro 11 de Setembro (1683)

O outro 11 de Setembro (1683) 


   
Houve, na história, outro 11 de setembro, no qual o Islã atacou terras cristãs. Este outro 11 de setembro talvez seja tão ou mais importante que o 11 de setembro de 2001. Em julho de 1683, 150 mil turcos otomanos de fé islâmica, liderados por Kara Mustafa e ajudados por protestantes húngaros, cercaram Viena e começaram a provocar fome aos habitantes da cidade. A ideia era vencer a capital do Império de Habsburgo, do Rei Leopoldo I, pela fome e pelo cansaço. Leopoldo I era defensor da contrarreforma, e os protestantes de partes da Hungria eram contra o Rei.

SANTOS IRMÃOS PROTO E JACINTO, MÁRTIRES

11 de setembro

Santos Irmãos, Proto e Jacinto

Mártires
+ 257 d.C.



Clique para ver mais imagens dos Mártires
Os santos mártires Proto e Jacinto eram conhecidos somente pela tradição oral e por citações da Igreja primitiva. Apenas em 1845 seus túmulos foram descobertos, na Catacumba de Bassilla (depois chamada de Cemitério de São Ermete), como veremos adiante. 

O Martirológio Romano declara: 
“Em Roma, na antiga via Salária, no cemitério de Basila, (deu-se) o natalício dos irmãos mártires Proto e Jacinto, eunucos da bem-aventurada Eugênia. Descobertos como cristãos sob o imperador Galieno, receberam ordem de sacrificar aos ídolos. Como recusassem fazê-lo, foram duramente açoitados, e logo em seguida degolados”.

A historicidade dos irmãos é um fato inquestionável, pois a memória deles é celebrada no Depositio martyrum de Roma, no Sacramentario Gelasiano (ms. di S. Gallo), no Gregoriano, em vários Itinerari (Salisburgense, Epitome de locis sanctis...) e no Calendario marmoreo napoletano

ABORTO - O GRITO SILENCIOSO

CONHEÇA O NOVO SITE DA EDITORA